Values become Practices

by Jeff Tunnel

Our beliefs determine our actions.

Our actions demonstrate our values.

We practice what we value and value what we practice.

When we believe “something happens when I pray, that would not happen if I don’t”, we start consistently praying.

When we believe Jesus saying “It is more blessed to give than to receive,” we practice giving.

However, it is possible to “believe” something to be true, but not practice that truth.  We can believe something in our head (cognitive learning) but not internalize that belief. However, when we start practicing our belief, we are then giving it value, and at that point, it moves from head knowledge to the heart (affective learning). We call this truth in action.

Theology breeds practice. That is, when cognitive head knowledge of God and His scripture is transferred to the heart, it then becomes a living, effective practice.

My Bible is marked with highlights, checkmarks, and underlined passages that show clearly the church lives best in multiplying small groups (cells) while practicing the teachings of scripture.

This was not always apparent to me. I was taught (cognitively) to lead the church in traditions held for more than 1,700 years. Programs, clergy, and buildings were the priority.  But after developing a biblical understanding of ecclesiology (theology as applied to the nature and structure of the Christian Church), I became convinced that the New Testament church focused on people gathered in small groups with decentralized leadership. I realized that the church could best live out the truths of the one anothers in house to house ministry while at the same time evangelizing others in a natural, relational way (oikos).

I love the church!

Jeff.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Valores se transformam em Prática

Jeff Tunnel

As nossas crenças determinam nossas atitudes.

Nossas atitudes demonstram nossos valores

Nós praticamos o que valorizamos e valorizamos o que praticamos.

Quando de fato cremos que “algo acontece quando oro e isso não aconteceria se eu não orasse”, nós passamos a orar constantemente.

Quando cremos em Jesus e acreditamos que “é mais bem-aventurado dar do que receber”, dar passa a ser uma prática em nossas vidas.

Entretanto, é de fato possível “acreditar” em algo mas não colocar esta verdade em prática. Nós podemos acreditar em algo (aprendizado cognitivo) mas não internalizar isto em nossas vidas. Entretanto, quando passamos a praticar o que cremos, estamos dando valor a esta verdade e neste momento isto passa de um conhecimento que temos com a nossa razão e ganha lugar em nosso coração (aprendizado afetivo). Chamamos isso de verdade em ação.

A teologia traz prática. Isto é, quando o conhecimento cognitivo sobre Deus e sua Palavra é transferido para o coração, ele se transforma em prática viva, prática afetiva.

A minha Bíblia está marcada com cores, traços e sublinhados nas passagens que mostram claramente que a igreja vive o seu melhor quando se multiplica em pequenos grupos (células) enquanto pratica os ensinos da Palavra.

Isto nem sempre foi claro para mim. Eu fui ensinado (cognitivamente) a liderar a igreja segundo tradições que perduraram por mais de 1.700 anos. A prioridade eram os programas, a vida clerical e os prédios. Mas depois que desenvolvi um entendimento bíblico da eclesiologia (teologia aplicada à natureza e estrutura da igreja cristã), eu me convenci de que a igreja no Novo Testamento voltava sua atenção para as pessoas reunidas em pequenos grupos com liderança descentralizada. Eu percebi que a igreja poderia viver a verdade de uma maneira melhor através do ministério de casa em casa, ao mesmo tempo evangelizando outros de uma maneira natural e relacional. (oikos)

Eu amo a igreja.

Jeff!

Spanish blog:

Los valores se convierten en prácticas

Por Jeff Tunnel

Nuestras creencias determinan nuestras acciones.

Nuestras acciones demuestran nuestros valores.

Practicamos lo que valoramos y valoramos lo que practicamos.

Cuando creemos que “algo sucede cuando oro, eso no sucedería si no lo hago”, comenzamos a orar constantemente.

Cuando creemos que Jesús dice “Hay más bendición en dar que recibir”, practicamos dar.

Sin embargo, es posible “creer” que algo es verdad, pero no practicar esa verdad. Podemos creer algo en nuestra cabeza (aprendizaje cognitivo) pero no internalizar esa creencia. Sin embargo, cuando comenzamos a practicar nuestra creencia, entonces le estamos dando valor, y en ese momento pasa del conocimiento de la cabeza al corazón (aprendizaje afectivo). Llamamos a esta verdad, acción.

