Called for What? (Español Abajo)

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available@amazon.com in English, Portuguese, Spanish, Italian, and German)]

If we all agree with the “priesthood of all believers”, it is common ground that all that come to faith have a calling from God. Sure. But what does that really mean? Does your church structure show that? Does it promote this concept? Are the church members living out their calling?

As Christians, we have become used to “believing” a lot of things, but not practicing everything we believe. Jesus calls us fools if we hear his words and do not put them into practice. I don’t want to be a fool and I am sure that neither do your church members. So it is up to us, church leaders, to guarantee that every believer may live out his calling. 

I suggest three basic changes to make this a reality:

  1. Change your own mentality. Start looking at your members as Jesus did to his disciples: he saw potential, greatness, miracle workers, and powerful witnesses, and that God would be glorified through them. Look at them as Paul did: they were his precious children, faithful servants, bearers of the good message, new converts entrusted to lead the new communities. Look at them as Peter did: living stones, a spiritual house, chosen people, a royal priesthood, a holy nation, a people for God’s own possession. After calling the believers all these beautiful things, Peter declares so clearly what this is all for, that we might never doubt it: 

…so that you may proclaim the excellencies of Him who has called you out of darkness into His marvelous light; for you once were not a people, but now you are the people of God;

2. Change the mentality of the church members. Start preaching this principle. Challenge people to go deeper in understanding the implications of it. Draw people closer to God so they can receive revelation from above. Promote prayer and fasting. Invite the Holy Spirit to come and change the hearts. And, please give him the freedom to do so. May we all understand that we were saved “so that we may proclaim…”

3. Change the church structures and programs. Whatever we are doing as a church that does not comply with this is wrong. And we could even push it further – anything that does not promote the main purpose of our life is also wrong. It has become obvious for many leaders that the church became an end to itself since most of the energy, time, and resources are spent to keep it alive. That is not our calling. We are called to multiply ourselves and fill the earth with his image (see my last blog). So, the church needs to be changed. Structures, programs, traditions, rituals, teachings, doctrines. Whatever is in the way, must go or be radically changed. The church must be free to focus on what God has called us to be and do: challenge, train & equip, support, empower and send out all believers to fulfill their calling as royal priests of an amazing God. 

And blessed be His glorious name forever; And may the whole earth be filled with His glory. Amen and Amen (Psalm 72:19)

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Chamado para quê?

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a serem fazedoras de discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristianismo, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online no Brasil e em @amazon.com em Português, Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão]

Se todos concordamos com o “sacerdócio de todos os crentes”, é consenso que todos os que chegam à fé têm um chamado de Deus. Certo. Mas o que isso realmente significa? A estrutura da sua igreja mostra isso? Promove este conceito? Os membros da igreja estão vivendo seu chamado?

Como cristãos, nos acostumamos a “acreditar” em muitas coisas, mas não praticar tudo o que acreditamos. Jesus nos chama de tolos se ouvimos suas palavras e não as colocamos em prática. Não quero ser um tolo e tenho certeza de que os membros de sua igreja também não. Portanto, cabe a nós, líderes da igreja, garantir que cada crente possa viver seu chamado.

Sugiro três mudanças básicas para tornar isso uma realidade:

  1. Mude sua própria mentalidade. Comece a olhar para seus membros como Jesus fez com seus discípulos: ele viu potencial, grandeza, milagres, testemunhas poderosas e que Deus seria glorificado por meio deles. Olhe para eles como Paulo: eles eram seus filhos preciosos, servos fiéis, portadores da boa mensagem, novos convertidos encarregados de liderar as novas comunidades. Olhe para eles como Pedro fez: pedras vivas, casa espiritual, povo escolhido, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus. Depois de chamar os crentes de todas essas coisas bonitas, Pedro declara tão claramente para que serve tudo isso, que nunca podemos duvidar:

…a fim de proclamardes as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; pois você não era um povo, mas agora você é o povo de Deus;

