Blog

Developing Disciples from The Nucleus of The Cell

By Gerardo Campos, district pastor at Elim Church, San Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

A human cell is basically formed by the nucleus and the cytoplasm. Take for example, an egg, which is a giant cell. The nucleus is the yolk and the cytoplasm is the white. The multiplication process begins and is completed in the nucleus. The cytoplasm only follows the multiplication of the nucleus. This biological reality is also true when we talk about home-based cell groups. Multiplication can only occur when the nucleus develops and multiplies.

How do we achieve the cell nucleus development process? Generating a new leader, preparing a new host, and developing members to be carriers of the cell’s DNA. All of that is only possible through discipleship, which means completing actions aimed at getting a discipler to make disciples from other believers.

Discipleship within a cell is done through the mentoring of the members. It’s making sure they have a relationship of intimacy with God, knowledge of His Word, and then  obedience to it. With his mentoring example, the leader will produce a domino effect on the members of the cell, making it a lifestyle for the members to go from being mere believers to becoming disciples. The actions must be intentional and persistent knowing that Jesus Christ commissioned us to make disciples rather than win believers.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Desenvolvendo discipulos do núcleo da célula

Por Gerardo Campos, pastor de distrito da Igreja Elim, San Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

Uma célula humana é basicamente formada pelo núcleo e pelo citoplasma. Vamos pensar, por exemplo, no ovo, que é uma célula gigante. O núcleo é a gema e o citoplasma é a clara. O processo de multiplicação começa e é concluído no núcleo. O citoplasma apenas segue a multiplicação do núcleo. Essa realidade biológica também é verdadeira quando falamos de células domésticas. A multiplicação só pode ocorrer quando o núcleo se desenvolve e se multiplica.

Como alcançamos o processo de desenvolvimento do núcleo celular? Gerar um novo líder, preparar um novo hospedeiro e desenvolver membros para serem portadores do DNA da célula. Tudo isso só é possível através do discipulado, o que significa concluir ações destinadas a convencer um discipulador a fazer com que outros convertidos se tornem discípulos.

O discipulado dentro de uma célula é feito através da orientação dos membros. É garantir que eles tenham um relacionamento de intimidade com Deus, conhecimento da Sua Palavra e, em seguida, obediência a ela. Com seu exemplo de mentor, o líder produzirá um efeito dominó sobre os membros da célula, criando um estilo de vida para os membros deixarem de ser meros crentes e se tornarem discípulos. As ações devem ser intencionais e persistentes, sabendo que Jesus Cristo nos encarregou de fazer discípulos em vez de ganhar crentes.

Spanish blog:

Desarrollando discípulos desde el núcleo de la célula

Por Gerardo Campos, pastor del distrito de Iglesia Elim, San Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

La célula está formada básicamente por el núcleo y el citoplasma, si tomamos para ilustración el ejemplo de una célula gigante, el huevo, el núcleo es la yema y el citoplasma es la clara. El proceso de multiplicación comienza y se completa en el núcleo, el citoplasma solamente sigue a la multiplicación del núcleo. Esta realidad biológica también es verdad cuando hablamos de las células en las casas, la multiplicación solamente se puede dar cuando el núcleo se desarrolla y se multiplica.

¿Cómo lograr el proceso de desarrollo del núcleo celular? Generando un nuevo líder, preparando un nuevo anfitrión y desarrollando a los miembros para que sean portadores del ADN de la célula. Todo eso solo es posible por medio del discipulado, lo cual, significa completar las acciones dirigidas a lograr que un discipulador haga de los creyentes discípulos.

El discipulado dentro de una célula se hace por medio de la mentoría del líder hacia todos los miembros, cuidando de que tengan una relación de intimidad con Dios, el conocimiento de su Palabra y la obediencia a ella. Con su ejemplo de mentoría el líder producirá un efecto dominó en los miembros de la célula, haciendo que el estilo de ser mentores mutuos permita que los miembros de la célula pasen de ser simples creyentes para convertirse en discípulos. Las acciones deberán ser intencionales y persistentes sabiendo que Cristo Jesús nos comisionó a hacer discípulos más que ganar creyentes.

Who’s At Your Table?

Michelle Geoffrey, cell pastor at www.celebrationchurch.org

Jesus was a master at disciple-making by simply using everyday life circumstances to make a lasting impact on the lives of people around him. Whether fishing or walking along the road or attending a wedding, Jesus used ordinary circumstances to disciple and equip those around him to be difference makers. Sometimes, we tend to over complicate the discipleship and equipping process and transform it into a textbook-type training instead of letting connection and community take place in the simplest of places. For me, it happened at the dinner table.  

I noticed an amazing group of ladies who were leaders of leaders in different ministries, yet each one needed to be equipped and discipled to continue their ministry with excellence.  Although God had called each of them to be leaders in various ministries, how could I possibly make a lasting impact on so many individual women at the same time? Then, God graciously put on my heart a very natural yet effective way – simply invite them to my house for dinner.  

