Pressed But Not Crushed

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

If you look back on church history, you will see that God uses times like these to grow and purify the church. When Epidemic and Plagues happened, it was the Christians who stood out from the rest of society. Cyprian, bishop of Carthage, seems almost to have welcomed the epidemic of his time saying “These are trying exercises for us, not deaths; they give to the mind the glory of fortitude; by contempt of death they prepare for the crown.”

We should be able to feel what Paul was feeling when he wrote “We are hard-pressed on every side, but not crushed; perplexed, but not in despair; persecuted, but not abandoned; struck down, but not destroyed. (2 Corinthians 4:8-9)

Even though our current reality is challenging, we should be encouraged by the resiliency of the church of God. I’ve heard pastors who have focused on cell ministry long before the pandemic say, “ 2020 was our greatest year of ministry where we saw the most amount of people get connected to cells.” If history has taught us anything, it’s that nothing can stop God from building His kingdom while he uses what the enemy meant for evil for good (Genesis 50:20).

Don’t be discouraged. We aren’t the first believers to face challenges like this. Keep plowing the field God has assigned to you. It takes pressure for carbon to become a diamond. Don’t be dismayed by what you hear, but be encouraged by what you know.

Read this passage from Hebrews chapter 12 and be encouraged. “Keep your eyes on Jesus, who both began and finished this race we’re in. Study how he did it. Because he never lost sight of where he was headed—that exhilarating finish in and with God—he could put up with anything along the way: Cross, shame, whatever. And now he’s there, in the place of honor, right alongside God. When you find yourselves flagging in your faith, go over that story again, item by item, that long litany of hostility he plowed through. That will shoot adrenaline into your souls!” (Hebrews 12:1-2 MSG)

Don’t give up. Keep running. Keep leading. Keep pushing.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Atribulados, porém não angustiados

Stephen Daigle, Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Se você olhar a história da Igreja, verá que Deus usa momentos como este que vivemos atualmente para purificar e fazer crescer sua Igreja. Quando epidemias e pragas apareceram, foram os cristãos que se destacaram do resto da sociedade. Cipriano, Bispo de Cartagena, parecia até dar boas-vindas à epidemia em seu tempo quando disse: “Tudo isso que nos acontece é como se estivéssemos nos exercitando e não caminhando para a morte; isso traz às nossas mentes a glória da fortaleza; contemplando a morte, preparamo-nos para a coroa.”

Nós deveríamos conseguir sentir o que Paulo sentiu quando ele escreveu: “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos.” 2 Coríntios 4:8-9

Apesar de a situação atual ser um verdadeiro desafio, deveríamos nos sentir encorajados pela resiliência da Igreja de Deus. Tenho ouvido este testemunho de pastores que focaram seus esforços no ministério em células muito antes da pandemia acontecer: “2020 foi o maior ano de nosso ministério; vimos o maior número de pessoas conectarem-se em células.” Se a história nos ensinou algo, o ensino é de que nada pode impedir a Deus de construir o Seu Reino; Ele usa para o bem até o que o inimigo planejou para o mal (Genesis 50:20)

Não se permita desencorajar. Nós não somos os primeiros crentes a encarar desafios como estes. Continue a arar o campo que Deus entregou em suas mãos. O carbono precisa de muita pressão para se tornar um diamante. Não fique desanimado pelo que chega a seus ouvidos, mas sinta-se encorajado pelo que você sabe.

Leia o texto de Hebreus capítulo 12 e se permita encorajar: “Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.” Hebreus 12:1-2

Não desista. Continue a corrida. Continue liderando. Continue se esforçando.

Spanish blog:

Presionado pero no aplastado

 

Por Stephen Daigle, Celebration Church, www.celebrationchurch.org

 

Si miras hacia atrás en la historia de la iglesia, verás que Dios usa tiempos como estos para hacer crecer y purificar a la iglesia. Cuando sucedieron las epidemias y las plagas, fueron los cristianos quienes se destacaron del resto de la sociedad. Cipriano, obispo de Cartago, casi parece haber acogido con satisfacción la epidemia de su tiempo diciendo: “Estos son ejercicios de prueba para nosotros, no muertes; dan a la mente la gloria de la fortaleza; por el desprecio de la muerte se preparan para la corona ”.

