The Simple Choice

jeff

by Jeff Tunnell

I admit frankly and openly to you our blog readers that when we lacked success in cells it was when prayer was neglected as the lifeblood of our congregation.

The parallel is all too simple to see now; like Moses on the hill with Aaron and Hur in Exodus 17.  When Moses’ hands were raised (symbolic of our prayers) the battle was being won; when his hands lowered, the battle was being lost.  Simple.

Like Moses, leaders become tired and need the support of Aaron and Hur to keep their prayer life current and fresh in the battles they face.  Leaders become busy, and being at the top of the hill we lose sight of the fact that our Joshua and the  army in the trenches below are fighting a battle every day to advance the Kingdom of God.  We have to choose where we will spend our strength.

Faith is applied toward the unseen.  As Dick Eastman said in his Change the World School of Prayer, “Something happens when I pray, that will not happen if I don’t.”

The Choice:

We can work hard and the results (if any) will be seen as ours.

We can pray hard AND then work hard, and the results (which will be many) will be seen as HIS!

To God be the glory, make the right choice.

Jef

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Escolha Simples

por Jeff Tunnell

Eu admito francamente e abertamente aos leitores do nosso blog que quando nós não tivemos sucesso nas células foi quando a oração foi negligenciada enquanto força vital de nossa congregação.

O paralelo é muito simples de se ver agora; como Moisés no monte com Arão e Hur em Êxodo 17. Quando as mãos de Moisés eram levantadas (simbólico de nossas orações) a batalha estava sendo ganha; quando suas mãos eram baixadas, a batalha estava sendo perdida. Simples.

Como Moisés, os lderes se cansam e precisam do suporte de Arão e Hur para manter suas vidas de oração atual e fresca nas batalhas que enfrentam. Os lderes se tornam ocupados, e ao estar no topo do monte nós perdemos de vista o fato de que nosso Josué e o exército nas trincheiras abaixo estão lutando uma batalha todos os dias para avançar o Reino de Deus. Nós precisamos escolher onde vamos perder nossa força.

A fé é aplicada para o invisvel. Como Dick Eastman disse em seu “Change the World School of Prayer” (Mude a Escola Mundial de Oração), “Algo acontece quando eu oro, que não vai acontecer se eu não orar”.

A Escolha:

1. Nós podemos trabalhar duro e os resultados (se tivermos algum) serão vistos como nossos.

2. Nós podemos orar muito E então trabalhar duro, e os resultados (que serão muitos) serão vistos como dEle!

À Deus seja a glória, faça a escolha correta.

Jeff

Spanish blog:

Una simple elección

Por Jeff Tunnell

Admito francamente y abiertamente a ustedes nuestros lectores del blog que cuando nos faltaba el éxito en las células era cuando la oración se descuidó como el elemento vital de nuestra congregación.

Lo paralelo es muy simple de ver ahora; como Moisés en el monte Horeb con Aarón y con Hur en Éxodo 17. Cuando se levantaron las manos de Moisés (smbolo de nuestras oraciones) la batalla estaba siendo ganada; cuando sus manos bajaron, se estaba perdiendo la batalla. Sencillo.

Al igual que Moisés, los lderes se cansan y necesitan el apoyo de Aarón y Hur para estar al da con su vida de oración y fresco en las batallas que se enfrentan. Los lderes se mantienen ocupados, y el estar en la cima del monte te hace perder de vista el hecho de que nuestro Josué y el ejército en las trincheras de abajo están luchando una batalla cada da para avanzar el Reino de Dios. Tenemos que elegir donde usaremos nuestra fuerza.

La fe se aplica hacia lo invisible. Como dijo Dick Eastman en su Cambio en la Escuela Mundial de Oración, “Algo sucede cuando oro, eso no va a pasar si no lo hago.”

La elección:

1. Podemos trabajar duro y los resultados (si los hay) se verán como nuestros.

2. Podemos orar duro y luego trabajar duro, y los resultados (que serán muchos) serán visto como el suyo.

A Dios sea la gloria, toma la decisión correcta.

Jeff

Leave a Reply

Your email address will not be published.