Opening Your Heart Can Lock the Back Door

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Closing the back door of our churches is vitally important because people matter to God. Yet, we need to find out specifically why each person leaves the church.  Here are some common reasons people leave the church, as well as some common solutions:

  • Reason: Lack of relationship. People are lonely. Watching other’s relationships and feeling left out can stir people to leave the church through the back door.
    Solution: Invite people to the cell groups and make sure they feel cared for.
  • Reason: Not feeling welcomed in the cell group. In fact, maybe it felt like a culture shock and thus, the person decides to leave the church.
    Solution: People need explaining and opportunity to ask questions
  • Reason: People get offended by something in the church and suddenly they’re gone.
    Solution: take a calm caring look and see if there is opportunity to be a peace maker
  • Reason: Sometimes families leave because their children were not engaged.
    Solution: Prioritize children as the future of the church.
  • Reason: Not being “fed” is a commonly heard reason, though very subjective.
    Solution: Often there is no clear solution if the Bible is truly being preached. But if God’s Word is not central in the church, then they are probably right in finding another local church.

Some reasons are unavoidable, like moving, family constraints, and not finding the right fit.

Under all circumstances, bless those who leave and try to make is as good an experience as possible. People matter!

Keep an open heart and door for those who have left, especially with young people. I have met so many heartbroken parents who felt isolated in their pain. Care and relationship should not stop immediately when they go out the door. It is a sad fact that often the people who can “escape” easiest are the children and young people.

Relational, observant and caring hearts are the best key to locking that back door! Closing the door starts with keeping the door of the heart open.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Abrir seu coração pode ser a chave para fechar a “porta dos fundos” da Igreja

Andrew Kirk, Diretor do “Generation 2 Generation” Website – www.G2gMandate.org, Mídias Sociais – @G2gMandate

Fechar a “porta dos fundos” das igrejas é algo de vital importância, pois Deus se importa com as pessoas. É nosso papel descobrir o motivo que levou cada pessoa a deixar a igreja. Seguem algumas das razões e possíveis soluções para este assunto:

  • Razão: Falta de relacionamento. As pessoas estão se sentido sozinhas. Ao observar o relacionamento entre outras pessoas, a sensação de não fazer parte destes relacionamentos pode desencadear a saída pela “porta dos fundos” da igreja.
    Solução: Convide as pessoas a participar de células e grupos pequenos e certifique-se de que elas estão sendo e se sentido cuidadas.
  • Razão: Não se sentir bem-vindo na célula. Na prática, a pessoa pode inclusive ter tido um choque de cultura e por causa disso decide sair da igreja.
    Solução: As pessoas precisam receber as explicações corretas e precisam ter oportunidade para fazer perguntas e questionamentos.
  • Razão: As pessoas se ofendem com algo na igreja e imediatamente desaparecem.
    Solução: Procure sempre olhar para a Igreja com calma e carinho, buscando oportunidades para tornar-se um pacificador.
  • Razão: Às vezes as famílias saem porque seus filhos não se engajaram na Igreja.
    Solução: Priorize as crianças como o future da Igreja.
  • Razão: As pessoas frequentemente argumentam não terem sido adequadamente “alimentadas”, apesar disso ser algo muito subjetivo.
    Solução: É comum não haver uma solução muito clara para este ponto, especialmente se a Bíblia está sendo realmente pregada. Entretanto, se a Palavra de Deus não é algo central na Igreja, as pessoas provavelmente têm razão ao procurarem outra igreja.

Algumas razões não podem ser evitadas, como mudanças de endereço, questões familiares e simplesmente não conseguir adequar-se.

Independentemente de qualquer coisa, abençoe as pessoas que saírem, e tente obter o melhor da experiência. As pessoas são importantes!

Mantenha seu coração e as portas abertas às pessoas que saíram, especialmente os mais jovens. Tenho percebido muitos pais e mães que se sentem isolados em suas dores. O cuidado e a atenção não devem cessar imediatamente, assim que as pessoas saem pela porta. Uma das realidades muito tristes é que as pessoas que “escapam” com maior facilidade são os mais jovens.

As melhores chaves para fechar a “porta dos fundos” da Igreja são corações amorosos e abertos a relacionamentos. Para fecharmos a “porta dos fundos”, precisamos manter abertas as portas dos nossos corações.

