Blog

Who are the Ministers in the Church?

By Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad in Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Growing up as a pastor’s kid I always grappled with the thought of one day being a church leader. I found it challenging enough to think of myself as someone who could apply Scripture to my life and be worthy of sharing the gospel with others. I struggled and if I am being honest, I still struggle with the thought of God using me to do His will, especially when there are so many people more qualified. However, as time has passed and as our church has embraced the theology that fuels the cell church structure, there has been a paradigm shift from some previous misunderstandings I had pertaining to the role of every Christian within the church.

As we focused on clarifying the mission of our church, it became clear that in Matthew 28:19-20, Jesus intended for His good news to be spread with all people. God clearly had a plan for his disciples. The intent was for every individual to be a disciple that would in turn make disciples. In Revelation 1:6, Scripture clarifies that God created believers, “to be a kingdom, priests.” In 1 Peter 2:5 God plans to continue to build up believers as a spiritual house for a holy priesthood. Every person that put their faith in Jesus was added to the body of Christ with a specific plan. Once individuals made the decision to follow Jesus, Ephesians 4:12 emphasizes the need for every individual to develop into believers that take part in ministry.

God provides every believer with special tools to take part in ministry. Every believer was given gifts to contribute to God’s plan for humanity, as seen in Romans 12: 6-8 (NASB), “We have different gifts, according to the grace given to each of us. If your gift is prophesying, then prophesy in accordance with yourfaith; if it is serving, then serve; if it is teaching, then teach; if it is to encourage, then give encouragement; if it is giving, then give generously; if it is to lead,[b] do it diligently; if it is to show mercy, do it cheerfully.”

The fact that every believer is called to be a priest of God and in ministry, as clearly emphasized throughout Scripture, serves as a reminder of the importance of every believer. Every believer has a special role to play and together, every priest can work towards fulfilling God’s plan for humanity.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Quem são os ministros da Igreja?

Aaron Lemuel De La Torre, “Iglesia Bautista de la Comunidad” na cidade de Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Sou filho de pastor, e ao longo de minha vida sempre me debati com a ideia de me tornar um dos líderes da igreja. Eu já achava desafiador o suficiente pensar em mim mesmo como alguém que conseguiria aplicar à minha vida o que a Bíblia diz ser digno de compartilhar o evangelho com outras pessoas. Eu me questionava, e se for franco o suficiente, ainda me questiono, sobre Deus me usar para fazer a sua vontade, especialmente quando lembro que há pessoas tão mais qualificadas do que eu. Entretanto, à medida que o tempo passava e a nossa igreja abraçava a teologia que está por trás da igreja em células, ocorreu uma verdadeira mudança de paradigmas em relação a alguns enganos que eu cometia em relação ao papel de cada cristão na igreja.

Ao mantermos o foco em deixar claro nossa missão como igreja, percebemos que no texto de Mateus 28:19-20, Jesus tinha intenção de que seu evangelho fosse espalhado a todas as pessoas. Deus claramente tinha um plano para seus discípulos. A intenção era de que cada indivíduo se tornasse um discípulo que por sua vez fizesse discípulos. No texto de Apocalipse 1:6, a Palavra nos mostra que Deus criou os crentes para serem “reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai”. Em 1 Pedro 2:5 Deus demonstra seu plano para que os crentes sejam edificados como casa espiritual para exercerem sacerdócio santo. Cada pessoa que depositou sua fé em Jesus foi unida ao Corpo de Cristo com um plano específico. Uma vez tomada a decisão de seguir a Jesus, lemos em Efésios 4:12

que o serviço de cada um deve ser para a edificação do corpo de Cristo.

Deus mesmo providencia os instrumentos a cada crente para que desenvolva seu ministério. Cada um que crê recebeu dons para contribuir com o plano de Deus para a humanidade, como podemos ver em Romanos 12:6-8: “tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé; se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo; ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria”.

O fato de que cada crente é chamado para ser sacerdote de Deus e exercer o ministério é claramente enfatizada por toda a Bíblia e isso serve como um lembrete da importância de cada um que crê. Cada crente tem um papel a desempenhar e juntos, cada sacerdote pode trabalhar para cumprir o plano de Deus para a humanidade.

Spanish blog:

¿Quiénes son los ministros de la Iglesia?

