We Don’t Know Everything

by Roldan Flores, lead pastor at Centro Cristiano Hosanna, http://cch.matthewsumc.org/

Acts 18: 24-28: Meanwhile a Jew named Apollos, a native of Alexandria, came to Ephesus. He was a learned man, with a thorough knowledge of the Scriptures. He had been instructed in the way of the Lord, and he spoke with great fervor and taught about Jesus accurately, though he knew only the baptism of John. He began to speak boldly in the synagogue. When Priscilla and Aquila heard him, they invited him to their home and explained to him the way of God more adequately. When Apollos wanted to go to Achaia, the brothers and sisters encouraged him and wrote to the disciples there to welcome him. When he arrived, he was a great help to those who by grace had believed. For he vigorously refuted his Jewish opponents in public debate, proving from the Scriptures that Jesus was the Messiah.

This is a story well known to most evangelicals, especially because of the description of Apollos. Apollos was a passionate and powerful preacher who preached the gospel very effectively. However, in this blog, I want to highlight the behavior of Priscilla and Aquila. There are at least three important lessons that we can draw from this passage.

First, a good coach/mentor must be present and a good listener. Priscilla and Aquila were Paul’s co-workers, and even in their own home they had a church (1 Corinthians 16:19). On this occasion we see them giving advice to Apollos and helping him understand spiritual truth that he did not know. Yet, in order to do this, they had to be present, to really listen to Apollos.  When I visit our cells, I like to listen to the leaders and see how they handle the questions. Doing this, gives me a good idea of ​​their character and spiritual maturity.

The second thing Priscilla and Aquila did was call him apart and talk to him. Notice how they did this in private. I’m really impressed with this since coaches must help when leaders are weak and need help. In those times, we can encourage them, reminding them of their strong people–not just pointing out weaknesses.

The last lesson is that we all need words of encouragement to move forward. Notice how the brothers and sisters encouraged Apollos to carry on with his ministry of preaching and defending the gospel message (verse 27).

The writer and lecturer John Maxwell in his book “25 Ways to Influence People”  tells us about the need to practice the three A’s: attention, affirmation and appreciation. I believe that Apollo received all three of them from those who coached him.  Those coaching him listened to him, affirmed him, and helped him in his ministry.

Remember we don’t know it all. We need to value those who are coaching us.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Não sabemos tudo

Roldan Flores, pastor principal do Centro Cristiano Hosanna, http://cch.matthewsumc.org/

Atos 18: 24-28: Enquanto isso, um judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, chegou a Éfeso. Ele era homem culto e tinha grande conhecimento das Escrituras. Fora instruído no caminho do Senhor e com grande fervor falava e ensinava com exatidão acerca de Jesus, embora conhecesse apenas o batismo de João. Logo começou a falar corajosamente na sinagoga. Quando Priscila e Áquila o ouviram, convidaram-no para ir à sua casa e lhe explicaram com mais exatidão o caminho de Deus. Querendo ele ir para a Acaia, os irmãos o encorajaram e escreveram aos discípulos que o recebessem. Ao chegar, ele auxiliou muito os que pela graça haviam crido, pois refutava vigorosamente os judeus em debate público, provando pelas Escrituras que Jesus é o Cristo.

Esta é uma história bem conhecida da maioria dos evangélicos, especialmente por causa da descrição de Apolo. Parece que Apolo era um pregador apaixonado e poderoso que pregou o evangelho com muita eficácia. No entanto, quero destacar o comportamento de Priscila e Áquila, juntamente com os outros irmãos. Há pelo menos três lições importantes que podemos tirar dessa passagem.

Primeiro, um bom treinador/mentor deve ser presente e ser um bom ouvinte. Priscila e Áquila eram colegas de trabalho de Paulo, e até em sua própria casa eles tinham uma igreja (1 Coríntios 16:19). Nesta ocasião, nós os vemos dando conselhos a Apolo e ajudando-o a entender a verdade espiritual que ele não conhecia. No entanto, para fazer isso, eles tinham que estar presentes, para realmente ouvir Apolo. Quando visito algumas de nossas células, gosto de ouvir os líderes e ver como eles lidam com as perguntas. Fazer isso me dá uma boa ideia do caráter e maturidade espiritual deles.

