Blog

A Two Week Church Can Fly, part 2

by Dr. Bill Beckham

The story of the two-winged church is clearly articulated in the New Testament:

  • Acts 2:46: “Every day they continued to meet together in the temple courts. They broke bread in their homes and ate together with glad and sincere hearts.”
  • Acts 5:42:  “Day after day, in the temple courts and from house to house, they never stopped teaching and proclaiming the good news that Jesus is the Messiah.”

The large wing of the church needs to reimagine the small wing expression of the church. Even with impressive programs, ministries and small groups, large wing churches grow but do not multiply. This is true of mega churches of thousands and smaller churches trying to replicate the mega Sunday worship model. This model is a come structure that is isolated in buildings on one day of the week. Large churches need a way to mobilize special forces that can operate organically in every situation in the world 24/7.

The small group expression needs a way to expand, to multiply organically and to supervise expansion. It also needs a large group form that continues to mobilize expansion. We see some church planting movements today that are reproducing with New Testament multiplying numbers. These movements have simple and small ways of mobilizing the maximum number of converts in witness. They are God’s special forces out in the world. The cell church and house church movements must use their secret of mobilization and multiplication.

God wants to mobilize BOTH the large group and small group wings/expressions of the church today. Instead of debating the validity of either the large group or small group, we need to expend our energies in mobilizing both for God’s purpose! “Mobilize” means to operate as a network of organic units that require no money, buildings, programs or professional leaders.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Uma igreja de duas asas pode voar, parte 2

Por Dr. Bill Beckham

A história da igreja de duas asas é claramente articulada no Novo Testamento:

  • Atos 2:46: “Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em casa e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração”.
  • Atos 5:42: “Todos os dias, no templo e de casa em casa, não deixavam de ensinar e proclamar que Jesus é o Cristo”.

A asa grande da igreja precisa reimaginar a expressão da pequena asa da igreja.  Mesmo com programas impressionantes, ministérios e pequenos grupos, igrejas de asas grandes crescem, mas não se multiplicam. Isto é verdade para grandes igrejas com milhares de membros e pequenas igrejas que tentam replicar o modelo de culto dominical das mega igrejas. Este modelo é uma estrutura isolada em edifícios e durante um dia da semana. Grandes igrejas precisam de uma maneira de mobilizar forças especiais que possam operar organicamente em todas as situações do mundo, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

A expressão de pequenos grupos precisa de uma maneira de se expandir, de se multiplicar organicamente e supervisionar a expansão. Também precisa de um grupo grande que continue a mobilizar a expansão. Atualmente nós vemos alguns movimentos de plantação de igrejas que estão se reproduzindo com números de multiplicação do Novo Testamento. Esses movimentos têm maneiras simples e pequenas de mobilizar o número máximo de convertidos em testemunho. Eles são as forças especiais de Deus no mundo. A igreja em células e os movimentos da igreja doméstica devem usar seu segredo de mobilização e multiplicação.

Deus quer mobilizar tanto a expressão/asa do grupo grande quanto a do pequeno grupo. Em vez de debater a validade do grupo grande ou do grupo pequeno, precisamos investir nossas energias na mobilização de ambas para o propósito de Deus! “Mobilizar” significa operar como uma rede de unidades orgânicas que não exigem dinheiro, edifícios, programas ou líderes profissionais.

Spanish blog:

Una iglesia de dos semanas puede volar, parte 2

Por el Dr. Bill Beckham,

La historia de la iglesia de dos alas está claramente articulada en el Nuevo Testamento:

  • Hechos 2:46: “Y perseverando unánimes cada día en el templo, y partiendo el pan en las casas, comían juntos con alegría y sencillez de corazón ”.
  • Hechos 5:42: “Y todos los días, en el templo y por las casas, no cesaban de enseñar y predicar a Jesucristo”.

El ala grande de la iglesia necesita volver a imaginar la expresión del ala pequeña de la iglesia. Incluso con programas impresionantes, ministerios y grupos celulares, las iglesias grandes crecen pero no se multiplican. Esto es real para las mega iglesias de miles y las iglesias más pequeñas que intentan replicar el modelo de adoración del mega domingo. Este modelo es una estructura que se aísla en edificios en un día de la semana. Las iglesias grandes necesitan una forma de movilizar fuerzas especiales que puedan operar orgánicamente en cualquier situación del mundo 24/7.