 

Deberíamos poder sentir lo que Pablo estaba sintiendo cuando escribió: “Estamos en apuros por todos lados, pero no aplastados; perplejo, pero no desesperado; perseguido, pero no abandonado; derribados, pero no destruidos “(2 Corintios 4: 8-9).

 

Aunque nuestra realidad actual es desafiante, la fortaleza de la iglesia de Dios debería animarnos. He escuchado a pastores que se han enfocado en el ministerio celular mucho antes de la pandemia decir: “2020 fue nuestro mejor año de ministerio, donde vimos la mayor cantidad de personas conectadas a las células”. Si la historia nos ha enseñado algo, es que nada puede evitar que Dios construya Su reino mientras usa lo que el enemigo quiso hacer para mal por bien (Génesis 50:20).

 

No te desanimes. No somos los primeros creyentes en enfrentar desafíos como este. Sigue arando el campo que Dios te ha asignado. Se necesita presión para que el carbón se convierta en un diamante. No te desanimes por lo que oyes, pero anímate por lo que sabes.

 

Lee este pasaje del capítulo 12 de Hebreos y anímate. “Por tanto, también nosotros, que estamos rodeados de una multitud tan grande de testigos, despojémonos del lastre que nos estorba, en especial del pecado que nos asedia, y corramos con perseverancia la carrera que tenemos por delante. Fijemos la mirada en Jesús, el iniciador y perfeccionador de nuestra fe, quien, por el gozo que le esperaba, soportó la cruz, menospreciando la vergüenza que ella significaba, y ahora está sentado a la derecha del trono de Dios.” Cuando te encuentres flaqueando en tu fe, repasa esa historia de nuevo, artículo por artículo, esa larga letanía de hostilidad que él abrió. ¡Eso disparará adrenalina a sus almas! ” (Hebreos 12: 1-2 MSG)

 

No te rindas. Sigue corriendo. Sigue liderando. Sigue empujando.

Fruit That Remains

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

What a year! 2020 won’t be forgotten and will be written about in textbooks. As I have studied the church during the 1920 Pandemic, I’m sure many years from now the church will reflect on how the church of 2020 has acted or even reacted during these times. We’ve had to be creative and find ways to ‘make it work’ with what we’ve been given. I don’t think I’ve ever been so grateful and tired of technology at the same time! 

If there is one thing I’ve observed from 2020 it’s that nothing, and I mean NOTHING, can stop the church and cell ministry. Jesus said in Matthew 16:18 that “I will build my church, and the gates of hell shall not prevail against it.” Take heart in this truth today. NOTHING can stop the advancement of the Kingdom of God!

I’ve seen God use cell ministry as the vehicle by which the church has remained and even grown over the past year. ”Pressing Pause” during Covid-19 has allowed churches to see where the roots and fruit were at. We’ve seen the ‘fruit that remains’ (John 15) coming from our consistent focus on cell ministry and cell leaders. As we continue to pivot while planning what it may look like to ‘Press Play’, we know one thing: focusing on cell ministry is the key to building the kingdom of God no matter what the circumstances. 

How are you investing in your cell leaders during this time? Have you begun to refocus on things that have taken your attention away from cell ministry? How are you specifically strategizing for focus on cell ministry and building leaders now and when you can ‘Press Play’ again?

When I think back on what we were doing pre-covid, I realize how much of our focus was distracted away from the things that were the most important and sustaining. What is going to be written about your church’s response to 2020? It’s not too late to focus and strategize on cell ministry for the days ahead. 

Spend some time right now asking the Lord for wisdom regarding your church’s focus on cell ministry. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Fruto que permanece

Stephen Daigle, Pastor de Universitários e Jovens Adultos na Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Que ano é esse! 2020 não será esquecido e certamente muita coisa será escrita sobre este ano nos livros didáticos. Tenho estudado sobre a igreja durante a pandemia de 1920 e tenho certeza que muitos anos à frente a Igreja será um reflexo de como a Igreja de 2020 agiu ou mesmo reagiu durante este tempo. Nós fomos forçados a usar a criatividade e achar soluções para “fazer funcionar” com o que tínhamos. Acho que nunca fui tão grato e fiquei tão cansado da tecnologia, tudo ao mesmo tempo!