A segunda coisa que eles fizeram foi separá-lo e conversar com ele. Observe como eles fizeram isso em particular. Eu fico realmente impressionado com isso, pois os treinadores devem ajudar quando os líderes são fracos e precisam de ajuda. Naqueles tempos, podemos lembrá-los de seus pontos fortes. Não é apenas um momento para apontar pontos fracos.

A última lição é que todos precisamos de palavras de encorajamento para seguir em frente. Observe como os irmãos incentivaram Apolo a continuar seu ministério de pregar e defender a mensagem do evangelho.

O escritor e palestrante John Maxwell em seu livro “25 maneiras de influenciar pessoas” nos fala sobre a necessidade de praticar os três pontos: atenção, afirmação e apreciação. Acredito que Apolo recebeu todos os três daqueles que o treinaram. Eles o ouviram;  eles o afirmaram;  e eles o ajudaram a continuar em seu ministério. Finalmente, eles mostraram sua apreciação e o encorajaram a seguir em frente.

Lembre-se de que não sabemos tudo. Precisamos valorizar aqueles que estão nos treinando.

Spanish blog:

No lo sabemos todo

por Roldan Flores, pastor principal de Centro Cristiano Hosanna, http://cch.matthewsumc.org/

Texto: Hechos 18:24-28. 2Por esos días llegó a Éfeso un judío de Alejandría, que se llamaba Apolos. Era muy elocuente, y tenía un sólido conocimiento de las Escrituras;

25 además, había sido instruido en el camino del Señor, y con espíritu fervoroso hablaba y enseñaba con precisión todo lo concerniente al Señor. Pero sólo conocía el bautismo de Juan.

26 Apolos comenzó a hablar en la sinagoga sin ningún temor, pero cuando Priscila y Aquila lo oyeron, lo llamaron aparte y le expusieron con todo detalle el camino de Dios.

27 Apolos quería ir a Acaya, y los hermanos lo animaron; escribieron a los discípulos de allá para que lo recibieran y, cuando él llegó, fue de mucho provecho para los que, por la gracia de Dios, habían creído,

28 pues con mucha vehemencia refutaba en público a los judíos, y con las Escrituras les demostraba que Jesús era el Cristo.

Esta es una historia bastante conocida por la mayoría de los evangélicos especialmente por lo que representa el nombre de apolos. Un predicador efusivo y entusiasta que anunciaba las buena noticias, pero lo que quiero hacer referencia no es al entusiasmo de apolo sino al comportamiento de Priscila y Aquila, junto con el de los demás hermanos. Hay al menos tres importantes lecciones que podemos sacar de este pasaje.

En primer lugar, un buen mentor debe estar presente. Priscila y Aquila eran conocidos por ser colaboradores de Pablo e incluso en su propia casa tenían una iglesia (1 Co 16:19). En esta ocasión los vemos dándole consejo a apolos y dándole un poco mas de actualización sobre todo lo que el desconocía. pero para poder hacer eso primero tomaron el tiempo de escucharlo. Cuando visito algunas de nuestras células me gusta escuchar a los lideres y me gusta ver como ellos manejan las preguntas, eso me da una buena idea de su carácter y madurez espiritual.

Lo segundo que hicieron fue llamarle aparte y hablar con el, fíjese bien no le estaban dando una reprimenda y aun así lo hicieron en privado. Esto me parece excelente ya que necesitamos que nuestro mentor nos ayude en nuestras debilidades y nos reenfoque en nuestras áreas fuertes.

La ultima lección que quiero señalar, es que todos absolutamente todos necesitamos palabras de aliento para seguir adelante, dice la escritura que los hermanos le animaron para que siguiera adelante con su viaje predicando y defendiendo el mensaje con la pasión que lo caracterizaba.