  1. Mude a mentalidade dos membros da igreja. Comece a pregar este princípio. Desafie as pessoas a se aprofundarem na compreensão das implicações disso. Aproxime as pessoas de Deus para que possam receber revelação do alto. Promova a oração e o jejum. Convide o Espírito Santo para vir e mudar os corações. E, por favor, dê a ele a liberdade de fazê-lo. Que todos compreendamos que fomos salvos “para proclamar…”.
  2. Mudar as estruturas e programas da igreja. O que quer que estejamos fazendo como igreja que não cumpre isso é errado. E podemos até ir mais longe – qualquer coisa que não promova o objetivo principal de nossa vida também está errada. Tornou-se óbvio para muitos líderes que a igreja se tornou um fim em si mesma, já que a maior parte da energia, tempo e recursos são gastos para mantê-la viva. Esse não é o nosso chamado. Somos chamados a nos multiplicar e encher a terra com sua imagem (veja meu último blog). Então, a igreja precisa ser mudada. Estruturas, programas, tradições, rituais, ensinamentos, doutrinas. O que quer que esteja no caminho, deve ir ou ser radicalmente mudado. A igreja deve ser livre para se concentrar no que Deus nos chamou para ser e fazer: desafiar, treinar e equipar, apoiar, capacitar e enviar todos os crentes para cumprir seu chamado como sacerdotes reais de um Deus maravilhoso.

E bendito seja Seu glorioso nome para sempre; E que toda a terra seja cheia de Sua glória. Amém e Amém (Salmo 72:19)

Spanish blog:

¿Llamado para qué?

Por Roberto Botrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @amazon.com en español, inglés, italiano, portugués y alemán)]

Si todos estamos de acuerdo con el “sacerdocio de todos los creyentes”, es un terreno común que todos los que llegan a la fe tienen un llamado de Dios. Por supuesto. Pero, ¿qué significa esto realmente? ¿La estructura de su iglesia muestra eso? ¿Promueve este concepto? ¿Están los miembros de la iglesia viviendo su llamado?

Como cristianos nos hemos acostumbrado a “creer” muchas cosas, pero no a practicar todo lo que creemos. Jesús nos llama necios si escuchamos sus palabras y no las ponemos en práctica. No quiero ser un tonto y estoy seguro de que tampoco los miembros de su iglesia. Así que depende de nosotros, líderes de la iglesia, garantizar que cada creyente pueda vivir su llamado.

Sugiero tres cambios básicos para que esto sea una realidad:

  1. Cambia tu propia mentalidad.Comienza a mirar a tus miembros como Jesús lo hizo con sus discípulos: vio potencial, grandeza, hacedores de milagros, testigos poderosos, y que Dios sería glorificado a través de ellos. Míralos como lo hizo Pablo: eran sus hijos preciosos, servidores fieles, portadores del buen mensaje, nuevos conversos encargados de guiar las nuevas comunidades. Míralos como Pedro: piedras vivas, casa espiritual, pueblo escogido, sacerdocio real, nación santa, pueblo adquirido por Dios. Después de llamar a los creyentes todas estas cosas hermosas, Pedro declara tan claramente para qué sirve todo esto, para que nunca lo dudemos:

…para que anunciéis las virtudes de Aquel que os llamó de las tinieblas a su luz admirable; porque vosotros en otro tiempo no erais pueblo, pero ahora sois pueblo de Dios;

  1. Cambiar la mentalidad de los miembros de la iglesia. Comience a predicar este principio. Desafíe a las personas a profundizar en la comprensión de las implicaciones de esto. Acerque a las personas a Dios para que puedan recibir revelación de lo alto. Promover la oración y el ayuno. Invita al Espíritu Santo a que venga y cambie los corazones. Y, por favor, dale la libertad de hacerlo. Que todos entendamos que fuimos salvados “para que podamos proclamar…”.
  1. Cambiar las estructuras y programas de la iglesia. Cualquier cosa que estemos haciendo como iglesia que no cumpla con esto está mal. E incluso podríamos ir más allá: cualquier cosa que no promueva el propósito principal de nuestra vida también está mal. Se ha vuelto obvio para muchos líderes que la iglesia se convirtió en un fin en sí misma, ya que la mayor parte de la energía, el tiempo y los recursos se gastan en mantenerla viva. Ese no es nuestro llamado. Estamos llamados a multiplicarnos y llenar la tierra con su imagen (ver mi último blog). Entonces, la iglesia necesita ser cambiada. Estructuras, programas, tradiciones, rituales, enseñanzas, doctrinas. Cualquier cosa que se interponga en el camino, debe desaparecer o cambiar radicalmente. La iglesia debe ser libre para enfocarse en lo que Dios nos ha llamado a ser y hacer: desafiar, capacitar y equipar, apoyar, empoderar y enviar a todos los creyentes a cumplir con su llamado como sacerdotes reales de un Dios maravilloso.