Spanish blog:

Abrir tu corazón puede cerrar la puerta trasera

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2, Sitio web – www.G2gMandate.org, Medios sociales – @G2gMandate

Cerrar la puerta trasera de nuestras iglesias es de vital importancia porque las personas le importan a Dios. Sin embargo, tenemos que averiguar específicamente por qué cada persona deja la iglesia.  Aquí hay algunas razones comunes por las que la gente deja la iglesia, así como algunas soluciones comunes:

– Motivo: Falta de relación. La gente se siente sola. Observar las relaciones de los demás y sentirse excluido puede hacer que la gente abandone la iglesia por la puerta de atrás. Solución: Invite a la gente a los grupos celulares y asegúrese de que se sientan atendidos.

– Motivo: No sentirse acogido en el grupo celular. De hecho, tal vez se sintió como un choque cultural y por lo tanto, la persona decide dejar la iglesia. Solución: La gente necesita explicaciones y la oportunidad de hacer preguntas.

– Motivo: La gente se ofende por algo en la iglesia y de repente se va. Solución: echar una mirada tranquila y atenta y ver si hay oportunidad de ser un pacificador.

– Motivo: A veces las familias se van porque sus hijos no se comprometieron. Solución: Dar prioridad a los niños como el futuro de la iglesia.

– Motivo: No ser “alimentado” es una razón comúnmente escuchada, aunque muy subjetiva. Solución: A menudo no hay una solución clara si realmente se predica la Biblia. Pero si la Palabra de Dios no es central en la iglesia, entonces probablemente tengan razón en buscar otra iglesia local.

Algunas razones son inevitables, como la mudanza, las limitaciones familiares, y no encontrar el ajuste correcto.

Bajo cualquier circunstancia, bendiga a los que se van y trate de hacer que sea una experiencia tan buena como sea posible. Las personas son importantes.

Mantenga el corazón y la puerta abiertos para los que se han ido, especialmente con los jóvenes. He conocido a muchos padres con el corazón roto que se sentían aislados en su dolor. La atención y la relación no deben cesar inmediatamente cuando salen por la puerta. Es un hecho triste que a menudo las personas que pueden “escapar” más fácilmente son los niños y los jóvenes.

Los corazones relacionales, observadores y afectuosos son la mejor llave para cerrar esa puerta trasera. El cierre de la puerta empieza por mantener abierta la puerta del corazón.

Preparing His Bride

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

As I travel around the world, I have the privilege of meeting church planters who are beginning the journey and some who have been planting churches for many years. It has been interesting to pause and think about the latter, and consider what, from my perspective has made the prolific church planters so successful.

It is, of course, a work of the Holy Spirit, and nothing should detract from that. I know that those I am thinking of right now would state that most clearly. Yet, here are some characteristics that define them. I’ve noticed certain traits that characterize fruitful church planters:

Passion. What I have noticed is that their  passion is contagious. People are attracted to their passion, vision, and ultimately, others want to follow.  Passion is fire and fire spreads.

Biblical values. Their values are part of who they are,  so people can catch their desire to plant churches by coming into contact with them, not just by sitting in formal settings to “hear their vision.” They have a clear vision, knowing where they are going and what it will take. They are committed and persevere even when church planting is ploughing hard ground.

Team players. They work with others relationally. Church planting often requires a team to pioneer a new work. Without that ground-breaking team, it is so much harder to gain momentum. Team Players are also ready to learn from others and work with other church planters. They are not “self-sufficient”.

Clear strategy. Sometimes I have seen church planters with the other characteristics but no clear or proven strategy.  People joining them are left without clear direction and tend to “make their own way.”

Relevant experience. Lastly, I would add that they have relevant experience, and remember what it was like in their early years of working with others.

I am sure there are many other qualities of a “successful Church Planter,” BUT let’s remember that this is God’s Church and that He is preparing His Bride. As church planters remember that Christ is the head of the church, they will never see “success” as their own but a way to glorify the Father and help prepare the Bride for His Son Jesus Christ.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Preparando Sua Noiva

Por Andrew Kirk, Diretor da Generation 2 generation, Site – www.G2gMandate.org, Mídia Social – @G2gMandate

Enquanto viajo pelo mundo, tenho o privilégio de conhecer plantadores de igrejas que estão começando a jornada e alguns que plantam igrejas há muitos anos. Tem sido interessante parar e pensar sobre o último, e considerar o quê, na minha perspectiva, tornou os prolíficos plantadores de igrejas tão bem-sucedidos.