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad en Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Al crecer como hijo de un pastor, siempre lidiaba con la idea de algún día ser un líder de la iglesia. Era algo suficientemente desafiante pensar en mí como alguien que podría aplicar las Escrituras a mi vida y ser digno de compartir el evangelio con los demás. Luché y, si soy honesto, todavía lucho con la idea de que Dios me use para hacer Su voluntad, especialmente cuando hay tantas personas más calificadas. Sin embargo, a medida que ha pasado el tiempo y nuestra iglesia ha adoptado la teología que alimenta la estructura de la iglesia celular, ha habido un cambio de paradigma de algunos malentendidos previos que tuve en relación con el papel de cada cristiano dentro de la iglesia.

Al enfocarnos en aclarar la misión de nuestra iglesia, quedó claro que en Mateo 28: 19-20, Jesús tenía la intención de que sus buenas nuevas se difundieran entre todas las personas. Dios claramente tenía un plan para sus discípulos. La intención era que cada individuo fuera un discípulo que a su vez hiciera discípulos. En Apocalipsis 1: 6, las Escrituras aclaran que Dios creó a los creyentes, “para ser un reino, sacerdotes”. En 1 Pedro 2: 5, Dios planea continuar edificando a los creyentes como una casa espiritual para un sacerdocio santo. Cada persona que puso su fe en Jesús fue agregada al cuerpo de Cristo con un plan específico. Una vez que las personas tomaron la decisión de seguir a Jesús, Efesios 4:12 enfatiza la necesidad de que todas las personas se conviertan en creyentes que participen en el ministerio.

Dios proporciona a cada creyente herramientas especiales para participar en el ministerio. A cada creyente se le dieron dones para contribuir al plan de Dios para la humanidad, como se ve en Romanos 12: 6-8 (LBLA), “De manera que, teniendo diferentes dones, según la gracia que nos es dada,si el de profecía, úsese conforme a la medida de la fe;

o si de servicio, en servir; o el que enseña, en la enseñanza;

el que exhorta, en la exhortación; el que reparte, con liberalidad; el que preside, con solicitud; el que hace misericordia, con alegría.”.

El hecho de que todo creyente esté llamado a ser sacerdote de Dios y al ministerio, como se enfatiza claramente a lo largo de las Escrituras, sirve como un recordatorio de la importancia de todo creyente. Cada creyente tiene un papel especial que desempeñar y, juntos, cada sacerdote puede trabajar para cumplir el plan de Dios para la humanidad. 

Empowerment and the Priesthood of Believers

By Rob Campbell, Founding Pastor, www.cypresscreekchurch.com

Empowerment is a vital issue in how you do church.  Empowering leaders not only believe in the priesthood of believers but encourage others to find a ministry that results in fruitfulness and fulfillment.   

Let’s consider the following questions:  Who empowers others for ministry?  What is my role as a spiritual leader in this empowerment process? 

First, Jesus is full of the Spirit of God– His source for power.  He empowers you for ministry through His Spirit.  Next, Jesus desires to release His power to his followers.  Finally, as a leader, I must follow the example of Jesus and be a conduit of God’s power in the lives of others to release them for ministry.  Therefore, God uses those in spiritual authority to empower others for ministry.  This reality has nothing to do with the pastor’s “power,” but God’s power, as Jesus exemplified in His own earthly ministry.

We see this impartation of leadership ability throughout the scriptures.  “The Lord took some of the spirit that was upon Moses and put it upon the seventy elders, and they shall bear the burden of the people with you, that you may not bear it alone” (Numbers 11:17).   As Moses prepared to relinquish his leadership role with the people of Israel, he said of Joshua (his successor), “Take Joshua, the son of Nun, a man in whom is the spirit, and lay your hand upon him.  Give him some of your authority so the whole Israelite community will obey him” (Numbers 27:18, 20).  Be reminded of how God selected David to rule Israel.  “Then Samuel took the horn of oil, and anointed him in the midst of his brothers; and the Spirit of the Lord came mightily upon David from that day forward” (I Samuel 16:33).

Consider the following relationships of empowerment found in scriptures: King Artaxerxes and Nehemiah, Elijah and Elisha, Jesus and his twelve, Jesus and the seventy, Barnabas and Saul (Didn’t the ‘son of encouragement’ partner with God in empowering this former murderer of Christians?), Paul and Silas, Barnabas and John Mark, Paul, and Timothy. 