Y bendito sea Su glorioso nombre para siempre; Y que toda la tierra se llene de su gloria. Amén y Amén (Salmo 72:19)

Saved and Called

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available@amazon.com in English, Portuguese, Spanish, Italian and German)]

join with me in suffering for the gospel according to the power of God, who saved us and called us with a holy calling, not according to our works, but according to His own purpose and grace…

2 Timothy 1:8-9

I believe that all who are saved are also called by God to live a life that has one main objective. It is exactly why we were created by him in the first place:

So God created man in His own image, in the image of God He created him; male and female He created them. 

God blessed them; and God said to them, “Be fruitful and multiply, and fill the earth, and subdue it;

Genesis 1:27-28 NASB

We were created in His own image and we are called to multiply ourselves into others, who will also be his own image. We are called to fill the earth with his glory. 

Because of sin, we need to be redeemed, born again, and restored to be able to reflect his glory once more. Therefore, all those who are saved are brought back to the original purpose of creation. 

So it doesn’t make any sense to consider that only some of the believers have a calling, or even that some have a higher calling than others. We have different tasks, spiritual gifts, talents, capacities, and responsibilities, but the same calling. And this calling doesn’t depend on us or on our works, “but according to His own purpose and grace…”

So, let’s stop thinking that any of us are of a special breed. And that others could never do what we do. That looks more like the Pharisees than like Jesus. Remember that Jesus looked at his disciples – all common people – and saw that they could do what he was doing – and even greater. After Jesus had passed on his mission to his disciples, they still didn’t look that nice. What did the leaders of Israel think about Simon and John, while they were inquiring about them?

Now as they observed the confidence of Peter and John and understood that they were uneducated and untrained men, they were amazed and began to recognize them as having been with Jesus.

Acts 4:13 NASB

They were not much. Not at all. But, they had been with Jesus. And it is the same for all believers. We are all just jars of clay carrying an amazing treasure, all redeemed children of God called to multiply his own image to this world in need. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Salvos e Chamados

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a serem fazedoras de discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristianismo, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online no Brasil e em @amazon.com em Português, Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão]

… junte-se a mim no sofrimento pelo evangelho segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça…
2 Timóteo 1:8-9

Acredito que todos os que são salvos também são chamados por Deus para viver uma vida que tem um objetivo principal. É exatamente por isso que fomos criados por ele em primeiro lugar:

Assim, Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.
Deus os abençoou; e Deus lhes disse: “Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a;

Gênesis 1:27-28 NASB

Fomos criados à Sua própria imagem e somos chamados a multiplicar-se em outros, que também serão sua própria imagem. Somos chamados a encher a terra com sua glória.

Por causa do pecado, precisamos ser redimidos, nascidos de novo e restaurados para podermos refletir sua glória mais uma vez. Portanto, todos aqueles que são salvos são trazidos de volta ao propósito original da criação.

Portanto, não faz sentido considerar que apenas alguns dos crentes têm um chamado, ou mesmo que alguns tenham um chamado mais alto do que outros. Temos diferentes tarefas, dons espirituais, talentos, capacidades e responsabilidades, mas a mesma vocação. E esse chamado não depende de nós ou de nossas obras, “mas segundo o seu próprio propósito e graça…

Então, vamos parar de pensar que qualquer um de nós é de uma raça especial. E que os outros nunca poderiam fazer o que fazemos. Isso se parece mais com os fariseus do que com Jesus. Lembre-se que Jesus olhou para seus discípulos – todos pessoas comuns – e viu que eles podiam fazer o que ele estava fazendo – e ainda mais. Depois que Jesus passou sua missão para seus discípulos, eles ainda não pareciam tão bonitos. O que os líderes de Israel pensaram sobre Simão e João, enquanto eles perguntavam sobre eles?

