Blog

The Tribe and the Nation

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

The Big Wing and Small Wing complement each other, having different dynamics, but each is necessary.

The cells, or the “small wing,” are seen as the building blocks of the church. Therefore, the health of the cells has a significant impact on the health of the church. It is here that intimacy with one another and with Jesus is best expressed.

The larger gathering, the “big wing,” is an expression of all the cells coming together. The power of these “blocks” together can be tangibly felt through corporate gathering and worship to a powerful, omnipotent God.

Growth and discipleship primarily take place through smaller groups and one-on-one situations. However, being able to experience being part of the larger Body – growing together, serving, and recognizing that we are part of something much bigger than we experience in the cell – can only fully happen in the celebration. As the pastor preaches, inspires, and encourages all the cells together, cells are propelled forward, each taking part in the bigger vision.

The celebration also helps to develop a sense of being part of the wider community. The Israelites identified with their tribes and the nation of which their tribe was a part. As a nation, they fought together with strength when directed by Moses, Joshua, or David. So, the cells coming together can stand, encourage, and support each other as their pastor leads.

The tribes cared for each other, lived in community, and prioritized the family. However, in many situations, the tribes needed to come together – especially in battle and “to stand before the Lord” – to exhort and praise Him in unity. Such is the cell (tribe) and celebration (nation).

Some of the most powerful celebrations I have experienced have been with PAZ churches in Brazil. They don’t just meet as a Celebration; they celebrate. Together they celebrate Encounters with dancing, balloons, and exuberant joy. This celebration in the big wing captures every cell present and can only encourage others to participate in future encounters. It is a BIG celebration!

On my many visits, one of the most exciting time is when pastors present the opportunity for salvation, people come forward and are ministered to. Then, while they’ve turned their backs, banners are lifted across the auditoriums saying, “Welcome to the Family!” Then, when they turn around, the place explodes with joy, music, cheers, etc.

People are then drawn into a cell group for discipleship and community. Thus, both the big and the small have a unique place in the journey.

Fragmentation leads to disintegration. Being drawn together, led together, and standing together, leads to unity and one mind in one direction. The celebration is a vehicle to ensure the cells are in unity with the other cells. The cells ensure that people are unified. Both are needed.

Korean blog: (click here)

Portuguese blog:

A Tribo e a Nação
Andrew Kirk, Diretor do “Generation 2 Generation” Website – www.G2gMandate.org, Mídias Sociais – @G2gMandate

A “Grande Asa” e a “Pequena Asa” se complementam. Mesmo tendo dinâmicas distintas, cada uma delas é necessária.

A célula, ou seja, a “Pequena Asa”, é como o tijolo que faz a construção da igreja. Por esta razão, a saúde das células tem impacto significativo na saúde da igreja como um todo. É nas células que acontece e a intimidade entre as pessoas e com Jesus se expressa.

A grande reunião, ou a “Grande Asa”, é a expressão das células que se reúnem. É possível sentir o poder dos pequenos “tijolos” unidos na grande reunião para cultuar ao Deus Onipotente e poderoso.

O crescimento e o discipulado acontecem primariamente através dos pequenos grupos e em situações do tipo um a um. Entretanto, é somente na grande celebração que podemos ter a experiência de nos sentirmos parte de um corpo maior do que a célula, crescendo e servindo em união. Através da pregação pastoral somos inspirados e encorajados, todas as células juntas e impulsionadas à frente, cada um sentindo-se parte de uma visão mais ampla.

A celebração também ajuda a desenvolver um senso de pertencimento a uma comunidade muito mais ampla. Os israelitas identificavam-se com suas tribos e com a nação à qual sua tribo pertencia. Como nação, eles lutavam juntos e fortes, liderados por Moisés, Josué ou Davi. Juntas, as células podem permanecer firmes, encorajar e apoiar umas às outras, lideradas pelo seu Pastor.

As tribos cuidavam umas das outras, viviam em comunidade e priorizavam as famílias. Entretanto, em muitas situações as tribos precisavam unir-se, especialmente nas batalhas, “firmes diante do Senhor”, exortando e louvando ao Senhor em unidade. Assim é a célula (tribo) e a celebração (nação).