La expresión de grupos celulares necesita una forma de expandirse, multiplicarse orgánicamente y supervisar la expansión. También necesita una forma de grupo grande que continúe movilizando la expansión. Hoy vemos algunos movimientos de plantación de iglesias que se reproducen con los números multiplicadores del Nuevo Testamento. Estos movimientos tienen formas simples y pequeñas de movilizar al máximo número de conversos en testimonio. Son las fuerzas especiales de Dios en el mundo. Los movimientos de la iglesia celular y de la iglesia en casa deben usar su secreto de movilización y multiplicación.

Dios quiere movilizar AMBAS el grupo grande y las pequeñas alas / expresiones de la iglesia hoy. ¡En lugar de debatir la validez del grupo grande o pequeño, debemos usar nuestras energías en movilizar a los dos para el propósito de Dios! “Movilizarse” significa operar como una red de unidades orgánicas que no requieren dinero, edificios, programas o líderes profesionales.

A Two Winged Church Can Fly, part 1

by Dr. Bill Beckham

I was frustrated after talking with a group of graduate students from Texas A&M University in 1990 about the church in small groups. After they left, I went into my study and typed out this little parable verbatim about the large group and small group wings. Almost immediately the story seemed to express something in the Cell Church movement that God wanted to say. I have applied the basic idea to the different movements of the church over the past decades.

The parable God gave me in 1990 that still has relevance for the church today:

Once upon a time God created a church with two wings. One wing was a large group wing and one wing was a small group wing. With these two wings the Church could soar high into the heavens, come into the presence of Creator and do His bidding over all the earth. One day the wicked serpent that had no wings came to the Two-Winged Church and said, “Do you know you can fly with just one wing?” “Yes! You can fly with just a large group wing.” And so the church that had been created with two wings began to try to fly with just the large group wing. And sure enough, if it beat that large group wing long enough and hard enough it could get air borne. But it never flew very high, never went very far from its original take off point, and as one winged things are prone to do, many times it went in circles. But it could fly.

This happened sometime in the 4th Century. And so from that time forward the church that had been created as a two-winged church used only the large group wing. Finally the small group wing atrophied at the side of the two-winged church.

From time to time the church remembered those days in the past when it had been able to soar high into the heavens, come into the presence of the Creator and do His bidding over all the earth. But now it was too late. The Two-Winged Church had become a one-winged, earth bound institution.

So, one day the Creator returned and recreated another two-winged church: with a large group wing and a small group wing. Once again, the church could soar high into the heavens, come into the presence of the Creator and do His bidding over all the earth.

The simple idea within the parable of the two-winged church seems to be valid after almost three decades. The church has two basic expressions: In the home and at the temple, public and private, large and small, gathered and scattered, building and body and organized and organic.

Korean blog (Click here)

Portuguese blog: 

Uma igreja de duas asas pode voar, parte 1

Por Dr. Bill Beckham

Fiquei frustrado depois de conversar com um grupo de estudantes de pós-graduação da  A&M University do Texas em 1990 sobre a igreja em pequenos grupos. Depois que eles saíram, eu fui para o meu escritório e digitei esta pequena parábola sobre as asas do grupo grande e dos pequenos grupos. Quase imediatamente a história pareceu expressar algo no movimento da Igreja Celular que Deus queria dizer. Eu apliquei a ideia básica aos diferentes movimentos da Igreja nas últimas décadas.

A parábola que Deus me deu em 1990 ainda tem relevância para a igreja hoje:

Era uma vez, Deus criou uma igreja com duas asas. Uma asa era a asa do grupo grande e a outra, a asa do pequeno grupo. Com estas duas asas, a Igreja pode subir ao céu, entrar na presença do Criador e cumprir Sua vontade sobre toda a terra. Um dia, a serpente perversa que não tinha asas veio à Igreja de Duas Asas e disse: “Você sabe que pode voar com apenas uma asa? Sim! Você pode voar apenas com a asa do grupo grande”. E então a igreja que havia sido criada com duas asas começou a tentar voar apenas com asa do grupo grande. E é claro que, se ela batesse sua asa do grupo grande por muito tempo e com bastante força, ela conseguia sair do chão. Mas nunca voou muito alto, nunca foi muito longe de seu ponto de partida original e, como as coisas aladas são propensas a fazer, muitas vezes vezes ficou em círculos. Mas conseguia voar.

Isso aconteceu em algum momento do século IV. E assim, a partir daquele momento, a igreja que havia sido criada como uma igreja de duas asas usava apenas a asa do grupo grande. Finalmente, a asa do pequeno grupo atrofiou-se no lado da igreja de duas asas.