El escritor y conferencista John Maxwell en su libro 25 maneras de influenciar a la gente nos habla del tratamiento de las tres A, atención, afirmación y apreciación. Creo que apolo recibió de sus mentores estas trato lo atendieron los escucharon, lo afirmaron y ayudaron en su mensaje y finalmente le mostraron su aprecio y lo animaron a seguir adelante.

Recuerde no nos la sabemos todas, aprendamos a valorar a nuestros mentores

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Taking Advantage of Time

by Roldan Flores, lead pastor at Centro Cristiano Hosanna, http://cch.matthewsumc.org/

Paul says in 1 Timothy 4:13-16: “Until I come, devote yourself to the public reading of Scripture, to preaching and to teaching. Do not neglect your gift, which was given you through prophecy when the body of elders laid their hands on you. Be diligent in these matters; give yourself wholly to them, so that everyone may see your progress. Watch your life and doctrine closely. Persevere in them, because if you do, you will save both yourself and your hearers.”

One of the most important details of the cell is time. Often leaders ask me about how to distribute their time in the cell, whether one hour is enough, and whether answering questions will take too much time. They wonder how long the refreshment time should take.

Paul shares with Timothy important principles about what we should prioritize in the short time we have.  These three truths have helped guide my own leadership and are essential in coaching leaders.

First of all, we should never neglect our spiritual gifts. Since God has given them to us, we need to use them within our cells. Each member should develop their gifts and leaders should help the members develop those gifts.

Second, we should focus on reading. All of us who are facilitators of a cell must understand that we cannot give what we do not have. Cell leaders (and members) need to dedicate time to study and meditate on Scripture. They should never make excuses about not having enough time for reading God’s inerrant Word. But it’s also important to keep reading other books and to always be learning.

Third, leadership is relational and not primarily intellectual. That is, being a cell leader is not about impressing people with our intellect or knowledge. Rather, it is about how we relate to them. As author John Maxwell says, “People don’t care how much we know until they know how many we care.”

These tips that Paul gives to Timothy are excellent for every cell supervisor or coach. And each of us must take them into account in our cell meetings. I summarize them in three aspects: our spiritual, intellectual, and relational preparation.

Every time I meet with my leaders, I ask them about their spiritual life and the challenges they face. I encourage them to study Scripture and keep reading.  Above all, I urge them to grow in their personal relationships, knowing that effective leadership is primarily relational.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Aproveitando o tempo

Roldan Flores, pastor principal do Centro Cristiano Hosanna, http://cch.matthewsumc.org/

Paulo diz em 1 Timóteo 4: 13-16: “Até a minha chegada, dedique-se à leitura pública da Escritura, à exortação e ao ensino. Não negligencie o dom que foi dado a você por mensagem profética com imposição de mãos dos presbíteros. Seja diligente nessas coisas; dedique-se inteiramente a elas, para que todos vejam o seu progresso. Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, agindo assim, você salvará tanto você mesmo quanto aos que o ouvem.”

Um dos detalhes mais importantes da célula é o tempo. Muitas vezes, os líderes me perguntam como distribuir seu tempo na célula, se uma hora é suficiente e se as respostas às perguntas levarão muito tempo. Eles se perguntam quanto tempo o tempo de comunhão deve levar.

Paulo compartilha com Timóteo importantes princípios sobre o tempo. Essas três verdades ajudaram a guiar minha própria liderança e são essenciais para treinar líderes.

Antes de tudo, nunca devemos negligenciar nossos dons espirituais. Uma vez que Deus nos deu, precisamos usá-los dentro de nossas células.  Cada membro deve desenvolver seus dons e os líderes devem ajudá-los a desenvolver esses dons.

Segundo, devemos nos concentrar na leitura. Todos nós, facilitadores de uma célula, devemos entender que não podemos dar o que não temos. Os líderes de célula (e membros) precisam dedicar tempo para estudar e meditar nas Escrituras. Eles nunca devem dar desculpas por não terem tempo suficiente para ler a Palavra inerrante de Deus. Mas também é importante continuar lendo outros livros e estar sempre aprendendo.