That’s not so hard, I thought; a once a month dinner meeting in my home. Although they really didn’t know each other very well, each woman had the same desire to grow in the Lord and in their ministry leadership. As I served a simple meal and as they were enjoying dinner, they dialogued together and answered some basic “get to know you questions” I prepared in advance.  At our first dinner meeting, we shared our struggles and our burdens Each woman found a connection through the inadequacies that we, including me, all felt at times in our lives. This amazing group of women soon bonded and became friends while reading leadership books and sharing life together over the course of a year.

Discipleship and equipping can have the best of strategies and be carefully executed, but at the end of the day, who have you invited to your table?  Are you looking around in your role as a leader and investing in those who want to grow?  You can start with something simple:

  • Pray for God to show you who He wants to be part of your group
  • Ask five people (same gender works best) if they would like to meet and have dinner (I call my group a “Leadership Table”) once a month for a year:
    • It helps to set clear expectations of duration and frequency in advance, so those you ask to join your group will know what to expect.
    • You may want to invite six or seven people, but the best number for conversation is six.
  • Pick a book that would be an encouragement to the whole group:
    • I started with The Gifts of Imperfection by Brene Brown.  This is not a “Christian” book, but it sets the stage for transparency and vulnerability.
    • Pick a book that is not ministry specific, so everyone’s perspective will be addressed
  • Serve dinner.  You can make it potluck or order in; eating together seems to break down communication barriers and allows people to chat and share naturally over dinner in a more relaxing way. 
  • Enjoy your time together. 

Take some time this week and be thinking about who you can invite to your own “Leadership Table.” Watch and see how God will transform these men and women into even greater leaders. I’ve started my second “Leadership Table” this year, and I look forward, with great anticipation, to what the Lord is going to do in and through these leader’s lives as they rise up to their next level of leadership.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Quem está na sua mesa?

Por Michelle Geoffrey, pastor de células em www.celebrationchurch.org

Jesus era um mestre na criação de discípulos, usando simplesmente as circunstâncias da vida cotidiana para causar um impacto duradouro na vida das pessoas ao seu redor. Fosse pescando, caminhando pela estrada ou participando de um casamento, Jesus usou circunstâncias comuns para discipular e equipar as pessoas ao seu redor para fazerem diferença. Às vezes, tendemos a complicar demais o processo de discipulado e equipamento e transformá-lo em um treinamento do tipo seguir um manual, em vez de permitir que a conexão e a comunidade ocorram nos lugares mais simples. Para mim, isso aconteceu na mesa de jantar.

Notei um incrível grupo de mulheres que eram líderes de líderes em diferentes ministérios, mas cada uma precisava ser equipada e disciplinada para continuar seu ministério com excelência. Embora Deus tenha chamado cada uma delas para ser líder em vários ministérios, como eu poderia causar um impacto duradouro de modo individual em tantas mulheres ao mesmo tempo? Então, Deus gentilmente colocou em meu coração uma maneira muito natural, mas eficaz – simplesmente as convide para jantar em minha casa.

Isso não é tão difícil, pensei; uma reunião de jantar uma vez por mês em minha casa. Embora elas realmente não se conhecessem muito bem, cada mulher tinha o mesmo desejo de crescer no Senhor e em sua liderança no ministério. Enquanto eu servia uma refeição simples e, enquanto desfrutavam do jantar, elas dialogavam juntas e respondiam a algumas perguntas básicas para conhecer umas às outras. Em nosso primeiro jantar, compartilhamos nossas lutas e nossos fardos. Cada mulher encontrou uma conexão através das inadequações que nós, inclusive eu, todos sentimos às vezes em nossas vidas. Esse incrível grupo de mulheres logo se uniu e tornaram-se amigas, lendo livros de liderança e compartilhando a vida juntas ao longo de um ano.

O discipulado e o equipamento podem ter as melhores estratégias e serem executados com cuidado, mas no final do dia, quem você convidou para sua mesa? Você está olhando à sua volta em seu papel de líder e investindo naqueles que querem crescer? Você pode começar com algo simples:

– Ore para que Deus mostre quem ele quer que faça parte do seu grupo;
– Pergunte a cinco pessoas (funciona melhor com pessoas do mesmo sexo) se elas gostariam de se encontrar e jantar (chamo meu grupo de “Mesa de Liderança”) uma vez por mês durante um ano:
• Isso ajuda a estabelecer expectativas claras de duração e frequência com antecedência, para que aqueles que você chama para se juntar ao seu grupo saibam o que esperar.
•Você pode convidar seis ou sete pessoas, mas o melhor número para conversar é seis.
– Escolha um livro que seria um incentivo para todo o grupo:
• Comecei com Os presentes da imperfeição, de Brene Brown.  Este não é um livro “cristão”, mas prepara o terreno para a transparência e a vulnerabilidade.
• Escolha um livro que não seja específico do ministério, para que a perspectiva de todos seja abordada.
– Sirva o jantar. Você pode pedir para cada pessoa levar algo ou pedir delivery; comer juntos parece quebrar as barreiras de comunicação e permite que as pessoas conversem e compartilhem naturalmente durante o jantar de uma maneira mais relaxante;
– Aproveitem o seu tempo juntos.

