The Cell-based Church, part 1

coach_freddynoble

By Dr. Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org 

Whenever I speak to a group of leaders and pastors interested in the cell vision, I always emphasize that the cell vision isn’t a passing fad or a momentary experience. Rather, it’s a way of being of the church, and even more, the biblical way of being of the church.

Leaders must see the cells, not as an alternative ministry, but as the backbone of the church. That means, that the pastor and the leaders must make all the necessary effort to reduce or eliminate everything that competes with cell ministry. I’m referring to programs, time, budget, and staff.

When a traditional church is making the transition to cell-based ministry, it will require a strong dose of reeducation from the leaders of the congregation and a great discipline to refuse to do the things that have always been done. It will also mean reducing programs that keep people busy.

I’m speaking from experience. When we started to make the transition to the cell model, we found that people wanted to keep the same programs as always and carry out the same activities they had always done. So we had to give them a new vision and reaffirm the concept that the ministry and the life of the church is carried out through the cells.

Through cell ministry, we’ve seen our members build up one another, teach and care for each other, and come together to share the gospel with others. Cells, not programs or internal organizations, constitute the life of the church. For us, this has made a big difference.

I’ve heard testimonials from brothers who say “this is the family I’ve been looking for” or “I always look forward to meeting with my brothers on Thursday.” Sometimes members can’t make it to the Sunday celebration but the cells supply their needs.

Yes, it’s a great challenge to keep the church aligned in the right direction. There is always the risk that the church will return “to the old path.” So it is necessary that we are continuously vigilant to maintain the course and keep promoting the cell vision.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A igreja baseada em células, parte 1

Pelo Dr. Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org

Sempre que falo com um grupo de líderes e pastores interessados na visão celular, enfatizo que a visão celular não é uma moda passageira ou uma experiência momentânea. Pelo contrário, é um modo de ser da igreja e, ainda mais, o modo bíblico de ser da igreja.

Os líderes devem ver as células não como um ministério alternativo, mas como a espinha dorsal da igreja. Isso significa que o pastor e os líderes devem fazer todo o esforço necessário para reduzir ou eliminar tudo o que compete com o ministério celular. Estou me referindo a programas, tempo, orçamento e equipe.

Quando uma igreja tradicional está fazendo a transição para o ministério baseado em células, será necessária uma forte dose de reeducação dos líderes da congregação e uma grande disciplina para se recusar a fazer as coisas que sempre foram feitas. Isso também significa reduzir programas que mantêm as pessoas ocupadas.

Eu falo por experiência. Quando começamos a fazer a transição para o modelo celular, descobrimos que as pessoas queriam manter os mesmos programas de sempre e realizar as mesmas atividades que sempre haviam feito. Então tivemos que lhes dar uma nova visão e reafirmar o conceito de que o ministério e a vida da igreja são realizados através das células.

Através do ministério em células, vimos nossos membros se edificarem uns aos outros, ensinar e cuidar uns dos outros e se unirem para compartilhar o Evangelho com outras pessoas. As células, e não programas ou organizações internas, constituem a vida da igreja. Para nós, isso fez uma grande diferença.

Eu ouvi depoimentos de irmãos que dizem “esta é a família que eu tenho procurado” ou “eu sempre fico ansioso para me encontrar com meus irmãos na quinta-feira”. Às vezes, os membros não conseguem comparecer ao culto de celebração de domingo, mas as células suprem suas necessidades.

Sim, é um grande desafio manter a igreja alinhada na direção certa. Há sempre o risco de a igreja retornar “ao caminho antigo”. Por isso, é necessário que permaneçamos sempre vigilantes para manter o curso e continuar promovendo a visão celular.

Spanish blog:

La Iglesia Orientada Por Las Celulas (I)

Por Dr. Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org 

Una de las cosas que enfatizo, cuando hablo ante un grupo de lideres y pastores interesados en la visión de las células, es que esta no es una moda pasajera, ni un experimento momentáneo, como para ver si a la postre resulta, sino la manera de ser de la iglesia, y aun más, la manera bíblica de ser de la iglesia.

Por lo tanto, eso implicara que confluyan varios elementos importantes que son básicos para que el ministerio funcione.

Primero, es necesario que los lideres y la iglesia conciban las células, no como un ministerio alternativo, sino como el ministerio de la iglesia. Eso quiere decir, que el pastor y los lideres deben hacer todo el esfuerzo necesario para reducir o eliminar todo aquello que pueda competir en personal, tiempo y presupuesto, con el trabajo de las células.

Cuando una iglesia tradicional está haciendo la transición hacia la iglesia orientada por las células, esto resultara vital y a la vez trabajoso.  Va a requerir una fuerte dosis de reeducación de parte de los lideres a la congregación, una gran disciplina para negarse a hacer las cosas que siempre se han hecho y los programas que mantiene ocupada a la gente.

Esa ha sido nuestra experiencia. Cuando empezamos a hacer la transición hacia el modelo celular, nos encontramos con que la gente quería mantener los mismos programas de siempre y llevar a cabo las mismas actividades que siempre habían realizado. Así que tuvimos que reprogramar el trabajo y reafirmarnos en el concepto de que el ministerio y la vida de la iglesia se realiza a través de las células.

Es mediante la experiencia de los grupos que se reúnen fuera del templo cada semana como los hermanos se edifican unos a otros, se enseñan y cuidan mutuamente y se unen para compartir con otros el evangelio. Las células, no los programas o las organizaciones internas, constituyen la vida de la iglesia. Para nosotros esto ha significado una gran diferencia.

He escuchado vez tras vez testimonios de hermanos que dicen “esta es la familia que he estado buscando” o “siempre espero el jueves con ansias para reunirme en las células con mis hermanos” o aun personas que trabajan el día domingo y no pueden asistir a la celebración dominical que dicen, sin embargo, “las células han suplido mi necesidad”.

Por supuesto para nosotros sigue siendo un gran desafío mantenernos alineados en la dirección correcta. Siempre existe el riesgo de que las iglesias regresen “a la senda antigua” y no precisamente para bien. Así que es preciso que continuamente estemos vigilantes para mantener el rumbo y continuar por el camino, que estamos convencidos, nos ha trazado el Señor. Porque después de todo este “vino nuevo”, hay que echarlo en “odres nuevos”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.