There are many more examples, but let’s focus on you.  Who partnered with God in empowering you to minister?  Who believed in you?  Who encouraged you?  Who mentored you in your abilities, spiritual gifts, and talents?  Who took the time to listen to the dream that God put in your heart?  Now, are you God’s conduit in empowering others?  Or are you all God needs in your field or area to do the work of ministry?  How is God using you in empowering others for ministry?

Christian Schwarz writes, “Leaders of growing churches concentrate on empowering other Christians for ministry.  They do not use lay workers as ‘helpers’ in attaining their own goals and fulfilling their own visions.  Rather, they invert the pyramid of authority so that the leader assists Christians to attain the spiritual potential God has for them.” 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O empoderamento e o sacerdócio dos crentes

Rob Campbell, Pastor Fundador, www.cypresscreekchurch.com

O empoderamento é um assunto vital em como somos e vivemos a Igreja. Ao empoderarmos os líderes, estamos não apenas crendo no sacerdócio universal dos crentes, mas também estamos encorajando outras pessoas a descobrir o ministério onde serão frutíferos e se sentirão úteis para o Reino de Deus.

Consideremos as seguintes questões: Quem empodera outras pessoas para exercer o ministério? Qual é o meu papel como líder espiritual neste processo de empoderamento?

Em primeiro lugar, Jesus é cheio do Espírito de Deus – a sua fonte de poder. Ele te empodera para o ministério através do Seu Santo Espírito. Depois disso, Jesus deseja entregar Seu próprio poder aos seus seguidores. E finalmente, em meu papel de líder, eu devo seguir o exemplo de Jesus e ser o condutor do poder de Deus nas vidas de outros, liberando-os para o ministério. Portanto, Deus usa pessoas que estão em posição de autoridade espiritual para empoderar outras pessoas ao ministério. Esta realidade não tem nada a ver com o “poder” do pastor, mas com o poder de Deus, como Jesus mesmo deixou claro em seu próprio ministério. 

É possível observar esta capacitação da liderança através da Bíblia. “Então, descerei e ali falarei contigo; tirarei do Espírito que está sobre ti e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que não a leves tu somente” Números 11:17. À medida que Moisés se preparava para entregar seu papel de líder sobre o povo de Israel, Deus falou sobre Josué, seu sucessor: “Disse o SENHOR a Moisés: Toma Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e impõe-lhe as mãos; apresenta-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação; e dá-lhe, à vista deles, as tuas ordens. 20 Põe sobre ele da tua autoridade, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel” Números 27:18-20. É importante também lembrar de como Deus escolheu Davi para reinar sobre Israel: “Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do SENHOR se apossou de Davi. Então, Samuel se levantou e foi para Ramá.” 1 Samuel 16:13

Observe também sobre os seguintes relacionamentos de empoderamento que podemos ver na Bíblia: O Rei Artaxerxes e Neemias, Elias e Eliseu, Jesus e seus doze discípulos, Jesus e os setenta discípulos, Barnabé e Saulo (não é claro que o “filho do encorajamento” se uniu a Deus ao empoderar aquele que antes era assassino de Cristãos?), Paulo e Silas, Barnabé e João Marcos, Paulo e Timóteo.

Há muitos outros exemplos, mas vamos focar nossa atenção em você. Quem se uniu a Deus para empoderar você ao ministério? Quem acreditou em você? Quem te encorajou? Quem foi seu mentor em suas habilidades, dons espirituais e talentos? Quem dedicou tempo para ouvir o sonho que Deus colocou em seu coração. Então, agora, você tem sido instrumento de Deus no empoderamento de outras pessoas? Ou você é tudo que Deus precisa em sua área de atuação para fazer todo o trabalho ministerial? Como Deus tem usado a sua vida para empoderar outras pessoas no ministério?

Christian Schwarz escreveu: ”líderes de igrejas que crescem mantêm sua atenção em empoderar outros cristãos no ministério. Eles não utilizam os leigos como “ajudantes” para obter seus próprios objetivos ou cumprir sua própria visão. Ao invés disso, eles invertem a pirâmide de autoridade de forma que o líder ajude os cristãos a atingir seu potencial espiritual preparado por Deus para cada um deles”.

Spanish blog:

Empoderamiento y sacerdocio de los creyentes

Por Rob Campbell, pastor fundador, www.cypresscreekchurch.com

El empoderamiento es un tema vital en la forma de hacer iglesia. Los líderes empoderadores no solo creen en el sacerdocio de los creyentes, sino que animan a otros a encontrar un ministerio que resulte en fruto y plenitud.