Se há algo que eu observei deste período de 2020 é que não há nada, e eu quero dizer NADA que possa parar a igreja e o ministério em células. Jesus disse em Mateus 16:18 “…edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Fortaleça sua vida com esta verdade hoje. NADA pode parar o avanço do Reino de Deus!

Eu vi Deus usando o ministério em células como um instrumento através do qual a igreja permaneceu e até mesmo cresceu neste último ano. “Apertar a PAUSA” durante a Covid-19 permitiu que as igrejas vejam onde estão suas raízes e seus frutos. Nós vimos “o fruto que permanece”, mencionado em João 15, frutificando através do foco no ministério em células e nos líderes das células. Agora que estamos planejando o que pode ser “Apertar o PLAY”, nós sabemos de pelo menos uma coisa, o foco no ministério em células é a chave para construirmos o Reino de Deus, sejam quais forem as circunstâncias.

Como você tem investido em seus líderes de células durante este período? Você já começou a focar sua atenção procurando por coisas que tiravam seu foco do ministério em células? Qual será sua estratégia para manter seu foco no ministério em células e na construção de líderes agora e quando puder “Apertar o PLAY” novamente?

Quando penso no que fazíamos antes do Covid eu percebo o quanto nosso foco estava desviado das coisas que são mais importantes e que nos sustentam. O que será escrito sobre como a sua igreja respondeu ao ano de 2020? Não é tarde demais para focar no que é importante e pensar em estratégias para o ministério em células para os dias que virão.

Invista tempo agora mesmo para pedir Sabedoria ao Senhor sobre como ajustar o foco da sua igreja no ministério em células.

Spanish blog:

Fruto que perdura 

Por Stephen Daigle, pastor universitario y de jóvenes adultos en Celebration Church, www.celebrationchurch.org 

¡Qué año! 2020 no se olvidará y se escribirá en los libros de texto. Como he estudiado la iglesia durante la pandemia de 1920, estoy seguro de que dentro de muchos años la iglesia reflexionará sobre cómo ha actuado o incluso reaccionado la iglesia de 2020 durante estos tiempos. Hemos tenido que ser creativos y encontrar formas de “hacer que las cosas funcionen” con lo que nos han dado. ¡No creo que nunca haya estado tan agradecido y cansado de la tecnología al mismo tiempo! 

Si hay algo que he observado de 2020 es que nada, y quiero decir NADA, puede detener la iglesia y el ministerio celular. Jesús dijo en Mateo 16:18 que “edificaré mi iglesia, y las puertas del infierno no prevalecerán contra ella”. Anímate con esta verdad hoy. ¡NADA puede detener el avance del Reino de Dios! 

He visto a Dios usar el ministerio celular como el vehículo por el cual la iglesia ha permanecido e incluso crecido durante el año pasado. “Presionar Pausa” durante el Covid-19 ha permitido a las iglesias ver dónde estaban las raíces y el fruto. Hemos visto el ‘fruto que perdura’ (Juan 15) proveniente de nuestro enfoque constante en el ministerio y los líderes celulares. A medida que continuamos girando mientras planificamos lo que podría parecer al “Presionar Play”, sabemos una cosa: centrarse en el ministerio celular es la clave para construir el reino de Dios sin importar las circunstancias. 

¿Cómo estás invirtiendo en tus líderes celulares durante este tiempo? ¿Has comenzado a concentrarte de nuevo en cosas que han alejado tu atención del ministerio celular? ¿Cómo estás elaborando una estrategia específica para centrarte en el ministerio celular y en la construcción de líderes ahora y cuándo puedas volver a presionar el botón de “play”? 

Cuando pienso en lo que estábamos haciendo antes del covid, me doy cuenta de cuánto de nuestro enfoque se distrajo de las cosas que eran más importantes y sostenibles. ¿Qué se va a escribir sobre la respuesta de su iglesia al 2020? No es demasiado tarde para enfocarse y elaborar estrategias sobre el ministerio celular para los próximos días. 

Dedica algo de tiempo ahora mismo a pedirle al Señor sabiduría con respecto al enfoque de tu iglesia en el ministerio celular. 