Terceiro, a liderança é relacional e não primariamente intelectual. Ou seja, ser um líder de célula não significa impressionar as pessoas com nosso intelecto ou conhecimento. Pelo contrário, é sobre como nos relacionamos com eles. Como diz o autor John Maxwell, “as pessoas não se importam com o quanto sabemos até que não saibam com quantos nos importamos”.

Essas dicas que Paulo dá a Timóteo são excelentes para todo supervisor ou treinador de célula. E cada um de nós deve levá-los em consideração em nossas reuniões de célula. Eu os resumi em três aspectos: nossa preparação espiritual, intelectual e relacional.

Toda vez que encontro meus líderes, pergunto a eles sobre sua vida espiritual e os desafios que enfrentam. Encorajo-os a ler e estudar as Escrituras e novos livros. Acima de tudo, exorto-os a crescer em seus relacionamentos pessoais, sabendo que a liderança é principalmente relacional.

Spanish blog:

Tema: Aprovechando el tiempo

Roldan Flores, pastor principal de Centro Cristiano Hosanna, http://cch.matthewsumc.org/

Texto: 1 Ti 4:13-16. 13Entre tanto que voy, ocúpate en la lectura, la exhortación y la enseñanza. 14No descuides el don que hay en ti, que te fue dado mediante profecía con la imposición de las manos del presbiterio. 15Ocúpate en estas cosas; permanece en ellas, para que tu aprovechamiento sea manifiesto a todos. 16Ten cuidado de ti mismo y de la doctrina; persiste en ello, pues haciendo esto, te salvarás a ti mismo y a los que te oyeren.

Una de los detalles mas importante que en una célula es el tiempo, muchas veces los lideres me hacen preguntas como distribuir el tiempo, a veces me preguntan si una hora es suficiente, otros se preocupan por contestar todas las preguntas que le hagan, otros me preguntan por el refrigerio etc.

Creo que Pablo como mentor le da tres excelentes consejos a Timoteo, para mi estos son los dos mejores consejos que podemos recibir de nuestro mentor o dar como mentor.

En primer lugar, nunca debemos descuidar nuestros dones espirituales que, ya que Dios nos los ha dado como herramientas para usarlos en nuestras células

En segundo lugar, ocúpate en la lectura. Todos los que estamos como facilitadores de una célula debemos entender que no podemos dar lo que no tenemos, es difícil sacar de donde no hay, nunca debemos tener una excusa para no prepararnos en la lectura e interpretación de la palabra y también de otros libros es muy importante.

En tercer lugar , el liderazgo, es relacional no intelectual, ser líder de una célula no se trata de inpresionar a las personas con nuestro intelecto o conocimiento se trata de como nos relacionamos con ellas. Como bien dice el autor John Maxwell “ a  las personas no les interesa cuanto sabemos hasta que no saben cuantos nos interesa”

Pablo le da a Timoteo tres consejos y me parecen excelentes para cada supervisor de célula o mentor. Y cada uno de nosotros debemos tenerlos en cuenta en nuestras reuniones celulares yo lo resumo en tres aspectos, nuestra preparación espiritual, intelectual y relacional.

Cada vez que me reúno con mis lideres les pregunto por su vida espiritual y los desafíos que enfrentan, les animo a leer y estudiar les recomiendo nuevos libros que pueden leer y siempre les exhorto a crecer en las relaciones personales y sobre todo les insisto mucho que el liderazgo nunca es intelectual sino relacional.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leader and Coach at the Same Time

By Robert Lay, Cell Church Ministry Brazil, www.celulas.com.br

In the past we have seen various types of coaching in the cell movement. There is the original five by five system, where the coach does not lead a cell. The emphasis was more administrative. The coach helped his leaders in managing the cell, taking care of numbers, methods, structure, and so forth. This system was always aiming the correct functions of the cell. There was less emphasis on caring for the leader’s life and personal needs, with more focus on administration. There were variations of this model, but the main emphasis was always on the proper function of the cell.