De tempos em tempos a igreja lembrava aqueles dias no passado em que tinha sido capaz de voar alto para os céus, entrar na presença do Criador e fazer Sua vontade sobre toda a terra. Mas agora era tarde demais. A Igreja de Duas Asas tornou-se uma instituição unilateral presa à terra.

Então, um dia o Criador retornou e recriou outra igreja de duas asas: com uma asa do grupo grande e outra asa do grupo pequeno. Mais uma vez, a igreja pôde voar alto para o céu, entrar na presença do Criador e cumprir Sua vontade sobre toda a terra.

A ideia simples dentro da parábola da igreja de duas asas parece ser válida depois de quase três décadas. A igreja tem duas expressões básicas: Em casa e no templo, pública e privada, grande e pequena, reunida e dispersa, organizada para o Corpo dentro do prédio e orgânica.

Spanish blog:

Una iglesia de dos alas puede volar, parte 1

Por el Dr. Bill Beckham

Me sentí frustrado después de hablar con un grupo de estudiantes graduados de la Universidad de Texas A&M en 1990 sobre la iglesia celular. Después de que se fueron, entré en mi estudio y escribí esta pequeña parábola literal sobre las dos alas que son representadas en los servicios de celebración y las células. Casi inmediatamente, la historia pareció expresar algo en el movimiento de la Iglesia Celular que Dios quería decir. He aplicado la idea básica a los diferentes movimientos de la iglesia en las últimas décadas.

La parábola que Dios me dio en 1990 que todavía tiene relevancia para la iglesia hoy:

Una vez Dios creó una iglesia con dos alas. Unq de ellas era un ala de grupo grande y la otra era un ala de grupo pequeño. Con estas dos alas, la Iglesia podría elevarse hacia lo alto de los cielos, venir a la presencia del Creador y cumplir sus órdenes sobre toda la tierra. Un día, la serpiente malvada que no tenía alas vino a la Iglesia de dos alas y dijo: “¿Sabes que puedes volar con una sola ala?” “¡Sí! Puedes volar solo con un ala de grupo grande ”. Y así, la iglesia que había sido creada con dos alas comenzó a tratar de volar solo con el ala de grupo grande. Y, por supuesto, si golpea a ese gran grupo de alas el tiempo suficiente y con la fuerza suficiente, podría ser transportado por el aire. Pero nunca voló muy alto, nunca fue muy lejos de su punto de despegue original, y como una cosa alada es propensa a hacer, muchas veces voló en círculos. Pero podía volar.

Esto sucedió en algún momento del siglo IV. Y así, desde ese momento en adelante, la iglesia que había sido creada como una iglesia de dos alas usó solo el ala del gran grupo. Finalmente el pequeño grupo se atrofió al lado de la iglesia de dos alas.

De vez en cuando, la iglesia recordaba aquellos días en el pasado en los que había sido capaz de elevarse hacia los cielos, venir a la presencia del Creador y cumplir sus órdenes sobre toda la tierra. Pero ahora era demasiado tarde. La Iglesia de dos alas se había convertido en una institución de una sola ala, unida a la tierra.

Entonces, un día el Creador regresó y recreó otra iglesia de dos alas: con un grupo grande y un grupo pequeño. Una vez más, la iglesia podría elevarse a lo alto de los cielos, venir a la presencia del Creador y cumplir sus órdenes sobre toda la tierra.

La idea simple dentro de la parábola de la iglesia de dos alas parece ser válida después de casi tres décadas. La iglesia tiene dos expresiones básicas: en el hogar y en el templo, público y privado, grande y pequeño, reunidos y dispersos, edificio y cuerpo y organizado y orgánico.

Cell Pastors

By Mario Vega, www.elim.org.sv

At Elim church in San Salvador we are a team of 87 pastors. This number was reached because the number of people we needed to take care of who attend our cells. All pastors were once cell leaders who excelled, for that reason they were later promoted to supervisors and, those who stood out the most were eventually promoted to pastors. They are really not chosen because of their competence for preaching but because of their God-given grace to implement cell work. In fact, very few of them are the ones who preach at the celebration service. Those who do it more frequently, do it approximately once a month. The others do it every six months or once a year.

