The Cell-Based Church, part 2

coach_freddynoble

By Dr. Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org 

There are other basic elements when it comes to thinking about a cell-based church. One is that all members are expected to participate in a cell. This is one of the membership requirements of our church. In fact, every time someone makes a profession of public faith in the Sunday service, we try to connect that person with a cell. We do the same thing when someone comes from another church asking to become a member of our own church.

Our membership course, as part of the training path, includes a clear concept about cells and an affirmation and call for each future member to be part of one. Each week in the Sunday service we remind people present that there is a cell near their house so that everyone has the possibility to attend.

To facilitate this possibility we have chosen to hold the cell meetings on different days of the week and at different times. In a city like New York, where our church operates, I soon realized that it was not practical to designate a common day for cell meetings, since there are people who work at different times and have different days off.  We have some that meet in the morning, others in the afternoon. Most do it at night.

It’s also important to ask everyone who participates in a ministry to also actively participate in a cell group. In our church this is the norm. Any person who serves in another ministry, such as worship, teaching, sound system, etc. must be part of a cell. That sends the message to the whole church that cell ministry is not something optional, but mandatory for every member and official of the church. In this, as in all aspects of the cell church, firmness and oversight is required to ensure that this important standard is met. Again, I’m speaking from experience.

One last thing, in a cell-based church, the pastor must maintain leadership of the vision and direction of the ministry. This is essential. Delegating it to another person will lead to failure.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Igreja Baseada em Células, parte 2

Pelo Dr. Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org

Existem outros elementos básicos quando pensamos em uma igreja baseada em células. Um deles é que todos os membros devem participar de uma célula. Este é um dos requisitos de adesão da nossa igreja. Na verdade, toda vez que alguém faz uma profissão de fé pública no culto dominical, tentamos conectar essa pessoa a uma célula. Fazemos o mesmo quando alguém vem de outra igreja pedindo para se tornar membro de nossa própria igreja.

Nosso curso de filiação, como parte do trilho de treinamento, inclui um conceito claro sobre as células e uma afirmação e pede que cada futuro membro faça parte de uma. Todas as semanas, no culto de domingo, lembramos às pessoas que há uma célula perto de sua casa para que todos tenham a possibilidade de comparecer.

Para facilitar essa possibilidade, escolhemos realizar as reuniões em diferentes dias da semana e em momentos diferentes. Em uma cidade como Nova York, onde a nossa igreja opera, logo percebi que não era prático designar um dia comum para todas as reuniões, já que há pessoas que trabalham em horários diferentes e têm dias de folga diferentes. Temos algumas células que se encontram pela manhã, outras pela tarde. A maior parte durante a noite.

Também é importante pedir a todos que participam de um ministério que também participem ativamente de uma célula. Na nossa igreja esta é a norma. Qualquer pessoa que serve em outro ministério como adoração, ensino, sistema de som, etc., deve fazer parte de uma célula. Isso envia a mensagem para toda a igreja de que o ministério celular não é algo opcional, mas obrigatório para todos os membros e oficiais da igreja. Nessa parte, como em todos os aspectos da igreja celular, a firmeza e a supervisão são necessárias para garantir que esse importante padrão seja cumprido. Mais uma vez, estou falando por experiência própria.

Uma última coisa, em uma igreja baseada em células, o pastor deve manter a liderança da visão e direção do ministério. Isso é essencial. Delegar essa tarefa a outra pessoa levará ao fracasso.

Spanish blog:

por Dr. Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org 

Hay otros elementos básicos a la hora de pensar en una iglesia basada en células. Uno de ellos es que se espera que todos los miembros participen en una célula. Este es uno de los requisitos de membrecía de nuestra iglesia. En realidad, cada vez que alguien hace una profesión de fe pública en el culto dominical, procuramos conectarlo con una célula, lo mismo que cuando alguien viene de otra iglesia solicitando hacerse miembro de la nuestra.

Nuestro curso de membrecía, como parte de la senda de entrenamiento, incluye un concepto claro sobre las células y una afirmación y llamado para que cada futuro miembro forme parte de una. Cada semana en el culto dominical le recordamos a las personas presentes que hay una célula cerca de su casa de manera que cada uno tenga la posibilidad se asistir.

 Para facilitar esta posibilidad hemos optado por realizar las reuniones de las células en diferentes días de la semana y en distintos horarios. En una ciudad como New York, donde opera nuestra iglesia, pronto me di cuenta de que no era practico designar un día común para las reuniones de las células, puesto que hay gente que trabaja en distintos horarios y tiene diferentes días libres.

 Aunque habíamos empezado señalando el jueves en la noche para nuestra reunión pronto tuvimos que hacer el ajuste. Ahora nuestras células se reúnen en diferentes días de la semana excepto, (hasta ahora) el domingo y en distintos horarios. Tenemos unas que se reúnen en la mañana, otras en la tarde. La mayoría lo hace en la noche.

Por otro lado, una iglesia orientada por las células debe demandar de cada persona que participa en algún otro ministerio de la iglesia, que forme parte de una célula, de su equipo y si es posible, se constituya en líder de la misma. En nuestra iglesia esta es la norma. Toda persona que sirve en otro ministerio, como adoración, enseñanza, sonido, etc. debe formar parte de una célula. Eso envía el mensaje a toda la iglesia de que no se trata de algo opcional, sino mandatorio para todo miembro y oficial de la iglesia. En esto, como en todos los aspectos de la iglesia celular, se requiere firmeza y supervisión para asegurar que esta importante norma se cumpla. Esa es nuestra experiencia.

Una última cosa, en una iglesia orientada por las células, el pastor debe mantener el liderazgo de la visión y la dirección del ministerio. Eso es esencial. Delegarlo en otra persona, conducirá al fracaso.

Leave a Reply

Your email address will not be published.