Later we saw the need to care more for the leader’s needs and life. We began to notice that many leader were burning out because coaching was perceived as very demanding and totally based on results. Some taught that the “The cell must multiply in such a such a time.”  There was too much pressure on the leader. As the leader got more and more attention, fewer leaders began to burn out. With more healthy leaders, the cells always began to function better.

More recently, we discovered that one leader can care or coach leaders that have  multiplied from his or own cell. In our experience each leader/coach, should not have more than three cells to coach. It can be less, but rarely more. So, at the same time a leader leads his cell, he cares for leaders that multiplied from him. This will not overload the leader/coach because he has a deep relationship to his ex-intern, who is now a leader.

This does not call for many extra official meetings, but problems will be solved mush easier based on prior identification and communication. This has another advantage. You don’t “lose” a leader. In the previous system,  the best leaders became coaches and did not lead cells anymore.

Once you have ten leader/coaches and each coaching three cells you can have a superintendent or area pastor over them. So, this superintendent will pastor ten leader/coaches with thirty cells.

There are many churches in Brazil using this system now, with much success!

Help Us God!

Robert M. Lay, Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog: 

Líder e treinador ao mesmo tempo

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

No passado, vimos vários tipos de treinamento no movimento celular. Existe o sistema original cinco por cinco, em que o treinador não lidera uma célula. A ênfase era mais administrativa. O treinador ajudava seus líderes no gerenciamento da célula, cuidando de números, métodos, estrutura e assim por diante. Este sistema estava sempre visando as funções corretas da célula. Havia menos ênfase no cuidado com a vida e as necessidades pessoais do líder, com mais foco na administração. Havia variações desse modelo, mas a ênfase principal estava sempre no bom funcionamento da célula.

Mais tarde, vimos a importância de cuidar mais das necessidades e da vida do líder. Começamos a perceber que muitos líderes estavam se esgotando porque o treinamento era percebido como algo muito exigente e totalmente baseado em resultados. Alguns ensinavam que “a célula deve se multiplicar em tal momento”. Havia muita pressão sobre o líder. À medida que o líder recebia cada vez mais atenção, menos líderes começaram a se esgotar. Com líderes mais saudáveis, as células passaram a funcionar melhor.

Mais recentemente, descobrimos que um líder pode cuidar ou treinar líderes que se multiplicaram a partir de sua própria célula. Em nossa experiência, cada líder/treinador não deve ter mais de três células para treinar. Pode ser menos, mas raramente mais. Assim, ao mesmo tempo em que um líder lidera sua célula, ele se importa com os líderes que se multiplicam dele. Isso não sobrecarregará o líder/treinador porque ele tem um relacionamento profundo com seu antigo líder em treinamento, que agora é um líder.

Isso não exige muitas reuniões oficiais extras, e os problemas serão resolvidos com mais facilidade com base na identificação e comunicação anteriores. Isso tem outra vantagem. Você não “perde” um líder.  No sistema anterior, os melhores líderes se tornaram treinadores e não lideravam mais as células.

Depois de ter dez líderes/treinadores e cada um deles treinar três células, você poderá ter um superintendente ou pastor de área sobre eles. Portanto, esse superintendente cuidará de dez líderes/treinadores com trinta células.

Existem muitas igrejas no Brasil usando esse sistema agora, com muito sucesso!

Ajude-nos, Deus!

Spanish blog: 

Líder y supervisores al mismo tiempo

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

En el pasado hemos visto varios tipos en la manera de supervisar en el movimiento celular. Existe el sistema original de cinco por cinco, donde el supervisor no dirige una célula. El énfasis fue más administrativo, el supervisor ayudó a sus líderes en el manejo de la célula, cuidando los números, los métodos, la estructura, etc. Este sistema siempre apuntaba a las funciones correctas de la célula. Hubo menos énfasis en cuidar la vida y las necesidades personales del líder, con un mayor enfoque en la administración. Hubo variaciones de este modelo, pero el énfasis principal siempre estuvo en la función adecuada de la célula.