La teología genera práctica. Es decir, cuando el conocimiento cognitivo de Dios y su escritura se transfiere al corazón, se convierte en una práctica viva y afectiva.

Mi Biblia está marcada con puntos destacados, marcas de verificación y pasajes subrayados que muestran claramente que la iglesia vive mejor multiplicandose en pequeños grupos (células) mientras practica las enseñanzas de las Escrituras.

Esto no siempre fue evidente para mí. Me enseñaron (cognitivamente) a dirigir a la iglesia en tradiciones mantenidas durante más de 1.700 años. Los programas, las personas y los edificios eran la prioridad. Pero después de desarrollar una comprensión bíblica de la eclesiología (teología aplicada a la naturaleza y estructura de la Iglesia Cristiana), me convencí de que la iglesia del Nuevo Testamento se enfocaba en las personas reunidas en pequeños grupos con liderazgo descentralizado. Me di cuenta de que la iglesia podía vivir mejor las verdades de la otra persona en el ministerio de casa en casa y al mismo tiempo evangelizar a otros de una manera natural y relacional (oikos).

¡Amo la iglesia!

 Jeff

Taking the Time to Coach New Leaders

by Jeff Tunnel

Just imagine someone leading a cell group who you are coaching. As their cell group coach, you are visiting the group.  You’ve been with them before, and everyone knows you. They are comfortable with your presence.  In fact, as various people lead sections of the cell meeting, they draw you into conversations, invite your input and counsel, and include you in the prayer time. You benefit from spending time with this cell group and observe the fruitfulness of its shared leadership.  It is obvious to you that this cell leader is at the threshold of becoming a coach of other cell leaders when the cell multiplies, and your relationship is about to change.

Coaching cell leaders and future coaches involves some foundational principles: active listening, learning, caring, developing, strategizing, praying, and challenging.  These principles cannot be exercised without one main ingredient:  TIME.

Let’s go back to our imaginary illustration. You reflect back to when you were invited to become a coach and you said, “I’m already busy,” “I have no extra time to give, and “How will I ever become a coach of coaches?”  Now, with a smile, you understand that coaching a future cell coach means you will develop a friendship with them and add value to their ministry, always remembering that spending time is essential. Developing this new coaching relationship will benefit you and God’s kingdom. 

Over time, you have “received” more than you “gave” from accepting your role and responsibility.  Now, you wouldn’t trade it for any of the old things that used to take up your time.  You’ve grown, become a leader, and you are advancing the kingdom of God. There are new souls going to heaven that may not have heard the Gospel without this cell group leader in place. They will share your experience soon.  And you’re having a great time! 

Much to be grateful for, much praise for the King of kings.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Investindo tempo na formação de novos líderes

Jeff Tunnel

Imagine a seguinte situação: Uma célula está reunida e lá está o seu líder. Você é o Supervisor desta célula e hoje é o dia que você escolheu para uma visita ao grupo. Você já esteve com eles em outras ocasiões e todos lhe conhecem. Todos se sentem à vontade com a sua presença. Você é inclusive convidado a participar da conversa por cada pessoa que vai ministrando cada uma das partes da reunião. Eles esperam pelos seus conselhos e observações e também lhe incluem no momento de oração. Você mesmo é abençoado pelo tempo que passou com esta célula e consegue observar o frutificar resultante da liderança compartilhada implementada no grupo. Parece óbvio que o líder desta célula está praticamente pronto para se tornar ele mesmo mais um supervisor de outras células na próxima multiplicação, e sua relação com este grupo específico necessariamente vai mudar.

Supervisionar líderes de células e futuros supervisores é uma tarefa que está fundamentada em alguns princípios: escuta ativa, aprendizado, cuidado, desenvolvimento, planejamento, intercessão e desafio. Estes princípios não podem ser seguidos sem um ingrediente principal: TEMPO.

Voltemos à nossa ilustração inicial. Em um momento de reflexão você lembra de quando foi convidado a tornar-se um supervisor, e respondeu com um sonoro, “eu já estou muito ocupado”, e “eu não tenho nenhum outro horário para ofertar” e ainda “quem sou eu para me tornar um líder de líderes?”. Hoje em dia, com um sorriso no rosto você compreende que para supervisionar e mentorear um futuro supervisor você precisa desenvolver uma relação de amizade e ser capaz de acrescentar valor ao ministério destas pessoas, sempre lembrando de como o tempo passado juntos é algo essencial. Ao desenvolver esta nova relação de liderança você estará sendo abençoado e será você mesmo uma bênção para o Reino de Deus.

Ao longo dos anos, você “recebeu” mais do que “deu” por aceitar esta tarefa e esta responsabilidade. Agora, você não trocaria isso por nenhuma das outras coisas e atividades que costumavam preencher sua agenda e seu tempo. Você mesmo cresceu, tornou-se um líder melhor e está servindo ao avanço do Reino de Deus. Há almas que vão passar a eternidade no Céu e que talvez nunca tivessem ouvido do Evangelho se aquele líder não estivesse no local certo. Elas mesmas em breve serão testemunhas. E você ainda está se divertindo e é muito feliz com o que faz!

Muito a agradecer, muito louvor ao Rei dos Reis.

Spanish blog:

Tomando el tiempo para entrenar a nuevos líderes

Por Jeff Tunnel

Imagínate a alguien que tu estas entrenando, que lidera un grupo celular. Como supervisor celulares, estás visitando el grupo. Has estado con ellos antes y todos te conocen y se sienten cómodos con tu presencia. De hecho, a medida que varias personas dirigen secciones de la reunión celular, te hacen parte de sus conversaciones, invitan tus comentarios y consejos, y te incluyen en el tiempo de oración. Te beneficias al pasar tiempo con este grupo celular y observar el fruto de tu liderazgo compartido. Es obvio para ti que este líder celular está a punto de convertirse en un supervisor de otros líderes celulares cuando la célula se multiplique, y su relación está a punto de cambiar.

El entrenamiento de líderes celulares y futuros supervisores involucra algunos principios fundamentales: escucha activa, aprendizaje, cuidado, desarrollo, estrategias, oraciones y desafíos. Estos principios no pueden ejercerse sin un ingrediente principal: TIEMPO.

Volvamos a nuestra ilustración imaginaria. Tu reflexionas en el momento cuando fuiste invitado a convertirte en supervisor y dijiste : “Ya estoy ocupado”, “No tengo tiempo extra para dar y” ¿Cómo voy a ser supervisor de supervisores? ” Ahora, con una sonrisa, comprendes que entrenar a un futuro supervisor celular significa que desarrollarás una amistad con ellos y agregarás valor a su ministerio, siempre recordando que pasar tiempo es esencial. El desarrollo de esta nueva relación de entrenamiento te beneficiará a ti y al reino de Dios.

Con el tiempo, has “recibido” más de lo que “diste” al aceptar tu rol y responsabilidad. Ahora, no lo cambiarías por ninguna de las cosas viejas que solían tomar tu tiempo. Has crecido, te has convertido en un líder y estás avanzando en el reino de Dios. Hay nuevas almas yendo al cielo que pudieron no haber escuchado el Evangelio sin este líder celular en tu lugar. Ellos compartirán tu experiencia pronto. ¡Y tu lo estás pasando genial!

Mucho que agradecer, muchos elogios para el Rey de reyes.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Great Leaders are Servants

by Jeff Tunnel

While reviewing notes from a coach/mentor meeting, I found this:

A leader’s job is to:

  • Set the agenda, tone, and framework.
  • Lay out the principles by which we operate.
  • Make decisions based on unchanging principles.
  • Delegate.
  • Articulate vision.
  • Lead.
  • Execute the agenda and vision through others.

Keep these principles in mind as you read John 13:1-17 (Jesus washing the feet of his disciples). You will be able to see these coaching principles at work through the life and ministry of Jesus.  He is the author of all leadership.

You’ll notice how Jesus loved his disciples, served them, and then instructs them how to serve others. Notice how he demonstrated servant leadership without moving away from the principles being taught.

Another great passage on coaching is Mark 10:43-45: “Whoever wants to become great among you must be your servant, and whoever wants to be first must be slave of all. For even the Son of Man did not come to be served, but to serve, and to give his life as a ransom for many.”

Go ahead, be GREAT in His kingdom!

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Os grandes líderes são servos

Jeff Tunnel

Certa vez, enquanto lia novamente minhas anotações sobre um encontro de Supervisão e Mentoria, encontrei estas observações:

Tarefas de um líder de célula:

  • Programar a agenda da célula, seu estilo e estrutura;
  • Identificar e divulgar os princípios que nortearão seu funcionamento;
  • Tomar decisões baseado em princípios imutáveis;
  • Delegar;
  • Articular a visão do grupo; 
  • Liderar;
  • Executar as atividades e a visão do grupo através dos membros da célula

Pense sobre cada uma destas ideias e princípios enquanto examina o texto do evangelho de João 13:1-17 (a descrição do momento em que Jesus lava os pés dos discípulos). Você vai poder observar estes princípios de supervisão e mentoria através da vida e do ministério de Jesus. Ele é o autor de toda a liderança.

Você certamente vai notar que Jesus amou seus discípulos, serviu e os instruiu a como servir outras pessoas. Observe como ele demonstrou a liderança servil sem afastar-se dos ensinos que ele mesmo desejava transmitir.

Outra passagem maravilhosa sobre a liderança está no evangelho de Marcos 10:43-45: “ 43 Mas entre vós não é assim; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; 44 e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos. 45 Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”.

Prossiga, seja então GRANDE no Reino de Deus!

Jeff

Spanish blog:

Los grandes líderes son sirvientes

Por Jeff Tunnel

Mientras revisaba las notas de una reunión de supervisor / mentor, encontré esto:

El trabajo de un líder es:

  • Establezcer la agenda, el tono y el marco.
  • Exponer los principios por los cuales operamos.
  • Tomar decisiones basadas en principios inmutables.
  • Delegar.
  • Tener una visión articulada.
  • Dirigir.
  • Ejecutar la agenda y la visión a través de otros.

Ten en cuenta estos principios al leer Juan 13: 1-17 (Jesús lava los pies de sus discípulos). Podrás ver estos principios de entrenamiento trabajando a través de la vida y el ministerio de Jesús. Es el autor de todo liderazgo.

Notarás cómo Jesús amaba a sus discípulos, les servía y luego les indicaba cómo servir a los demás. Observa cómo demostró el liderazgo de servicio sin apartarse de los principios que se enseñan.

Otro gran pasaje sobre entrenamiento es Marcos 10: 43-45: “Quien quiera hacerse grande entre ustedes debe ser su servidor, y quien quiera ser el primero debe ser servidor de todos. Porque incluso el Hijo del Hombre no vino para ser servido, sino para servir y para dar su vida en rescate de muchos “.

¡Adelante, sé GRANDE en Su reino!

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

The High Calling of Coaching

by Jeff Tunnel

Coaching is more leadership than management. Coaching is relational involvement with other leaders of cells.  Coaching is being close enough to other leaders to see their strengths and weaknesses. Coaches speak the truth in love to develop strengths, overcome weaknesses, and accomplish the will of God.

Being a cell coach is a high calling that requires great commitment to others, while remaining engaged with leading your own cell.

While coaches often lead a cell group or part of a team, they develop deep trust among the team members of their cells, so they can  occasionally visit other cell groups.  

Cell coaches prepare cell leaders to be their very best by spending personal quality time together, challenging growth, observing them lead their cell, and providing feedback. 

Are you willing to be a servant leader through cell coaching? 

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Chamado do Treinador

Por Jeff Tunnel

Treinamento é mais liderança do que gerenciamento. Treinamento é envolvimento relacional com outros líderes de células. Treinamento é estar perto o suficiente de outros líderes para ver seus pontos fortes e pontos fracos. Treinadores falam a verdade em amor para desenvolver pontos fortes, superar pontos fracos e cumprir a vontade de Deus.

Ser um treinador de célula é um chamado que requer grande comprometimento com os outros, enquanto permanece engajado com o liderar de sua própria célula.

Enquanto treinadores frequentemente lideram um grupo de célula ou parte de uma equipe, eles também desenvolvem uma confiança profunda entre os membros de suas células, para que eles possam ocasionalmente visitar outros grupos de células.

Treinadores de células preparam líderes de células a serem os melhores gastando tempo de qualidade pessoal juntos, desafiando o crescimento, observando-os liderarem suas células e provendo retornos.

Você está disposto a ser um líder servo através do treinamento de célula?

Jeff

Spanish blog:

La gran vocación del supervisor

Por Jeff Tunnel

El supervisar es más liderazgo que gerencia. El supervisar es una relación relacional con otros líderes celulares. El supervisar es estar lo suficientemente cerca de otros líderes para ver sus fortalezas y debilidades. Los supervisores dicen la verdad en amor para desarrollar fortalezas, superar debilidades y cumplir la voluntad de Dios.

Ser un supervisor celular es un gran llamado que requiere un gran compromiso con los demás, mientras te mantienes comprometido con el liderazgo de tu propia célula.

Si bien los supervisores a menudo lideran un grupo celular o parte de un equipo, desarrollan una profunda confianza entre los miembros del equipo de sus células, por lo que de vez en cuando pueden visitar otros grupos celulares.

Los supervisores celulares preparan a los líderes celulares, para ser lo mejor posible al pasar tiempo de calidad personal juntos, desafiando el crecimiento, observando cómo lideran a sus células y brindando retroalimentacion. 

¿Estás dispuesto a ser un líder de servicio a través de supervisar las células?

Jeff

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Family

by Jeff Tunnel

Passing through two airports in North America this holiday season, it is easy to observe the importance of family and friends. I see people greeting one another and traveling together with their children to many diverse destinations. When they arrive they will be received by additional family, friends, and long-term relationships.

A gentle thought comes to my mind. It is not a new thought by any means, but one that is reinforced in this moment: Cell church or cell-driven ministry has a similar feel. Christians learn to live and accept each other, experiencing much of life together intimately. Bonding and commitments that have the strength of natural family is a blessed outcome.

Immersion in a life-giving system of intimate worship, mutual care, natural evangelism and building family relationships in the body of Christ will challenge many concepts of what you think church should be.

Having this cell life experience makes attending program-driven church more difficult over time. While I am aware that sincere believers attend such churches, I know the formation of deep, lasting, family-type relationships does not occur as readily.

Please consider the great benefits of aligning yourself and your family with a cell church.

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Família

Por Jeff Tunnel

Ao passar por dois aeroportos na América do Norte nesta temporada de férias, é fácil observar a importância da família e dos amigos. Vejo pessoas cumprimentando umas às outras e viajando juntas com seus filhos para diversos destinos. Quando eles chegarem, serão recebidos por familiares, amigos e relacionamentos a longo prazo.

Um pensamento bom vem à minha mente. Não é um pensamento novo, de forma alguma, mas reforçado neste momento: a igreja em células ou o ministério movido a células tem uma sensação semelhante. Os cristãos aprendem a viver e aceitar uns aos outros, experimentando grande parte da vida juntos. Os vínculos e compromissos que têm a força da família natural são um resultado abençoado.

A imersão em um sistema vivificante de adoração íntima, cuidado mútuo, evangelismo natural e construção de relacionamentos familiares no corpo de Cristo desafiará muitos conceitos do que você acha que a igreja deveria ser.

Ter essa experiência de vida celular torna mais difícil frequentar a igreja guiada por programas. Embora eu saiba que fiéis sinceros frequentam essas igrejas, sei que a formação de relacionamentos profundos e duradouros como uma família não ocorre com tanta facilidade.

Por favor, considere os grandes benefícios de alinhar você e sua família com uma igreja celular.

Jeff

Spanish blog:

Familia

Por Jeff Tunnel

Al pasar por dos aeropuertos en América del Norte esta temporada de vacaciones, es fácil observar la importancia de la familia y los amigos. Veo personas que se saludan y viajan juntas con sus hijos a muchos destinos diversos. Cuando lleguen, serán recibidos por más familiares, amigos y relaciones a largo plazo.

Un gentil pensamiento viene a mi mente. No es un pensamiento nuevo de ninguna manera, pero se refuerza en este momento: la iglesia celular o el ministerio impulsado por las células tiene una sensación similar. Los cristianos aprenden a vivir y aceptarse mutuamente, experimentando gran parte de la vida juntos íntimamente. Los lazos y compromisos que tienen la fuerza de la familia natural es un resultado de bendición.

La inmersión en un sistema vital de adoración íntima, cuidado mutuo, evangelismo natural y construcción de relaciones familiares en el cuerpo de risto que desafiará muchos conceptos de lo que tu crees que debería ser la iglesia.

Tener esta experiencia de vida celular hace que asistir a la iglesia impulsada por programas sea más difícil con el tiempo. Si bien soy consciente de que los creyentes sinceros asisten a tales iglesias, sé que la formación de relaciones profundas, duraderas y de tipo familiar no ocurre tan fácilmente.

Considera los grandes beneficios de alinearte a ti mismo y a tu familia con una iglesia celular.

Jeff