Organic Church Planting

les

by Les Brickman, missionary to Kenya, www.strategiccell.com

I met Jonas Kouassi in 2001 in Abidjan. His story was amazing to me, until I discovered it was typical for his church (EPBOM). You see, Jonas was a cell member who eventually planted a cell church.

But, how amazing is it really, if each cell has the desire to grow and multiply into a local church? Where Jonas was nurtured, when a cell multiplied several times and reached 50 people, it became an annex church. When it reached 150 adults, it was considered to be a local church. Each cell was considered an embryonic church embodying the DNA of Christ.

How amazing is it, really, when the stated objective of his church is “To make in all the world disciples capable of forming cell churches (emphasis mine) to destroy the works of the devil and to re-conquer humanity for Jesus Christ”? Jonas, you see, was, in many ways, simply a product of the system.

When I met Jonas, he was a career diplomat with the Ivorian government, serving as a senior counselor in the Embassy of Cote d’Ivoire in Denmark.

Jonas began his journey as a member of a cell. In time, Jonas dedicated his home to the church as a permanent place for the cell to meet. The Holy Spirit asked Jonas one day to open a prayer meeting service in his office and the ministry, and to use his office for a new cell. He knew nothing about how to start. He came and talked to pastor Dion Robert. He asked Dion to send him a pastor to lead it. He was told he was the pastor. Jonas received training as a home cell group pastor. He continued his home cell group in his home and remained as a member. Every Sunday he was a member participating in a cell group. Tuesday in his office he was the pastor of a cell group. His training continued until he was posted to Denmark in 1994.

He recalls, “When I left, I was like a pastor who was leaving Abidjan to Denmark. I was feeling like a man of God who was going on mission, not only the governmental mission, but as a man of God who was going to reach out to people in Denmark.” Once in Denmark, Jonas started praying every morning and noon. Saturday was spent ministering with his wife and children. Soon, everybody in his office in the embassy was calling him “pastor”, even his boss. Very soon his boss, the Ambassador, a general in the army, was converted to Christ.

The cell he planted in Copenhagen grew, multiplied and experienced an outpouring of the Holy Spirit, setting it on fire.

I wonder how many other cell churches in the last decade Jonas has planted, as a career diplomat.

What if cells saw themselves “differently”? What if average cell members were challenged to become leaders like Jonas? What if they became “disciples capable of forming cell churches”?

How would missions and world evangelization be impacted?

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Plantação Orgânica de Igrejas

Por Les Brickman, missionário no Quênia, www.strategiccell.com

Eu conheci Jonas em 2001, em Abdijan. Sua história foi tremenda para mim, até que eu descobri que ela era comum em sua igreja (EPBOM). Para você ter uma ideia, Jonas era um membro de célula que veio a plantar uma igreja em células.

Contudo, quão tremendo não seria, se cada célula tivesse o desejo de crescer e se multiplicar em uma igreja local? Lá onde o Jonas foi formado, quando uma célula multiplicava várias vezes e alcançava 50 pessoas, ela se tornava uma igreja associada. Quando ela alcançava 150 adultos, ela era considerada uma igreja local. Cada célula era considerada uma igreja embrionária contendo o DNA do corpo de Cristo.

E não é tão tremendo, de verdade, observar que o objetivo declarado da igreja dele é “fazer, em todo o mundo, discpulos capazes de formar igrejas em células (ênfase minha) para destruir as obras do diabo e reconquistar a humanidade para Jesus Cristo”? Você percebe que Jonas era, de muitas maneiras, simplesmente um produto do sistema.

Quando eu conheci Jonas ele era um diplomata de carreira do governo da Costa do Marfim, servindo como conselheiro sênior da Embaixada daquele pas na Dinamarca.

Jonas começou sua carreira como membro de célula. Com o tempo, Jonas ofereceu sua casa para a igreja como um lugar permanente para a célula se reunir. Um dia o Esprito Santo pediu a Jonas para abrir um culto de oração em seu escritório de trabalho, e usar o seu escritório para uma nova célula. Ele não tinha a menor ideia de como começar. Então ele foi conversar com o pastor Dion Robert. Ele pediu ao pastor Dion para mandar um pastor para liderar aquela reunião. O pastor respondeu que ele, Jonas, era o pastor. Jonas recebeu treinamento como pastor de uma igreja no lar. Ele continuou a célula na sua casa e permaneceu como membro. Todo domingo ele era um membro participante de uma célula. Terça-feira, no seu escritório, ele era o pastor de uma célula. Seu treinamento continuou até que ele foi designado para a Dinamarca em 1994.

Ele se lembra: “Quando eu parti, eu era como um pastor que estava saindo de Abdijan para a Dinamarca. Eu me sentia como um homem de Deus que estava sendo enviado em uma missão, não apenas a missão governamental, mas como um homem de Deus que estava indo para alcançar o povo dinamarquês”. Uma vez na Dinamarca, Jonas começou a orar pelas manhãs e ao meio dia. O sábado ele passava ministrando com sua esposa e filhos. Logo, todas as pessoas no seu escritório da embaixada estavam chamando-o de “pastor”, até mesmo seu chefe. Não demorou e seu chefe, o embaixador, um general do exercito, se converteu a Cristo.

 A célula que ele plantou em Copenhague cresceu, multiplicou e experimentou um derramar do Esprito Santo, colocando-a em chamas.

Eu fico me perguntando quantas outras igrejas em células o Jonas plantou na última década, como um diplomata de carreira.

Imagine o que aconteceria se as células se vissem de maneira “diferente”? E se os membros comuns de células fossem desafiados a se tornar lderes como Jonas? E se eles se tornassem “discpulos capazes de formar igrejas em células”? 

Como missões e a evangelização mundial seriam impactadas?

Spanish blog:

Sembrado la Iglesia Orgánica

Por Les Brickman, misionero en Kenia, www.strategiccell.com

Conoc a Jonas Kouassi en 2001 en Abidjan. Su historia era increble para m, hasta que descubr que era tpico en su iglesia (EPBOM). Te cuento, Jonas era un miembro de la célula quien finalmente plantó una iglesia celular.

Pero, que increble es realmente, si cada célula tiene el deseo de crecer y multiplicarse en una iglesia local. ¿Dónde se nutrió Jonas, cuando una célula se multiplica varias veces y llegó a 50 personas, se convirtió en una iglesia anexo. Cuando llegó a 150 adultos, se considera que es una iglesia local. Cada célula se consideró una iglesia embrionaria que contiene el ADN de Cristo.

Qué increble es, realmente, cuando el objetivo declarado de su iglesia es "Para que en todos los discpulos del mundo sean capaces de formar las iglesias celulares (el énfasis es mo) para destruir las obras del diablo y volver a conquistar la humanidad por Jesucristo" Jonas, era, en muchos sentidos, más que un producto del sistema.

Cuando conoc a Jonas, él era un diplomático de carrera con el gobierno de Costa de Marfil, sirviendo como un consejero de alto nivel en la Embajada de Costa de Marfil en Dinamarca.

Jonas comenzó su viaje como miembro de una célula. Con el tiempo, Jonas dedico su casa a la iglesia como un lugar permanente para que la célula se reuniera. El Espritu Santo le preguntó a Jonas un da para abrir un servicio de culto de oración en su oficina y el ministerio, y para usar su oficina para una nueva célula. Él no saba cómo iniciar. Él vino a hablar con el pastor Robert Dion. Pidió a Dion que le enviara un pastor para dirigir la celula. Se le dijo que él era el pastor. Jonas recibió entrenamiento como pastor del grupo celular en casa. Continuó su grupo celular en su casa y se mantuvo como miembro. Todos los domingos era un miembro que participa en un grupo de células. El martes en su oficina él era el pastor de un grupo de células. Su formación continuó hasta que fue destinado a Dinamarca en 1994.

Él recuerda: "Cuando me fui, yo era como un pastor que estaba dejando Abidjan a Dinamarca. Me senta como un hombre de Dios que iba en misión, no sólo a la misión gubernamental, sino como un hombre de Dios que iba a llegar a la gente en Dinamarca”. Una vez en Dinamarca, Jonas comenzó a orar cada mañana y el medioda. El sábado estaba en el ministerio con su esposa e hijos. Pronto, todo el mundo en su oficina en la embajada le llamaba "pastor", incluso su jefe. Muy pronto su jefe, el embajador, un general en el ejército, se convirtió a Cristo.

La célula que el plantó en Copenhague creció, se multiplico y experimentó un derramamiento del Espritu Santo, prendiéndole fuego.

Me pregunto cuántas otras iglesias celulares en la última década Jonas ha plantado, como un diplomático.

¿Qué pasa si las células se vieron "diferente"? ¿Qué pasa si miembros de la célula se enfrentan al reto de convertirse en lderes como Jonas? ¿Qué tal si se convirtieron en "discpulos capaces de formar iglesias celulares"?

¿Cómo se veran afectadas las misiones y la evangelización del mundo?

Leave a Reply

Your email address will not be published.