Algumas das celebrações mais poderosas que já testemunhei aconteceram em Igrejas da Paz no Brasil. Eles não simplesmente se juntam em uma Celebração, eles realmente celebram. Eles celebram juntos com danças, balões e uma alegria exuberante. A celebração na Grande Asa envolve cada uma das células presentes e necessariamente traz encorajamento a outras células para fazerem o mesmo nos futuros encontros. É uma GRANDE celebração!

Já fiz muitas visitas e um dos momentos mais emocionantes acontece quando os pastores oferecem a oportunidade para as pessoas irem ao altar, aceitarem a salvação e receberem uma oração. Depois que tudo isso acontece, grandes faixas aparecem e todos na congregação dizem: “Bem-vindos à nossa Família!”. Quando eles se viram novamente de costas para o altar a igreja é uma verdadeira explosão de alegria, música e emoção.

As pessoas são atraídas para as células em busca de discipulado e comunhão. Tanto a pequena quanto a grande reunião têm seus lugares específicos nesta jornada.

A fragmentação leva à desintegração. Estar junto nas reuniões, ser liderado e permanecer unido é algo que leva à unidade em uma só direção. A celebração é um veículo que permite manter a unidade entre as células. As células permitem que haja unidade entre as pessoas. Ambas são necessárias.

Spanish blog:

La tribu y la nación

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2, Sitio web – www.G2gMandate.org, Redes sociales – @ G2gMandate

El ala grande y El ala pequeña se complementan entre sí, teniendo diferentes dinámicas, pero cada una es necesaria.

Las células, o el “ala pequeña”, se consideran los bloques de construcción de la iglesia. Por lo tanto, la salud de las células tiene un impacto significativo en la salud de la iglesia. Es aquí donde se expresa mejor la intimidad de unos con otros y con Jesús.

La reunión más grande, el “ala grande”, es una expresión de la unión de todas las células. El poder de estos “bloques” juntos se puede sentir de manera tangible a través de la reunión y la adoración corporativa a un Dios poderoso y omnipotente.

El crecimiento y el discipulado se llevan a cabo principalmente a través de grupos más pequeños y situaciones individuales. Sin embargo, poder experimentar ser parte de un Cuerpo más grande, crecer juntos, servir y reconocer que somos parte de algo mucho más grande de lo que experimentamos en la célula, solo puede suceder plenamente en la celebración. A medida que el pastor predica, inspira y anima a todas las células juntas, las células se impulsan hacia adelante, cada una participando en la visión más amplia.

La celebración también ayuda a desarrollar el sentido de ser parte de una comunidad más amplia. Los israelitas se identificaron con sus tribus y la nación de la cual su tribu era parte. Como nación, lucharon juntos con fuerza cuando fueron dirigidos por Moisés, Josué o David. Entonces, las células que se unen pueden pararse, animarse y apoyarse unas a otras mientras su pastor dirige.

Las tribus se cuidaban unas a otras, vivían en comunidad y priorizaban a la familia. Sin embargo, en muchas situaciones, las tribus necesitaban unirse, especialmente en la batalla y “estar delante del Señor”, para exhortar y alabar en unidad. Así es la célula (tribu) y la celebración (nación).

Algunas de las celebraciones más poderosas que he experimentado han sido con iglesias PAZ en Brasil. No solo se encuentran como una celebración; Ellos celebran. Juntos celebran Encuentros con baile, globos y alegría exuberante. Esta celebración en el ala grande captura todas las células presentes y solo puede alentar a otros a participar en encuentros futuros. ¡Es una GRAN celebración!

En mis muchas visitas, uno de los momentos más emocionantes es cuando los pastores presentan la oportunidad de salvación, las personas se acercan y son ministradas. Luego, mientras dan la espalda, se levantan carteles por los auditorios que dicen: “¡Bienvenido a la familia!” Luego, cuando se dan la vuelta, el lugar estalla de alegría, música, vítores, etc.

Luego, las personas se integran en un grupo celular para el discipulado y la comunidad. Así, tanto los grandes como los pequeños tienen un lugar único en el viaje.

La fragmentación conduce a la desintegración. Ser atraídos, guiados y estar juntos, conduce a la unidad y a una mente en una dirección. La celebración es un vehículo para asegurar que las células estén en unidad con las otras células. Las células aseguran que la gente esté unificada. Ambas alas son necesarias.