Consideremos las siguientes preguntas: ¿Quién empodera a otros para el ministerio? ¿Cuál es mi papel como líder espiritual en este proceso de empoderamiento?

Primero, Jesús está lleno del Espíritu de Dios, Su fuente de poder. Él le da poder para el ministerio a través de Su Espíritu. A continuación, Jesús desea dar a conocer su poder a sus seguidores. Finalmente, como líder, debo seguir el ejemplo de Jesús y ser un conducto del poder de Dios en la vida de otros para liberarlos para el ministerio. Por lo tanto, Dios usa a los que tienen autoridad espiritual para empoderar a otros para el ministerio. Esta realidad no tiene nada que ver con el “poder” del pastor, sino con el poder de Dios, como Jesús ejemplificó en su propio ministerio terrenal.

Vemos esta impartición de capacidad de liderazgo a lo largo de las Escrituras. “El Señor tomó del espíritu que estaba sobre Moisés y lo puso sobre los setenta ancianos, y ellos llevarán la carga del pueblo contigo, para que tú no la lleves solo” (Números 11:17). Mientras Moisés se preparaba para renunciar a su papel de liderazgo con el pueblo de Israel, dijo de Josué (su sucesor): “Toma a Josué, el hijo de Nun, un hombre en quien está el espíritu, y pon tu mano sobre él. Dale algo de tu autoridad para que toda la comunidad israelita le obedezca ”(Números 27:18, 20). Recuerde cómo Dios seleccionó a David para gobernar Israel. “Entonces Samuel tomó el cuerno de aceite y lo ungió en medio de sus hermanos; y el Espíritu del Señor descendió poderosamente sobre David desde ese día en adelante ”(I Samuel 16:33).

Considere las siguientes relaciones de empoderamiento que se encuentran en las Escrituras: el rey Artajerjes y Nehemías, Elías y Eliseo, Jesús y sus doce, Jesús y los setenta, Bernabé y Saulo (¿No se asoció el ‘hijo de aliento’ con Dios para empoderar a este ex asesino ¿de los cristianos?), Pablo y Silas, Bernabé y Juan Marcos, Pablo y Timoteo.

Hay muchos más ejemplos, pero centrémonos en ti. ¿Quién se asoció con Dios para darte poder para ministrar? ¿Quién creyó en ti? ¿Quién te animó? ¿Quién te guió en tus habilidades, dones espirituales y talentos? ¿Quién se tomó el tiempo de escuchar el sueño que Dios puso en tu corazón? Ahora, ¿eres el conducto de Dios para empoderar a otros? ¿O eres todo lo que Dios necesita en tu campo o área para hacer el trabajo del ministerio? ¿Cómo te está usando Dios para empoderar a otros para el ministerio?

Christian Schwarz escribe: “Los líderes de las iglesias en crecimiento se concentran en capacitar a otros cristianos para el ministerio. No utilizan a los miembros como “ayudantes” para lograr sus propios objetivos y cumplir sus propias visiones. Más bien, invierten la pirámide de autoridad para que el líder ayude a los cristianos a alcanzar el potencial espiritual que Dios tiene para ellos “. 

Everyone is Welcome

By Mario Vega, www.elim.org.sv

The sacred rituals within Judaism revolved around exclusion. The tabernacle and temple were designed so that people would stay outside, far away. Only the priests and those presenting an offering could approach the atrium. Only priests had access to the holy place. Only one person on the planet could enter the Holy of Holies: the high priest. To top it all, he could only do it once a year.

When Jesus died on the cross, the veil of the temple was broken (Matthew 27:51). That veil was the curtain that separated the holy place from the most holy. By severing the veil, God sent the message that anyone could now approach him. This is the message of grace. From that day on, God has no special people to be his mediators. People can go directly to him and everybody can serve him. Everybody can do the work of the ministry. Priests are no longer a chosen few who belong to the same family line. Rather, they are made up of all who have believed. We are all invited to be a community of brothers and sisters who serve one another. Above all is God, who is our loving Father.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Dê as boas-vindas a todos no serviço de Deus

Por Mario Vega,  www.elim.org.sv

Os rituais sagrados dentro do Judaísmo giravam em torno da exclusão. O tabernáculo e o templo foram projetados para que as pessoas ficassem do lado de fora, longe. Apenas os sacerdotes e aqueles que apresentavam uma oferta podiam se aproximar do átrio. Apenas os sacerdotes tinham acesso ao lugar sagrado. Apenas uma pessoa no planeta poderia entrar no Santo dos Santos: o sumo sacerdote. Para piorar, ele só podia fazer isso uma vez por ano.