É obviamente uma obra do Espírito Santo, e nada deve diminuir isso. Eu sei que aqueles em quem estou pensando agora diriam isso mais claramente. No entanto, aqui estão algumas características que os definem:

Paixão. O que tenho notado é que a paixão deles é contagiante. As pessoas são atraídas por sua paixão, visão e, finalmente, querem seguir. Paixão é fogo; e fogo se espalha.

Valores bíblicos. Seus valores são parte de quem eles são, então as pessoas podem alcançar o desejo deles de plantar igrejas entrando em contato direto com eles, não apenas sentando-se em ambientes formais para “ouvir sua visão”. Essas pessoas têm uma visão clara, sabem para onde estão indo e o que será necessário. Eles são comprometidos e perseveram mesmo quando a plantação de igrejas é arar terreno duro.

Espírito de equipe. Eles trabalham com os outros relacionalmente. A plantação de igrejas muitas vezes requer uma equipe para ser pioneira em um novo trabalho. Sem essa equipe inovadora, é muito mais difícil ganhar impulso. Os membros da equipe também estão prontos para aprender com os outros e trabalhar com outros plantadores de igrejas. Não são “auto-suficientes”.

Estratégia clara. Às vezes tenho visto plantadores de igrejas com as outras características, mas sem uma estratégia clara ou comprovada. As pessoas que se juntam a eles ficam sem direção clara e tendem a “fazer seu próprio caminho”, ou não têm direção da equipe, sem uma pista para correr, por mais flexível que essa pista possa ser.

Experiência relevante. Por último, gostaria de acrescentar que eles têm experiência relevante e se lembram de como era nos primeiros anos de trabalho com outras pessoas.

Tenho certeza de que existem muitas outras qualidades de um “plantador de igrejas bem-sucedido”, MAS vamos lembrar que esta é a Igreja de Deus e que Ele está preparando Sua Noiva. À medida que os plantadores de igrejas se lembram de que Cristo é o cabeça da igreja, eles nunca verão o “sucesso” como seu próprio, mas uma maneira de glorificar o Pai e ajudar a preparar a Noiva para Seu Filho Jesus Cristo.

Spanish blog:

Preparando a su novia

Por Andrew Kirk, director de Generación 2, sitio web: www.G2gMandate.org, redes sociales: @G2gMandate

Mientras viajo por el mundo, tengo el privilegio de conocer plantadores de iglesias que están comenzando el viaje y algunos que han estado plantando iglesias durante muchos años. Ha sido interesante hacer una pausa y pensar en esto último, y considerar qué, desde mi perspectiva, ha hecho que los prolíficos plantadores de iglesias sean tan exitosos.

Es, por supuesto, una obra del Espíritu Santo, y nada debe restar valor a eso. Sé que aquellos en los que estoy pensando en este momento dirían eso más claramente. Sin embargo, aquí hay algunas características que los definen:

Pasión. Lo que he notado es que su pasión es contagiosa. Las personas se sienten atraídas por su pasión, visión y, en última instancia, quieren seguir. La pasión es fuego y el fuego se propaga.

Valores bíblicos. Sus valores son parte de lo que son, por lo que las personas pueden captar su deseo de plantar iglesias al entrar en contacto con ellos, no solo sentándose en entornos formales para “escuchar su visión”. Estas personas tienen una visión clara, saben a dónde van y lo que les llevará. Están comprometidos y perseveran incluso cuando la plantación de iglesias está arando terreno duro.

Jugadores de equipo. Trabajan con otros relacionalmente. La plantación de iglesias a menudo requiere un equipo para iniciar un nuevo trabajo. Sin ese equipo innovador es mucho más difícil ganar impulso. Los jugadores de equipo también están listos para aprender de los demás y trabajar con otros plantadores de iglesias. No son “autosuficientes”.

Estrategia clara. A veces he visto plantadores de iglesias con las otras características pero sin una estrategia clara o una estrategia comprobada. Las personas que se unen a ellos se quedan sin una dirección clara y tienden a “hacer su propio camino”, o carecen de dirección de equipo, sin una pista por la que correr, por muy flexible que sea esa pista.

