Who’s At Your Table?

Michelle Geoffrey, cell pastor at www.celebrationchurch.org

Jesus was a master at disciple-making by simply using everyday life circumstances to make a lasting impact on the lives of people around him. Whether fishing or walking along the road or attending a wedding, Jesus used ordinary circumstances to disciple and equip those around him to be difference makers. Sometimes, we tend to over complicate the discipleship and equipping process and transform it into a textbook-type training instead of letting connection and community take place in the simplest of places. For me, it happened at the dinner table.  

I noticed an amazing group of ladies who were leaders of leaders in different ministries, yet each one needed to be equipped and discipled to continue their ministry with excellence.  Although God had called each of them to be leaders in various ministries, how could I possibly make a lasting impact on so many individual women at the same time? Then, God graciously put on my heart a very natural yet effective way – simply invite them to my house for dinner.  

That’s not so hard, I thought; a once a month dinner meeting in my home. Although they really didn’t know each other very well, each woman had the same desire to grow in the Lord and in their ministry leadership. As I served a simple meal and as they were enjoying dinner, they dialogued together and answered some basic “get to know you questions” I prepared in advance.  At our first dinner meeting, we shared our struggles and our burdens Each woman found a connection through the inadequacies that we, including me, all felt at times in our lives. This amazing group of women soon bonded and became friends while reading leadership books and sharing life together over the course of a year.

Discipleship and equipping can have the best of strategies and be carefully executed, but at the end of the day, who have you invited to your table?  Are you looking around in your role as a leader and investing in those who want to grow?  You can start with something simple:

  • Pray for God to show you who He wants to be part of your group
  • Ask five people (same gender works best) if they would like to meet and have dinner (I call my group a “Leadership Table”) once a month for a year:
    • It helps to set clear expectations of duration and frequency in advance, so those you ask to join your group will know what to expect.
    • You may want to invite six or seven people, but the best number for conversation is six.
  • Pick a book that would be an encouragement to the whole group:
    • I started with The Gifts of Imperfection by Brene Brown.  This is not a “Christian” book, but it sets the stage for transparency and vulnerability.
    • Pick a book that is not ministry specific, so everyone’s perspective will be addressed
  • Serve dinner.  You can make it potluck or order in; eating together seems to break down communication barriers and allows people to chat and share naturally over dinner in a more relaxing way. 
  • Enjoy your time together. 

Take some time this week and be thinking about who you can invite to your own “Leadership Table.” Watch and see how God will transform these men and women into even greater leaders. I’ve started my second “Leadership Table” this year, and I look forward, with great anticipation, to what the Lord is going to do in and through these leader’s lives as they rise up to their next level of leadership.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Quem está na sua mesa?

Por Michelle Geoffrey, pastor de células em www.celebrationchurch.org

Jesus era um mestre na criação de discípulos, usando simplesmente as circunstâncias da vida cotidiana para causar um impacto duradouro na vida das pessoas ao seu redor. Fosse pescando, caminhando pela estrada ou participando de um casamento, Jesus usou circunstâncias comuns para discipular e equipar as pessoas ao seu redor para fazerem diferença. Às vezes, tendemos a complicar demais o processo de discipulado e equipamento e transformá-lo em um treinamento do tipo seguir um manual, em vez de permitir que a conexão e a comunidade ocorram nos lugares mais simples. Para mim, isso aconteceu na mesa de jantar.

Notei um incrível grupo de mulheres que eram líderes de líderes em diferentes ministérios, mas cada uma precisava ser equipada e disciplinada para continuar seu ministério com excelência. Embora Deus tenha chamado cada uma delas para ser líder em vários ministérios, como eu poderia causar um impacto duradouro de modo individual em tantas mulheres ao mesmo tempo? Então, Deus gentilmente colocou em meu coração uma maneira muito natural, mas eficaz – simplesmente as convide para jantar em minha casa.

Isso não é tão difícil, pensei; uma reunião de jantar uma vez por mês em minha casa. Embora elas realmente não se conhecessem muito bem, cada mulher tinha o mesmo desejo de crescer no Senhor e em sua liderança no ministério. Enquanto eu servia uma refeição simples e, enquanto desfrutavam do jantar, elas dialogavam juntas e respondiam a algumas perguntas básicas para conhecer umas às outras. Em nosso primeiro jantar, compartilhamos nossas lutas e nossos fardos. Cada mulher encontrou uma conexão através das inadequações que nós, inclusive eu, todos sentimos às vezes em nossas vidas. Esse incrível grupo de mulheres logo se uniu e tornaram-se amigas, lendo livros de liderança e compartilhando a vida juntas ao longo de um ano.

O discipulado e o equipamento podem ter as melhores estratégias e serem executados com cuidado, mas no final do dia, quem você convidou para sua mesa? Você está olhando à sua volta em seu papel de líder e investindo naqueles que querem crescer? Você pode começar com algo simples:

– Ore para que Deus mostre quem ele quer que faça parte do seu grupo;
– Pergunte a cinco pessoas (funciona melhor com pessoas do mesmo sexo) se elas gostariam de se encontrar e jantar (chamo meu grupo de “Mesa de Liderança”) uma vez por mês durante um ano:
• Isso ajuda a estabelecer expectativas claras de duração e frequência com antecedência, para que aqueles que você chama para se juntar ao seu grupo saibam o que esperar.
•Você pode convidar seis ou sete pessoas, mas o melhor número para conversar é seis.
– Escolha um livro que seria um incentivo para todo o grupo:
• Comecei com Os presentes da imperfeição, de Brene Brown.  Este não é um livro “cristão”, mas prepara o terreno para a transparência e a vulnerabilidade.
• Escolha um livro que não seja específico do ministério, para que a perspectiva de todos seja abordada.
– Sirva o jantar. Você pode pedir para cada pessoa levar algo ou pedir delivery; comer juntos parece quebrar as barreiras de comunicação e permite que as pessoas conversem e compartilhem naturalmente durante o jantar de uma maneira mais relaxante;
– Aproveitem o seu tempo juntos.

Reserve um tempo nesta semana e pense em quem você pode convidar para sua própria “Mesa de Liderança”. Observe e veja como Deus transformará esses homens e mulheres em líderes ainda maiores. Eu comecei minha segunda “Mesa de Liderança” este ano e aguardo com grande expectativa o que o Senhor fará em suas vidas e através de suas lideranças, à medida que elas subirem para o próximo nível de liderança.

Spanish blog:

¿Quién está en tu mesa?

Michelle Geoffrey, pastora celular en www.celebrationchurch.org

Jesús era un maestro en hacer discípulos simplemente usando las circunstancias de la vida cotidiana para tener un impacto duradero en la vida de las personas que lo rodeanban. Ya sea que esté pescando o caminando por el camino o asistiendo a una boda, Jesús usó circunstancias ordinarias para discipular y equipar a los que lo rodeaban para ser creadores de diferencias. A veces, tendemos a complicar demasiado el proceso de discipulado y equipamiento y transformarlo en una capacitación tipo libro de texto en lugar de permitir que la conexión y la comunidad se lleven a cabo en los lugares más simples. Para mí, sucedió en la mesa.

Noté un increíble grupo de mujeres que eran líderes de líderes en diferentes ministerios, sin embargo, cada una de ellas necesitaba estar equipada y discipulada para continuar su ministerio con excelencia. Aunque Dios las había llamado a ser líderes en varios ministerios, ¿cómo podrían tener un impacto duradero en tantas mujeres individuales al mismo tiempo? Entonces, Dios graciosamente puso mi corazón una manera muy natural pero efectiva: simplemente invítalas a cenar a casa.

Eso no es tan difícil, pensé; una cena de una vez al mes en mi casa. Aunque realmente no se conocían muy bien, cada mujer tenía el mismo deseo de crecer en el Señor y en el liderazgo de su ministerio. Mientras servía una comida sencilla y mientras disfrutaban de la cena, dialogaron juntas y respondieron algunas preguntas básicas para “conocerse” que preparé con anticipación. En nuestra primera cena, compartimos nuestras luchas y nuestras cargas y cada una encontró una conexión a través de las deficiencias que nosotras, incluyéndome a mí, sentimos en ocasiones en nuestras vidas. Este increíble grupo de mujeres pronto se unió y se creó una amistad; mientras leían libros de liderazgo y compartían la vida en el transcurso de un año.

El discipulado y el equipamiento pueden tener las mejores estrategias y ser ejecutados cuidadosamente, pero al final del día, ¿a quién has invitado a tu mesa? ¿Estás buscando tu rol como líder e invirtiendo en aquellos que quieren crecer? Puedes comenzar con algo simple:

▪️Ora para que Dios te muestre quién quiere que forme parte de tu grupo

▪️Pregunte a cinco personas (el mismo género funciona mejor) si les gustaría reunirse y cenar (llamo a mi grupo una “Mesa de Liderazgo”) una vez al mes durante un año:

              – Ayuda a establecer expectativas claras de duración y frecuencia de                  antemano, para que aquellos a quienes les solicites unirse a tu                        grupo sepan qué esperar.

               – Es posible que desee invitar a seis o siete personas, pero el mejor                     número para conversar es seis.

▪️Elige un libro que sea un estímulo para todo el grupo:

               -Comencé con los dones de la imperfección (The Gifts of                                      Imperfection) de Brene Brown. Este no es un libro “cristiano”, pero                    prepara el escenario para la transparencia y la vulnerabilidad

                -Elige un libro que no sea específico para el ministerio, de modo                         que se aborde la perspectiva de todos

▪️Sirve la cena. Puedes hacer que sea una comida compartida o pedirla; comer juntos parece romper las barreras de comunicación y permite a las personas conversar y compartir naturalmente durante la cena de una manera más relajante.

▪️Disfruten su tiempo juntos.

Tómete un tiempo esta semana y piense en a quién puedes invitar a tu propia “mesa de Liderazgo”. Observa cómo Dios transformará a estos hombres y mujeres en líderes aún mayores. Comencé mi segunda “Tabla de Liderazgo” este año, y espero con gran anticipación lo que el Señor hará en y a través de las vidas de estos líderes a medida que se eleven a su próximo nivel de liderazgo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.