Reserve um tempo nesta semana e pense em quem você pode convidar para sua própria “Mesa de Liderança”. Observe e veja como Deus transformará esses homens e mulheres em líderes ainda maiores. Eu comecei minha segunda “Mesa de Liderança” este ano e aguardo com grande expectativa o que o Senhor fará em suas vidas e através de suas lideranças, à medida que elas subirem para o próximo nível de liderança.

Spanish blog:

¿Quién está en tu mesa?

Michelle Geoffrey, pastora celular en www.celebrationchurch.org

Jesús era un maestro en hacer discípulos simplemente usando las circunstancias de la vida cotidiana para tener un impacto duradero en la vida de las personas que lo rodeanban. Ya sea que esté pescando o caminando por el camino o asistiendo a una boda, Jesús usó circunstancias ordinarias para discipular y equipar a los que lo rodeaban para ser creadores de diferencias. A veces, tendemos a complicar demasiado el proceso de discipulado y equipamiento y transformarlo en una capacitación tipo libro de texto en lugar de permitir que la conexión y la comunidad se lleven a cabo en los lugares más simples. Para mí, sucedió en la mesa.

Noté un increíble grupo de mujeres que eran líderes de líderes en diferentes ministerios, sin embargo, cada una de ellas necesitaba estar equipada y discipulada para continuar su ministerio con excelencia. Aunque Dios las había llamado a ser líderes en varios ministerios, ¿cómo podrían tener un impacto duradero en tantas mujeres individuales al mismo tiempo? Entonces, Dios graciosamente puso mi corazón una manera muy natural pero efectiva: simplemente invítalas a cenar a casa.

Eso no es tan difícil, pensé; una cena de una vez al mes en mi casa. Aunque realmente no se conocían muy bien, cada mujer tenía el mismo deseo de crecer en el Señor y en el liderazgo de su ministerio. Mientras servía una comida sencilla y mientras disfrutaban de la cena, dialogaron juntas y respondieron algunas preguntas básicas para “conocerse” que preparé con anticipación. En nuestra primera cena, compartimos nuestras luchas y nuestras cargas y cada una encontró una conexión a través de las deficiencias que nosotras, incluyéndome a mí, sentimos en ocasiones en nuestras vidas. Este increíble grupo de mujeres pronto se unió y se creó una amistad; mientras leían libros de liderazgo y compartían la vida en el transcurso de un año.

El discipulado y el equipamiento pueden tener las mejores estrategias y ser ejecutados cuidadosamente, pero al final del día, ¿a quién has invitado a tu mesa? ¿Estás buscando tu rol como líder e invirtiendo en aquellos que quieren crecer? Puedes comenzar con algo simple:

▪️Ora para que Dios te muestre quién quiere que forme parte de tu grupo

▪️Pregunte a cinco personas (el mismo género funciona mejor) si les gustaría reunirse y cenar (llamo a mi grupo una “Mesa de Liderazgo”) una vez al mes durante un año:

              – Ayuda a establecer expectativas claras de duración y frecuencia de                  antemano, para que aquellos a quienes les solicites unirse a tu                        grupo sepan qué esperar.

               – Es posible que desee invitar a seis o siete personas, pero el mejor                     número para conversar es seis.

▪️Elige un libro que sea un estímulo para todo el grupo:

               -Comencé con los dones de la imperfección (The Gifts of                                      Imperfection) de Brene Brown. Este no es un libro “cristiano”, pero                    prepara el escenario para la transparencia y la vulnerabilidad

                -Elige un libro que no sea específico para el ministerio, de modo                         que se aborde la perspectiva de todos

▪️Sirve la cena. Puedes hacer que sea una comida compartida o pedirla; comer juntos parece romper las barreras de comunicación y permite a las personas conversar y compartir naturalmente durante la cena de una manera más relajante.

▪️Disfruten su tiempo juntos.

Tómete un tiempo esta semana y piense en a quién puedes invitar a tu propia “mesa de Liderazgo”. Observa cómo Dios transformará a estos hombres y mujeres en líderes aún mayores. Comencé mi segunda “Tabla de Liderazgo” este año, y espero con gran anticipación lo que el Señor hará en y a través de las vidas de estos líderes a medida que se eleven a su próximo nivel de liderazgo.

To Make MORE Disciples Share Your Life (Not Only Your Faith).

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available @ amazon.com in English and German and soon in Portuguese and Spanish)

Many people complain they don’t have time to make disciples. If it is difficult to make even one, what about “more”? Nowadays, people say that there is no time for anything besides working and doing the survival tasks like sleeping and eating. 

Well, that is not totally true. Tv/Netflix series have never been so popular and with such a huge variety of titles to choose from. Social networks have never had so many followers. Gyms and shopping malls are always so crowded. People still have time. We “still” have 24 hours every day. And the wise king Solomon and the apostle Paul advert us: 

“There is a time for everything, and a season for every activity under the heavens:” Ecclesiastes 3:1 NIV

“Be very careful, then, how you live—not as unwise but as wise, making the most of every opportunity, because the days are evil. Therefore do not be foolish, but understand what the Lord’s will is.” Ephesians 5:15-17 NIV

This is the main point: making the most of every opportunity. It is about being intentional in every activity. Purposeful. Just don’t be foolish! Understand what the Lord’s will is! And among what he wants us to do, making disciples is surely one of the most important. Maybe not spending so much time with tv series or working out, maybe not even working so many hours… Anyhow, let’s be very careful how we live! 