Better Together

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

I am a pastor at a church with multiple campuses, which means that we have many pastors on our staff. Each pastor has a specific campus or ‘area’ to oversee and manage. Just recently, one of our pastors was diagnosed with an illness that has required him to take precautions and be around people less. Because this particular pastor is passionate about his God-given calling and desirous of pastoring the people God has put Him over,  he has really struggled in this particular season of difficulties.

You would think that due to these circumstances, the church he oversees would experience a decline in attendance and momentum, but the exact opposite has happened. His first week away, there were three baptisms! Cell ministry has not missed a beat and the worship services have continued to thrive. All of the leaders that he spent time raising up are now mobilized and equipped to carry on the ministry during his time away.

This isn’t the first time in the past three years that one of our campuses has been in a situation that has required help from fellow pastors on our staff. Because our ministry operates with a ‘We’ mindset instead of a ‘Me’ mindset, we have the margin to cover any areas that need to be covered when the need arises. We say that we are one church in multiple locations. The same can be said about cell ministry. The cell church is one church in multiple homes. But have you thought about how prepared your ministry is to carry out the mission in your absence?

Let me ask you a question. What would happen if you were in a situation where you were not able to be physically present nor provide direct oversight to the ministry you are leading? Would services stop? Would cell groups stop meeting or growing? Would the ministry cease to move forward? If you haven’t thought about these questions before, I would encourage you to do so and be proactive at raising up a team that can carry on the mission in your absence.

As stated in a previous blog last week by Aaron Lemuel De La Torre, “there are no Lone Ranger Pastors.” Don’t operate alone. Focus on building up a team that can build the kingdom together and function in the face of adversity. We are better together.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Melhores juntos

Por Stephen Daigle, pastor auxiliar da Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Sou pastor em uma igreja com vários campi, o que significa que temos muitos pastores em nossa equipe. Cada pastor tem um campus específico ou ‘área’ para supervisionar e administrar. Recentemente, um de nossos pastores foi diagnosticado com uma doença que exigia que ele tomasse precauções e ficasse menos perto das pessoas. Porque este pastor em particular é apaixonado por seu chamado dado por Deus e deseja pastorear as pessoas que Deus o colocou, ele realmente tem lutado nesta época particular de dificuldades.

Você poderia pensar que, devido a essas circunstâncias, a igreja que ele supervisiona experimentaria um declínio na frequência e no ritmo, porém aconteceu exatamente o oposto. Em sua primeira semana fora, houve três batismos! O ministério de células não perdeu o ritmo e os serviços de adoração continuaram a prosperar. Todos os líderes que ele passou um tempo levantando agora estão mobilizados e equipados para continuar o ministério durante seu tempo fora.

Esta não é a primeira vez nos últimos três anos que um de nossos campi está em uma situação que exige a ajuda de outros pastores de nossa equipe. Porque nosso ministério opera com uma mentalidade de ‘Nós’ em vez de uma mentalidade de ‘Eu’, temos a margem para cobrir todas as áreas que precisam ser cobertas quando necessário. Dizemos que somos uma igreja em vários locais. O mesmo pode ser dito sobre o ministério de células. A igreja em células é uma igreja em vários lares. Mas você já pensou em como o seu ministério está preparado para cumprir a missão na sua ausência?

Deixe-me fazer uma pergunta. O que aconteceria se você estivesse em uma situação onde não pudesse estar fisicamente presente nem fornecer supervisão direta ao ministério que está liderando? Os cultos parariam? Os grupos de células parariam de se reunir ou crescer? O ministério deixaria de seguir em frente? Se você não pensou sobre essas questões antes, eu o encorajaria a fazê-lo e ser proativo na formação de uma equipe que possa realizar a missão em sua ausência.

Conforme declarado em um blog anterior da semana passada por Aaron Lemuel De La Torre, “não há pastores cavaleiros solitários.” Não opere sozinho. Concentre-se em formar uma equipe que possa construir o reino juntos e atuar diante da adversidade. Nós somos melhores juntos.

Spanish blog:

Juntos somos Mejores

Por Stephen Daigle, pastor asociado de Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Soy pastor en una iglesia con múltiples locaciones, lo que significa que tenemos muchos pastores en nuestro personal. Cada pastor tiene una iglesia o “área” específica para supervisar y administrar. Recientemente, a uno de nuestros pastores se le diagnosticó una enfermedad que le obligó a tomar precauciones y estar menos cerca de la gente. Debido a que este pastor en particular es un apasionado del llamado que Dios le ha dado; el desea pastorear a las personas a las que Dios le ha entregado, realmente ha luchado en esta temporada particular de dificultades.