Experiencia relevante. Por último, agregaría que tienen experiencia relevante y recuerdan cómo era en sus primeros años de trabajo con otros.

Estoy seguro de que hay muchas otras cualidades de un “plantador de iglesias exitoso”, PERO recordemos que esta es la Iglesia de Dios y que Él está preparando a Su Novia. Cuando los plantadores de iglesias recuerdan que Cristo es la cabeza de la iglesia, nunca verán el “éxito” como propio sino como una forma de glorificar al Padre y ayudar a preparar a la Novia para Su Hijo Jesucristo.

Using the Springboard! (Español Abajo)

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Since lockdowns and the pressure of the last few years, I am hearing more and more church leaders talk about how to “do church differently.” In a nutshell, they are wondering if they should transition to cell church ministry. Bringing an awareness of that sense of the “need to do things differently” and creating space for that desire to be expressed, is a great starting point and a moment not to be missed.

Many pastors and leaders have completely closed down their large gatherings and are wondering what to do next. Some are only meeting online and not satisfied. Disillusionment is rife. Dependency on big Church gatherings has failed people. Pastors are seeing the lack of relationships and wondering what to do next. This is a perfect time to go back to New Testament principles of house to house ministry and to align small group ministry with God’s Word. In fact, pastors and leaders must not miss this God-given opportunity to empower lay leaders to do the work of the ministry.

So leading people from where they are to the Word, and how God has given a plan “for such a time as this” creates a natural flow to bring the vision and values of Cell Church to the forefront of their thinking.

But I’ve also noticed that many cell churches are going through a time of re-evaluation, not of the vision or values but of their application. This is always healthy. Some have reorganized their members so they can attend a cell near to home and within walking distance, or de centralizing to the extent that even the Big Wing is moved from place to place. Pressure on the Church, especially in the west has increased, and this means pressure on people.

Don’t lose this moment! Use it as a springboard for better things to come.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Usando o Trampolim!

Por Andrew Kirk, Diretor da  Generation 2 generation, Site –  www.G2gMandate.org, Mídia Social – @G2gMandate

Desde os bloqueios e a pressão dos últimos anos, estou ouvindo cada vez mais líderes da igreja falarem sobre como “fazer a igreja de maneira diferente”. Em poucas palavras, eles estão se perguntando se devem fazer a transição para o ministério da igreja em células. Trazer a consciência desse sentido da “necessidade de fazer diferente” e criar espaço para que esse desejo se expresse, é um grande ponto de partida e um momento a não perder.

Muitos pastores e líderes fecharam completamente suas grandes reuniões e estão se perguntando o que fazer a seguir. Alguns estão apenas se reunindo online e não estão satisfeitos. A desilusão é abundante. A dependência de grandes reuniões da Igreja falhou com as pessoas. Os pastores estão vendo a falta de relacionamentos e se perguntando o que fazer a seguir. Este é um momento perfeito para voltar aos princípios do Novo Testamento do ministério de casa em casa e alinhar o ministério de pequenos grupos com a Palavra de Deus. De fato, pastores e líderes não devem perder esta oportunidade dada por Deus de capacitar líderes leigos para fazer o trabalho do ministério.

Então, liderar as pessoas de onde elas estão para a Palavra, e como Deus deu um plano “para um tempo como este”, cria um fluxo natural para trazer a visão e os valores da Igreja em Células à frente de seu entendimento.

Mas também notei que muitas igrejas em células estão passando por um momento de reavaliação, não da visão ou valores, mas de sua aplicação. Isso é sempre saudável. Alguns reorganizaram seus membros para que possam frequentar uma célula perto de casa e a uma curta distância, ou descentralizando a ponto de até mesmo a Grande Celebração seja movida de um lugar para outro. A pressão sobre a Igreja, especialmente no ocidente, aumentou, e isso significa pressão sobre as pessoas.

Não perca este momento! Use-o como um trampolim para coisas melhores que virão.

Spanish blog:

¡Usando el trampolín!

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2, Sitio web – www.G2gMandate.org, Medios sociales – @G2gMandate

Desde los cierres y la presión de los últimos años, estoy escuchando a más y más líderes de la iglesia hablar sobre cómo “hacer la iglesia de manera diferente”. En pocas palabras, se preguntan si deben hacer la transición al ministerio de la iglesia celular. Concienciar de esa sensación de “necesidad de hacer las cosas de forma diferente” y crear un espacio para que ese deseo se exprese, es un gran punto de partida y un momento que no debe perderse.

Muchos pastores y líderes han cerrado por completo sus grandes reuniones y se preguntan qué hacer a continuación. Algunos sólo se reúnen en línea y no están satisfechos. La desilusión es generalizada. La dependencia de las grandes reuniones de la Iglesia ha fallado a la gente. Los pastores están viendo la falta de relaciones y se preguntan qué hacer a continuación. Este es un momento perfecto para volver a los principios del Nuevo Testamento del ministerio de casa en casa y alinear el ministerio de grupos pequeños con la Palabra de Dios. De hecho, los pastores y líderes no deben perder esta oportunidad dada por Dios para empoderar a los líderes para hacer el trabajo del ministerio.

Así que guiar a las personas desde donde están a la Palabra, y cómo Dios ha dado un plan “para un tiempo como este” crea un flujo natural para traer la visión y los valores de la Iglesia Celular a la vanguardia de su pensamiento.

Pero también he notado que muchas iglesias celulares están pasando por un tiempo de reevaluación, no de la visión o los valores sino de su aplicación. Esto siempre es saludable. Algunas han reorganizado a sus miembros para que puedan asistir a una célula cerca de su casa y a poca distancia, o se han descentralizado hasta el punto de que incluso el Ala Grande se traslada de un lugar a otro. La presión sobre la Iglesia, especialmente en Occidente, ha aumentado, y esto significa presión sobre las personas.

No perdamos este momento. Utilízalo como trampolín para que vengan cosas mejores.

Standing On The Unshakable

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

For many people, 2019 was a challenging year with the start of COVID. As we moved into 2020, there was a sense of excitement; then 2020 made 2019 look like “child’s play”. Unfortunately, 2021 made 2020 look calm and peaceful! What, then, should we expect in 2022?

Let me start with what we know: we know that God is still on the throne. We know Jesus is still revealing His plans and purposes to His people, and that the Holy Spirit is still walking with us as we navigate this world. As a result, the Church, while at times seems to fall apart, will continue to be strengthened and grow under some of the most extreme opposition.

Take heart in what you know. These things are unshakable and remain! Standing on that which is firm, we can then navigate the constantly changing world as we go into this new year. Even though fear continues to rise around us, we don’t have to be fearful because we know the one who said, “Fear not”.  

We have learned that forward planning needs to take a different form from the past. Maybe these are some of the principles we can draw on:

  • Adaptability and creativity have been taken to a whole new level. People with these strengths need to be given a voice in a way as never before.
  • Biblical principles and values need to be a constant plumb line, keeping people focused on them.
  • Vision must be prophetic. The days we are living through, aligned with Scripture, will guide how to prepare God’s people.
  • Every leader and cell leader needs to understand what Pastoring traumatized people (adults, children, and young people) looks like. Trauma changes people, and the world has been traumatized. Generation 2 generation can help with this if you let us know: Info@G2gMandate.org
  • Learn to hear His voice as a lifestyle. Make sure his voice is louder than the news, louder than social media, and louder than the voices around us. Fake news and false reporting is rampant everywhere, but the report of the Lord stands sure.

 Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Em pé, sobre o que é inabalável

Andrew Kirk, Diretor do “Generation 2 Generation” Website – www.G2gMandate.org, Mídias Sociais – @G2gMandate

2019 foi um ano muito desafiador para muitas pessoas, por causa do início da COVID. 2020 chegou, e com ele uma sensação de ânimo e expectativa; e então, 2020 fez com que 2019 parecesse “brincadeira de criança”. Infelizmente, 2021 também fez com que 2020 parecesse calmo e pacífico! Então, o que poderíamos esperar de 2022?

Comecemos pelo que já sabemos: nós sabemos que Deus continua em seu trono. Sabemos que Jesus continua revelando seus planos e propósitos para seu povo, e que o Espírito Santo continua caminhando conosco à medida que percorremos este mundo. O resultado disso é que a Igreja continuará a ser fortalecida e a crescer, apesar do fato de que em alguns momentos parece que desmoronará, sob a oposição mais extrema possível.

Fortaleça seu coração com aquilo que você sabe. Estas coisas são inabaláveis e permanecem para sempre! Ao nos colocarmos em pé sobre o que é firme, podemos lidar com o mundo em constante mudança, inclusive ao entrarmos neste novo ano. Mesmo que o medo continue a levantar-se ao nosso redor, não precisamos viver amedrontados, pois conhecemos aquele que nos declarou: “Não temais”.

Nós já aprendemos que o planejamento para o futuro precisa tomar uma forma diferente do que aconteceu no passado. Talvez estes princípios sejam úteis nesta tarefa:

  • A capacidade de adaptação e a criatividade passaram a um nível completamente novo depois de tudo que vivemos. As pessoas com estes pontos fortes precisam ser ouvidas mais do que nunca.
  • Os princípios bíblicos e os valores precisam ser uma verdadeira fonte de vida, mantendo as pessoas focadas nestes valores e princípios.
  • A visão precisa ser profética. Os dias que vivemos, à luz das Escrituras, servirão de guia para que possamos preparar o povo de Deus.
  • Cada líder de célula precisa entender o que significa pastorear pessoas traumatizadas (Adultos, crianças e jovens). O trauma muda as pessoas, e o mundo está traumatizado. A equipe Generation 2 generation pode te ajudar com isso. Comunique-se conosco através do endereço info@G2gMandate.org
  • Aprenda a ouvir a voz de Deus e faça disso seu estilo de vida. Certifique-se que a voz de Deus fale mais alto ao seu ouvido do que o noticiário, mas alto do que as mídias sociais, mais alto do que as vozes ao seu redor. As fake News e os noticiários fraudulentos estão crescendo ao redor do mundo, mas as notícias do Senhor continuam firmes como sempre.

Spanish blog:

De pie en lo inquebrantable

Por Andrew Kirk, director de Generación 2, sitio web: www.G2gMandate.org, redes sociales: @G2gMandate

Para muchas personas, 2019 fue un año desafiante con el inicio del COVID. A medida que avanzamos hacia 2020, hubo una sensación de entusiasmo; luego, 2020 hizo que 2019 pareciera un “juego de niños”. Desafortunadamente, ¡2021 hizo que 2020 pareciera tranquilo y pacífico! Entonces, ¿qué debemos esperar en 2022?

Permítanme comenzar con lo que sabemos: sabemos que Dios todavía está en el trono. Sabemos que Jesús todavía está revelando sus planes y propósitos a su pueblo, y que el Espíritu Santo todavía camina con nosotros mientras navegamos por este mundo. Como resultado, la Iglesia, aunque a veces parece desmoronarse, continuará fortaleciéndose y creciendo bajo algunas de las más extremas oposiciones.

Anímate con lo que sabes. ¡Estas cosas son inquebrantables y permanecen! De pie sobre lo que es firme, podemos navegar por el mundo en constante cambio a medida que avanzamos en este nuevo año. Aunque el miedo continúa creciendo a nuestro alrededor, no tenemos que tener miedo porque conocemos al que dijo: “No temas”.

Hemos aprendido que la planificación prospectiva debe tomar una forma diferente a la del pasado. Quizás estos sean algunos de los principios en los que podemos basarnos:

La adaptabilidad y la creatividad se han llevado a un nivel completamente nuevo. Las personas con estas fortalezas necesitan que se les dé voz como nunca antes.

  • Los principios y valores bíblicos deben ser una guía constante, manteniendo a las personas enfocadas en ellos.
  • La visión debe ser profética. Los días que estamos viviendo, alineados con las Escrituras, guiarán cómo preparar al pueblo de Dios.
  • Cada líder y líder celular necesita entender cómo es el pastoreo de personas traumatizadas (adultos, niños y jóvenes). El trauma cambia a las personas, y el mundo ha quedado traumatizado. La generación 2 puede ayudar con esto si nos informa: Info@G2gMandate.org
  • Aprende a escuchar Su voz como un estilo de vida. Asegúrese de que su voz sea más fuerte que las noticias, más fuerte que las redes sociales y más fuerte que las voces que nos rodean. Las noticias falsas y los informes falsos proliferan en todas partes, pero el informe del Señor es seguro.

And The List Goes On!

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Why Cell Church?

First and foremost, it is biblical. That reason alone should cause leaders to stop and consider. It is the first consideration, the middle and the last! If it is Biblical then Cell Church is worthy of consideration

The following reasons are why I stand by the Cell Church vision, not because of any one, but a combination of them all:

  • Jesus is at the center of the cell. Around Him and through Him the cell should have its life. The focus is Jesus. Of course, many expressions of church claim He is the center, and rightly so, but when every generation is in His presence, then they all can be transformed.
  • All generations can move with one set of values, one vision and one structure. Too often churches have 3 visions and 3 structures. The young people with one, the children another, and the adults another. Jesus prayed we would be one. Cell Church implicitly implies that “Church’ is every generation and cells are for them all.
  • Families can be in community together, empowered to live as Joshua said, “as for me and my house we will serve the Lord”. Cell Church families can meet with all generations and “serve the Lord” together!
  • When in community where everyone is known, people can minister knowing that perfection is not the goal, but growing and even making mistakes without judgement. Opportunities to minister and serve in the cell with support and encouragement means every generation can grow, be known and supported. They are not “lost in the crowd.”
  • Cell members are not bystanders or receivers only, but proactively given the opportunity to live out the kingdom both in and out of the cell meeting. In such a way everyone can be hearers and doers. We learn best not by hearing alone, but by talking, questioning, and living the message. This is experiential learning and the most effect way to retain information and to absorb it as a lifestyle.
  • Adults, teens and children can be relationally discipled, while at the same time parents can be empowered to disciple their own children supported by others, and, as with Paul and Timothy, other adults can relate to children and teens supporting the discipleship of parents.
  • The cell is a reproducible model which can infiltrate schools, colleges and workplaces with peer leadership even by children. Multiplication means growth—and especially as the group mobilizes every generation. Cell church replaces people only “going” to church with God’s people reaching people house to house and penetrating a lost world for Jesus.
  • The cell is challenging. That is, being in community is not always easy but community provides the activation of Proverbs. 27:17 “As iron sharpens iron, so one man sharpens another.” What better opportunity is there to be conformed to image of Jesus?

…and so, the list goes on, but back to the very first point. It is Biblical!

Korean blog: (click here)

Portuguese blog:

E A Lista Continua!

Por Andrew Kirk, Diretor da Geração 2 geração, website –  www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Por que Igreja em Células?

Em primeiro lugar, é bíblico. Essa razão por si só deve fazer com que os líderes parem e considerem. É a primeira consideração, a média e a última! Se for bíblico, a igreja em células é digna de consideração

As seguintes razões são pelas quais eu defendo a visão da Igreja em células, não por causa de qualquer uma, mas uma combinação de todas elas:

  • Jesus está no centro da célula. Em torno dele e por meio dele, a célula deve ter sua vida. O foco é Jesus. É claro que muitas expressões da igreja afirmam que Ele é o centro, e com razão, mas quando cada geração está em Sua presença, então todas podem ser transformadas.
  • Todas as gerações podem se mover com um conjunto de valores, uma visão e uma estrutura. Muitas vezes as igrejas têm 3 visões e 3 estruturas. Os jovens com uma, as crianças com outra e os adultos com outra. Jesus orou para que fôssemos um. Igreja em células implica implicitamente que “Igreja” é cada geração e as células são para todas elas.
  • As famílias podem estar juntas em comunidade, com poderes para viver como disse Josué, “quanto a mim e à minha casa serviremos ao Senhor”. As famílias da Igreja em células podem se reunir com todas as gerações e “servir ao Senhor” juntas!
  • Quando em comunidade onde todos são conhecidos, as pessoas podem ministrar sabendo que a perfeição não é a meta, mas crescendo e até cometendo erros sem julgamento. Oportunidades de ministrar e servir na célula com apoio e encorajamento significam que cada geração pode crescer, ser conhecida e apoiada. Eles não estão “perdidos na multidão”.
  • Os membros da célula não são apenas espectadores ou receptores, mas recebem de forma proativa a oportunidade de viver o reino dentro e fora da reunião da célula. Dessa forma, todos podem ser ouvintes e praticantes. Aprendemos melhor não apenas ouvindo, mas falando, questionando e vivendo a mensagem. Esta é a aprendizagem experiencial e a maneira mais eficaz de reter informações e absorvê-las como um estilo de vida.
  • Adultos, adolescentes e crianças podem ser discipulados de forma relacional, enquanto ao mesmo tempo os pais podem ser capacitados para discipular seus próprios filhos apoiados por outros e, como com Paulo e Timóteo, outros adultos podem se relacionar com crianças e adolescentes apoiando o discipulado dos pais.
  • A célula é um modelo reproduzível que pode se infiltrar em escolas, faculdades e locais de trabalho com liderança por pares, mesmo por crianças. Multiplicação significa crescimento – e especialmente porque o grupo mobiliza todas as gerações. A igreja em células substitui as pessoas que apenas “vão” à igreja com o povo de Deus alcançando as pessoas de casa em casa e penetrando em um mundo perdido para Jesus.
  • A célula é desafiadora. Ou seja, estar em comunidade nem sempre é fácil, mas a comunidade fornece a ativação de Provérbios. 27:17 “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o outro.” Que melhor oportunidade existe para ser conformado à imagem de Jesus?

… e assim, a lista continua, porém voltando ao primeiro ponto. É Bíblico!

Spanish blog:

¡Y la lista continúa!

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2, Sitio web – www.G2gMandate.org, Redes sociales – @ G2gMandate

¿Por qué la iglesia Celular?

En primer lugar, es bíblico. Esa sola razón debería hacer que los líderes se detengan y reflexionen. ¡Es la primera consideración, la del medio y la última! Si es bíblico, entonces La iglesia Celular es digna de consideración.

Las siguientes razones son por las que mantengo la visión de la Iglesia Celular, no es por una, sino por una combinación de todas:

  • Jesús está en el centro de la célula. Alrededor de Él y por Él la célula debe tener vida. El foco es Jesús. Por supuesto, muchas expresiones de la iglesia afirman que Él es el centro, y con razón, pero cuando cada generación está en Su presencia, entonces todas pueden ser transformadas.
  • Todas las generaciones pueden moverse con un conjunto de valores, una visión y una estructura. Con demasiada frecuencia, las iglesias tienen tres visiones y tres estructuras. Los jóvenes con uno, los niños con otro y los adultos con otro. Jesús oró que fuéramos uno. La iglesia celular implica implícitamente que “Iglesia” es cada generación y las células son para todas.
  • Las familias pueden estar juntas en comunidad, empoderadas para vivir como dijo Josué, “en cuanto a mí y mi casa serviremos al Señor”. ¡Las familias de la iglesia celular pueden reunirse con todas las generaciones y “servir al Señor” juntas!
  • Cuando están en una comunidad donde todos son conocidos, las personas pueden ministrar sabiendo que la perfección no es la meta, sino crecer e incluso cometer errores sin juzgar. Las oportunidades para ministrar y servir en la célula con apoyo y aliento significan que cada generación puede crecer, ser conocida y apoyada. No están “perdidos entre la multitud”.
  • Los miembros de la célula no son solo espectadores o receptores, sino que se les da de forma proactiva la oportunidad de vivir el reino tanto dentro como fuera de la reunión de la célula. De esta manera, todos pueden ser oyentes y hacedores. Aprendemos mejor no solamente escuchando, sino hablando, cuestionando y viviendo el mensaje. Este es el aprendizaje experiencial y la forma más eficaz de retener información y absorberla como estilo de vida.
  • Los adultos, los adolescentes y los niños pueden ser discipulados relacionalmente, mientras que al mismo tiempo los padres pueden tener el poder de discipular a sus propios hijos apoyados por otros y, al igual que con Pablo y Timoteo, otros adultos pueden relacionarse con los niños y adolescentes que apoyan el discipulado de los padres.
  • La célula es un modelo reproducible que puede infiltrarse en escuelas, universidades y lugares de trabajo con el liderazgo de pares, incluso por parte de los niños. La multiplicación significa crecimiento, y especialmente a medida que el grupo moviliza a cada generación. La iglesia celular reemplaza a las personas que solo “van” a la iglesia con el pueblo de Dios alcanzando a la gente de casa en casa y penetrando en un mundo perdido para Jesús.
  • La célula es un desafío. Es decir, estar en comunidad no siempre es fácil, pero la comunidad proporciona la activación de Proverbios. 27:17 “Como el hierro afila el hierro, así un hombre afila a otro”. ¿Qué mejor oportunidad hay para conformarse a la imagen de Jesús?

… Y así, la lista continúa, pero volviendo al primer punto. ¡Es bíblico!