Blog

Submission within the Body of Christ

By Mario Vega, www.elim.org.sv v

The Lord’s church is made up of many members who have received a gift of God’s grace. Those gifts allow each one to have a different function. All those gifts and functions are necessary for the body of Christ. There are no functions more important than others. They are just different functions. Within that context, Paul says, “For I say, through the grace given to me, to everyone who is among you, not to think of himself more highly than he ought to think, but to think soberly, as God has dealt to each one a measure of faith” (Romans 12: 3).

An attitude of submission and mutual respect is based on the recognition of the gifts that each believer has. This reality prevents pride and rebellion as it accepts others with unique functions granted by the grace of God. The leader plays an essential role within the body. But so does the coach, the host, and the pastors. Each one has a different task to do. All of them are complementary and, for that reason, they must coexist in harmony.

When each member focuses on the gift that he has received, the body of Christ is edified and built up. Humility and submission play an essential role. Every believer must be aware of the gift he has received, but he must also be aware of the gifts that others have received. Thus, the body of Christ will grow united and strengthened.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Submissão dentro do Corpo de Cristo

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

A igreja do Senhor é composta de muitos membros que receberam um dom da graça de Deus. Esses dons permitem que cada um tenha uma função diferente. Todos esses dons e funções são necessários para o corpo de Cristo. Não há funções mais importantes que outras. São apenas funções diferentes. Dentro desse contexto, Paulo diz: “Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu” (Romanos 12:3).
 
Uma atitude de submissão e respeito mútuo é baseada no reconhecimento dos dons que cada crente tem. Essa realidade impede o orgulho e a rebelião ao aceitar os outros com funções únicas concedidas pela graça de Deus. O líder desempenha um papel essencial dentro do corpo. Mas assim também faz o treinador, o anfitrião, os pastores. Cada um tem uma tarefa diferente para fazer. Todos elas são complementares e, por isso, devem coexistir em harmonia.

Quando cada membro se concentra no dom que recebeu, o corpo de Cristo é edificado. Humildade e submissão desempenham um papel essencial nisso. Todo crente deve estar ciente do dom que recebeu, mas também deve estar ciente dos dons que os outros receberam. Assim, o corpo de Cristo crescerá unido e fortalecido.

Spanish blog:

La sujeción dentro del cuerpo de Cristo

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

La iglesia del Señor está formada por muchos miembros que han recibido un don de la gracia de Dios. Esos dones permiten que cada uno posea una función diferente. Todos esos dones y funciones son necesarias para el cuerpo de Cristo. No hay funciones que sean más importantes que otras. Solamente son funciones diferentes. Dentro de ese contexto es que Pablo expresa: «Digo, pues, por la gracia que me es dada, a cada cual que está entre vosotros, que no tenga más alto concepto de sí que el que debe tener, sino que piense de sí con cordura, conforme a la medida de fe que Dios repartió a cada uno» (Romanos 12:3).

Una actitud de sumisión y respeto mutuo tiene su base en el reconocimiento de los dones que cada creyente tiene. Eso previene del orgullo y la rebeldía ya que acepta a los demás con funciones únicas otorgadas por la gracia de Dios. El líder desempeña una función esencial dentro del cuerpo. Pero, también lo hace el supervisor, el anfitrión, los pastores. Cada uno posee una tarea distinta que hacer. Todas ellas son complementarias y, por esa razón, deben coexistir en armonía.

Cuando cada miembro se enfoca en el don recibido, el cuerpo de Cristo es edificado. La humildad y la sujeción juegan en ello un papel esencial. Cada creyente debe estar consciente del don que ha recibido, pero también debe estar consciente de los dones que los demás han recibido. Así, el cuerpo de Cristo crecerá unido y fortalecido.

Submission Under Fire

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

I like the quote, “If you think meekness is weakness, try being meek for a week.” The reality is that it takes great strength and courage to be meek. Submitting to those in leadership can be challenging, whether personally, in the Cell Church, or to governments. The Bible has many passages telling us to pray for and be submissive to our leadership.

One of my favorite examples is David, who gives a clear example of what it means to submit to those in authority, even when we perceive, or know, they are not doing things the way they ‘should be’. King Saul was unfaithful and defying the word of God, even consulting mediums for guidance rather than inquire of God (1 Chron 10:13-14). This eventually led to Samuel anointing David as future King.

Though David knew his destiny as King, he continued to submit to King Saul, even though he was not living a life pleasing to God.

Saul tried to kill David on numerous occasions, David even going into hiding in the wilderness of Ein Gedi (1 Samuel 24:1-2) He could be justified as acting in self-defense, but when the opportunity arose for him to kill the King (1 Samuel 24:3-7) – he spared Saul’s life and cut a corner off His robe as a sign of his loyalty and submission, rather than threaten Saul’s life or leadership (1 Samuel 24:8-15).

David’s actions had significance. Taking a portion of the royal robe would indicate transfer of power from Saul to David, it was Saul’s visible sign of kingship (Num. 14:38-39; Deut. 22:12).

Despite being able to justify killing Saul, or deposing him as leader, David, “conscience-stricken,” decided not to move against “the Lord’s anointed,” explaining this to his men. (1 Sam. 24:6-7). The temptation to kill Saul was almost overpowering.

Could David have killed King Saul and claimed the throne? Probably. Saul’s 600 men would have been leaderless, and realizing the validity of David’s claim to the throne, followed him.

David’s refusal to attack Saul wasn’t based on strategic or even moral grounds, but because of respect for and fear of God, rebellion against Saul was tantamount to rebellion against the Lord who anointed Saul,

“I will not lift my hand against my master, because he is the LORD’s anointed” (1 Sam. 24:10).

David had serious challenges, yet submitted. There are very few reasons for any of us not to submit to our leaders, unless our hearts are driven by our own agendas and not those of the King who asked us to: “be subject to rulers and authorities, to be obedient, to be ready to do whatever is good, to slander no one, to be peaceable and considerate, and always to be gentle toward everyone”  (Titus 3:1-2).

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Submissão Sob Fogo

Por Andrew Kirk, Diretor do Generation 2 Generation, site – www.G2gMandate.org, Redes Sociais – @G2gMandate
 
Eu gosto da citação: “Se você acha que a mansidão é uma fraqueza, tente ser manso por uma semana.” A realidade é que é preciso muita força e coragem para ser manso. Submeter-se àqueles que estão na liderança pode ser desafiador, seja pessoalmente, na igreja em células ou nos governos. A Bíblia tem muitas passagens nos dizendo para orar e ser submissos à nossa liderança.

Um dos meus exemplos favoritos é Davi, que dá uma demonstração clara do que significa submeter-se àqueles que têm autoridade, mesmo quando percebemos, ou sabemos, que eles não estão fazendo as coisas da maneira que “deveriam ser feitas”. O rei Saul foi infiel e desafiou a palavra de Deus, chegando até a consultar médiuns por orientação em vez de inquirir a Deus (1 Crônicas 10: 13-14). Isso eventualmente levou Samuel a ungir Davi como futuro rei.

Embora Davi conhecesse seu destino como rei, ele continuou a se submeter ao rei Saul, embora Saul não estivesse vivendo uma vida que agradava a Deus.

Saul tentou matar Davi em numerosas ocasiões, Davi até mesmo tendo que se esconder no deserto de En-Gedi (1 Samuel 24: 1-2). Ele poderia ter se justificado como agindo em autodefesa, mas quando surgiu a oportunidade para matar o rei (1 Samuel 24: 3-7) – ele poupou a vida de Saul e cortou uma ponta do seu manto como sinal de lealdade e submissão, em vez de ameaçar a vida ou a liderança de Saul (1 Samuel 24: 8-15).

As ações de Davi tiveram significância. Tomar uma parte do manto real indicaria a transferência de poder de Saul para Davi, era o sinal visível de realeza de Saul (Nm 14: 38-39; Dt 22:12).

Apesar de poder justificar a morte de Saul, ou o depor como líder, Davi, “tomado pela consciência”, decidiu não se mover contra “o ungido do Senhor”, explicando isso a seus homens (1 Sm 24: 6-7). A tentação de matar Saul era quase insuportável.

Davi poderia ter matado o rei Saul e reivindicado o trono? Provavelmente. Os 600 homens de Saul ficariam sem líderes e, percebendo a validade da reivindicação de Davi ao trono, seguiriam-no.

A recusa de Davi em atacar Saul não se baseava em fundamentos estratégicos ou mesmo morais, mas por causa do respeito e temor a Deus, a rebelião contra Saul era equivalente à rebelião contra o Senhor que ungiu Saul.

“‘Não erguerei a mão contra meu senhor, pois ele é o ungido do Senhor’” (1 Samuel 24:10).

David teve sérios desafios, e mesmo assim se submeteu. Existem pouquíssimas razões para qualquer um de nós não se submeter aos nossos líderes, a menos que nossos corações sejam movidos por nossas próprias agendas e não as do Rei, que nos pediu:
“sujeitem aos governantes e às autoridades, sejam obedientes, estejam sempre prontos a fazer tudo o que é bom, não caluniem a ninguém, sejam pacíficos e amáveis e mostrem sempre verdadeira mansidão para com todos os homens”. (Tito 3:1-2)

Spanish blog:

Sumisión bajo fuego

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2, sitio web – www.G2gMandate.org, Social Media – @ G2gMandate

Me gusta la cita: “Si crees que la mansedumbre es una debilidad, trata de ser dócil durante una semana”. La realidad es que se necesita mucha fuerza y ​​valor para ser dócil. Someterse a quienes están en el liderazgo puede ser un desafío, ya sea personalmente, en la Iglesia Celular o en los gobiernos. La Biblia tiene muchos pasajes que nos dicen que oremos y seamos sumisos a nuestro liderazgo.

Uno de mis ejemplos favoritos es David, quien da un claro ejemplo de lo que significa someterse a quienes tienen autoridad, incluso cuando percibimos o sabemos que no están haciendo las cosas de la manera en que “deberían ser”. El rey Saúl fue infiel y desafió la palabra de Dios, incluso consultó a los médiums en vez de consultar a Dios (1 Crón. 10: 13-14). Esto eventualmente llevó a Samuel a ungir a David como futuro rey.

Aunque David conocía su destino como rey, continuó sometiéndose al rey Saúl, a pesar de que no estaba viviendo una vida agradable a Dios.

Saúl intentó matar a David en numerosas ocasiones, incluso David se escondió en el desierto de En Gadi (1 Samuel 24: 1-2). Podría ser justificado por actuar en defensa propia, pero cuando se le presentó la oportunidad de matar Rey (1 Samuel 24: 3-7): perdonó la vida de Saúl y cortó un rincón de Su túnica como señal de su lealtad y sumisión, en lugar de amenazar la vida o el liderazgo de Saúl (1 Samuel 24: 8-15).

Las acciones de David tuvieron significado. Tomar una porción de la túnica real indicaría la transferencia del poder de Saúl a David, era el signo visible de la realeza de Saúl (Núm. 14: 38-39; Deut. 22:12).

A pesar de ser capaz de justificar el asesinato de Saúl o deponerlo como líder, David, “afectado por la conciencia”, decidió no actuar contra “el ungido del Señor”, explicando esto a sus hombres (1 Samuel 24: 6-7). La tentación de matar a Saúl era casi abrumadora.

¿Podría David haber matado al rey Saúl y reclamado el trono? Probablemente, los 600 hombres de Saúl hubieran estado sin líder, y al darse cuenta de la validez de la reclamación de David al trono, lo siguieron.

La negativa de David a atacar a Saúl no se basó en razones estratégicas ni morales, pero debido al respeto y temor de Dios, la rebelión contra Saúl fue equivalente a la rebelión contra el Señor que ungió a Saúl.

“No levantaré mi mano contra mi amo, porque él es el ungido del SEÑOR” (1 Sam. 24:10).

David tuvo serios desafíos, sin embargo, se sometió. Hay muy pocas razones para que ninguno de nosotros se someta a nuestros líderes, a menos que nuestros corazones estén guiados por nuestras propias agendas y no por los del Rey que nos pidió que: “Recuérdales que se sujeten a los gobernantes y autoridades, que obedezcan, que estén dispuestos a toda buena obra. Que a nadie difamen, que no sean pendencieros, sino amables, mostrando toda mansedumbre para con todos los hombres.”(Tito 3: 1-2).

Healthy Submission

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

In the very early days of our cell ministry, the leader of our third-ever cell group quit in anger. He said, “This is communist!” He did not like the fact that we had a format for our cell meetings; he wanted to do his own thing. And he did not like the fact that we asked him for a monthly report of his group; he didn’t see why it was anyone else’s business what he did in his group.

Americans place a very high value on independence. We don’t want anyone to tell us what to do. We don’t trust leaders. We want the freedom to do our own thing.

However, accountability and submission are part of the economy of the kingdom of God.

Hebrews 13:17 Have confidence in your leaders and submit to their authority, because they keep watch over you as those who must give an account. Do this so that their work will be a joy, not a burden, for that would be of no benefit to you.

This verse tells us that everyone is under authority and is called to submit to someone. Each leader is accountable to another leader. When we submit to one another it benefits all.

It is certainly true that some leaders have demanded submission in unhealthy ways. They should not be followed. But the answer is not for everyone to do their own thing. That leads to chaos. Submitting to godly (yet human) leaders will be “of benefit” to all.

To refuse to submit is often an evidence of pride, which is no basis for a God-honoring ministry.

1 Peter 5:5 tells us, In the same way, you who are younger, submit yourselves to your elders. All of you, clothe yourselves with humility toward one another, because, “God opposes the proud but shows favor to the humble.”

Korean blog (click here)

Submissão Saudável

Por Steve Cordle, www.crossroadsums.org

No início do nosso ministério de células, o líder do nosso terceiro grupo desistiu de raiva. Ele disse: “Isso é comunista!” Ele não gostou do fato de termos um formato para nossas reuniões em células; ele queria fazer do seu próprio jeito. E ele não gostou do fato de que pedimos a ele um relatório mensal de seu grupo; ele não viu porque era da conta dos outros o que ele fazia em seu grupo.

Os americanos dão um valor muito alto à independência. Não queremos que ninguém nos diga o que fazer. Nós não confiamos nos líderes. Nós queremos a liberdade para fazermos do nosso próprio jeito.

No entanto, prestação de contas e submissão fazem parte da economia do reino de Deus.

Hebreus 13:17 Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.

Este versículo nos diz que todos estão sob autoridade e são chamados a se submeter a alguém. Cada líder é responsável por outro líder. Quando nos submetemos um ao outro, isso beneficia a todos.

Certamente é verdade que alguns líderes exigiram a submissão de maneiras não-saudáveis. Eles não devem ser seguidos. Mas a resposta não é para todos fazerem as coisas do seu próprio jeito. Isso leva ao caos. Submeter-se a líderes piedosos (mas humanos) será “proveitoso” para todos.

Recusar-se a se submeter muitas vezes é uma evidência de orgulho, que não é base para um ministério que honra a Deus.

1 Pedro 5:5 nos diz, Da mesma forma jovens, sujeitem-se aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para com os outros, porque “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes”.

Spanish blog:

Sumisión saludable

Por Steve Cordle, www.crossroadsums.org

En los primeros días de nuestro ministerio celular, el líder de nuestro tercer grupo celular se fue enojado. Dijo: “¡Esto es comunismo!”. No le gustó el hecho de que tuviéramos un formato para nuestras reuniones celulares; Quería hacer lo suyo. Y no le gustó el hecho de que le pedimos un informe mensual de su grupo; no comprendía por qué era asunto de otra persona lo que hacía en su grupo.

Los estadounidenses le dan un valor muy grande a la independencia. No queremos que nadie nos diga qué hacer. No confiamos en los líderes. Queremos la libertad de hacer lo nuestro.

Sin embargo, la rendición de cuentas y la sumisión son parte de la economía del reino de Dios.

Hebreos 13:17 “Obedeced a vuestros pastores, y sujetaos a ellos; porque ellos velan por vuestras almas, como quienes han de dar cuenta; para que lo hagan con alegría, y no quejándose, porque esto no os es provechoso.”

Este versículo nos dice que todos están bajo autoridad y están llamados a someterse a alguien. Cada líder es responsable ante otro líder. Cuando nos sometemos unos a otros, todos se benefician.

Es muy cierto que algunos líderes han exigido sumisión en formas poco saludables, y estas no deben seguirse. Pero la respuesta no es que cada uno haga lo suyo; eso lleva al caos. Someternos a líderes piadosos (aún así, humanos) será “beneficioso” para todos.

Negarse a someterse es a menudo una prueba de orgullo, que no es la base para un ministerio que honra a Dios.

1 Pedro 5: 5 nos dice: “Igualmente, jóvenes, estad sujetos a los ancianos; y todos, sumisos unos a otros, revestíos de humildad; porque:Dios resiste a los soberbios, Y da gracia a los humildes.”

Submission to Spiritual Authority

By Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

An individual who understands submission to spiritual authority is humble, full of love, unselfish, accountable, and personally responsible.  On the flip side, a person who rejects submission to spiritual authority is prideful, full of criticism, selfish, self-ruled, and spiritually irresponsible.

Biblical Submission Is Not Slavery.  Understand the principle of submission and you’ll understand the practice of submission.

Let’s go to the scriptures about submission to spiritual authority:

Ephesians 4:11 And he gave some, apostles; and some, prophets; and some, evangelists; and some, pastors and teachers; 12 For the perfecting of the saints, for the work of the ministry, for the edifying of the body of Christ:

Jesus is head of the church and He has established these offices/gifts giving them the responsibility to serve, oversee, and establish HIS word and commands for HIS church in the earth.  Spiritual authority is more than a title; it is a relationship with people. They stand as servants, ministers, and even spiritual parents in the lives of God’s people.

Hebrews 13:17 Obey them that have the rule over you, and submit yourselves: for they watch for your souls, as they that must give account, that they may do it with joy, and not with grief: for that is unprofitable for you.

1 Thess. 5:12-13 Dear brothers and sisters, honor those who are your leaders in the Lord’s work.  They work hard among you and warn you against all that is wrong.  Think highly of them and give them your wholehearted love because of their work.  And remember to live peaceably with each other.

Submission to spiritual authority is about a functional relationship of love and honor, to God first, then to man.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Submissão à Autoridade Espiritual

Por Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Um indivíduo que entende sobre submissão à autoridade espiritual é humilde, cheio de amor, altruísta e pessoalmente responsável. Por outro lado, uma pessoa que rejeita a submissão à autoridade espiritual é orgulhosa, cheia de críticas, egoísta, autogovernada e espiritualmente irresponsável.

A submissão bíblica não é escravidão. Entenda o princípio da submissão e você entenderá a prática da submissão

Vamos ver as escrituras sobre submissão à autoridade espiritual:

Efésios 4:11: E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, 12 com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado:

Jesus é o cabeça da igreja e Ele estabeleceu esses ofícios/dons, dando-lhes a responsabilidade de servir, supervisionar e estabelecer SUA palavra e mandamentos para SUA igreja na terra. A autoridade espiritual é mais que um título; é um relacionamento com as pessoas. Eles são servos, ministros e até pais espirituais nas vidas do povo de Deus

Hebreus 13:17: Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.

1 Tessalonicenses 5:12-13: Agora lhes pedimos, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham.Tenham-nos na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles. Vivam em paz uns com os outros.

Submissão à autoridade espiritual é sobre um relacionamento funcional de amor e honra, primeiro para Deus, depois para o homem.

Spanish blog:

Sumisión a la autoridad espiritual

Por el pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Un individuo que entiende la sumisión a la autoridad espiritual es humilde, lleno de amor, desinteresado, sensato y personalmente responsable. Por otro lado, una persona que rechaza la sumisión a la autoridad espiritual es orgullosa, llena de críticas, egoísta, autodidacta y espiritualmente irresponsable.

La sumisión bíblica no es esclavitud. Comprende el principio de la sumisión y entenderás la práctica de la sumisión.

Vayamos a las Escrituras sobre la sumisión a la autoridad espiritual:

Efesios 4:11 “Y él mismo constituyó a unos, apóstoles; a otros, profetas; a otros, evangelistas; a otros, pastores y maestros, a fin de perfeccionar a los santos para la obra del ministerio, para la edificación del cuerpo de Cristo”

Jesús es la cabeza de la iglesia y Él ha establecido estos oficios / dones que les dan la responsabilidad de servir, supervisar y establecer SU palabra y mandatos para SU iglesia en la tierra. La autoridad espiritual es más que un título; Es una relación con las personas. Se destacan como siervos, ministros e incluso padres espirituales en las vidas de las personas de Dios.

Hebreos 13:17 “Obedeced a vuestros pastores, y sujetaos a ellos; porque ellos velan por vuestras almas, como quienes han de dar cuenta; para que lo hagan con alegría, y no quejándose, porque esto no os es provechoso.”

1 Tes. 5: 12-13 “Os rogamos, hermanos, que reconozcáis a los que trabajan entre vosotros, y os presiden en el Señor, y os amonestan; y que los tengáis en mucha estima y amor por causa de su obra. Tened paz entre vosotros.”

La sumisión a la autoridad espiritual se trata de una relación funcional de amor y honor, primero a Dios y luego al hombre.

Submission

By Joel Comiskey, check out: Facilitate

“You must submit to me,” said the pastor. “Why?” said the leader. “Because I’m over you and you are under me.” Or worse yet, “You need to submit to me because you’re my disciple.” Sad. 

The U.S. “shepherding movement” in the 1970s practiced forced “discipleship” submission and hurt a lot of people in the process. Leaders of this movement eventually repented of their errors and the movement dissolved. The cell church witnessed a resurgence of this erring submission mentality in the 1990s through the  G12 model

We are not called to make our own disciples, only disciples of Christ. Jesus never asked us to get people to obey us in the discipleship process. Rather, we’re called to make obedient followers of Jesus. 

Jesus spoke against forced submission when he said, “You know that the rulers of the Gentiles lord it over them, and their high officials exercise authority over them. Not so with you. Instead, whoever wants to become great among you must be your servant” (Mathew 20:25). And if words were not enough, Jesus “. . . got up from the meal, took off his outer clothing, and wrapped a towel around his waist. After that, he poured water into a basin and began to wash his disciples’ feet, drying them with the towel that was wrapped around him” (John 13:4). 

If you have to tell someone to submit, you’re probably not worthy of submission. Or if you have to print name cards telling people you’re an apostle, most likely you’re not. In other words, submission is a response to a reality that is unspoken. That’s why after telling wives to submit to their husbands, Paul told husbands to love their wives as Christ loved the church (Ephesians 5:25).  And Paul begins the narrative by telling both husbands and wives to submit to one another (Ephesians 5:21).  

I do believe in submission! It’s biblical and mutual. Lately, I’ve had the privilege of ministering in two exemplary apostolic cell church networks where I’ve seen loving apostles in action. Dozens and dozens of excited, eager pastors willingly submitting to these apostles. I noticed a mutual submission and loving atmosphere. 

Submission is biblical and should be practiced in a loving way. The writer of Hebrew says, “Have confidence in your leaders and submit to their authority, because they keep watch over you as those who must give an account. Do this so that their work will be a joy, not a burden, for that would be of no benefit to you” (Hebrews 13:17). Every believer needs to part of a local church and submissive to leadership. Cell leaders must be accountable to coaches and coaches to those above them. 

Submission in the cell church is especially important since pastoral care is delegated. A pastor needs to have confidence in those who are helping in the shepherding process. 

So what does submission look like and how do churches instill a spirit of submission in coaches and leaders. For the month of April, we’ll examine the theme of submission. If you’d like to receive these blogs daily in your email inbox, click here. We’ll cover: 

  • April 07-13:  The biblical base for submission.
  • April 14-20:  Building submission into the cell church culture (e.g., equipping track, coaching, and general requirements)
  • April 21-27: How a coach helps a leader to submit. Servanthood is key. Friendship with a purpose guides coaching and mutual submission. Clear guidelines are essential. 
  • April 28-May 04: The responsibility of the leader and member to submit. I’m referring here to submission as a discipline and part of the Christian walk.

Feel free to share your experiences here. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Submissão

Por Joel Comiskey

“Você deve se submeter a mim”, disse o pastor. “Por quê?” disse o líder. “Porque eu estou acima de você e você está abaixo de mim.” Ou pior ainda: “Você precisa se submeter a mim porque é meu discípulo”. Triste.

O “movimento de pastoreio” dos EUA na década de 1970 praticou a submissão forçada do “discipulado” e feriu muitas pessoas no processo. Líderes desse movimento acabaram se arrependendo de seus erros e o movimento se dissolveu. A igreja em células testemunhou um ressurgimento desta mentalidade de submissão errônea nos anos 90 através do modelo G12.

Nós não somos chamados a fazer nossos próprios discípulos, apenas discípulos de Cristo. Jesus nunca nos pediu para fazer com que as pessoas nos obedecessem no processo de discipulado. Pelo contrário, somos chamados a fazer seguidores obedientes de Jesus.

Jesus falou contra a submissão forçada quando disse “Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo” (Mateus 20:25-26). E se as palavras não bastassem, Jesus “… levantou-se da mesa, tirou sua capa e colocou uma toalha em volta da cintura. Depois disso, derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em sua cintura (João 13:4-5).

Se você tem que dizer a alguém para se submeter, provavelmente você não é digno de submissão. Ou, se você tiver que imprimir cartões de visita dizendo às pessoas que você é um apóstolo, muito provavelmente você não é um. Em outras palavras, a submissão é uma resposta a uma realidade que não é falada. É por isso que, depois de dizer às esposas que se submetessem aos seus maridos, Paulo disse aos maridos que amassem suas esposas como Cristo amou a igreja (Efésios 5:25). E Paulo começa a narrativa dizendo a ambos os maridos e esposas para se submeterem uns aos outros (Efésios 5:21).

Eu acredito sim em submissão! É bíblico e mútuo. Ultimamente, tive o privilégio de ministrar em duas redes exemplares de igrejas celulares apostólicas onde vi apóstolos amorosos em ação. Dezenas e dezenas de pastores entusiasmados e ávidos se submetem voluntariamente a esses apóstolos. Eu notei uma submissão mútua e uma atmosfera amorosa.

A submissão é bíblica e deve ser praticada de maneira amorosa. O escritor de Hebreus diz: ” Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês”(Hebreus 13:17). Todo crente precisa fazer parte de uma igreja local e ser submisso à liderança. Os líderes de célula devem prestar contas aos treinadores e treinadores aos que estão acima deles.

A submissão na igreja em células é especialmente importante, uma vez que o cuidado pastoral é delegado. Um pastor precisa ter confiança naqueles que estão ajudando no processo de pastoreio.

Então, como é a submissão e como as igrejas instilam um espírito de submissão em treinadores e líderes? Para o mês de abril, vamos examinar o tema da submissão. Se você desejar receber esses blogs diariamente na sua caixa de entrada, clique aqui. Nós vamos cobrir: 

  • 07 a 13 de abril: A base bíblica para submissão.
  • 14 a 20 de abril: Construindo a submissão na cultura da igreja em células (por exemplo, trilho de liderança, treinamento e requisitos gerais)
  • 21 a 27 de abril: Como um treinador ajuda um líder a se submeter. A servidão é a chave. A amizade com um propósito orienta o treinamento e a submissão mútua. Diretrizes claras são essenciais.
  • 28 de abril a 04 de maio: A responsabilidade do líder e membro de se submeter. Estou me referindo aqui à submissão como disciplina e parte da caminhada cristã. 

Spanish blog:

Sumisión

Por Joel Comiskey

“Usted debe someterse a mí”, dijo el pastor. “¿Por qué?” dijo el líder. “Porque estoy sobre ti y tú estás debajo de mí”. O peor aún, “Debes someterte porque eres mi discípulo”. Triste.

El “movimiento de pastoreo” de los Estados Unidos en la década de 1970 practicó la sumisión forzada del “discipulado” y lastimó a muchas personas en el proceso. Los líderes de este movimiento finalmente se arrepintieron de sus errores y el movimiento se disolvió. La iglesia celular fue testigo de un resurgimiento de esta mentalidad errónea de sumisión en la década de 1990 a través del modelo G12.

 

No somos llamados a hacer nuestros propios discípulos, solo discípulos de Cristo. Jesús nunca nos pidió que hiciéramos que las personas nos obedecieran en el proceso de discipulado. Más bien, estamos llamados a hacer seguidores obedientes de Jesús.

 

Jesús habló contra la sumisión forzada cuando dijo: “Entonces Jesús, llamándolos, dijo: Sabéis que los gobernantes de las naciones se enseñorean de ellas, y los que son grandes ejercen sobre ellas potestad. “(Mateo 20:25). Y si las palabras no fueran suficientes, Jesús “. Se levantó de la comida, se quitó su ropa exterior y se envolvió con una toalla en la cintura. Después de eso, echó agua en un recipiente y comenzó a lavar los pies de sus discípulos. secándolos con la toalla que estaba envuelta alrededor de él “(Juan 13: 4).

 

Si tienes que decirle a alguien que envíe, probablemente no sea digno de ser enviado. O si tienes que imprimir tarjetas de nombres que le dicen a las personas que eres es un apóstol, lo más probable es que no lo sea. En otras palabras, la sumisión es una respuesta a una realidad que no se habla. Por eso, después de decirles a las esposas que se sometieran a sus esposos, Pablo les dijo a los esposos que amaran a sus esposas como Cristo amó a la iglesia (Efesios 5:25). Y Pablo comienza la narrativa diciéndoles a los esposos y esposas que se sometan el uno al otro (Efesios 5:21).

 

Yo sí creo en la sumisión! Es bíblico y mutuo. Últimamente, he tenido el privilegio de ministrar en dos redes de iglesias celulares apostólicas muy ejemplares donde he visto a apóstoles cariñosos en acción. Docenas y docenas de pastores entusiasmados y ansiosos se someten voluntariamente a estos apóstoles. Noté una sumisión mutua y un ambiente amoroso.

 

La sumisión es bíblica y debe ser practicada de una manera amorosa. El escritor de hebreo dice: “Obedeced a vuestros pastores, y sujetaos a ellos; porque ellos velan por vuestras almas, como quienes han de dar cuenta; para que lo hagan con alegría, y no quejándose, porque esto no os es provechoso.”(Hebreos 13:17). Cada creyente necesita formar parte de una iglesia local y someterse al liderazgo. Los líderes celulares deben ser responsables ante los entrenadores y los entrenadores ante quienes están por encima de ellos.

 

La sumisión a la iglesia celular es especialmente importante ya que se delega el cuidado pastoral. Un pastor necesita tener confianza en aquellos que están ayudando en el proceso de pastoreo.

 

Entonces, ¿cómo se ve la sumisión y cómo las iglesias inculcan un espíritu de sumisión en los entrenadores y líderes? Para el mes de abril, examinaremos el tema de la sumisión. Si deseas recibir estos blogs diariamente en tu bandeja de entrada de correo electrónico, haz clic aquí Cubriremos:

  • Abril 07-13: La base bíblica para la sumisión.
  • 14 al 20 de abril: fomento de la sumisión en la cultura de la iglesia celular (por ejemplo, equipamiento, entrenamiento y requisitos generales)
  • 21-27 de abril: Cómo un entrenador ayuda a un líder a someterse. La servidumbre es clave. La amistad con un propósito guía el entretenimiento y la sumisión mutua. Las pautas claras son esenciales.
  • Del 28 de abril al 4 de mayo: la responsabilidad que el líder y el miembro deben presentar. Me refiero aquí a la sumisión como una disciplina y parte del caminar cristiano.