Quando Jesus morreu na cruz, o véu do templo foi quebrado (Mateus 27:51). Esse véu era a cortina que separava o lugar sagrado do mais sagrado. Ao cortar o véu, Deus enviou a mensagem de que qualquer um agora poderia se aproximar dele. Esta é a mensagem da graça. Daquele dia em diante, Deus não tem pessoas especiais para serem seus mediadores. As pessoas podem ir diretamente a ele e todos podem servi-lo, todos podem fazer o trabalho do ministério. Os padres não são mais uns poucos escolhidos que pertencem à mesma linhagem familiar. Em vez disso, eles são feitos de todos os que acreditaram. Todos nós somos convidados a ser uma comunidade de irmãos e irmãs que servem uns aos outros. Acima de tudo está Deus, que é nosso Pai amoroso.

Spanish blog:

Bienvenidos todos al servicio de Dios

por Mario Vega, www.elim.org.sv

El culto dentro del judaísmo giraba alrededor de la exclusión. El tabernáculo y el templo estaban diseñados de manera que las personas se quedaran afuera, lejos. Al atrio solamente podían acercarse los sacerdotes y las personas que presentarían una ofrenda. Al lugar santo solo tenían acceso los sacerdotes. Al lugar santísimo solo podía ingresar una sola persona en el planeta: el sumo sacerdote. Para colmo, solo podía hacerlo una vez en el año.

Cuando Jesús murió en la cruz el velo del templo se rompió (Mateo 27:51). Ese velo era la cortina que separaba el lugar santo del santísimo. De esa manera, Dios envió el mensaje de que bajo la gracia el camino quedaba abierto para todo el que desee acercarse a él. A partir de ese día, Dios no tiene personas especiales para que sean sus mediadores. Las personas pueden acudir directamente a él y todas pueden servirle, todas pueden hacer la obra del ministerio. Los sacerdotes ya no son unos pocos pertenecientes a una misma familia, sino que son todos los que han creído. Todos somos invitados a ser una comunidad de hermanos que se sirven los unos a los otros, arriba solo está Dios quien es nuestro Padre.

Who me?

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

The Apostle Peter was trying to encourage Christ-followers to remember who they were. In 1 Peter 2:9 he reminded them of their identity, “But you are a chosen people, a royal priesthood, a holy nation, God’s special possession, that you may declare the praises of him who called you out of darkness into his wonderful light.”

In Peter’s day, priests offered sacrifices to God in the temple on behalf of the people. They functioned as intermediaries between the people and God. Not just anyone could be a priest; one had to be born into the role. All priests came from the tribe of Levi. They were specially set apart.

But Peter told the early disciples that because they belonged to Christ, they were all part of a new chosen people who were a royal priesthood. That is, they did not need anyone to go to God on their behalf to ask forgiveness; because of Jesus they could go directly to the throne of grace themselves. Not only that, they could help others connect directly with God through Christ, too (“declare the praises of him who called you out of darkness into his wonderful light.”)

Believers today need to hear that truth, too. From time to time I remind the members of our church, “You can do anything I can do.” I want them to know that they get to experience the joy of helping someone come to Christ, or pray for someone’s healing, or minister to others according to their gifts. Ministry is not reserved just for a special group of people. As John Wimber used to say, “Everybody gets to play!”

A cell church puts the ministry of Jesus into the hands of the people. We equip people and then send them in Jesus name. At the end of every worship service I say, “We are done being the church in here, it’s time to be the church out there. You are sent with love and power; go make disciples.” Equip and send, because we are a royal priesthood.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Quem eu?

Por Steve Cordle,  www.crossroadsumc.org

O apóstolo Pedro estava tentando encorajar os seguidores de Cristo a se lembrarem de quem eles eram. Em 1 Pedro 2: 9, ele os lembrou de sua identidade: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”

Nos dias de Pedro, os sacerdotes ofereciam sacrifícios a Deus no templo em nome do povo. Eles funcionavam como intermediários entre o povo e Deus. Nem todo mundo pode ser sacerdote; este tinha que nascer para o papel. Todos os sacerdotes vieram da tribo de Levi. Eles foram especialmente separados.

Mas Pedro disse aos primeiros discípulos que, por pertencerem a Cristo, todos faziam parte de um novo povo escolhido que era um sacerdócio real. Ou seja, eles não precisavam que ninguém fosse a Deus em seu lugar para pedir perdão; por causa de Jesus, eles poderiam ir diretamente para o trono da graça. Não só isso, eles poderiam ajudar outros a se conectar diretamente com Deus por meio de Cristo, também (“para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”)

Os crentes de hoje também precisam ouvir essa verdade. De vez em quando, lembro aos membros de nossa igreja: “Vocês podem fazer qualquer coisa que eu puder”. Quero que eles saibam que podem experimentar a alegria de ajudar alguém a ir a Cristo, orar pela cura de alguém ou ministrar a outros de acordo com seus dons. O ministério não é reservado apenas para um grupo especial de pessoas. Como John Wimber costumava dizer, “Todo mundo pode jogar!”

Uma igreja em células coloca o ministério de Jesus nas mãos do povo. Equipamos as pessoas e as enviamos em nome de Jesus. No final de cada culto de adoração, eu digo: “Terminamos de ser a igreja aqui, é hora de ser a igreja lá fora. Você é enviado com amor e poder; vá fazer discípulos.” Equipar e enviar, porque somos um sacerdócio real.

Spanish blog:

¿Quien? ¿Yo? 

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org 

El apóstol Pedro estaba tratando de animar a los seguidores de Cristo al recordarles quiénes eran. En 1 Pedro 2: 9 les recordó su identidad: “Pero ustedes son un pueblo escogido, un real sacerdocio, una nación santa, posesión especial de Dios, para que puedan declarar las alabanzas de Aquel que los llamó de las tinieblas a su maravillosa luz.” 

En la época de Pedro, los sacerdotes ofrecían sacrificios a Dios en el templo en nombre del pueblo. Funcionaron como intermediarios entre el pueblo y Dios. No cualquiera podía ser sacerdote; era un derecho de nacimiento. Todos los sacerdotes procedían de la tribu de Leví. Ellos fueron especialmente apartados. 

Pero Pedro les dijo a los primeros discípulos que debido a que pertenecían a Cristo, todos eran parte de un nuevo pueblo elegido que era un sacerdocio real. Es decir, no necesitaban que nadie acudiera a Dios en su nombre para pedir perdón; gracias a Jesús, ellos mismos podían ir directamente al trono de la gracia. No solo eso, también podrían ayudar a otros a conectarse directamente con Dios a través de Cristo (“declara las alabanzas de aquel que te llamó de las tinieblas a su luz maravillosa”). 

Los creyentes de hoy también necesitan escuchar esta verdad. De vez en cuando les recuerdo a los miembros de nuestra iglesia: “Ustedes pueden hacer cualquier cosa que yo pueda hacer”. Quiero que sepan que pueden experimentar el gozo de ayudar a alguien a venir a Cristo, orar por la sanidad de alguien o ministrar a otros de acuerdo con sus dones. El ministerio no está reservado solo para un grupo especial de personas. Como solía decir John Wimber, “¡Todos pueden jugar!” 

Una iglesia celular pone el ministerio de Jesús en manos de la gente. Equipamos a las personas y luego las enviamos en el nombre de Jesús. Al final de cada servicio de adoración, digo: “Hemos terminado de ser la iglesia aquí, es hora de ser la iglesia allá. Eres enviado con amor y poder; ve y haz discípulos “. Equipar y enviar, porque somos un real sacerdocio. 

Participation: How to Make Disciples by Getting Everyone Involved

By Joel Comiskey, free teaching videos on leading small groups 

I’m coaching one pastor who recently said to me, “Joel, God has been convicting me of my unwillingness to release people in small group ministry. For a long time, I thought I had to do everything, not trusting the Holy Spirit in others. I now realize that the only way people will grow as disciples is by allowing them to step out.” I’ve been coaching this pastor to trust the Holy Spirit to work through all believers.

Releasing members to become ministers (and allowing them to fail in the process) is a key step in making disciples who make disciples. Yes, it will be messy but that’s how people learn. Jesus practiced this concept with his own disciples. They often failed as they stepped out, asked questions, or tried to walk on water. They grew as they practiced Christ’s teaching, rather than sitting passively. Cell ministry is designed with this in mind.

John said, “To him who loves us and has freed us from our sins by his blood, and has made us to be a kingdom and priests to serve his God and Father—to him be glory and power forever and ever! Amen” (Revelation 1:5-6). Each of us is a priest of the living God. Are we practicing this truth in the cell group?