Uno pensaría que, debido a estas circunstancias, la iglesia que él supervisa experimentaría una disminución en la asistencia y el impulso, pero ha sucedido exactamente lo contrario. ¡Su primera semana fuera, hubo tres bautismos! El ministerio celular no ha perdido el ritmo y los servicios de adoración han seguido prosperando. Todos los líderes que pasó tiempo levantando ahora están movilizados y están equipados para llevar a cabo el ministerio durante su tiempo fuera.

Esta no es la primera vez en los últimos tres años que una de nuestras locaciones ha estado en una situación que ha requerido la ayuda de otros pastores de nuestro personal. Debido a que nuestro ministerio opera con una mentalidad de “nosotros” en lugar de una mentalidad de “yo”, tenemos el margen para cubrir cualquier área que deba cubrirse cuando surja la necesidad. Decimos que somos una iglesia en múltiples lugares y lo mismo puede decirse del ministerio celular. La iglesia celular es una iglesia en múltiples hogares. Pero ¿has pensado en lo preparado que está tu ministerio para llevar a cabo la misión en tu ausencia?

Permíteme hacerte una pregunta. ¿Qué pasaría si te encontraras en una situación en la que no pudieras estar físicamente presente ni supervisar directamente el ministerio que diriges? ¿Se detendrían los servicios? ¿Dejarían de reunirse o crecer los grupos celulares? ¿Dejaría de avanzar el ministerio? Si no has pensado en estas preguntas antes, te animo a que lo hagas y seas proactivo para formar un equipo que pueda llevar a cabo la misión en tu ausencia.

Como se dijo en un blog anterior de la semana pasada de Aaron Lemuel De La Torre, “no hay Pastores que son Llaneros Solitarios”. No trabajes solo. Concéntrate en formar un equipo que pueda construir el reino juntos y funcionar frente a la adversidad. Juntos somos mejores.

Don’t Be The Lid

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Every year I travel to India to do pastoral training with a string of churches that have been planted over the last 10 years. This is a very rich time of ministry and training that has proved to be extremely fruitful as equipped and trained pastors are released to do ministry in their respective villages.  There are many subjects that we cover during our time together: Evangelism, Discipleship, Church Growth Strategies in their cultural context, Leadership Training, Theology of Cell Ministry, and more.

After each session, I could see how each pastor is overwhelmed and thinking ‘how can I do all of this?’. The ‘game changer’ and ‘tradition breaker’ that changes everything for them is when I ask the question ‘Who are you going to raise up to do these things?’. This is a very confusing statement because all that they have been taught is to do everything. (And yes, I mean everything). Because of this, many churches never grow past a certain point. Why? Because the Pastor can only manage so much. The pastor becomes the lid to the ministry. It’s a completely new concept to raise up others to assist and ultimately release into ministry. 

One of my very good friends, let’s call him Ayevi, surrendered his life to the Lord and was delivered from drug abuse around 7 years ago. Immediately he began to receive discipleship from a local pastor and went to ministry school to become a pastor. He was given a small church in a remote Hindu village that was averaging around 20 people a week. He was doing EVERYTHING: Leading worship, preaching, teaching, children’s ministry, evangelism, orphans and widows ministry, etc.. I could tell he was very exhausted and near burn out, like so many pastors. 

Ayevi attended our Pastoral Training and decided to implement what we call ‘shared ministry’. He began to raise up different people within the village church and delegate ministry areas to those individuals after they had received proper training. Let’s fast forward 2 years. Since that time, that one village church has now multiplied into 4 other churches in 4 different villages and 1 children ministry center! It’s amazing what God will do when we stop being the lid. 

Don’t be the lid for your ministry! So many times the ministry is dictated by what the pastor can handle. It was never intended to be that way! We are called to raise up and release people for ministry. Who are you raising up? How are you equipping them to take over ministry areas that you will release to them? 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Não seja a tampa

por Stephen Daigle, pastor, Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Todos os anos eu viajo à Índia para ministrar treinamento pastoral a um grupo de igrejas que foram plantadas nos últimos 10 anos. É um momento muito rico de ministração e treinamento que já se provou extremamente frutífero, na medida em que pastores treinados e capacitados são enviados ao ministério em seus próprios vilarejos. Nós estudamos diversas disciplinas durante este tempo que passamos juntos: Evangelismo, Discipulado, Estratégias de Crescimento da Igreja no seu contexto cultural, Treinamento de Liderança e Teologia do Ministério em Células, além de outras.