The Joy of Celebration

By Mario Vega, www.elim.org.sv

Some churches and leaders resist cell multiplication because they don’t want to break the close bonds of fellowship they developed in the cell group. It is a blessing when people develop bonds of love that make them want to always continue together. But the multiplication of a cell does not mean a break between its members. To reach others for Jesus, they will have to locate themselves in different houses. But they will meet again as one in the celebration where all the cells come together.

People will rejoin praise, prayer, and preaching together. What changes is the place. Before it was in the house. Now, it is in the church building. It is going from one wing of the church to the other. In addition, they can always visit each other, have outings together, and chat as usual. The work of the Great Commission demands that each occupy his rightful place in the trench, but it does not imply the breakdown of relationships.

The celebration is the festive, joyful gathering to give God glory. It’s a time to rejoice in the new people God has reached and to fellowship with God’s people.

Korean blog: (click here)

Portuguese blog:

A alegria da Celebração
Mario Vega, www.elim.org.sv

Algumas igrejas e líderes resistem à multiplicação porque não querem quebrar os laços de amizade que foram desenvolvidos na célula. Sim, é uma bênção quando as pessoas desenvolvem laços de amor que as fazem querer continuar juntos. Mas a multiplicação da célula não significa um rompimento entre seus membros. Realmente é verdade que para alcançar outras pessoas para Jesus eles terão que se adaptar em outros lares. Mas eles se encontrarão novamente com um só grupo na celebração, onde todas as células estarão juntas.

As pessoas estarão juntas novamente no louvor, oração e durante a pregação. O que muda é o local. Antes, era em um dos lares e agora é no prédio da Igreja. É passar de uma asa da igreja para a outra. Além disso, eles podem continuar visitando uns aos outros, programando encontros e conversando como sempre fizeram. O trabalho da Grande Comissão exige que cada um ocupe seu lugar nas trincheiras, mas não exige que os relacionamentos sejam desfeitos.

A Celebração é o ajuntamento festivo, alegre, que traz glória a Deus. É um tempo para se alegrar com as novas pessoas que Deus alcançou e para estar em comunhão com o povo de Deus.

Spanish blog:

El gozo de la celebración
Por Mario Vega, www.celulas.org.sv
Una de las dificultades que manifiestan algunas iglesias para la multiplicación celular es que las personas no desean que ocurra para poder continuar unidos en la misma reunión. Es una bendición cuando las personas desarrollan lazos de amor que les hace desear continuar siempre juntos. Pero, la multiplicación de una célula no significa un rompimiento entre sus miembros. Es verdad que a fin de alcanzar a otros para Jesús tendrán que ubicarse en casas diferentes. Pero volverán a reunirse en uno en la celebración donde todas las células se juntan.
Las personas volverán a participar juntos de las alabanzas, la oración y la predicación. Lo que cambiar es el lugar. Antes era en la casa ahora es en el edificio de la iglesia. Es pasar de un ala a la otra de la iglesia. Además, siempre podrán visitarse los unos a los otros, tener salidas juntos y conversar como siempre. El trabajo de la Gran Comisión demanda que cada cual ocupe el lugar que le corresponde en la trinchera, pero no implica el rompimiento de las relaciones. La celebración es el encuentro festivo en que se comparte el gozo por las personas alcanzadas y se recibe ánimo para los días por venir.

How to Take Advantage of Celebration to Promote the Cell Vision

by Joshua David Lopez Grajeda, Doctor in Ministry from Dallas Theological Seminary has served as pastor for 26 years. He is the lead pastor of North Nazareth Church, a growing cell church in Guatemala City, Guatemala.

Because of Covid-19, churches worldwide have adjusted and adapted their Sunday celebration services to the new reality. Some churches are having face-to-face celebrations on Sundays and others are not. Either way, those who are not gathering physically do it virtually. The celebration is important to promote cell vision. How can we use the celebration to promote cell meetings?

Schedule themes to preach that encourage your congregation to meet in small groups. A series in Paul’s first letter to the Thessalonians helped me a lot. That letter is a treasure to apply to the cells. You can also schedule one of your messages with the theme of cell vision.

Use the bulletin of your church. To announce new groups and promote those that already meet frequently, use the church bulletin. If your church has on-screen or verbal announcements in addition to the bulletin, take the opportunity to announce your Cell Conference, leadership meetings, retreats, and vision-related activities.

Get people to share testimonials. Many believers are blessed through the home meetings. It would be worthwhile for one of them to share how God healed them from illness, got out of a problem, and how the group helped them overcome that crisis.