Empowering each member to minister was a key principle in the investigative study that Jim Egli and I undertook, embodied in the book Groups that Thrive. In fact, if there was one health factor that was the most important it would be empowering each member to minister.

Negatively, one statement correlated with unhealthy groups: “I like to lead the entire small group meeting myself.” This is a death warrant for small groups. It turns members into passive hearers, expecting them to sit in yet another meeting. The leader grows as he or she ministers, but the hearers don’t have a chance to exercise their spiritual muscles. But when the group shifts to our group, everyone takes ownership and works to help the group thrive and grow.

For the month of May, let’s look at how the priesthood of all believers is an essential area of growth in the cell church and critical in making disciples who make disciples. We’ll cover:

  • May 02-08: Biblical base for the priesthood of all believers. What does the Bible say about everyone being a priest of God who participates in ministry?
  • May 09-15: The tendency to control. Many pastors control ministry, rather than empowering others (Ephesians 4:11-12).
  • May 16-22: Getting everyone to minister in the cell, even leading the lesson. The best cells are owned by the members—not the one leader. Failure is part of the learning process.
  •  May 23 to May 29:  Releasing people to minister in the cell system: equipping, coaching, celebration. Everyone in the church should be equipped and mobilized. How does the cell church mobilize all people?
  • May 30 to June 05: Priesthood of all believers and planting churches worldwide. Pastors, missionaries, and church planters flow best in environments in which the priesthood of all believers is prioritized. What does this look like?   

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Participação: Como fazer discípulos, envolvendo todos

Por Joel Comiskey, vídeos gratuitos de ensino sobre como liderar pequenos grupos

Eu estou supervisionando um pastor que recentemente me disse: “Joel, Deus tem me convencido da minha falta de vontade de liberar pessoas no ministério de pequenos grupos. Por muito tempo, pensei que tinha que fazer tudo, não confiar no Espírito Santo nos outros. Agora percebo que a única maneira de as pessoas crescerem como discípulos é permitindo que dêem um passo ”. Eu tenho supervisionado este pastor para confiar no Espírito Santo para trabalhar por meio de todos os crentes.

Liberar membros para se tornarem ministros (e permitir que falhem no processo) é um passo importante para fazer discípulos que fazem discípulos. Sim, vai ser complicado, mas é assim que as pessoas aprendem. Jesus praticou esse conceito com seus próprios discípulos. Muitas vezes falharam ao sair, fazer perguntas ou tentar andar sobre as águas. Eles cresceram enquanto praticavam os ensinamentos de Cristo, ao invés de sentar-se passivamente. O ministério de células é planejado com isso em mente.

João disse: “Àquele que nos ama e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados e nos fez reino e sacerdotes para servir a seu Deus e Pai – a ele seja glória e poder para todo o sempre! Amém” ( Apocalipse 1:5-6). Cada um de nós é um sacerdote do Deus vivo. Estamos praticando essa verdade no pequeno grupo?

Capacitar cada membro para ministrar foi um princípio fundamental no estudo investigativo que Jim Egli e eu empreendemos, incorporado no livro Grupos que Prosperam. Na verdade, se houvesse um fator de saúde que fosse o mais importante, seria capacitar cada membro para ministrar.

Negativamente, uma afirmação se correlacionou com grupos não saudáveis: “Gosto de liderar todo o pequeno grupo que se reúne sozinho.” Esta é uma sentença de morte para pequenos grupos. Ele transforma os membros em ouvintes passivos, esperando que eles se assentem em mais uma reunião. O líder cresce enquanto ministra, mas os ouvintes não têm a chance de exercitar seus músculos espirituais. Mas quando o grupo muda para o nosso, todos assumem a responsabilidade e trabalham para ajudar o grupo a prosperar e crescer.

Para o mês de maio, vamos ver como o sacerdócio de todos os crentes é uma área essencial de crescimento na igreja em células e crítica para fazer discípulos que fazem discípulos. Se você gostaria de receber esses blogs em sua caixa de entrada de e-mail, clique aqui. Aqui estão alguns temas sugeridos:

  • 02-08 de maio: Base bíblica para o sacerdócio de todos os crentes. O que a Bíblia diz sobre todos serem sacerdotes de Deus que participam do ministério?
  • 09 a 15 de maio: A tendência de controlar. Muitos pastores controlam o ministério, ao invés de capacitar outros (Efésios 4: 11-12).
  • 16 a 22 de maio: Fazendo com que todos ministrem na célula, até mesmo liderando a lição. As melhores células pertencem aos membros – não ao líder. O fracasso faz parte do processo de aprendizagem.
  • 23 a 29 de maio: Liberando pessoas para ministrar no sistema de células: equipar, treinar, comemorar. Todos na igreja devem estar equipados e mobilizados. Como a igreja em células mobiliza todas as pessoas?

30 de maio a 05 de junho: Sacerdócio de todos os crentes e implantação de igrejas em todo o mundo. Pastores, missionários e plantadores de igrejas fluem melhor em ambientes nos quais o sacerdócio de todos os crentes é priorizado. O que isso se parece?

Spanish blog:

Participación: Cómo hacer discípulos involucrando a todos

Por Joel Comiskey, videos educativos gratuitos sobre cómo liderar grupos pequeños

Estoy coaching (asesorando) a un pastor que recientemente me dijo: “Joel, Dios me ha estado convenciendo de mi falta de voluntad para liberar a las personas en el ministerio de grupos pequeños. Durante mucho tiempo pensé que tenía que hacer todo, no confiar en el Espíritu Santo en los demás. Ahora me doy cuenta de que la única forma en que las personas crecerán como discípulos es permitiéndoles dar un paso al frente “. He estado entrenando a este pastor para que confíe en que el Espíritu Santo obrará a través de todos los creyentes.

Liberar a los miembros para que se conviertan en ministros (y permitirles fracasar en el proceso) es un paso clave para hacer discípulos que hagan discípulos. Sí, será complicado, pero así es como aprende la gente. Jesús practicó este concepto con sus propios discípulos. A menudo fracasaban al salir, hacer preguntas o intentar caminar sobre el agua. Crecieron a medida que practicaban la enseñanza de Cristo, en lugar de sentarse pasivamente. El ministerio celular está diseñado con esto en mente.

Juan dijo: “Al que nos ama y nos ha librado de nuestros pecados con su sangre, y nos ha hecho reyes y sacerdotes para servir a su Dios y Padre, a él sea la gloria y el poder por los siglos de los siglos. Amén” ( Apocalipsis 1: 5-6). Cada uno de nosotros es un sacerdote del Dios vivo. ¿Estamos practicando esta verdad en el grupo celular?

Empoderar a cada miembro para ministrar fue un principio clave en el estudio de investigación que llevamos a cabo Jim Egli, plasmado en el libro Células Exitosas. De hecho, si hubiera un factor de salud que fuera el más importante, sería empoderar a cada miembro para ministrar.

De manera negativa, una afirmación se correlacionó con los grupos no saludables: “Por mi cuenta lidero la reunión de todo el grupo pequeño”. Esta es una sentencia de muerte para grupos pequeños. Convierte a los miembros en oyentes pasivos, esperando que se sienten en otra reunión. El líder crece a medida que ministra, pero los oyentes no tienen la oportunidad de ejercitar sus músculos espirituales. Pero cuando el grupo cambia a nuestro grupo, todos se apropian y trabajan para ayudar al grupo a prosperar y crecer.

Para el mes de mayo, veamos cómo el sacerdocio de todos los creyentes es un área esencial de crecimiento en la iglesia celular y fundamental para hacer discípulos que hacen discípulos. Cubriremos:

  • 02-08 de mayo: Base bíblica para el sacerdocio de todos los creyentes. ¿Qué dice la Biblia acerca de que todos los que participan en el ministerio son sacerdotes de Dios?
  • 09-15 de mayo: La tendencia al control. Muchos pastores controlan el ministerio, en lugar de empoderar a otros (Efesios 4: 11-12).
  • 16-22 de mayo: Hacer que todos ministren en la célula, incluso dirigiendo la lección. Las mejores células pertenecen a los miembros, no al líder. El fracaso es parte del proceso de aprendizaje.
  • 23 de mayo al 29 de mayo: Liberación de personas para ministrar en el sistema celular: equipamiento, entrenamiento, celebración. Todos en la iglesia deben estar equipados y movilizados. ¿Cómo moviliza la iglesia celular a todas las personas?

30 de mayo al 05 de junio: Sacerdocio de todos los creyentes y plantación de iglesias en todo el mundo. Los pastores, misioneros y plantadores de iglesias fluyen mejor en entornos en los que se prioriza el sacerdocio de todos los creyentes. Qué se parece esto?