We also have to understand that to make disciples is not an activity apart from normal life. Since it should be based on relationships, discipleship should occur throughout the time we spend with people. Not necessarily a classroom environment with a teacher+pupil+lesson. Discipleship is sharing life. And if your life is full of God, if you live a godly life, if you make the most of every opportunity, anybody that is just “being” with you (in normal daily activities) will be discipled. Even while watching tv series, working out, strolling at the mall or having dinner with friends. 

To show what I mean, let me tell you a story. Because of my ministry, I have been traveling basically every weekend since 2017. Going back and forth to the airport I developed a nice relationship with a specific taxi driver. In our 30 minutes trips we would simply share our stories, challenges, struggles and dreams. Through this sharing he saw I had something more than the “normal” religious relationship with God. After some months, he started visiting our cell meetings and became a regular. A little later, he got saved. We connected him to the Bible and he is growing so much in faith. Now he is a regular at church services. No classes, no extra time, just normal life discipleship. And my friend will be in heaven for all eternity. 

Being filled by the Holy Spirit + mission oriented heart + intentionality + willing to sacrifice = people being discipled. 

Living this on a daily basis = making more disciples! 

Korean blog (Click here)

Portuguese blog:

Para fazer MAIS discípulos compartilharem sua vida (não apenas sua fé).  

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a fazer discípulos através de células que se multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio para todo cristão, todo líder e a Igreja (disponível em amazon.com em inglês e alemão e em breve em português e espanhol)  

Muitas pessoas reclamam que não têm tempo para fazer discípulos. Se é difícil criar um, o que dizer de “mais um”? Atualmente, as pessoas dizem que não há tempo para nada além de trabalhar e realizar as tarefas de sobrevivência, como dormir e comer.  

Bem, isso não é totalmente verdade. As séries de TV / Netflix nunca foram tão populares e com uma variedade tão grande de títulos para escolher. As redes sociais nunca tiveram tantos seguidores. Academias e shoppings estão sempre lotados. As pessoas ainda têm tempo. “Ainda” temos 24 horas por dia. E o sábio rei Salomão e o apóstolo Paulo nos anunciam:
 
“Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu” Eclesiastes 3: 1 NVI
 
“Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus. Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor.” Efésios 5: 15-17 NVI  

Este é o ponto principal: aproveitar ao máximo todas as oportunidades. É sobre ser intencional em todas as atividades. Com propósito. Só não seja tolo! Entenda qual é a vontade do Senhor! E entre as coisas que Ele quer que façamos, fazer discípulos é certamente um dos mais importantes. Talvez não gaste tanto tempo com séries de TV ou se exercite, talvez nem trabalhe tantas horas … De qualquer forma, tenhamos muito cuidado com a forma como vivemos! 

Também temos que entender que fazer discípulos não é uma atividade separada da vida normal. Como deve ser baseado em relacionamentos, o discipulado deve ocorrer durante todo o tempo que passamos com as pessoas. Não é necessariamente um ambiente de sala de aula com professor + aluno + lição. Discipulado é compartilhar a vida. E se sua vida é cheia de Deus, se você vive uma vida de Deus, se você aproveitar ao máximo todas as oportunidades, qualquer um que esteja apenas “estando” com você (em atividades diárias normais) será discipulado. Mesmo assistindo a séries de TV, malhando, passeando no shopping ou jantando com os amigos.  

Para mostrar o que quero dizer, deixe-me contar uma história. Por causa do meu ministério, viajo basicamente todo fim de semana desde 2017. Indo e voltando para o aeroporto, desenvolvi um bom relacionamento com um motorista de táxi específico. Em nossas viagens de 30 minutos, simplesmente compartilharíamos nossas histórias, desafios, lutas e sonhos. Através desse compartilhamento, ele viu que eu tinha algo mais do que o relacionamento religioso “normal” com Deus. Depois de alguns meses, ele começou a visitar nossas reuniões de celular e tornou-se regular. Um pouco depois, ele foi salvo. Nós o conectamos à Bíblia e ele está crescendo muito na fé. Agora ele é regular nos cultos da igreja. Sem aulas, sem tempo extra, apenas discipulado normal na vida. E meu amigo estará no céu por toda a eternidade.  

Ser preenchido pelo Espírito Santo + coração orientado para a missão + intencionalidade + disposto a sacrificar = pessoas sendo discipuladas. 

Viver isso diariamente = fazer mais discípulos!

Spanish blog:

Para hacer MÁS discípulos, comparte tu vida (no solo tu fe).

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en Amazon.com en inglés y alemán y pronto en portugués y español)

Muchas personas se quejan de que no tienen tiempo para hacer discípulos. Si es difícil hacer incluso uno, ¿qué pasa si son “más”? Hoy en día, la gente dice que no hay tiempo para nada más que trabajar y realizar tareas de supervivencia como dormir y comer.