Of course they have many more opportunities to preach/teach at meetings of supervisors and leaders. They do this every week outside the church building, in the zones where they minister.  They are well aware that the focus of their ministry is not on the celebration service but on their work in the city. It is in the cell zones where they develop their ministry by forming, mentoring, visiting, encouraging, performing weddings, performing baptisms, and so forth. Their task focuses on both multiplication and caring for people.

In some cases, some of them are called to plant a church and become lead pastors. Others might be called to an existing church. But even in their new ministry position, they focus on team ministry with other leaders and pastors who will focus on cell ministry as the driving force. Yes, they also have quality preaching and celebration times, but their main focus is on multiplying cells, leaders and then supervising those who are ministering to others.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Pastores De Células

Por Mario Vega, www.celulas.org.sv

Na Elim Church, em San Salvador, somos uma equipe de 87 pastores. Este número foi alcançado devido ao número de pessoas que precisávamos para cuidar de quem frequenta nossas células. Todos os pastores já foram líderes de célula que se destacaram, por essa razão foram posteriormente promovidos a supervisores e, aqueles que mais se destacaram foram eventualmente promovidos a pastores. Eles não são realmente escolhidos por causa de sua competência para pregar, mas por causa de sua graça dada por Deus para implementar o trabalho em células. De fato, poucos são os que pregam no culto de celebração. Aqueles que fazem isso com mais frequência, fazem isso aproximadamente uma vez por mês. Os outros fazem isso a cada seis meses ou uma vez por ano.

É claro que eles têm muito mais oportunidades de pregar/ensinar em reuniões de supervisores e líderes. Eles fazem isso toda semana fora do prédio da igreja, nas zonas onde ministram. Eles estão bem conscientes de que o foco de seu ministério não está no culto de celebração, mas em seu trabalho na cidade. É nas regiões de células onde eles desenvolvem seu ministério formando, orientando, visitando, encorajando, realizando casamentos, batismos e assim por diante. Sua tarefa se concentra na multiplicação e no cuidado das pessoas.

Em alguns casos, alguns deles são chamados para plantar uma igreja e se tornar pastores principais. Outros podem ser chamados para uma igreja existente. Mas mesmo em sua nova posição de ministério, eles se concentram no ministério de equipe com outros líderes e pastores que se concentrarão no ministério celular como força motriz. Sim, eles também têm pregações e cultos de celebração de qualidade, mas seu foco principal é multiplicar células, líderes e, depois, supervisionar aqueles que estão ministrando aos outros.

Spanish blog:

Los Pastores Celulares

por Mario Vega, www.elim.org.sv

En la iglesia Elim de San Salvador somos un equipo de 87 pastores. Esa cantidad se alcanzó a partir de la necesidad de atención a las personas que asisten a nuestras células. Todos los pastores fueron en su momento líderes de células que destacaron, por esa razón luego fueron promovidos a supervisores y, los que más destacaron, son los que fueron ascendidos a pastores. En realidad, ellos no son elegidos por su competencia para la predicación sino por su gracia para implementar el trabajo celular. De hecho, muy pocos de ellos son los que predican en la celebración. Quienes lo hacen con mayor frecuencia es aproximadamente una vez al mes. Los otros, lo hacen cada seis meses o una vez al año.

Por supuesto que tienen muchas más oportunidades de predicar, pero en las reuniones de supervisores y líderes. Eso lo hacen todas las semanas fuera del edificio de la iglesia, en las zonas de trabajo. Ellos están muy conscientes que el enfoque de su ministerio no es en la celebración sino en el campo. En las zonas de células es donde desarrollan su ministerio formando, mentoreando, visitando, animando, realizando bodas, realizando bautismos, etc. Su tarea se enfoca tanto en la multiplicación como en el cuidado de las personas.

En algunos casos, algunos de ellos son llamados a un ministerio primario. Cuando eso ocurre, normalmente salen para estar al frente de una iglesia como pastores principales. Pero, allí, forman su equipo de trabajo con otros pastores que se enfocarán en el trabajo celular como una especialidad. En tanto que ellos se dedicarán a las celebraciones y a dar dirección, supervisión y motivación al trabajo en las casas.

Sleeping Giants

Michelle Geoffrey, cell pastor at www.celebrationchurch.org

Each week, church services take place.  They can easily become our focus because Sunday (or Saturday) is always coming… until Christ returns!  When we meet with our staff or lay leaders to build strategies or make plans, the conversation can be swayed to discuss worship services or celebrations.  We must be intentional with our time and talk about the sleeping giant that is cell groups.