Más tarde vimos la necesidad de preocuparnos más por las necesidades y la vida del líder. Comenzamos a notar que muchos líderes se estaban agotando porque el entrenamiento se percibía como muy exigente y totalmente basado en los resultados. Algunos enseñaron que “la célula debe multiplicarse en tal tiempo”, había demasiada presión sobre el líder. A medida que el líder recibió más y más atención, menos líderes comenzaron a agotarse. Con líderes más saludables, las células siempre comenzaron a funcionar mejor.

Más recientemente, descubrimos que un líder puede cuidar o entrenar a los líderes que se han multiplicado desde su propia célula. En nuestra experiencia, cada líder / supervisor no debe tener más de tres células para supevisar. Puede ser menos, pero rara vez más. Entonces, al mismo tiempo que un líder dirige su célula, se preocupa por los líderes que se multiplicaron de él. Esto no sobrecargará al líder / supervisor porque tiene una relación profunda con su ex interno, quien ahora es un líder.

Esto no requiere muchas reuniones oficiales adicionales, pero los problemas se resolverán más fácilmente en función de la identificación y comunicación previa. Esto tiene otra ventaja, no “pierdes” un líder. En el sistema anterior, los mejores líderes se convirtieron en supervisores y ya no lideraron células.

Una vez que tenga diez líderes / supervisores y cada uno atendió tres células, puede tener un superintendente o un pastor de área sobre ellos. Entonces, este superintendente pastoreará diez líderes / supervisores con treinta células.

¡Hay muchas iglesias en Brasil que usan este sistema ahora, con mucho éxito!

Ayúdanos Dios!

Robert M. Lay, Ministerio de la Iglesia Celular Brasil

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

The High Calling of Coaching

by Jeff Tunnel

Coaching is more leadership than management. Coaching is relational involvement with other leaders of cells.  Coaching is being close enough to other leaders to see their strengths and weaknesses. Coaches speak the truth in love to develop strengths, overcome weaknesses, and accomplish the will of God.

Being a cell coach is a high calling that requires great commitment to others, while remaining engaged with leading your own cell.

While coaches often lead a cell group or part of a team, they develop deep trust among the team members of their cells, so they can  occasionally visit other cell groups.  

Cell coaches prepare cell leaders to be their very best by spending personal quality time together, challenging growth, observing them lead their cell, and providing feedback. 

Are you willing to be a servant leader through cell coaching? 

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Chamado do Treinador

Por Jeff Tunnel

Treinamento é mais liderança do que gerenciamento. Treinamento é envolvimento relacional com outros líderes de células. Treinamento é estar perto o suficiente de outros líderes para ver seus pontos fortes e pontos fracos. Treinadores falam a verdade em amor para desenvolver pontos fortes, superar pontos fracos e cumprir a vontade de Deus.

Ser um treinador de célula é um chamado que requer grande comprometimento com os outros, enquanto permanece engajado com o liderar de sua própria célula.

Enquanto treinadores frequentemente lideram um grupo de célula ou parte de uma equipe, eles também desenvolvem uma confiança profunda entre os membros de suas células, para que eles possam ocasionalmente visitar outros grupos de células.

Treinadores de células preparam líderes de células a serem os melhores gastando tempo de qualidade pessoal juntos, desafiando o crescimento, observando-os liderarem suas células e provendo retornos.

Você está disposto a ser um líder servo através do treinamento de célula?

Jeff

Spanish blog:

La gran vocación del supervisor

Por Jeff Tunnel

El supervisar es más liderazgo que gerencia. El supervisar es una relación relacional con otros líderes celulares. El supervisar es estar lo suficientemente cerca de otros líderes para ver sus fortalezas y debilidades. Los supervisores dicen la verdad en amor para desarrollar fortalezas, superar debilidades y cumplir la voluntad de Dios.

Ser un supervisor celular es un gran llamado que requiere un gran compromiso con los demás, mientras te mantienes comprometido con el liderazgo de tu propia célula.

Si bien los supervisores a menudo lideran un grupo celular o parte de un equipo, desarrollan una profunda confianza entre los miembros del equipo de sus células, por lo que de vez en cuando pueden visitar otros grupos celulares.