Bueno, eso no es totalmente cierto. Las series de TV / Netflix nunca han sido tan populares y con una gran variedad de títulos para elegir. Las redes sociales nunca han tenido tantos seguidores. Los gimnasios y centros comerciales siempre están tan llenos de gente. La gente todavía tiene tiempo. “Todavía” tenemos 24 horas todos los días. Y el sabio rey Salomón y el apóstol Pablo nos anuncian:

“Todo tiene su momento oportuno; hay un tiempo para todo lo que se hace bajo el cielo.” (Eclesiastés 3: 1 NVI

” Así que tengan cuidado de su manera de vivir. No vivan como necios, sino como sabios, 16 aprovechando al máximo cada momento oportuno, porque los días son malos. 17 Por tanto, no sean insensatos, sino entiendan cuál es la voluntad del Señor. ” (Efesios 5: 15-17 NVI)

Este es el punto principal: aprovechar al máximo cada oportunidad. Se trata de ser intencional en cada actividad. Se útil, no seas insensato! ¡Comprende cuál es la voluntad del Señor! Y entre las cosas que quiere que hagamos, hacer discípulos es seguramente uno de las más importantes. Quizás no pasar tanto tiempo con series de televisión o haciendo ejercicio, tal vez ni siquiera trabajando tantas horas … De todos modos, ¡tengamos mucho cuidado con cómo vivimos!

También tenemos que entender que hacer discípulos no es una actividad aparte de la vida normal. Como debe basarse en las relaciones, el discipulado debe ocurrir a lo largo del tiempo que pasamos con las personas. No necesariamente un ambiente de clase con un maestro + alumno + lección. El discipulado es compartir la vida y si tu vida está llena de Dios, si vives una vida piadosa, si aprovechas al máximo cada oportunidad, cualquier persona que simplemente esté “contigo” (en las actividades diarias normales) será discipulada. Incluso mientras miras series de televisión, haces ejercicio, paseas por el centro comercial o cenas con amigos.

Para mostrar lo que quiero decir, déjame contarte una historia. Debido a mi ministerio, he estado viajando básicamente todos los fines de semana desde 2017. Yendo y viniendo al aeropuerto desarrollé una buena relación con un taxista específico. En nuestros viajes de 30 minutos, simplemente compartiríamos nuestras historias, desafíos, luchas y sueños. Al compartir esto, vio que tenía algo más que la relación religiosa “normal” con Dios. Después de algunos meses, comenzó a visitar nuestras reuniones celulares y se convirtió en un habitual. Un poco más tarde, él fue salvó. Lo conectamos con la Biblia y él está creciendo mucho en la fe. Ahora él es un habitual en los servicios de la iglesia. Sin clases, sin tiempo extra, solo el discipulado de la vida normal. Y mi amigo estará en el cielo por toda la eternidad.

Ser lleno por el Espíritu Santo + un corazón orientado a la misión + intencionalidad + estar dispuesto a sacrificarse = personas que están siendo discipuladas.

Vivir esto a diario = ¡hace más discípulos!

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

To Make BETTER Disciples, Lead Them to The Source Of Living Waters!

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available @ amazon.com in English and German and soon in Portuguese and Spanish)

When we have a new believer in the cell group or even a newcomer, we sometimes are overwhelmed with all we have to teach them. What should I focus on teaching, so he becomes a mature, fully devoted follower of Jesus? 

As complicated as it may seem the answer is quite simple. You should teach him basically one thing: have an intimate relationship with God! How? Teach him how to have quiet time with the Father. 

The complicated part may be that many of us (or even “most of”) Christians today do not have regular and relevant separate time to be with God. Then how can we teach it to others… 

But if we manage to lead the “newbies” to the source of living waters, they won’t depend on others to grow. They are free to increase their intimacy with God as they want. This way they will learn all the basics more deeply and develop the desired maturity through revelation directly from the throne! How can we compare to that? 

For this quiet time, I personally don’t recommend booklets with devotionals that have a verse and a commentary from a scholar. These are very inspiring books but for reading some other time during the day. 

For this quiet time, neither do I like Study Bibles (with specific themes like leadership or marriage), Bible commentaries, Bible dictionaries and so many other precious materials we have available. These are not for our quiet time. These are for studying the word of God! And we should also separate some time for this. 

But quiet time is to enjoy his presence. Relationship. Conversation. Friendship. Worship. Drinking from the springs. People have to spend time with God and his Word alone! All those who wrote those devotionals and commentaries did it! And God spoke to them. What about us?

We have to give God the opportunity to speak to us. Spend time in silence. Listen. Listen more. Pour your heart in his presence. Spend time reading the Bible. Not verses out of context. Read a whole book, maybe one chapter a day. Read it over and over until God speaks to you. Write down the main message that He is calling your attention in that portion. Write down how you intend to put it into practice. And be specific! Write down challenges for yourself regarding practical actions, focusing real people and clear deadlines. Without focus on real and practical obedience, as Jesus says in Matthew 7:26, we are like fools.

After a month, read through your journal and review the amazing things God has been teaching you. Also check if you are fulfilling all the challenges he has given you. Complete the unfinished tasks. Obey the Word of God! 