Agora, ao observarem a confiança de Pedro e João e compreenderem que eram homens incultos e inexperientes, ficaram maravilhados e começaram a reconhecê-los como tendo estado com Jesus.
Atos 4:13 NASB

Eles não eram muito. De jeito nenhum. Mas, eles tinham estado com Jesus. E é o mesmo para todos os crentes. Somos todos apenas vasos de barro carregando um tesouro incrível, todos filhos redimidos de Deus chamados a multiplicar sua própria imagem a este mundo necessitado.

Spanish blog:

Salvados y llamados

Por Roberto Botrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @amazon.com en español, inglés, italiano, portugués y alemán)]

“únete a mí en las aflicciones por el evangelio según el poder de Dios, quien nos salvó y llamó con llamamiento santo, no conforme a nuestras obras, sino según el propósito suyo y la gracia…”
2 Timoteo 1:8-9

Creo que todos los que se salvan también son llamados por Dios a vivir una vida que tiene un objetivo principal. Es exactamente por eso que fuimos creados por él en primer lugar:

Así creó Dios al hombre a su imagen, a imagen de Dios lo creó; varón y hembra los creó.
Dios los bendijo; y les dijo Dios: Fructificad y multiplicaos, y llenad la tierra, y sojuzgadla;
Génesis 1:27-28 NVI

Fuimos creados a su propia imagen y estamos llamados a multiplicarnos en otros, que también serán su propia imagen. Estamos llamados a llenar la tierra con su gloria.

Debido al pecado, necesitamos ser redimidos, nacidos de nuevo y restaurados para poder reflejar su gloria una vez más. Por lo tanto, todos los que se salvan son devueltos al propósito original de la creación.

Por lo tanto, no tiene ningún sentido considerar que solo algunos de los creyentes tienen un llamado, o incluso que algunos tienen un llamado más alto que otros. Tenemos diferentes tareas, dones espirituales, talentos, capacidades y responsabilidades, pero el mismo llamado. Y este llamado no depende de nosotros ni de nuestras obras, “sino según el propósito suyo y la gracia…”

Entonces, dejemos de pensar que cualquiera de nosotros es de una raza especial. Y que otros nunca podrían hacer lo que hacemos. Eso se parece más a los fariseos que a Jesús. Recuerde que Jesús miró a sus discípulos, toda la gente común, y vio que podían hacer lo que él estaba haciendo, y aún más. Después de que Jesús pasó su misión a sus discípulos, todavía no se veían tan bien. ¿Qué pensaron los líderes de Israel acerca de Simón y Juan, mientras preguntaban por ellos?

Ahora bien, cuando observaron la confianza de Pedro y Juan y entendieron que eran hombres sin educación y sin preparación, se asombraron y comenzaron a reconocer que habían estado con Jesús.
Hechos 4:13 LBLA

No eran mucho, para nada. Pero, habían estado con Jesús. Y es lo mismo para todos los creyentes. Todos somos vasijas de barro que llevan un tesoro asombroso, todos los hijos redimidos de Dios llamados a multiplicar su propia imagen a este mundo necesitado.

Never Stop Growing: Lessons from J.I Packer

Living in Victory: 9 Spiritual Truths for Transformation and Renewal

The famous J.I. Packer died on July 17, 2020 at the age of 93. Packer was a modern-day hero of the faith and is probably most remembered for his best-selling book, Knowing God.

One thing I appreciated about J.I. Packer was that he never stopped growing in his faith. At the age of 89 he was no longer able to read, travel, or speak because of his failing eyesight, yet at that time he said in an interview,

God knows what he is doing, and some good, something for his glory, is going to come out of it. I find it more possible to concentrate on God himself and his plans, purposes, and performance than I used to do. I suppose that all these things have rooted themselves more deeply in my mind and heart. And I trust there’s less superficiality than there used to be.