Depois de cada sessão de treinamento, eu podia notar que cada um dos pastores se sentia assustado e pensava: Como eu vou conseguir fazer tudo isso? Mas havia uma pergunta que era lançada que fazia o jogo virar e quebrava o tradicionalismo: Quem você vai levantar para fazer estas coisas? Esta era uma pergunta muito estranha, pois eles sempre foram ensinados a fazer tudo. (Não, eu não estou exagerando!) Exatamente por esta razão, muitas igrejas nunca crescem além de um certo ponto. O motivo? Porque o Pastor só consegue tratar um certo número de assuntos. O Pastor se torna então, a tampa do ministério. Levantar pessoas e por fim, lança-las no ministério, é um conceito muito novo.

Um dos meus amigos mais chegados, vamos chamá-lo de Ayevi, entregou sua vida ao Senhor e foi liberto das drogas há mais ou menos 7 anos. Ele imediatamente começou a ser discipulado por um pastor local e foi encaminhado para seus estudos para tornar-se Pastor também. Ele recebeu uma pequena igreja em uma distante vila hindu que tinha uma média de 20 pessoas por semana. Ele estava fazendo TUDO: Liderando o louvor, pregando, ensinando, evangelizando, cuidando do ministério infantil, do ministério dos órfãos e viúvas, etc. Era possível ver que ele estava exausto e muito próximo de uma situação de esgotamento, assim como muitos outros pastores.

Ayevi compareceu ao nosso Treinamento Pastoral e decidiu implementar o que nós chamamos “Ministério Compartilhado”. Ele começou a levantar diferentes pessoas da comunidade da igreja e delegar áreas do ministério à estas pessoas, depois de adequadamente capacitadas. Vamos avançar dois anos em nossa história. Depois disso, aquela igreja multiplicou-se em 4 outras igrejas em outros vilarejos, além de um Centro de Ministério Infantil! É surpreendente o que Deus faz quando deixamos de ser tampas em nossos ministérios!

Não seja a tampa do seu ministério! É muito comum o ministério ser ditado pelo que o pastor consegue fazer. Nunca devia ter sido assim! Nós somos chamados a levantar e lançar pessoas ao ministério. Quem você está levantando agora? Como você os está capacitando para assumirem áreas ministeriais que você vai delegar?

Separe tempo em oração para interceder sobre pessoas a quem você pode delegar certas oportunidades.

Spanish blog:

No seas una tapadera 

Por Stephen Daigle, pastor en Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Todos los años viajo a la India para realizar una formación pastoral con una serie de iglesias que se han plantado durante los últimos 10 años. Este es un tiempo muy rico de ministerio y capacitación que ha demostrado ser extremadamente fructífero ya que los pastores equipados y capacitados son liberados para ejercer el ministerio en sus respectivos pueblos. Hay muchos temas que cubrimos durante nuestro tiempo juntos: Evangelismo, Discipulado, Estrategias de Crecimiento de la Iglesia en su contexto cultural, Entrenamiento de Liderazgo, Teología del Ministerio Celular y más.

Después de cada sesión, pude ver cómo cada pastor está abrumado y pensando “¿cómo puedo hacer todo esto?”. El “cambio de juego” y el “quiebre de tradiciones” cambia todo para ellos es cuando les hago la pregunta “¿A quién vas a formar para hacer estas cosas?”. Esta es una declaración muy confusa porque todo lo que les han enseñado es a hacer todo. (Y sí, me refiero a todo). Debido a esto, muchas iglesias nunca pasan de cierto punto. ¿Por qué? Porque el pastor solo puede administrar hasta cierto punto. El pastor se convierte en la tapadera del ministerio. Es un concepto completamente nuevo para formar a otros para ayudar y finalmente liberar al ministerio.