If we do this and if we teach this to others, oh, I am sure that we will become better disciples of Jesus and also make better disciples. Quiet time with God makes all the difference.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Para fazer discípulos MELHORES, leve-os à fonte das águas vivas!

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a fazer discípulos através de células que se multiplicam (centraldna.org). Autor do livro MultiplicationThe challenge before every Christian, every Leader, and the Church (“Multiplicação, o desafio para todo cristão, todo líder e a Igreja”, em tradução livre. Disponível na amazon.com em inglês e alemão e em breve em português e espanhol).

Quando temos um novo convertido na célula ou mesmo um recém-chegado, às vezes somos surpreendidos com tudo o que temos para ensiná-lo. O que devo focar no ensino, para que ele se torne um seguidor maduro e totalmente dedicado de Jesus?

Por mais complicado que possa parecer, a resposta é bastante simples. Você deve ensiná-lo basicamente uma coisa: tenha um relacionamento íntimo com Deus! Como? Ensine-o a ter um tempo calmo com o Pai.

A parte complicada pode ser que muitos de nós (ou mesmo a “maioria” dos) cristãos hoje não temos um tempo regular e relevante separado para estarmos com Deus. Então, como podemos ensinar isso aos outros?

Mas se conseguirmos levar os “novatos” para a fonte de águas vivas, eles não dependerão de outros para crescerem. Eles serão livres para aumentar sua intimidade com Deus como quiserem. Dessa forma, eles aprenderão todos os conceitos básicos mais profundamente e desenvolverão a maturidade desejada por meio da revelação diretamente do trono! Como podemos nos comparar com isso?

Durante esse período a sós com Deus, eu pessoalmente não recomendo folhetos com devocionais que tenham um versículo e um comentário de um estudioso. Estes livros são muito inspiradores, mas para leitura em outra hora do dia.

Para esse momento, também não gosto de Bíblias de estudo (com temas específicos como liderança ou casamento), comentários da Bíblia, dicionários bíblicos e tantos outros materiais preciosos que temos disponíveis. Eles não são para o nosso tempo calmo. Estes são para estudar a palavra de Deus! E também devemos separar algum tempo para isso.

O tempo a sós é sobre aproveitar a presença dEle. Relacionamento. Conversa. Amizade. Adoração. Beber da fonte. As pessoas têm que passar tempo com Deus e somente com Sua Palavra! As pessoas que escreveram essas devocionais e comentários fizeram isso! E Deus falou com elas. E nós?

Temos que dar a Deus a oportunidade de falar conosco. Passe um tempo em silêncio. Ouça. Ouça mais. Derrame seu coração na presença dEe. Passe algum tempo lendo a Bíblia. Não versículos fora de contexto. Leia um livro inteiro, talvez um capítulo por dia. Leia várias vezes até que Deus fale com você. Escreva a mensagem principal sobre a qual Ele esteja chamando sua atenção nessa parte. Anote como você pretende colocá-la em prática. E seja específico! Anote os desafios para si mesmo em relação a ações práticas, focando pessoas reais e prazos claros. Sem focar na obediência real e prática, como Jesus diz em Mateus 7:26, somos como tolos.

Depois de um mês, leia seu diário e reveja as coisas surpreendentes que Deus tem ensinado a você. Verifique também se você está cumprindo todos os desafios que Ele lhe deu. Conclua as tarefas inacabadas. Obedeça à Palavra de Deus!

Se fizermos isso e ensinarmos aos outros, tenho certeza de que nos tornaremos melhores discípulos de Jesus e também faremos discípulos melhores. O tempo a sós com Deus faz toda a diferença.

Spanish blog:

¡Para hacer mejores discípulos, guíalos a la fuente de las aguas vivas!

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en Amazon.com en inglés y alemán y pronto en portugués y español)

Cuando tenemos un nuevo creyente en el grupo celular o incluso un recién llegado, a veces nos sentimos abrumados con todo lo que tenemos que enseñarles. ¿En qué debería centrarme al enseñar, para que se convierta en un seguidor maduro y totalmente devoto de Jesús?

Por complicado que parezca, la respuesta es bastante simple. Deberías enseñarle básicamente una cosa: ¡tener una relación íntima con Dios! ¿Cómo? Enséñale a pasar un rato tranquilo con el Padre.

La parte complicada puede ser que muchos de nosotros (o incluso “la mayoría de”) los cristianos de hoy no tenemos tiempo apartado regular y relevante para estar con Dios. Entonces, ¿cómo podemos enseñarlo a otros …

Pero si logramos llevar a los “novatos” a la fuente de aguas vivas, no dependerán de otros para crecer. Son libres de aumentar su intimidad con Dios como quieran. ¡De esta manera aprenderán todos los conceptos básicos más profundamente y desarrollarán la madurez deseada a través de la revelación directamente desde el trono! ¿Cómo podemos compararnos con eso?

Para este momento tranquilo, personalmente no recomiendo folletos con devocionales que tengan un verso y un comentario de un erudito. Estos son libros muy inspiradores pero para leer en otro momento durante el día.

Para este momento privado, tampoco me gustan las Biblias de estudio (con temas específicos como liderazgo o matrimonio), comentarios bíblicos, diccionarios bíblicos y muchos otros materiales preciosos que tenemos disponibles. Estos no son para nuestro tiempo tranquilo. ¡Estos son para estudiar la palabra de Dios! Y también debemos separar algo de tiempo para esto.

Pero el tiempo tranquilo es disfrutar de su presencia. Relación. Conversacion. Amistad. Adoración. Beber de los manantiales. ¡La gente tiene que pasar tiempo solo con Dios y su Palabra! ¡Todos los que escribieron esos devocionales y comentarios lo hicieron! Y Dios les habló. ¿Qué pasa con nosotros?

Tenemos que darle a Dios la oportunidad de hablarnos. Pasa tiempo en silencio. Escucha. Escuchar mas. Vierte tu corazón en su presencia. Pase tiempo leyendo la Biblia. No versos fuera de contexto. Lea un libro completo, tal vez un capítulo al día. Léelo una y otra vez hasta que Dios te hable. Escribe el mensaje principal de que Él está llamando tu atención en esa parte. Escribe cómo piensas ponerlo en práctica. ¡Y sé específico! Escribe desafíos para ti con respecto a acciones prácticas, enfocando a personas reales y plazos claros. Sin centrarnos en la obediencia real y práctica, como dice Jesús en Mateo 7:26, somos como tontos.

Después de un mes, lea su diario y revise las cosas asombrosas que Dios le ha estado enseñando. Comprueba también si estás cumpliendo todos los desafíos que te ha dado. Completa las tareas pendientes. ¡Obedece la Palabra de Dios!

Si hacemos esto y si enseñamos esto a otros, estoy seguro de que seremos mejores discípulos de Jesús y también haremos mejores discípulos. El tiempo tranquilo y privado con Dios hace toda la diferencia.

Cell Group Goals: Making More Disciples

By Joel Comiskey, check out: Living in Victory

I love hearing Mario Vega talk about cell group goals. Elim is so crystal clear about making specific, yearly multiplication goals. They realize that until Jesus comes, we need to be making more and better disciples. This is the heart of the great commission.

Cell multiplication goals must take into account two things: The urgency to reach a lost world without Christ (rapid multiplication of cells), and the long-term commitment of the church to reach this lost world (quality cells that endure over time).

Some pastors are idealists. They love to dream, but they confuse dreams with goals. A dream is a wish, a miracle that only God can fulfill—something in the distant future. So when the pastor says, “we hope to have 50 cells” at the end of the year when there are only five cells right now, the people think, “there goes our idealist pastor again, trying to inspire us with a goal that he knows will never happen.” Worse yet, they stop listening. 

What about using the term “projections” instead of goals. According to the dictionary, a projection is an estimate or forecast of a future situation or trend based on a study of present ones. Notice that it’s a forecast based on the study of current reality. This is what companies do all the time with the project how much money they will make quarter by quarter. They study the current situation, the future trends,  and then project accordingly. The currency in the church of Jesus Christ is disciple-making, something eternal and far more valuable than gold or silver.

I coach pastors to prayerfully project how many cells they will actually plan on multiplying by the end of the year. I tell them to plan on reaching their cell multiplication goals, so the entire church can celebrate when they reach them. Projections should be based on:

  • Prayer. How is the prayer in the church?
  • Equipping. How many are in the equipping right now and plan on graduating that same year.
  • Current cells. What is the state of the current cell groups? Are there groups which are ready to multiply?  
  • Coaching. Are there coaches who can coach the new cells, as  well as keep the existing ones strong?
  • Life. The reality is that leaders will move away, choose to stop leading their cells, and so forth. 
  • The next year. The cell church cycle continues year after year. Some churches reach a goal one year but the people are too drained to produce the following year. Think long term. 
  • Risk. Faith is essential. We need to expect great things from God and attempt great things for God.

The harvest is plentiful but the laborers are few. If we’re going to fulfill the great commission, we need more and better disciples. What are your projections for 2020? Jesus wants to use you to fulfill the commission he gave his disciples over 2000 years ago.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Objetivos da célula: fazer mais discípulos

Por Joel Comiskey

Adoro ouvir Mario Vega falar sobre os objetivos das células. A Igreja Elim é muito clara sobre estabelecer metas anuais específicas de multiplicação. Eles percebem que até Jesus voltar, precisamos fazer mais e melhores discípulos. Este é o coração da Grande Comissão.

Os objetivos de multiplicação de células devem levar em consideração duas coisas: a urgência de alcançar um mundo perdido sem Cristo (multiplicação rápida de células) e o compromisso a longo prazo da igreja em alcançar esse mundo perdido (células de qualidade que perduram com o tempo).

Alguns pastores são idealistas. Eles gostam de sonhar, mas confundem sonhos com objetivos. Um sonho é um desejo, um milagre que somente Deus pode realizar – algo no futuro distante. Então, quando o pastor diz: “esperamos ter 50 células no final do ano”, quando há apenas cinco células no momento, as pessoas pensam: “lá está o nosso pastor idealista novamente, tentando nos inspirar com um objetivo que ele sabe que nunca vai acontecer”. Pior ainda, elas param de ouvir.