Introduce a leader of a cell group. In a few words, you can indicate the name, the address where they meet, or the link of his virtual cell and encourage those who do not have a group to meet with the person.

May Jesus help you and bless you as you make disciples through the celebration service.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Como Aproveitar a Celebração para Promover a Visão Celular

Por Joshua David Lopez Grajeda, Doutor em Ministério do Seminário Teológico de Dallas, atuou como pastor por 26 anos. Ele é o pastor líder da Igreja North Nazareth, uma igreja em células em crescimento na Cidade da Guatemala, Guatemala.

Por causa da Covid-19, as igrejas em todo o mundo ajustaram e adaptaram seus serviços de celebração de domingo à nova realidade. Algumas igrejas estão tendo celebrações face a face aos domingos e outras não. De qualquer forma, aqueles que não estão se reunindo fisicamente o fazem virtualmente. A celebração é importante para promover a visão celular. Como podemos usar a celebração para promover reuniões de célula?

Programe temas para pregar que incentivem sua congregação a se reunir em pequenos grupos. Uma série da primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses me ajudou muito. Essa carta é um tesouro para aplicar às células. Você também pode agendar uma de suas mensagens com o tema da visão celular.

Use o boletim de sua igreja. Para anunciar novos grupos e promover aqueles que já se reúnem com frequência, use o boletim da igreja. Se sua igreja tem anúncios verbais ou na tela além do boletim, aproveite a oportunidade para anunciar sua Conferência de Célula, reuniões de liderança, retiros e atividades relacionadas à visão.

Faça com que as pessoas compartilhem depoimentos. Muitos crentes são abençoados nas reuniões em casa. Seria útil para um deles compartilhar como Deus os curou de doenças, saiu de um problema e como o grupo os ajudou a superar essa crise.

Apresente um líder de um grupo de células. Em poucas palavras você pode indicar o nome, o endereço onde se encontram ou o link de sua célula virtual e incentivar quem não tem grupo a se encontrar com a pessoa.

Que Jesus o ajude e o abençoe enquanto você faz discípulos por meio do serviço de celebração.

Spanish blog:

Cómo Aprovechar la Celebración para Promocionar la Visión Celular

por Joshua David Lopez Grajeda, doutor em ministério do Dallas Theological Seminary, serve como pastor há 25 anos e é o pastor principal da North Nazareth Church, uma igreja em células crescente na Cidade da Guatemala, Guatemala.

Debido a Covid-19, las iglesias de todo el mundo han ajustado y adaptado sus servicios de celebración dominical. Algunas iglesias ya están teniendo celebraciones los domingos y otras no. De cualquier manera, las que no se reúnen físicamente lo hacen en forma virtual.  La celebración es importante para promover la visión celular.  ¿Cómo podemos aprovechar la celebración para promocionar las reuniones celulares?

Programe mensajes que animen a su congregación a reunirse en grupos pequeños. Me ayudó mucho una serie en la primera carta de Pablo a los Tesalonicenses.  Esa carta es una mina de oro para aplicarla a las redes celulares. También puede programar uno de sus mensajes con el tema de la visión celular.

Utilice el boletín. Para anunciar los grupos nuevos y promocionar a los que ya se reúnen con frecuencia.  Si su iglesia, además del boletín tienen anuncios en pantalla o verbales, aproveche para anunciar la Conferencia Celular, las reuniones de líderes, retiros, y las actividades relacionadas con la visión.

Haga que la gente comparta testimonios.  Muchos creyentes son bendecidos en las reuniones en los hogares.  Valdría la pena que alguno de ellos comparta la forma cómo Dios le sanó de una enfermedad, salió de un problema y cómo el grupo le ayudó a superar esa crisis.

Presente a un líder de un grupo celular.  En breves palabras puede indicar el nombre, la dirección donde se reúnen o el link de su célula virtual y animar a quienes no tienen grupo a que se reúnan con él.

Que Jesús te ayude y te bendiga mientras haces discípulos a través del servicio de celebración.

Preaching through the Book of 1 Thessalonians

by Joshua David Lopez Grajeda, Doctor in Ministry from Dallas Theological Seminary has served as pastor for 26 years. He is the lead pastor of North Nazareth Church, a growing cell church in Guatemala City, Guatemala.