Uno de mis muy buenos amigos, llamémosle Ayevi, entregó su vida al Señor y fue liberado del abuso de drogas hace unos 7 años. Inmediatamente comenzó a recibir el discipulado de un pastor local y fue a la escuela del ministerio para convertirse en pastor. Finalmente, le entregaron una pequeña iglesia en un remoto pueblo hindú que tenía un promedio de 20 personas por semana. Estaba haciendo TODO: Liderar la adoración, predicar, enseñar, ministerio de niños, evangelismo, ministerio de huérfanos y viudas, etc. Me di cuenta de que estaba muy agotado y a punto de desmayar, como tantos pastores.

Ayevi asistió a nuestra Capacitación Pastoral y decidió implementar lo que llamamos “ministerio compartido”. Comenzó a formar a diferentes personas dentro de la iglesia de la aldea y a delegar áreas del ministerio a esas personas después de haber recibido la capacitación adecuada. Avancemos 2 años. Desde entonces, ¡esa iglesia de una aldea se ha multiplicado en otras 4 iglesias en 4 aldeas diferentes y 1 centro de ministerio de niños! Es asombroso lo que hará Dios cuando dejemos de ser una tapadera. 

¡No seas la tapadera de tu ministerio! Muchas veces el ministerio está dictado por lo que el pastor puede manejar. ¡Nunca se pretendió que fuera así! Estamos llamados a levantar y liberar personas para el ministerio. ¿A quién estás formando? ¿Cómo los estás preparando para hacerse cargo de las áreas del ministerio que les entregará?

Tómate el tiempo para orar sobre a quién puedes comenzar a brindar ciertas oportunidades.

Stay Encouraged

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

In times like this, it’s important that we stay encouraged and faithful to the process of starting new cells, growing existing cells, and looking for opportunities to multiply those cells. Here are some things that have helped me to stay focused and encouraged:

  • Listen to those who have been successful in utilizing the cell strategy. I remember when I first really understood the theology of cells. Joel Comisky visited our church to speak to our pastoral staff. I had never heard the biblical theology behind cell ministry. After listening, I was all in! Hearing how ‘theology breeds methodology’ was just what I needed to hear in order to understand why cell ministry is foundational for building the church.
  • Talk to those who are also using the cell model. During these past 6 months, we’ve all encountered ups and downs in cell ministry. Something that has kept me focused is consistently communicating with other churches that are also focused on cell ministry. As we share our challenges and celebrate our successes, I have remained encouraged. Also being able to learn what others are doing during this time has been able to spark creativity and lead to new implementations in our cell ministry.
  • Read about the theology behind why we do what we do. When you forget your ‘why’, you can become discouraged, lose your passion, and be less impactful to the team you are leading. In addition to Joel Comiskey’s books and JCG Blogs, a great resource to me has been When the Church Was a Family by Joseph H. Hellerman. This book provides a great look at the theology of cells (the why’) and provides insight into the methodology as well (the ‘how’). Being reminded of the ‘why’ has been crucial for pressing forward during this time.

These three things have been fuel for me these past years. Let’s not forget the goal: making disciples who make disciples. Joel said in a blog earlier this month that “Cell groups provide the environment to form disciples.” I couldn’t agree more! The enemy wants to discourage and distract us from the biblical model of building the church: cell ministry. Staying encouraged and resourced is vital to your personal growth and keeping you focused as you lead others.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Stay Encouraged

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Em tempos como os que estamos vivendo, é importante permanecermos animados e fiéis ao processo de iniciarmos novas células, fazer crescer células que já existem e continuar buscando novas oportunidades de multiplicar estes grupos. Aqui estão algumas coisas que têm me ajudado a continuar focado e encorajado:

  • Ouça as pessoas que foram bem sucedidas ao utilizar a estratégia celular. Eu lembro bem do momento em que realmente entendi a teologia das células pela primeira vez. Joel Comisky estava visitando nossa igreja para falar ao corpo pastoral. Eu nunca tinha ouvido a teologia bíblica por trás do ministério em células. Depois de ouvir, entrei de cabeça! Tudo o que eu precisava para entender o motivo pelo qual o ministério em células é um fundamento para a construção da igreja era ouvir que “a teologia gera a metodologia”.
  • Converse com outras pessoas que também estão utilizando o modelo celular. Durante estes últimos 6 meses, todos nós percebemos vantagens e desvantagens no ministério em células. Uma das coisas que me ajudam a manter o foco é estar constantemente me comunicando com outras igrejas que também têm seu foco no ministério em células. À medida que compartilhamos nossos desafios e celebramos nossos sucessos, eu tenho conseguido me manter encorajado. Da mesma forma, isto permite que eu aprenda o que outras pessoas têm feito durante estes dias e isso acende a fagulha da criatividade e leva a novas implementações em nosso próprio ministério em células.
  • Leia sobre a teologia por trás de tudo o que fazemos. Quando esquecemos o “porquê”, podemos nos desencorajar, perder a paixão e nosso impacto sobre a equipe que lideramos. Além dos livros do Joel Comiskey e os blogs do Grupo JCG, uma importante fonte para mim foi o livro When the Church Was a Family (Quando a Igreja era uma família – Tradução Livre), do autor Joseph H. Hellerman. Este livro fornece uma abordagem maravilhosa sobre a teologia das células (o “porquê”) e aborda também a metodologia (o “como fazer”). É fundamental sermos relembrados do “porquê” para que possamos continuar firmes durante estes tempos que vivemos.

Estas três coisas têm sido um verdadeiro combustível para mim nos últimos anos. Não nos esqueçamos do objetivo: fazer discípulos que fazem discípulos. No início deste mês li em um dos blogs do Joel Comiskey: “As células provêm o ambiente para que se formem discípulos”. Concordo plenamente! O inimigo deseja nos desencorajar e distrair do modelo bíblico de construção da igreja: ministério celular. Permanecer encorajado e buscando em fontes corretas é vital para o seu crescimento pessoal e para que você possa manter o foco enquanto exerce sua liderança.

Spanish blog:

Manténte Animado

Por Stephen Daigle, pastor universitario y de jóvenes adultos en Celebration Church, www.celebrationchurch.org

En momentos como este, es importante que nos mantengamos animados y fieles al proceso de iniciar nuevas células, hacer crecer las células existentes y buscar oportunidades para multiplicar esas células. Aquí hay algunas cosas que me han ayudado a mantenerme enfocado y animado:

  • Escuche a aquellos que han tenido éxito utilizando la estrategia celular. Recuerdo la primera vez que entendí realmente la teología de las células. Joel Comisky visitó nuestra iglesia para hablar con nuestro personal pastoral. Nunca había escuchado la teología bíblica detrás del ministerio celular. Después de escuchar, ¡estaba convencido! Escuchar cómo “la teología genera metodología” era justo lo que necesitaba para entender por qué el ministerio celular es fundamental para la construcción de la iglesia.
  • Habla con quienes también estén usando el modelo celular. Durante estos últimos 6 meses, todos hemos encontrado altibajos en el ministerio celular. Algo que me ha mantenido enfocado es comunicarme constantemente con otras iglesias que también están enfocadas en el ministerio celular. Mientras compartimos nuestros desafíos y celebramos nuestros éxitos, me he mantenido animado. También poder aprender lo que otros están haciendo durante este tiempo ha sido capaz de despertar la creatividad y conducir a nuevas implementaciones en nuestro ministerio celular.
  • Lea sobre la teología detrás de por qué hacemos lo que hacemos. Cuando olvida su “por qué”, puede desanimarse, perder su pasión y tener menos impacto en el equipo que dirige. Además de los libros de Joel Comiskey y los blogs de JCG, un gran recurso para mí ha sido Cuando la Iglesia era una Familia (When the Church Was a Family) de Joseph H. Hellerman. Este libro ofrece una excelente mirada a la teología de las células (el por qué) y también brinda una idea de la metodología (el “cómo”). Recordar el “por qué” ha sido crucial para seguir adelante durante este tiempo.

Estas tres cosas me han servido de combustible estos últimos años. No olvidemos el objetivo: hacer discípulos que hagan discípulos. Joel dijo en un blog a principios de este mes que “los grupos celulares proporcionan el entorno para formar discípulos”. ¡No podría estar mas de acuerdo! El enemigo quiere desanimarnos y distraernos del modelo bíblico de edificación de la iglesia: el ministerio celular. Mantenerse animado y contar con recursos es vital para tu crecimiento personal y mantenerte enfocado mientras lideras a otros.