I think of cell groups as sleeping giants that are waiting for us to wake them up and let them turn the city upside down for Jesus!  There are groups that with a little encouragement and vision casting from you and I, they would be world-changers that are shaping and molding our culture for Jesus Christ.

These groups are meeting consistently and seeing themselves as just mediocre, but instead, they really are faithful and spirit-filled.  Lives are being changed and hope is restoring brokenness. We talk about the church services as a whole, but what about these smaller church services that are taking place in neighborhoods and schools and coffee shops?  When we move to be laser-focused on cell groups, we awake the sleeping giant and expand our influence and impact. How can we do that effectively?

As pastors, it is our responsibility to keep cell groups at the forefront of our minds and hearts.  When we are meeting with staff or lay leaders, here are a few ways to be intentional:

  • Celebrate what God is doing inside cell group(s)
  • Ask each person to share how their last cell group was
  • Visit other groups on a regular basis
  • Invite cell leaders to join the meeting
  • Share the importance of cell group(s) in the sermon

As pastors, if cell groups are not being discussed on a regular basis, it is each of our jobs to bring it up.  Habakkuk 2:2 says, “Then the Lord said to me, ‘Write my answer plainly on tablets, so that a runner can carry the correct message to others.’”  Let’s launch these sleeping giants to build the kingdom of God like never before!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Gigantes adormecidos

por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Toda semana, os cultos da igreja acontecem. Eles podem facilmente se tornar nosso foco porque o domingo (ou sábado) sempre vai chegar… até que Cristo retorne! Quando nos reunimos com nossos funcionários ou líderes leigos para construir estratégias ou fazer planos, a conversa pode ser influenciada para discutir os cultos de celebrações. Devemos ser intencionais com o nosso tempo e falar sobre o gigante adormecido que é a célula.

Eu penso nas células como gigantes adormecidos que estão esperando por nós para acordá-las e deixá-las virar a cidade de cabeça para baixo para Jesus! Há grupos que, com um pouco de incentivo e visão, seriam os que mudam o mundo e moldam nossa cultura para Jesus Cristo.

Esses grupos se reunem de forma consistente e se consideram medíocres, mas, ao contrário, são realmente fiéis e cheios de espírito. Vidas estão sendo mudadas e a esperança está restaurando o quebrantamento. Nós falamos sobre os cultos da igreja como um todo, mas o que acontece com esses cultos menores que estão ocorrendo em bairros e escolas e cafeterias? Quando nos movemos para focalizar nas células, nós despertamos o gigante adormecido e expandimos nossa influência e impacto. Como podemos fazer isso de forma eficaz?

Como pastores, é nossa responsabilidade manter as células na vanguarda de nossas mentes e corações. Quando nos reunimos com funcionários ou líderes leigos, aqui estão algumas maneiras de ser intencional:

– Comemore o que Deus está fazendo dentro da(s) célula(s)

– Peça a cada pessoa para compartilhar como foi a última reunião de sua célula 

– Visite outros grupos regularmente

– Convide líderes de células para participar da reunião

– Compartilhe sobre a importância da célula em seu sermão de domingo.

Como pastores, se as células não estão sendo discutidas regularmente, é dever de cada um de nós colocar isso em prática. Habacuque 2:2 diz: “Então o Senhor me respondeu: ‘Escreva claramente a visão em tábuas, para que se leia facilmente’”. Vamos lançar esses gigantes adormecidos para construir o Reino de Deus como nunca antes!

Spanish blog:

Gigantes durmientes

Cada semana, se llevan a cabo servicios religiosos. Pueden convertirse fácilmente en nuestro enfoque porque el domingo (o sábado) siempre viene … ¡hasta que Cristo regrese! Cuando nos reunimos con nuestro personal o líderes para construir estrategias o hacer planes, la conversación puede ser influenciada para discutir servicios de adoración o celebraciones. Debemos ser intencionales con nuestro tiempo y hablar sobre el gigante dormido que son los grupos celulares.

¡Pienso en los grupos celulares como gigantes durmientes que nos esperan para despertarlos y dejar que vuelvan la ciudad para Jesús! Hay grupos que, con un poco de aliento y visión tuya y mía, cambiarían y dieran forma a el mundo, y moldearían nuestra cultura para Jesucristo.

Estos grupos se reúnen constantemente y se ven a sí mismos como simplemente mediocres, pero en cambio, realmente son fieles y están llenos de espíritu. Se están cambiando vidas y la esperanza está restaurando el quebrantamiento. Hablamos de los servicios de la iglesia en su conjunto, pero ¿qué pasa con estos servicios de iglesias más pequeñas que se llevan a cabo en los vecindarios, escuelas y cafeterías? Cuando nos movemos para centrarnos en grupos celulares, despertamos al gigante dormido y expandimos nuestra influencia e impacto. ¿Cómo podemos hacer eso efectivamente?

Como pastores, es nuestra responsabilidad mantener a los grupos celulares al frente de nuestras mentes y corazones. Cuando nos reunimos con personal o líderes, aquí te dejo algunas maneras de ser intencional:

  • Celebra lo que Dios está haciendo dentro de los grupos celulares.
  • Pida a cada persona que comparta cómo fue su último grupo celular
  • Visita otras células regularmente.
  • Invita a los líderes celulares a unirse a la reunión.
  • Comparte la importancia de los grupos celulares en el sermón.

Como pastores, si los grupos celulares no se discuten regularmente, cada uno de nuestros trabajos es mencionarlo. Habacuc 2: 2 dice: “Y Jehová me respondió, y dijo: Escribe la visión, y declárala en tablas, para que corra el que leyere en ella'”. Lanzemos estos gigantes dormidos para construir el reino de Dios como nunca antes!

Keeping Cells at the Center

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Turning a biblical cell vision into reality in a local church is always a challenge. Leadership plays an important role in this process.

Our church is cell-based, but we do not have a pastor with the title, “cell pastor.”   That is because we see every pastor as a cell pastor.

If one pastor had the title of “cell pastor,” then every other staff person would see group development as that person’s responsibility. In order for group-based discipleship to become the true foundation of the church, each pastor and staff person needs to own the responsibility for group development. The children’s pastor is responsible for children’s groups, the youth pastor is responsible for youth cells, and adult cells have their own pastors.

There is an old saying, “We inspect what we expect.” Because we value cell groups very highly, each pastor sets goals for the number of groups and apprentice leaders in their network. Each week the staff pastors give their supervisor a report of their progress, as well as about what steps they intend to take that week in order to fulfill their group goals.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Mantendo as células no centro

por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Transformar uma visão bíblica de células em realidade em uma igreja local é sempre um desafio. A liderança desempenha um papel importante nesse processo.

Nossa igreja é baseada em células, mas não temos um pastor com o título “pastor de células”. Isso porque vemos cada pastor como um pastor de células.

Se um pastor tivesse o título de “pastor de célula”, todos os outros funcionários veriam o desenvolvimento dos grupos como responsabilidade dessa pessoa. Para que o discipulado baseado em grupos se torne o verdadeiro fundamento da igreja, cada pastor e funcionário precisa assumir a responsabilidade pelo desenvolvimento do grupo. O pastor das crianças é responsável por grupos de crianças, o pastor de jovens é responsável pelas células de jovens e as células adultas têm seus próprios pastores.

Há um velho ditado que diz: “Nós inspecionamos o que esperamos”. Como valorizamos altamente as células, cada pastor estabelece metas para o número de grupos e líderes em treinamento em sua rede. A cada semana, os pastores da equipe dão ao seu supervisor um relatório de seu progresso, bem como sobre as medidas que pretendem tomar naquela semana para cumprir suas metas de grupo.

Spanish blog:

Manteniendo las células en el centro

por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Convertir una visión celular bíblica en realidad en una iglesia local siempre es un desafío. El liderazgo juega un papel importante en este proceso.

Nuestra iglesia está basada en células, pero no tenemos un pastor con el título de “pastor celular”. Esto se debe a que vemos a cada pastor como un pastor celular.

Si un pastor tuviera el título de “pastor celular”, todos los demás miembros del personal verían el desarrollo de las células como responsabilidad de esa persona. Para que el discipulado basado en la célula se convierta en el verdadero fundamento de la iglesia, cada pastor y miembro del personal debe asumir la responsabilidad del desarrollo celular. El pastor de los niños es responsable de los grupos de niños, el pastor de los jóvenes es responsable de las células de los jóvenes y las células de los adultos tienen sus propios pastores.

Hay un viejo dicho: “Inspeccionamos lo que esperamos”. Debido a que valoramos mucho a los grupos celulares, cada pastor establece metas para la cantidad de grupos y líderes de aprendices en su red. Cada semana, los pastores del personal le dan a su supervisor un informe de su progreso, así como acerca de los pasos que intentan tomar esa semana para cumplir con las metas de su célula.