Que tal usar o termo “projeções” em vez de metas? Segundo o dicionário, uma projeção é uma estimativa ou previsão de uma situação ou tendência futura com base em um estudo das atuais. Observe que é uma previsão baseada no estudo da realidade atual. É isso que as empresas fazem o tempo todo ao projetar quanto dinheiro ganharão trimestre a trimestre. Eles estudam a situação atual, as tendências futuras e, em seguida, projetam de acordo. A moeda na igreja de Jesus Cristo é fazer discípulos, algo eterno e muito mais valioso do que ouro ou prata.

Eu treino os pastores para projetar em espírito de oração quantas células eles realmente planejam multiplicar até o final do ano. Eu digo a eles que planejem alcançar seus objetivos de multiplicação de células, para que toda a igreja possa comemorar quando eles forem alcançados. As projeções devem ser baseadas em:

  • Oração. Como está a oração na igreja?
  • Equipamento. Quantos estão no proceso de equipamento agora e planejam se formar no mesmo ano?
  • Células atuais. Qual é o estado das células atuais? Existem grupos que estão prontos para multiplicar?
  • Treinamento. Existem treinadores que podem treinar as novas células, bem como manter as existentes?
  • Vida. A realidade é que alguns líderes vão se afastar, optar por parar de liderar suas células e assim por diante.
  • O próximo ano. O ciclo da igreja celular continua ano após ano. Algumas igrejas atingem uma meta em um ano, mas as pessoas estão esgotadas demais para produzir no ano seguinte. Pense a longo prazo.
  • Risco. A fé é essencial. Precisamos esperar grandes coisas de Deus e tentar grandes coisas para Deus.

A colheita é abundante, mas os trabalhadores são poucos. Se vamos cumprir a grande comissão, precisamos de mais e melhores discípulos. Quais são as suas projeções para 2020? Jesus quer usá-lo para cumprir a comissão que ele deu a seus discípulos há mais de 2000 anos.

Spanish blog:

Objetivos del grupo celular: hacer más discípulos

Por Joel Comiskey

Me encanta escuchar a Mario Vega hablar sobre los objetivos de los grupos celulares. La iglesia Elim es muy clara acerca de cómo establecer objetivos específicos de multiplicación anual. Se dan cuenta de que hasta que Jesús venga, debemos estar haciendo más y mejores discípulos. Este es el corazón de la gran comisión.

Los objetivos de multiplicación celular deben tener en cuenta dos cosas: la urgencia de alcanzar un mundo perdido sin Cristo (multiplicación rápida de células), y el compromiso a largo plazo de la iglesia de alcanzar este mundo perdido (células de calidad que perduran en el tiempo).

Algunos pastores son idealistas. Les encanta soñar, pero confunden los sueños con los objetivos. Un sueño es un deseo, un milagro que solo Dios puede cumplir, algo en un futuro lejano. Entonces, cuando el pastor dice: “esperamos tener 50 células” al final del año, cuando solo hay cinco células en este momento, la gente piensa: “ahí va nuestro pastor idealista nuevamente, tratando de inspirarnos con un objetivo que él sabe que nunca sucederá ”. Peor aún, dejan de escuchar.

¿Qué pasa con el uso del término “proyecciones” en lugar de objetivos? Según el diccionario, una proyección es una estimación o pronóstico de una situación o tendencia futura basada en un estudio de las actuales. Ten en cuenta que es un pronóstico basado en el estudio de la realidad actual. Esto es lo que las empresas hacen todo el tiempo con sus proyectos, cuánto dinero ganarán trimestre a trimestre. Estudian la situación actual, las tendencias futuras y luego proyectan en consecuencia. La moneda en la iglesia de Jesucristo es hacer discípulos, algo eterno y mucho más valioso que el oro o la plata.

Yo entreno a los pastores para proyectar en oración cuántas células planearán multiplicar para fin de año. Les digo que planeen alcanzar sus objetivos de multiplicación celular, para que toda la iglesia pueda celebrar cuando los alcancen. Las proyecciones deben basarse en:

  • Oración. ¿Cómo es la oración en la iglesia?
  • Equipando ¿Cuántos están en el equipo en este momento y planean graduarse ese mismo año?
  • Células actuales. ¿Cuál es el estado de los grupos celulares actuales? ¿Hay grupos que están listos para multiplicarse?
  • Entrenamiento. ¿Hay entrenadores que pueden entrenar a las nuevas células, así como mantener fuertes a las existentes?
  • Vida. La realidad es que los líderes se alejarán, elegirán dejar de dirigir sus células, y así sucesivamente.
  • El próximo año. El ciclo de la iglesia celular continúa año tras año. Algunas iglesias alcanzan una meta un año, pero la gente está demasiado agotada para producir el año siguiente. Piensa a largo plazo.
  • Riesgo. La fe es esencial. Necesitamos esperar grandes cosas de Dios e intentar grandes cosas para Dios.

La cosecha es abundante pero los trabajadores son pocos. Si vamos a cumplir la gran comisión, necesitamos más y mejores discípulos. ¿Cuáles son tus proyecciones para 2020? Jesús quiere usarte para cumplir la comisión que le dio a sus discípulos hace más de 2000 años.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados