The Band of Twelve Was Also A Band of Three

By Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com

It is nearly impossible to develop personal relationships during a worship celebration. By nature, the worship experience should be focused on meeting with God. Even simple greetings of fellow worshippers may identify a person’s name but the customary greetings do nothing for real relationship building. The cell is the place where relationships develop; friends connect with one another; and believers use their gifts to minister to one another.

As a cell grows, these relationships get stretched and it gets harder to truly minister to each person present. As people start connecting to one another, they develop natural relationships. Men connect with other men and ladies do the same. While the cell is tremendous for relationships and ministry, it is not enough.

When Jesus was ministering to the disciples, he selected twelve men to learn ministry with him. These twelve men experienced some amazing ministry opportunities and object lessons. They saw him walk on water; feed the five thousand; give sight to a blind man; heal the lame, lepers, and so many others. They personally witnessed his authority over the demonic and learned to heal and cast out demons themselves. But take a closer look.

Jesus developed an intimate relationship with three of the disciples: Peter, James and John. They were only ones selected to go with him into the bedroom to raise the daughter of Jairus back to life; and to join him on the Mount of Transfiguration. They were closest to him at the Last Supper and these three formed an intimate relationship with him even supporting him in prayer as he wrestled with dying on the cross in the Garden of Gethsemane.

Jesus demonstrated the importance of cell ministry with the twelve. He also showed the importance of more intimate relationships within the cell with his triad of Peter, James, and John. When you look closely, he even showed us how important the one to one relationship is as well.

Mixed groups are great, but it is hard to maintain accountability in a mixed group unless you also break up into triads. Triads of three men or three women are the best place to maintain accountability and to discuss topics that would be better discussed in male only or female only groups.

The triad allows for more intimate conversation. We often break up into our triads to apply the text and to pray for one another. Things get shared in the triad that often will not be shared in the larger group. It is easy to hide even in a group of twelve. But it is impossible to hide in a triad.

If you have not broken up into triads, give it a try. A triad does not need a host or a facilitator. The leader/shepherd does not have to be in every group to care for each person. The caring is done by the members of the triad, one for another. There is a natural intimacy and caring that develops among the members of the triad. Maybe we can learn something from Jesus in this area.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Esta é uma tradução do google. Assim que a tradução normal for recebida, ela será postada no site do JCG.

A banda dos doze também foi uma banda de três
Por Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com/
 
É quase impossível desenvolver relacionamentos pessoais durante uma celebração de adoração. Por natureza, a experiência de adoração deve ser focada no encontro com Deus. Mesmo as saudações simples dos companheiros de adoração podem identificar o nome de uma pessoa, mas as saudações habituais não fazem nada para construir um verdadeiro relacionamento. A célula é o lugar onde os relacionamentos se desenvolvem; amigos se conectam uns com os outros; e os crentes usam seus dons para ministrar uns aos outros.
 
À medida que uma célula cresce, essas relações se esticam e fica mais difícil realmente ministrar a cada pessoa presente. Quando as pessoas começam a se conectar umas com as outras, elas desenvolvem relacionamentos naturais. Homens se conectam com outros homens e mulheres fazem o mesmo. Enquanto a célula é tremenda para relacionamentos e ministérios, não é suficiente.
 
Quando Jesus estava ministrando aos discípulos, ele selecionou doze homens para aprender ministério com ele. Esses doze homens experimentaram algumas oportunidades incríveis de ministério e lições objetivas. Eles o viram andar sobre a água; alimentar os cinco mil; dar visão a um cego; cure os coxos, os leprosos e tantos outros. Eles pessoalmente testemunharam sua autoridade sobre o demoníaco e aprenderam a curar e expulsar os próprios demônios. Mas olhe mais de perto.
 
Jesus desenvolveu um relacionamento íntimo com três dos discípulos: Pedro, Tiago e João. Eles foram os únicos selecionados para ir com ele para o quarto para ressuscitar a filha de Jairo; e juntar-se a ele no Monte da Transfiguração. Eles estavam mais próximos a ele na Última Ceia e esses três formaram um relacionamento íntimo com ele, até mesmo apoiando-o em oração enquanto ele lutava com a morte na cruz no Jardim do Getsêmani.
 
Jesus demonstrou a importância do ministério celular com os doze. Ele também mostrou a importância de relacionamentos mais íntimos dentro da célula com sua tríade de Pedro, Tiago e João. Quando você olha de perto, ele até nos mostrou o quão importante é o relacionamento de um para um.
 
Grupos mistos são ótimos, mas é difícil manter a responsabilidade em um grupo misto, a menos que você também se divida em tríades. Tríades de três homens ou três mulheres são o melhor lugar para manter a responsabilidade e discutir tópicos que seriam melhor discutidos em grupos apenas para homens ou para mulheres.
 
A tríade permite uma conversa mais íntima. Frequentemente nos dividimos em nossas tríades para aplicar o texto e orar uns pelos outros. As coisas são compartilhadas na tríade que muitas vezes não serão compartilhadas no grupo maior. É fácil esconder até mesmo em um grupo de doze. Mas é impossível se esconder em uma tríade.
 
Se você não se separou em tríades, experimente. Uma tríade não precisa de um host ou de um facilitador. O líder / pastor não precisa estar em todos os grupos para cuidar de cada pessoa. O cuidado é feito pelos membros da tríade, um pelo outro. Existe uma intimidade e um cuidado natural que se desenvolve entre os membros da tríade. Talvez possamos aprender alguma coisa com Jesus nessa área.

Spanish blog:

La banda de doce también era una banda de tres

Por Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com/

Es casi imposible desarrollar relaciones personales durante un servicio de adoración. Por naturaleza, la experiencia de adoración debe enfocarse en encontrarse con Dios. Incluso los saludos simples de otros fieles pueden identificar el nombre de una persona, pero los saludos habituales no hacen nada para construir una relación real. La célula es el lugar donde se desarrollan las relaciones; los amigos se conectan entre sí; y los creyentes usan sus dones para ministrarse unos a otros.

A medida que crece una célula, estas relaciones se estiran y se hace más difícil ministrar verdaderamente a cada persona presente. A medida que las personas comienzan a conectarse entre sí, desarrollan relaciones naturales. Los hombres se conectan con otros hombres y las mujeres hacen lo mismo. Si bien la célula es una tremenda herramienta para las relaciones y el ministerio, no es suficiente.

Cuando Jesús estaba ministrando a los discípulos, seleccionó a doce hombres para aprender el ministerio con él. Estos doce hombres experimentaron algunas increíbles oportunidades de ministerio y lecciones objetivas. Lo vieron caminar sobre el agua; alimentar a los cinco mil; dar vista a un ciego; sanar a los cojos, leprosos, y tantos otros. Personalmente presenciaron su autoridad sobre lo demoníaco y aprendieron a sanar y expulsar demonios ellos mismos. Pero mira más de cerca.

Jesús desarrolló una relación íntima con tres de los discípulos: Pedro, Santiago y Juan. Fueron los únicos seleccionados para ir con él a la habitación para resucitar a la hija de Jairo; y unirse a él en el Monte de la Transfiguración. Estuvieron más cerca de él en la Última Cena y estos tres formaron una relación íntima con él, incluso apoyándolo en oración mientras luchaba por morir en la cruz en el Jardín de Getsemaní.

Jesús demostró la importancia del ministerio celular con los doce. También mostró la importancia de relaciones más íntimas dentro de la célula con un trío, Pedro, Santiago y Juan. Cuando miras de cerca, incluso nos mostró lo importante que es la relación uno a uno.

Los grupos mixtos son geniales, pero es difícil mantener la responsabilidad en un grupo mixto a menos que también se divida en trios. Los trios de hombres o mujeres son el mejor lugar para mantener una rendición de cuentas y discutir temas que se debatirían mejor en grupos de esta clase.

La tríada permite una conversación más íntima. A menudo nos separamos en nuestros trios para aplicar el texto y orar unos por otros. Las cosas que se comparten en ese trío a menudo no se compartirán en el grupo más grande. Es fácil esconderse incluso en un grupo de doce. Pero es imposible esconderse en una trío.

Si no te has dividido en tríos, pruébalo. Un trío no necesita un anfitrión o un facilitador. El líder / pastor no tiene que estar en cada grupo para cuidar a cada persona. El cuidado lo hacen los miembros de grupo de tres, uno por otro. Existe una intimidad y cuidado natural que se desarrolla entre los miembros del trío. Quizás podamos aprender algo de Jesús en esta área.

2 thoughts on “The Band of Twelve Was Also A Band of Three

Leave a Reply

Your email address will not be published.