A Pastor Needs to Make Cell Ministry the Central Priority

By Jeff Tunnell

As I was preparing to write today’s blog, I thought about how necessary it is for the lead pastor (and pastoral team members) to priority small group ministry. In other words, cell ministry can’t just be another program or ministry—it must be central. As the lead pastor of one church for over 30 years, I experienced this truth first-hand and applied this truth after we transitioned to the cell church.  

Comiskey said something very similar in his excellent book Myths and Truths of the Cell Church, so with Joel’s permission I will simply paste what he said on pages 69-70:

Myth: It’s Okay to Simply Add Cell Ministry to What You Are Already Doing

Most churches have a lot of things going on. Over time, the church has developed a myriad of programs and ministries.

Suddenly the pastor hears about cell church, gets excited about it, and adds it on as another one of many programs.

Or perhaps the church is doing well, but the pastor has heard of the amazing growth of cell churches around the world and wants to see if cell church strategy will help his church grow even more. So the church includes the cell church agenda on top of what the church is already doing.

When the cell church strategy fails to produce the desired growth, the pastor deletes it from the schedule as he would any other program that didn’t seem to work.

The pastor might even become a critic of the cell model, saying it doesn’t work or it’s not right for their particular church culture. Yet upon further analysis, the normal reason for abandoning cell church ministry is a faulty understanding of what it takes to make cell ministry work.

Truth: A Pastor Needs to Make Cell Ministry the Central Priority

We can’t emphasize everything equally. Some pastors try so hard to help everyone that they wind up helping no one. The phrase “concentrated focus” is critical to make cell ministry work.

People will only do a few things well. If the pastor wants them to be involved in cell ministry, he can’t also expect the people to be involved in many other church activities.

Are programs bad? No. It’s simply a matter of choosing the focus. We all know how cluttered and busy our lives are. If the pastor expects his people to choose cell ministry, this means they will need time to visit neighbors, attend a cell group, prepare the cell lesson, go to the coaching meeting, and other related activities.

The word no is a blessed word in the cell church. Only the lead pastor can stand up and say no to all the well-intentioned programs that arrive at the church door.

In December 2010, I held a seminar in Pastor Samuel Mejia’s church in Santa Ana, California. The church has one hundred forty cell leaders and planted five churches. Pastor Samuel realized he had to focus on cell ministry and make it his priority.

Most of the churches in Samuel’s denomination are program driven. Samuel stands out from the crowd because of his “concentrated focus” on cell ministry. Because pastor Samuel has persisted for twenty-five years, many churches in his denomination are now following his example. Why? Because they’ve seen it worked out in his church. Pastor Samuel is a great example of concentrated focus.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Esta é uma tradução do google. Assim que a tradução normal for recebida, ela será postada no site da JCG:

Um pastor precisa fazer do ministério celular a prioridade central

Jeff Tunnell

Enquanto me preparava para escrever o blog de hoje, pensei em como é necessário que o pastor principal (e os membros da equipe pastoral) façam o ministério prioritário em pequenos grupos. Em outras palavras, o ministério celular não pode ser apenas outro programa ou ministério – deve ser central.

Como pastor líder de uma igreja por 28 anos, experimentei essa verdade em primeira mão e apliquei essa verdade depois que fizemos a transição para a igreja celular. Comiskey disse algo muito semelhante em seu excelente livro Mitos e Verdades da Igreja Celular, então, com a permissão de Joel, simplesmente colarei o que ele disse nas páginas 69-70:

Mito: está tudo bem em simplesmente adicionar o ministério celular ao que você já está fazendo
A maioria das igrejas tem muitas coisas acontecendo. Com o passar do tempo, a igreja desenvolveu uma miríade de programas e ministérios. De repente, o pastor ouve sobre a igreja celular, fica entusiasmado com isso e a adiciona como outro de muitos programas.

Ou talvez a igreja esteja indo bem, mas o pastor ouviu falar do incrível crescimento das igrejas em células ao redor do mundo e quer ver se a estratégia da igreja celular ajudará sua igreja a crescer ainda mais. Assim, a igreja inclui a agenda da igreja celular além do que a igreja já está fazendo.

Quando a estratégia da igreja celular falha em produzir o crescimento desejado, o pastor a exclui do cronograma como faria com qualquer outro programa que não parecia funcionar. O pastor pode até se tornar um crítico do modelo celular, dizendo que isso não acontece. trabalho ou não é certo para a sua cultura particular da igreja. No entanto, após uma análise mais aprofundada, a razão normal para abandonar o ministério de igrejas em células é uma compreensão deficiente do que é necessário para fazer o ministério celular funcionar.

Verdade: Um pastor precisa fazer do ministério celular a prioridade central

Não podemos enfatizar tudo igualmente. Alguns pastores se esforçam tanto para ajudar a todos que acabam não ajudando ninguém. A frase “foco concentrado” é fundamental para fazer o trabalho do ministério celular.

As pessoas só farão algumas coisas bem. Se o pastor quiser que eles se envolvam no ministério de células, ele não pode esperar que as pessoas se envolvam em muitas outras atividades da igreja. Os programas são ruins? Não. É simplesmente uma questão de escolher o foco.

Todos nós sabemos como são desordenadas e ocupadas as nossas vidas. Se o pastor espera que seu povo escolha o ministério celular, isso significa que eles precisarão de tempo para visitar os vizinhos, participar de um grupo de células, preparar a lição em células, ir à reunião de treinamento e outras atividades relacionadas.

A palavra não é uma palavra abençoada na igreja celular. Somente o pastor principal pode se levantar e dizer não a todos os programas bem-intencionados que chegam à porta da igreja.

Em dezembro de 2010, realizei um seminário na igreja do Pastor Samuel Mejia, em Santa Ana, Califórnia. A igreja tem cento e quarenta líderes de células e plantou cinco igrejas. Pastor Samuel percebeu que tinha que se concentrar no ministério celular e torná-lo sua prioridade. A maioria das igrejas na denominação de Samuel são dirigidas por programas. Samuel se destaca da multidão por causa de seu “foco concentrado” no ministério celular.

Como o pastor Samuel persistiu por vinte e cinco anos, muitas igrejas em sua denominação agora seguem seu exemplo. Por quê? Porque eles viram que funcionou em sua igreja. Pastor Samuel é um ótimo exemplo de foco concentrado.

Spanish blog:

Un pastor necesita hacer del ministerio celular la prioridad central

Por Jeff Tunnell

Mientras me preparaba para escribir el blog de hoy, pensé en lo necesario que es para que el pastor principal (y los miembros del equipo pastoral) tenga prioridad en el ministerio celular. En otras palabras, el ministerio celular no puede ser simplemente otro programa o ministerio, debe ser central. Como pastor principal de una iglesia durante 28 años, experimenté esta verdad de primera mano y apliqué esta verdad después de la transición a la iglesia celular.

Comiskey dijo algo muy similar en su excelente libro Mitos y Verdades de la Iglesia Celular, (Myths and Truths of the Cell Church) , así que con el permiso de Joel simplemente pegaré lo que dijo en las páginas 69-70:

Mito: Está Bien Simplemente Añadir el Ministerio Celular a lo que Ya Estás Haciendo

La mayoría de iglesias están trabajando en muchas cosas a la vez. A través del tiempo, la iglesia ha desarrollado una miríada de programas y ministerios. De repente el pastor escucha acerca de la iglesia celular, se emociona, y la adiciona como otro más de muchos programas.

O tal vez a la iglesia le está yendo bien, pero el pastor ha escuchado sobre el increíble crecimiento de iglesias celulares alrededor del mundo y quiere ver si la estrategia de la iglesia celular le puede ayudar a que su iglesia crezca aún más. Por lo que la iglesia incluye el tema de la iglesia celular por encima de lo que la iglesia ya está haciendo.

Cuando la estrategia de la iglesia celular falla en producir el deseado crecimiento, el pastor la borra del horario, como lo haría con cualquier otro programa que pareciera que no funcionar.

El pastor podría convertirse aún en un crítico del modelo celular, diciendo que este no funciona o que no es adecuado para la particular cultura de su iglesia. Sin embargo, al ahondar en el análisis, normalmente la razón para abandonar el ministerio de la iglesia celular es una interpretación errónea de lo que se requiere para que el ministerio celular funcione.

Verdad: El Pastor Debe Hacer del Ministerio Celular su Prioridad Central

No podemos poner el mismo énfasis en todo. Algunos pastores se esfuerzan tanto por ayudarles a todos que terminan ayudando a nadie. La frase “Enfoque concentrado” es crucial para hacer que el ministerio celular funcione.

Las personas solamente harán bien algunas cosas. Si el pastor quiere que se involucren en el ministerio celular, no puede esperar que las personas se involucren además, en muchas otras actividades de la iglesia.

¿Son malos los programas? No. Simplemente se trata de escoger en qué te enfocarás. Todos sabemos cuan desorganizadas y ocupadas se encuentran nuestras vidas. Si el pastor espera que su gente escoja el ministerio celular, esto significa que ellos necesitarán tiempo para visitar a los vecinos, asistir a un grupo celular, preparar la lección de la célula, ir a la reunión de supervisión, y a otras actividades relacionadas.

La palabra no es una palabra bendita en la iglesia celular. Sólo el pastor principal puede pararse y decir no a todos los bien-intencionados programas que llegan a la puerta de la iglesia.

En diciembre de 2010, sostuve un seminario en la iglesia del pastor Samuel Mejía en Santa Ana, California. La iglesia tiene ciento cuarenta líderes de células y ha plantado cinco iglesias. El pastor Samuel se dio cuenta que debía enfocarse en el ministerio celular y hacerlo su prioridad.

La mayoría de iglesias en la denominación de Samuel se conducen a través de programas. Samuel sobresale entre la multitud debido a su “enfoque concentrado” en el ministerio celular. Dado que el pastor Samuel ha persistido por veinticinco años, muchas iglesias en su denominación ahora están siguiendo su ejemplo. ¿Por qué? Porque han visto que en su congregación funciona. El pastor Samuel es un gran ejemplo de lo que significa tener un enfoque concentrado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.