Like J.I. Packer, God wants all believers to continually grow in their faith and trust him in every circumstance. Leadership, in fact, is an overflow of the spiritual journey with Christ. 

Cell churches encourage each believer to attend cell and celebration. The next step is the equipping track that might last from 4 months to one year. Being part of a leadership cell team is another important step in the process of becoming a disciple of Jesus Christ. Receiving someone else’s coaching is also essential in the growth process. 

But becoming like Jesus doesn’t stop there! Like J.I. Packer, cell leaders, like all believers need to continually grow in the grace and knowledge of our Lord Jesus Christ. We respond to the Holy Spirit daily until, like J.I. Packer, he takes us home.

I’ve been a believer for almost 49 years, but every day I become a little more like Jesus and a little less like the old Joel Comiskey. Just this morning, for example, Jesus convicted me of legalism and a controlling spirit. I repented and will continually be responding to the Holy Spirit until he takes me home. Perfection will only take place after departing from this life.

If you are a cell group leader, remember that you are on a journey. You have not arrived. I urge you to spend time with God daily (Matthew 6:5-6), allowing the Holy Spirit to fill you and guide you. Pray without ceasing (1 Thessalonians 5:16-18) and remember to listen to God’s prompting throughout the day. 

In my book Living in Victory I lay out some of the prominent spiritual themes in my own journey with Christ. 

J.I. Packer is now in glory, enjoying the presence of God and in perfect bliss. May we be encouraged by his life and ministry to continually grow closer to Jesus Christ until he takes us home.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Nunca pare de crescer: lições de J.I Packer

Por Joel Comiskey,  Living in Victory: 9 Spiritual Truths for Transformation and Renewal

O famoso J. I. Packer morreu em 17 de julho de 2020 aos 93 anos. Packer era um herói moderno da fé e provavelmente é mais lembrado por seu livro mais vendido, O Conhecimento de Deus.

Uma coisa que eu apreciei em J.I. Packer foi que ele nunca parou de crescer em sua fé. Aos 89 anos, ele não era mais capaz de ler, viajar ou falar por causa de sua visão fraca, mas naquela época ele disse em uma entrevista:

Deus sabe o que está fazendo, e algum bem, algo para sua glória, sairá disso. Acho mais possível me concentrar no próprio Deus e em seus planos, propósitos e desempenho do que costumava fazer. Suponho que todas essas coisas se enraizaram mais profundamente em minha mente e em meu coração. E acredito que há menos superficialidade do que costumava haver.

Como J. I. Packer, Deus quer que todos os crentes cresçam continuamente em sua fé e confiem nele em todas as circunstâncias. A liderança, de fato, é um transbordamento da jornada espiritual com Cristo.

As igrejas em células encorajam cada crente a frequentar a célula e a celebração. O próximo passo é a pista de equipamento que pode durar de 4 meses a um ano. Fazer parte de uma equipe de célula de liderança é outro passo importante no processo de se tornar um discípulo de Jesus Cristo. Receber o coaching de outra pessoa também é essencial no processo de crescimento.

Mas tornar-se como Jesus não para por aí! Como J. I. Packer, os líderes de célula, como todos os crentes, precisam crescer continuamente na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Respondemos ao Espírito Santo diariamente até que, como J.I. Packer, ele nos leva para casa.

Sou crente há quase 49 anos, mas a cada dia me torno um pouco mais como Jesus e um pouco menos como o velho Joel Comiskey. Ainda esta manhã, por exemplo, Jesus me condenou por legalismo e um espírito controlador. Eu me arrependi e estarei continuamente respondendo ao Espírito Santo até que ele me leve para casa. A perfeição só acontecerá após a partida desta vida.

Se você é um líder de células familiares, lembre-se que você está em uma jornada. Você não chegou. Exorto você a passar tempo com Deus diariamente (Mateus 6:5-6), permitindo que o Espírito Santo o encha e o guie. Ore sem cessar (1 Tessalonicenses 5:16-18) e lembre-se de ouvir a inspiração de Deus ao longo do dia.

Em meu livro Living in Victory (Vivendo em Vitória) [tradução livre], exponho alguns dos temas espirituais proeminentes em minha própria jornada com Cristo.

J.I. Packer está agora na glória, desfrutando da presença de Deus e em perfeita felicidade. Que possamos ser encorajados por sua vida e ministério a crescer continuamente mais perto de Jesus Cristo até que ele nos leve para casa.

Spanish blog:

Nunca dejes de crecer: lecciones de J.I Packer

Por Joel Comiskey, Viviendo en Victoria: 9 Verdades Espirituales para Transformación y Renovación

El famoso J.I. Packer murió el 17 de julio de 2020 a la edad de 93 años. Packer fue un héroe moderno de la fe y probablemente sea más recordado por su libro más vendido, Conociendo a Dios.

Una cosa que aprecié de J.I. Packer fue que nunca dejó de crecer en su fe. A la edad de 89 años ya no podía leer, viajar o hablar debido a su vista defectuosa, sin embargo, en ese momento dijo en una entrevista:

Dios sabe lo que está haciendo, y algo bueno, algo para su gloria, va a salir de ello. Me resulta más posible concentrarme en Dios mismo y en sus planes, propósitos y desempeño que antes. Supongo que todas estas cosas se han arraigado más profundamente en mi mente y en mi corazón. Y confío en que haya menos superficialidad que antes.

como J. I. Packer, Dios quiere que todos los creyentes crezcan continuamente en su fe y confíen en él en cada circunstancia. El liderazgo, de hecho, es un desbordamiento del camino espiritual con Cristo.

Las iglesias celulares animan a cada creyente a asistir a la célula ya la celebración. El siguiente paso es la pista de equipamiento que puede durar de 4 meses a un año. Ser parte de un equipo celular de liderazgo es otro paso importante en el proceso de convertirse en un discípulo de Jesucristo. Recibir el asesoramiento de otra persona también es fundamental en el proceso de crecimiento.

¡Pero llegar a ser como Jesús no se detiene allí! como J. I. Packer, los líderes celulares, como todos los creyentes, necesitan crecer continuamente en la gracia y el conocimiento de nuestro Señor Jesucristo. Respondemos al Espíritu Santo diariamente hasta que, como J.I. Packer, nos lleva a casa.

Soy creyente desde hace casi 49 años, pero cada día me parezco un poco más a Jesús y un poco menos al viejo Joel Comiskey. Justo esta mañana, por ejemplo, Jesús me convenció de legalismo y de un espíritu controlador. Me arrepentí y estaré continuamente respondiendo al Espíritu Santo hasta que me lleve a casa. La perfección solo tendrá lugar después de partir de esta vida.

Si eres líder de un grupo celular, recuerda que estás en un viaje. No has llegado, Te insto a que pases tiempo con Dios diariamente (Mateo 6:5-6), permitiendo que el Espíritu Santo te llene y te guíe. Ora sin cesar (1 Tesalonicenses 5:16-18) y recuerda escuchar las indicaciones de Dios a lo largo del día.

En mi libro Viviendo en Victoria, expongo algunos de los temas espirituales prominentes en mi propio camino con Cristo. JI. Packer ahora está en la gloria, disfrutando de la presencia de Dios y en perfecta felicidad. Que su vida y ministerio nos animen a acercarnos continuamente a Jesucristo hasta que nos lleve a casa.

Modeling Leadership through Exemplary Behavior

By Mario Vega, www.elim.org.sv

Leaders will attract attention because people want to know they are living out their faith. Those who lead cell groups inevitably become an emblem of what is expected of a believer. Hence, effective leadership is far more than words—conduct matters.

And between the two, leadership behavior is most important. Every leader must keep in mind that they are watched all the time and that their behavior will influence others. This should not inhibit the leader. Rather, it should encourage him or her to take advantage of their privileged position to embody the teachings of Jesus and, thus, disciple others.

The attitude that best models the Savior is a servant attitude.  Most people are selfish and think primarily of themselves. Yet, when a person breaks that pattern and serves others, they break the selfish pattern that is common in the world. Selfless service is the concrete way to love. When such service is directed to people who do not deserve it, the leader is giving a palpable sign of the love that Jesus spoke of, when he said that we should love our enemies.

In this way, members of the cell receive ministry that they will not forget.  The exact words may fade over time, but the behaviors remain vivid in their memories. Modeling Christian teachings produces true, lasting fruit in cell members.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Moldando a Liderança através de um comportamento exemplar

Mario Vega, www.elim.org.sv

Líderes atrairão a atenção para sí porque as pessoas querem saber como eles vivem a sua fé. Aqueles que lideram células tornam-se, inevitavelmente, um símbolo do que é esperado de um crente. Por isso, uma liderança efetiva é bem mais que palavras – o seu agir faz a diferença.

E se tivermos que escolher entre os dois, liderança através do agir é a mais importante. Todo líder deve ter em mente que ele é observado o tempo todo e que seu comportamento influenciará outros. Isso não deve inibir o líder. Antes, ele ou ela deveria se sentir encorajado a tirar vantagem de sua posição privilegiada de poder, personificar os ensinos de Jesus e, assim, discipular outros.

A atitude que melhor exemplifica o Salvador é a de servo. A maioria das pessoas pensa principalmente em sí mesmas. No entanto, quando alguém quebra esse padrão e serve a outros, eles também quebram o padrão do egoísmo que é comum no mundo. O serviço altruísta é a forma concreta do amor. Quando tal serviço é dirigido a pessoas que não o merecem, o líder está dando uma demonstração palpável do amor do qual Jesus falou quando ele disse que devemos amar nossos inimigos.

Dessa forma, membros da célula são ministrados de uma forma da qual jamais esquecerão. As palavras exatas podem ser esquecidas com o tempo, mas a conduta permanece vívida na memória. Ensinos cristãos através do comportamento produzem verdade e frutos duradouros na vida dos membros da célula.

Spanish blog:

Líderes modelando con su conducta

By Mario Vega, www.elim.org.sv

Los líderes se caracterizan por atraer las miradas. Quien dirige una célula inevitablemente se convierte en emblema de lo que se espera de un creyente. De allí que modela a los demás tanto con sus palabras como con su conducta. Pero entre las dos, la conducta es la que causa mayor impresión. Todo líder debe tener presente que es observado todo el tiempo y que su conducta influirá en los demás. Eso no debe cohibirlo, al contrario, debe animarlo a aprovechar su posición privilegiada para encarnar las enseñanzas de Jesús y, así, discipular a los demás.

Una de las cosas que más impresionan y modelan es el servicio. Cuando una persona no vela por lo suyo sino por lo de los demás, rompe el patrón egoísta que es común en el mundo. El servicio desinteresado es la manera concreta de amar. Cuando el servicio va dirigido a personas que no lo merecen, se está dando una muestra palpable del amor del que Jesús habló, cuando dijo que debíamos amar a los enemigos. De esta manera, los miembros de la célula reciben lecciones que les impresionan y no olvidan. Las palabras exactas pueden diluirse con el tiempo, pero las conductas permanecen vivas en la memoria. El modelar con la vida las enseñanzas cristianas produce frutos perdurables en los miembros de la célula.

No Discipleship Without Relationship

By Steve Cordle, https://xr.church/

We have a saying at our church: “There is no discipleship without relationship.”

We need one another in order to grow spiritually. Though we need to spend time alone with God in prayer, scripture, and personal worship, it takes more than that to grow to spiritual maturity. It requires other believers. That is why the cell group is such an important growth environment.

Cell leaders can help their members progress in their faith in at least a couple of ways.

First, leaders can encourage members to take the next step in the Equipping Track. It is good for leaders to know where each member is in the Equipping Track; which parts have they completed, and what is their next step. Or course, group members can help each other this way, too. Most people who attend our Encounter Retreat do so because fellow group members tell them it is such a powerful experience they need to go. It’s some positive peer pressure!

Also, group members can spur one another on by asking that great follow-up question: “So how did it go?” When members share during the meeting something they sense God is telling them to do in response to his Word, it is powerful for group members to ask for a report the following week. That is loving accountability, and it is transformational. Accountability is what turns a discussion group into a discipleship group.

Of course, there will be lots of other ways we help each other grow: serving one another’s needs, working through conflict, and so on. It’s usually not glamorous, but it is what helps us become like Jesus.

We need one another in order grow mature. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Sem discipulado não há relacionamento

Por  Steve Cordle, https://xr.church/

Temos um ditado na nossa igreja: “Não Existe discipulado sem relacionamento”.

Nós precisamos uns dos outros para crescer espiritualmente. Embora precisemos passar tempo sozinhos com Deus em oração, na leitura das escrituras e em adoração pessoal, é necessário mais que isso para chegarmos à maturidade espiritual. É necessário conviver com outros crentes. É por essa razão que a célula é um ambiente tão importante para o crescimento espiritual.

Líderes de células podem ajudar no desenvolvimento da fé dos membros das suas células pelo menos de duas formas:

Primeiro, líderes podem encorajar os membros da célula a dar o próximo passo no trilho de treinamento. É importante que os líderes saibam onde cada membro está na sua caminhada no trilho de treinamento; que partes eles já completaram e qual é o próximo passo a ser dado. Claro, membros da célula podem se ajudar mutuamente também. A maioria das pessoas que participam do nosso Retiro de Encontro com Deus, o fazem porque os colegas de célula lhes dizem que é uma experiência muito poderosa e que eles precisam ir. É uma forma positiva de “pressão do grupo”!

Outra forma dos membros do grupo se estimularem entre si é fazendo a seguinte pergunta: Então, como foi o Retoro para você? Quando membros da célula compartilham durante sua própria reunião algo que sentiram, algo que Deus está lhes falando para fazer em resposta à sua Palavra, isso é algo poderoso. Os outros membros do grupo podem pedir na semana seguinte um relatório do que foi feito. Isto é uma prestação de contas amorosa e é transformadora. A prestação de contas é o que transforma um grupo de debate em um grupo de discipulado.

Claro, existem muitos outas maneiras com as quais podemos ajudar uns aos outros a crescer espiritualmente; servindo as necessidades uns dos outros, trabalhando os conflitos e por aí vai. Normalmente não é glamoroso, mas é o que nos ajuda a nos tornar como Jesus.

Nós precisamos uns dos outros para amadurecer.

Spanish blog:

No hay discipulado sin relación

Por Steve Cordle, https://xr.church/

Tenemos un dicho en nuestra iglesia: “No hay discipulado sin relación”.

Nos necesitamos unos a otros para crecer espiritualmente. Aunque necesitamos pasar tiempo a solas con Dios en oración, escritura y adoración personal, se necesita más que eso para crecer hacia la madurez espiritual. Requiere otros creyentes. Es por eso que el grupo celular es un entorno de crecimiento tan importante.

Los líderes celulares pueden ayudar a sus miembros a progresar en su fe en al menos un par de formas.

En primer lugar, los líderes pueden animar a los miembros a dar el siguiente paso en la Vía de equipamiento. Es bueno que los líderes sepan dónde se encuentra cada miembro en la vía de equipamiento; qué partes han completado y cuál es su próximo paso. O, por supuesto, los miembros del grupo también pueden ayudarse entre sí de esta manera. La mayoría de las personas que asisten a nuestro Retiro de Encuentro lo hacen porque los miembros del grupo les dicen que es una experiencia tan poderosa que necesitan ir. ¡Es una presión positiva de grupo!

Además, los miembros del grupo pueden animarse unos a otros haciendo esa gran pregunta de seguimiento: “¿Cómo te fue?” Cuando los miembros comparten durante la reunión algo que sienten que Dios les está diciendo que hagan en respuesta a su Palabra, es poderoso para los miembros del grupo pedir un informe la semana siguiente. Eso es responsabilidad amorosa, y es transformador. La rendición de cuentas es lo que convierte a un grupo de discusión en un grupo de discipulado.

Por supuesto, habrá muchas otras formas en que nos ayudaremos mutuamente a crecer: satisfaciendo las necesidades de los demás, trabajando en los conflictos, etc. Por lo general, no es glamoroso, pero es lo que nos ayuda a ser como Jesús.

Nos necesitamos unos a otros para madurar.