Pastors have different ways for planning their preaching themes. Some choose themes on marriage, purity, prayer, suffering, the Second Coming of Christ, etc. Sometimes these topics can have multiple subtopics.   

Right now  we are living through very odd times with suffering and eschatological expectations. I have personally been encouraged by my recent sermon series in the first letter of the Apostle Paul to the Thessalonians.

This biblical letter to the Thessalonians combines the Second Coming of Christ with discipleship. Here I share with you some topics that helped me to encourage the congregation not to lose sight of the cells in homes in a virtual way and also to encourage us with the Second Coming of Christ.

  1. Three reasons to be grateful to our disciples (1 Thes. 1: 1-3)
  2. The four P’s of the cell vision (1 Thes. 1: 4-7)
  3. Six bases for the multiplication of believers (1 Thes. 1: 8-10)
  4. What to avoid and what to look for in the Christian community (1 Thes 2: 1-9)
  5. The conduct of the Leader (1 Thes. 2: 10-12)
  6. Which is the best church? (1 Thes. 2: 13-20)
  7. Follow-up (1 Thes. 2: 3: 1-5)
  8. Follow-up (1 Thes. 2: 3: 1-5
  9. A call to Holiness. (1 Thes. 2: 4: 1-8)
  10. How to wait for the Second Coming of Christ? (1 Thes. 2: 4: 9-12)
  11. As a thief in the night (1 Thes. 5: 1-11)

The pastor plays a critical role in cell ministry through the preaching of God’s Word. The pastor must not delegate vision. People follow the pastor and what he says has an impact on his congregation. That is why it is of the utmost importance that as pastors we preach biblically and that we teach and encourage the cell vision from the pulpit. 1 Thessalonians provides many insights that will encourage your church.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Pregando Através do Livro de 1 Tessalonicenses

Por Joshua David Lopez Grajeda, Doutor em Ministério do Seminário Teológico de Dallas, atuou como pastor por 26 anos. Ele é o pastor líder da Igreja North Nazareth, uma igreja em células em crescimento na Cidade da Guatemala, Guatemala.

Os pastores têm maneiras diferentes de planejar seus temas de pregação. Alguns escolhem temas sobre casamento, pureza, oração, sofrimento, a Segunda Vinda de Cristo, etc. Às vezes, esses tópicos podem ter vários subtópicos.

No momento, estamos vivendo momentos muito estranhos, com sofrimento e expectativas escatológicas. Fui pessoalmente encorajado por minha recente série de sermões na primeira carta do apóstolo Paulo aos Tessalonicenses.

Esta carta bíblica aos Tessalonicenses combina a segunda vinda de Cristo com o discipulado. Aqui compartilho com vocês alguns tópicos que me ajudaram a encorajar a congregação a não perder de vista as células nas casas de forma virtual e também a nos encorajar com a segunda vinda de Cristo.

Três razões para ser grato aos nossos discípulos (1 Ts. 1:1-3)
Os quatro P’s da visão celular (1 Ts. 1:4-7)
Seis bases para a multiplicação dos crentes (1 Ts. 1:8-10)
O que evitar e o que procurar na comunidade cristã (1 Ts 2:1-9)
A conduta do Líder (1 Ts. 2:10-12)
Qual é a melhor igreja? (1 Ts. 2:13-20)
Acompanhamento (1 Ts. 2: 3:1-5)
Acompanhamento (1 Ts. 2: 3:1-5)
Um chamado à Santidade. (1 Ts. 2; 4:1-8)
Como esperar a segunda vinda de Cristo? (1 Tes. 2: 4:9-12)
Como um ladrão à noite (1 Ts. 5:1-11)
O pastor desempenha um papel crítico no ministério de células por meio da pregação da Palavra de Deus. O pastor não deve delegar visão. As pessoas seguem o pastor e o que ele diz tem um impacto em sua congregação. É por isso que é de extrema importância que, como pastores, preguemos biblicamente e que ensinemos e encorajemos a visão de células do púlpito. 1 Tessalonicenses fornece muitas idéias que irão encorajar sua igreja.

Spanish blog:

por Joshua David Lopez Grajeda, doutor em ministério do Dallas Theological Seminary, serve como pastor há 25 anos e é o pastor principal da North Nazareth Church, uma igreja em células crescente na Cidade da Guatemala, Guatemala.

Los pastores tenemos diferentes formas de diseñar los temas de nuestras predicaciones.  Algunos optan por temas de matrimonio, la pureza, la oración, el sufrimiento, la Segunda Venida de Cristo, etc. A veces estos temas pueden ser con varios subtemas.  Ahora que estamos viviendo tiempos muy particulares de sufrimiento y expectativas escatológicas. Me ha servido de mucho hacer una serie en la Primera Carta del Apóstol Pablo a los Tesalonicenses.  Tiene la ventaja de que combina la Segunda Venida de Cristo con el discipulado.  Aquí le comparto algunos temas que me ayudaron a animar a la congregación para no perder de vista las células en hogares en forma virtual y animarnos también con la Segunda Venida de Cristo.

  1. Tres motivos para ser agradecidos con nuestros discípulos 1 Ts. 1:1-3
  2. Las cuatro P´s de la visión celular 1 Ts. 1:4-7
  3. Seis bases para la multiplicación de creyentes 1 Ts. 1:8-10
  4. Qué evitar y qué procurar en la comunidad cristiana. 1 Ts 2:1-9
  5. La conducta del Líder. 1 Ts. 2:10-12
  6. ¿Cuál es la mejor iglesia? 1 Ts. 2:13-20
  7. El Seguimiento 1 Ts 3:1-5
  8. El Seguimiento 1 Ts  3:1-5
  9. Un llamado a la Santidad. 1 Ts. 4:1-8
  10. ¿Cómo esperar la Segunda Venida de Cristo? 1 Ts 4:9-12
  11. Como ladrón en la noche 1 Ts. 5:1-11

El papel del pastor es el más importante en la Red Celular.  No se puede delegar. La gente sigue al pastor y lo que dice tiene impacto en su congregación.  Es por eso que resulta de suma importancia que como pastores prediquemos, enseñemos y animemos bíblicamente desde el púlpito a la visión celular de la iglesia. 1 Tesalonicenses resulta una herramienta muy importante que usted puede explotar para animar a su iglesia desde la celebración dominical.

Extended Family Gatherings

By Joel Comiskey, the new book Empowered to Lead coming soon.

Discipleship takes place in cell groups as each person is able to share deep needs and experience the family of God in an intimate way. Separating from those close relationships when multiplication happens can be a painful process that is often resisted by the group members for fear of losing relationships with others in the group. In fact, the word division is often associated with cell multiplication. Many feel that multiplication disrupts relationships, and they want to avoid it at all costs.

Although painful, multiplication does not mean separation, especially when the cell groups are regularly meeting together in the larger gathering. The larger gathering provides a way for the family of God to once again connect on a larger level.

Close friends that were at one time in the same cell group can see each other, relive old times, and receive renewed refreshment before or after the service. They might even sit by each other during the worship service.

I view the family in the larger gathering as a time for the extended family of God to gather, refresh one another and grow closer to Jesus in the process.

Many traditional churches are what I call single cell churches because they want to do everything together. If there is a birthday, they all have to celebrate it together. If there is an activity, all have to be present. Such churches will never grow beyond the closed circle of friendships, and the single cell mentality leads to stagnation and exclusivity.

In the cell church, however, the intimate friendships are developed in the cell. The larger gathering promotes the renewal of a diversity of extended family relationships. Kirk is a good friend of mine. We were in the same cell group years ago. When he started leading his own group, I was still able to enjoy his company during the celebration gatherings. We would often encourage each other before and after the worship service. We ask about each other’s family, share prayer requests, and generally encourage each other in the Christian life.

The two-winged bird flies much better than a bird with only one-wing. The two wings of a cell church provide a healthy atmosphere where the cells can continue to expand and multiply without losing intimate connections between the members.

Korean blog (click here)

Portuguese blog: 

Reuniões de Família Estendida

Por Joel Comiskey, Living in Victory

O discipulado ocorre em grupos de células, pois cada pessoa é capaz de compartilhar necessidades profundas e experimentar a família de Deus de uma forma íntima. Separar-se desses relacionamentos íntimos quando ocorre a multiplicação pode ser um processo doloroso que muitas vezes é resistido pelos membros do grupo por medo de perder relacionamentos com outras pessoas do grupo. Na verdade, a palavra divisão costuma estar associada à multiplicação de células. Muitos acham que a multiplicação atrapalha os relacionamentos e querem evitá-la a todo custo.

Embora dolorosa, a multiplicação não significa separação, especialmente quando os grupos de células se reúnem regularmente na reunião maior. A reunião maior fornece uma maneira para a família de Deus se conectar novamente em um nível mais amplo.

Amigos próximos que já estiveram no mesmo grupo de célula podem ver uns aos outros, reviver os velhos tempos e receber um refrigério renovado antes ou depois do culto. Eles podem até sentar-se um ao lado do outro durante o culto de adoração.

Eu vejo a família na reunião maior como um momento para a família alargada de Deus se reunir, refrescar uns aos outros e crescer mais perto de Jesus no processo.

Muitas igrejas tradicionais são o que chamo de igrejas unicelulares porque querem fazer tudo juntas. Se há aniversário, todos têm que festejar juntos. Se houver atividade, todos devem estar presentes. Essas igrejas nunca irão crescer além do círculo fechado de amizades, e a mentalidade de uma única célula leva à estagnação e exclusividade.

Na igreja em células, entretanto, as amizades íntimas são desenvolvidas na célula. A reunião maior promove a renovação de uma diversidade de relacionamentos familiares extensos. Kirk é um bom amigo meu. Estávamos no mesmo grupo de células anos atrás. Quando ele começou a liderar seu próprio grupo, eu ainda conseguia desfrutar de sua companhia durante as reuniões de celebração. Frequentemente encorajamos uns aos outros antes e depois do culto de adoração. Perguntamos sobre a família uns dos outros, compartilhamos pedidos de oração e geralmente encorajamos uns aos outros na vida cristã.

O pássaro de duas asas voa muito melhor do que um pássaro com apenas uma asa. As duas asas de uma igreja em células fornecem uma atmosfera saudável onde as células podem continuar a se expandir e se multiplicar sem perder conexões íntimas entre os membros.

Spanish blog:

Reuniones de la Familia Extensiva

El discipulado se lleva a cabo en grupos celulares, ya que cada persona es capaz de compartir profundas necesidades y experimentar la familia de Dios de una manera íntima. La separación de estas relaciones cercanas cuando ocurre la multiplicación puede ser un proceso doloroso que a menudo es resistido por los miembros del grupo por temor a que se pierdan esas relaciones que se han cultivado en el grupo. De hecho, la palabra división se asocia a menudo con la multiplicación celular. Muchos sienten que la multiplicación perturba las relaciones, y por lo tanto la quieren evitar a toda costa.

Aunque sea dolorosa, la multiplicación no significa separación, especialmente cuando los grupos celulares se reúnen regularmente en la reunión más grande. La reunión más grande proporciona una manera para que la familia de Dios se conecte de nuevo a un nivel más amplio.

Los amigos cercanos que estuvieron en algún momento en el mismo grupo celular pueden verse, revivir los viejos tiempos, y recibir una unción renovada y fresca antes o después del servicio. Incluso podrían sentarse juntos durante el servicio de adoración.

Veo a la familia en la reunión más grande como el tiempo de reunión de la familia extensiva de Dios, para ministrarse los unos a los otros y en el proceso acercarse más a Jesús.

Muchas iglesias tradicionales son lo que yo llamo las iglesias celulares únicas, porque todo lo quieren hacer juntos. Si hay un cumpleaños, todos tienen que celebrarlo juntos. Si hay una actividad, todos tienen que estar presentes. Estas iglesias no crecen más allá del círculo cerrado de amistades, y la mentalidad de célula única conduce al estancamiento y la exclusividad.

Sin embargo, en la iglesia celular las amistades íntimas se desarrollan en la célula. La reunión más grande fomenta la renovación de una diversidad de relaciones familiares extensivas. Kirk es un buen amigo mío. Estábamos en el mismo grupo celular hace años. Cuando empezó su propio grupo, podíamos vernos y disfrutar compañerismo en la celebración cada domingo. Kirk y yo nos animamos el uno al otro antes y después el culto de celebración el domingo. Nos preguntamos acerca de la familia de cada uno, compartimos peticiones de oración, y en general nos animamos en la vida cristiana.

El pájaro de dos alas vuela mucho mejor que un pájaro de una sola ala. Las dos alas de una iglesia celular proporcionan una atmósfera saludable donde las células pueden continuar multiplicando sin perder las conexiones íntimas entre los miembros.