It Takes You!

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

I used to be a Physical Education teacher; Gymnastics and athletics were my primary sports. I was passionate… I was committed… I practiced… I was in it to win!

However, the time came when I transitioned from wanting personal success to wanting the success of others. Gradually something in me changed – I wanted everyone to enjoy and have success in something that was my passion.

Now I had to find a different starting place, not initially focused on winning but enjoying!

I looked at each of my students and asked, “What would it take for you to enjoy this experience?” The answer came back from heaven,

“Daphne, it will take you. Their relationship with you!”

“But they did not teach me that at college, I am their teacher, not their friend!”

I began to focus on the students, to really notice them, to laugh with and value them. Gradually I began to see the difference. Even students who had previously hated the lesson began to enjoy it, they bought their kit, they beamed when I helped them achieve even the smallest success, they became each other’s cheerleaders. Those who were gifted enjoyed seeing the less able make small improvements. Why? Because they loved being in my class, because the changes in my attitude and approach affected everyone – we were in it together.

Wow! Coaching is about me! It starts with my being conformed into the image of Christ, and  that Christ-likeness creating the environment for coaching: before skills, before achievements, before goals, before anything! The disciples chose to hang with Jesus, Timothy was happy and willing to be coached by Paul, Joshua knew Moses as a man, not just as a leader.

When our relationship with Jesus and those we are coaching becomes an overflow and they say, ”I want to be like that”, “I have caught your passion”, Then coaching is set in an environment that breeds success and is evaluated and cheered on primarily through personal achievement.

Skills – yes! Goals -yes! Evaluations -yes!

But,

as coaches, we first need to create an environment where motivation, a sense of self-worth and even fun abound. Then you can experience moments as I did, when a girl who had never bought any gym kit to school arrived with a pair of tennis shoes and the whole class cheered just as they had in the same class for another girl that had broken the school record for sprinting.

It Takes You!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Você é necessário!

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Eu costumava ser professor de Educação Física; Ginástica e atletismo eram meus esportes principais. Eu era apaixonado … eu estava comprometido … eu pratiquei … eu estava nisso para ganhar!

No entanto, chegou o momento em que deixei de desejar sucesso pessoal para desejar o sucesso de outras pessoas. Gradualmente, algo em mim mudou – eu queria que todos gostassem e tivessem sucesso em algo que fosse minha paixão.

Agora eu tinha que encontrar um ponto de partida diferente, não focado inicialmente em vencer, mas em aproveitar!

Olhei para cada um dos meus alunos e perguntei: “O que seria necessário para você aproveitar essa experiência?” A resposta voltou do céu,

“Daphne, você é necessário!”. O relacionamento deles com você!

“Mas eles não me ensinaram que na faculdade, eu sou professora deles, não amiga deles!”

Comecei a focar nos alunos, realmente notá-los, rir e valorizá-los. Gradualmente, comecei a ver a diferença. Até os alunos que odiavam a lição começaram a gostar, compraram seu kit, sorriram quando eu os ajudei a alcançar o menor sucesso, eles se tornaram líderes de torcida. Quem era dotado gostava de ver os menos capazes de fazer pequenas melhorias. Por quê? Porque eles adoravam estar na minha classe, porque as mudanças na minha atitude e abordagem afetavam a todos – estávamos juntos nisso.

Uau! Treinar é sobre mim! Começa com a minha adaptação à imagem de Cristo e a semelhança de Cristo criando o ambiente para o treinamento: antes das habilidades, antes das realizações, antes das metas, antes de qualquer coisa! Os discípulos escolheram sair com Jesus; Timóteo estava feliz e disposto a ser treinado por Paulo; Josué conhecia Moisés como homem, não apenas como líder.

Quando nosso relacionamento com Jesus e com aqueles que estamos treinando se torna transbordante e eles dizem: “Quero ser assim”, “Eu peguei sua paixão”, então o treinamento é definido em um ambiente que gera sucesso e é avaliado e aplaudido. principalmente através de conquistas pessoais.

Habilidades – sim! Objetivos – sim! Avaliações – sim!

Mas,

como treinadores, primeiro precisamos criar um ambiente em que abundam a motivação, o senso de autoestima e até a diversão. Então você pode experimentar momentos como eu, quando uma garota que nunca havia comprado nenhum kit de ginástica para a escola chegou com um par de tênis e toda a turma aplaudiu da mesma forma que na mesma classe por outra garota que quebrou o recorde da escola para correr.

Você é necessário

Spanish blog:

Te llega!

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Yo solía ser maestra de educación física; la gimnasia y el atletismo fueron mis deportes principales. Me apasionaba … estaba comprometida … practiqué … ¡Estaba en ello para ganar!

Sin embargo, llegó el momento en que hice la transición de querer tener éxito personal a querer el éxito en los demás. Poco a poco, algo en mí cambió: quería que todos disfrutaran y tuvieran éxito en algo que era mi pasión.

¡Ahora tenía que encontrar un punto de partida diferente, no enfocado inicialmente en ganar sino en disfrutar!

Miré a cada uno de mis alumnos y pregunté: “¿Qué se necesitaría para disfrutar de esta experiencia?”. La respuesta regresó del cielo:

Daphne, te llegará. ¡Su relación contigo!

“¡Pero no me enseñaron que en la universidad, soy su maestra, no su amiga!”

Comencé a centrarme en los estudiantes, a notarlos realmente, a reírme y valorarlos. Poco a poco comencé a ver la diferencia, incluso los estudiantes que antes odiaban la lección empezaron a disfrutarla, compraron su kit, sonrieron cuando los ayudé a lograr el más mínimo éxito, se convirtieron en animadores de los demás. Aquellos que fueron mejor dotados disfrutaron viendo a los menos capaces hacer pequeñas mejoras. ¿Por qué? Porque les encantaba estar en mi clase, porque los cambios en mi actitud y enfoque afectaron a todos, estábamos juntos en esto.

¡Guauu! ¡El entrenamiento se trata de mí! Comienza con mi conformación a la imagen de Cristo, y esa semejanza de Cristo creando el ambiente para el entrenamiento: ¡antes que habilidades, antes de logros, antes de metas, antes de nada! Los discípulos decidieron estar con Jesús, Timoteo estaba feliz y dispuesto a ser entrenado por Pablo, Josué conocía a Moisés como un hombre, no solo como un líder.

Cuando nuestra relación con Jesús y los que estamos entrenando se convierten en un desbordamiento y ellos dicen: “Quiero ser así”, “He entendido tu pasión”. Luego, el entrenamiento se desarrolla en un entorno que genera éxito y es evaluado y animado, principalmente a través del logro personal.

Habilidades – si! Metas -si! Evaluaciones -si!

Pero,

Como entrenadores, primero tenemos que crear un entorno en el que abundan la motivación, la autoestima e incluso la diversión. Entonces puedes experimentar momentos como yo, cuando una chica que nunca había comprado un kit de gimnasia en la escuela llegó con un par de zapatillas de tenis y toda la clase aplaudió como lo había hecho en la misma clase con otra chica que rompió el récord escolar para correr

Te llega!

Daphne

Leave a Reply

Your email address will not be published.