Los supervisores celulares preparan a los líderes celulares, para ser lo mejor posible al pasar tiempo de calidad personal juntos, desafiando el crecimiento, observando cómo lideran a sus células y brindando retroalimentacion. 

¿Estás dispuesto a ser un líder de servicio a través de supervisar las células?

Jeff

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

The Coach in the Cell Structure

By Gerardo Campos, district pastor at Elim Church, San Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

The Elim church defines its cell strategy as an organized army that grows and conquer for Jesus. The cell strategy helps each member have a sense of belonging. The coach’s role is to supervise 2 to 5 cells that he or she constantly visits to maintain a close relationship with leaders and members.

The coach takes care of the state of their leaders in an integral way. In the same way, those leaders care for the members of their cells. The coach watches over the growth within their sector and helps people with their problems and needs, however simple they may seem. The coach challenges the leaders to see each member as a potential leader, regardless of his or her personality.

The coach sometimes must substitute for a leader when the leader can’t attend the cell. However, the coach should never take charge permanently, since their responsibility is more toward the sector. Increasingly, we at Elim have improved our selection process for new coaches, wanting to weed our inefficiency and produce the best coaches who will in turn care for the leaders more effectively.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Supervisor na estrutura celular

Por Gerardo Campos, Pastor de um dos Distritos da Igreja Elim, em San Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

A igreja Elim define seu modelo celular como um exército organizado para crescer e conquistar para Jesus. O modelo celular proposto permite que cada membro se sinta parte do todo. O supervisor é responsável por um grupo de 2 a 5 células que ele ou ela visita com frequência, com o objetivo de cultivar uma relação próxima com os líderes e os membros destas células.

O supervisor cuida de cada um dos líderes de uma maneira integral. Da mesma forma, estes líderes cuidam de cada um dos membros das suas células. O supervisor observa e cuida do crescimento dentro da sua área e assiste as pessoas em seus problemas e necessidades, por mais simples que sejam. O supervisor desafia então cada líder a enxergar em cada um dos membros um líder em potencial, independentemente de sua personalidade.

O supervisor pode também substituir um dos líderes em uma reunião, quando houver necessidade. Entretanto o supervisor nunca deve assumir a liderança de uma célula, pois a sua responsabilidade principal diz respeito à sua área ou distrito. Aqui na Igreja Elim, temos aprimorado sucessivamente nosso processo de escolha de supervisores, sempre em uma tentativa de reconhecer nossas deficiências e produzir sempre melhores supervisores, que por sua vez cuidarão cada vez melhor dos líderes de célula sob sua responsabilidade.

Spanish blog:

El supervisor en la estructura celular

 por Gerardo Campos, pastor del distrito de Iglesia Elim, www.elim.org.sv

La iglesia Elim define su modelo celular como un ejército organizado para crecer y conquistar, en el que cada miembro posee una función bien definida que hará posible lograr uno de sus objetivos: una mejor atención a los miembros de su iglesia, produciendo en ellos un sentido de pertenencia. La función del supervisor es la de supervisar de 2 a 5 células que visita constantemente para mantener una estrecha relación con los líderes y miembros.

El supervisor cuida del estado de sus líderes de manera integral para que éstos también lo hagan con los miembros de las células, vela por el crecimiento dentro de su sector y ayuda a las personas en sus problemas y necesidades por muy sencillas que parezcan. Asume el desafío que significa ser capaz de desarrollar el potencial que hay en cada cristiano para convertirlo en un nuevo líder sin importar el tipo de personalidad que posea.

Puede convertirse en el suplente de algún líder cuando por motivos de fuerza mayor este no pueda atender su célula, pero nunca debe hacerse cargo de manera permanente ya que su responsabilidad es hacia su sector. La selección de un supervisor se torna en iglesia Elim cada vez más cuidadosa, se debe evitar el promover a una persona hasta el nivel de su ineficiencia, ya que así perderíamos a un buen líder para “ganar” a un mal supervisor.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados