The world is watching and waiting. So is the government!

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

The day of hidden opportunities is here. In a time when much of the church worldwide is experiencing restrictions, watch for the open door.

Allow me to humbly ask you some questions:

  • Are you the church of the opportunity?
  • Are you ready to be the creative church God intended you to be?
  • Are you ready to be the Biblical church that thrived in times of persecution and great hardship?
  • Are you ready to forsake our man-made structures and run into the opportunities that have opened up?

During the first lockdown, here in the UK, churches were “closed” by the government. Concerned Christians and pastors approached the government and were even ready to go to court to assert the fact that God, not the government, is Lord over the church. The result was that during the following two lockdowns, no government edict has taken place to close them.  We praise God for this, BUT, most churches have remained closed.

I did a survey of the small town where I live and only one church has remained open: the Catholic Church. All the others voluntarily closed, not wanting to go through all the cleaning procedures and social distancing. They seemed to enjoy the zoom services. Yet, pubs, restaurants, social clubs are desperate to do whatever it takes to remain open.

The public is watching and waiting. And so is the government!

I have traveled to many persecuted nations who have talked about the importance of using the freedom that exists in “free nations.” The talk about how they subtly lost one small freedom after another until they lost it all. 

Here are some examples of churches that have found ways to meet during Covid:

  • One church bought a field and met in the open air.
  • Another Pastor used his daily exercise hour to take a resounding version of Amazing Grace to the streets of London (https://www.youtube.com/watch?v=OzY9Ckqsl78) and was subsequently featured on all the major news outlets
  • Another got permission to use the parking lot of a big store and people drove and stood by their cars
  • Another cell group used the opportunity to exercise and members to walk in pairs, socially distanced to pray and share and encourage people on the walk.

The world is watching and waiting. Let’s see every opportunity as a moment to grasp. His commission has not changed to make disciples of all nations.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O mundo está assistindo e esperando. O governo também!

Por Daphne Kirk,  www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

O dia das oportunidades ocultas está aqui. Em uma época em que grande parte da igreja em todo o mundo está passando por restrições, observe a porta aberta.

Permita-me humildemente fazer-lhe algumas perguntas:

Você é a igreja da oportunidade?

Você está pronto para ser a igreja criativa que Deus planejou que você fosse?

Você está pronto para ser a igreja bíblica que prosperou em tempos de perseguição e grandes dificuldades?

Você está pronto para abandonar nossas estruturas feitas pelo homem e correr para as oportunidades que se abriram?

Durante o primeiro bloqueio, aqui no Reino Unido, as igrejas foram “fechadas” pelo governo. Cristãos e pastores preocupados abordaram o governo e estavam até prontos para ir ao tribunal para afirmar o fato de que Deus, não o governo, é o Senhor sobre a igreja. O resultado foi que, durante os dois bloqueios seguintes, nenhum decreto do governo ocorreu para fechá-los. Louvamos a Deus por isso, MAS, a maioria das igrejas permaneceram fechadas.

Fiz um levantamento na pequena cidade onde moro e apenas uma igreja permaneceu aberta: a Igreja Católica. Todas as outras fecharam voluntariamente, não querendo passar por todos os procedimentos de limpeza e distanciamento social. Eles pareciam gostar dos serviços de zoom. Mesmo assim, pubs, restaurantes e clubes sociais estão desesperados para fazer o que for preciso para permanecer abertos.

O público está assistindo e esperando. E o governo também!

Eu viajei para muitas nações perseguidas que falaram sobre a importância de usar a liberdade que existe nas “nações livres”. A conversa sobre como eles perderam sutilmente uma pequena liberdade após a outra até que perderam tudo.

Aqui estão alguns exemplos de igrejas que encontraram maneiras de se reunir durante Covid:

Uma igreja comprou um campo e se reuniu ao ar livre.
Outro pastor usou sua hora de exercícios diários para levar uma versão retumbante de Amazing Grace às ruas de Londres  (https://www.youtube.com/watch?v=OzY9Ckqsl78) e posteriormente apareceu em todos os principais veículos de notícias
Outro conseguiu permissão para usar o estacionamento de uma grande loja e as pessoas dirigiam e ficavam perto de seus carros
Outro grupo de células aproveitou a oportunidade para se exercitar e os membros caminharem em pares, socialmente distantes para orar e compartilhar e encorajar as pessoas na caminhada.

O mundo está assistindo e esperando. Vamos ver cada oportunidade como um momento a ser aproveitado. A comissão de Jesus não mudou: fazer discípulos de todas as nações.

Spanish blog:

El mundo y el gobierno están mirando y esperando.

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

El día de las oportunidades ocultas está aquí. En un momento en que gran parte de la iglesia en todo el mundo está experimentando restricciones, esté atento a la puerta abierta.

Permíteme hacerte humildemente algunas preguntas:

  • ¿Eres la iglesia de la oportunidad?
  • ¿Estás listo para ser la iglesia creativa que Dios quiere que seas?
  • ¿Estás listo para ser la iglesia bíblica que prosperó en tiempos de persecución y grandes dificultades?
  • ¿Está listo para abandonar nuestras estructuras artificiales y encontrarse con las oportunidades que se han abierto?

Durante la primera cuarenta, aquí en el Reino Unido, el gobierno “cerró” las iglesias. Los cristianos y pastores preocupados se acercaron al gobierno e incluso estaban listos para ir a los tribunales para afirmar el hecho de que Dios, no el gobierno, es el Señor de la iglesia. El resultado fue que durante los siguientes dos cierres, no se emitió ningún edicto gubernamental para cerrarlos. Alabamos a Dios por esto, PERO, la mayoría de las iglesias han permanecido cerradas.

Hice una encuesta en el pequeño pueblo donde vivo y solo una iglesia ha permanecido abierta: la Iglesia Católica. Todos los demás cerraron voluntariamente, no queriendo pasar por todos los procedimientos de limpieza y distanciamiento social. Parecían disfrutar de los servicios de zoom. Sin embargo, los cafés, restaurantes y clubes sociales están desesperados por hacer lo que sea necesario para permanecer abiertos.

El público está mirando y esperando. ¡Y también el gobierno!

He viajado a muchas naciones perseguidas que han hablado sobre la importancia de usar la libertad que existe en las “naciones libres”. La charla sobre cómo perdieron sutilmente una pequeña libertad tras otra hasta que la perdieron todo.

Aquí hay algunos ejemplos de iglesias que han encontrado formas de reunirse durante Covid:

  • Una iglesia compró un campo y se reunió al aire libre.
  • Otro pastor usó su hora diaria de ejercicio para llevar una versión resonante de Amazing Grace (Gracia Sublime) a las calles de Londres (https://www.youtube.com/watch?v=OzY9Ckqsl78) y posteriormente apareció en todos los principales medios de comunicación.
  • Otro obtuvo permiso para usar el estacionamiento de una gran tienda y la gente conducía y se paraba junto a sus autos
  • Otro grupo celular aprovechó la oportunidad para hacer ejercicio y los miembros para caminar en parejas, distanciados socialmente para orar y compartir y animar a las personas en la caminata.

El mundo está mirando y esperando. Veamos cada oportunidad como un momento para aprovechar. Su comisión no ha cambiado para hacer discípulos de todas las naciones. 

People of Issachar, Part 2: Knowing the Signs of the Times and What To Do

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

The Sons of the men of Issachar knew the signs of the times and what to do (1 Chron. 12:32).

In Part 1, we looked at the “signs of the times” – the birth pains leading to the return of Jesus. So, now let’s look at “what to do.” Firstly, once birth pains start, there is no “going back to normal.” So, tracking with the signs of the times and planning strategically to lead a people triumphantly through them is the only way forward. In the UK, we came out of lockdown – churches returned to “normal” only to find themselves in lockdown again weeks later with Pastors bitterly disappointed and discouraged. According to Matthew 24, we have the completion of the great commission in our sights; people will grow cold, be deceived, fall away, be persecuted, etc. So let’s plan accordingly!

Too few are really anticipating Jesus’ return, and a generation is growing up where children and young people know next to nothing about Christ’s return. If people don’t know, they will be taken by surprise and contribute to the “great falling away” (2 Thessalonians 2: 1-3). Preaching and teaching eschatology is vital, remembering that Daniel was told to “roll up and seal the words of the scroll until the time of the end” (Daniel 12: 4). So increased revelation will be given as you study these times anew.

What about persecution, deception, love growing cold, etc.? Here is the moment the Cell Church movement has been waiting for, “Do not give up meeting together, as some are in the habit of doing, but encouraging one another— “and all the more as you see the day approaching” (Hebrew 10:25).

Cells prepare us “to go underground.” They hold us accountable to stop us from falling into deception. As our small flames come together, they build a fire that stops our hearts from growing cold. Together we urgently need to “prepare the way”, as John the Baptist, and to “GO, GO, GO!”

When the world stops us from meeting together as Hebrews 10:25, let’s press in. The culture has changed, the season has changed – the birth pains are here. These are the signs of the times.

Check out www.G2gMandate.org/IssacharNetwork to resource, equip, and empower your cells to be people of Issachar.

Playlist “Leading the Next Generation Forward”: https://www.youtube.com/G2gMandate

Contact IN@G2gMandate.org for more information.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Povo de Issacar, Parte 2: “Conhecendo os sinais dos tempos e sabendo o que fazer”

Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

“Os filhos dos homens de Issacar sabiam os sinais dos tempos e o que fazer” (1 Crônicas 12:32).

Na Parte 1 deste estudo nós conversamos sobre os “sinais dos tempos” – as “dores de parto” que anunciam a volta de Jesus. Agora é a hora de pensarmos sobre “o que fazer”. Em primeiro lugar, depois que as dores de parto começam, simplesmente não há como “voltar ao normal”. Portanto, o único caminho possível é conhecer os sinais dos tempos e planejar estrategicamente como liderar as pessoas de forma triunfante. No Reino Unido, o período de “lockdown” passou e as igrejas voltaram ao normal, tendo que suspender suas atividades novamente apenas algumas semanas depois. Pastores se sentiram desapontados e desencorajados. Se observarmos com cuidado, podemos ver o final da grande comissão bem diante de nossos olhos; as pessoas esfriarão, serão enganadas, cairão, serão perseguidas, e assim por diante. Portanto, o momento é de planejarmos de acordo com o que estamos vivendo!

Poucas pessoas realmente anseiam pela volta de Jesus, e uma nova geração de crianças e jovens está crescendo sem saber praticamente nada sobre a volta de Cristo. Se não souberem, as pessoas serão surpreendidas e farão parte da “apostasia” (2 Tessalonicenses 2:1-3). É vital pregar e ensinar a escatologia, lembrando que a orientação de Daniel foi “encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim” (Daniel 12:4). Portanto, a revelação aumentará a cada um à medida que estuda sobre estes novos tempos.

E a parte da perseguição, decepção, amor esfriando? Este é exatamente o momento pelo qual o movimento das Igrejas em Células está esperando, “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. (Hebreus 10:25)”

As células nos preparam para “os esconderijos”. Elas trazem sobre nós a responsabilidade e com isso nos impedem de cair na decepção. À medida que nossas pequenas chamas se unem, elas formam uma fogueira que impede nossos corações de esfriarem. Nós precisamos urgentemente “preparar o caminho”, como João Batista, e “IR, IR, IR!”

Quando o mundo nos impedir de estarmos juntos, como em Hebreus 10:25, nosso chamado é para continuarmos. A cultura mudou, a estação mudou, as dores de parto chegaram. Estes são os sinais dos tempos.

Você pode encontrar mais informações e recursos para equipar e empoderar suas células a serem Povo de Issacar neste link: wwwG2gMandate.org/IssacharNetwork

Playlist “Leading the Next Generation Forward” (liderando a próxima geração para avançar): https://www.youtube.com/G2gMandate

Para maiores informações, procure:   Contact IN@G2gMandate.org

Spanish blog:

Pueblo de Isacar, Parte 2: Conocer las señales de los tiempos y saber qué hacer

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

“De los hijos de Isacar, doscientos principales, entendidos en los tiempos, y que sabían lo que Israel debía hacer, cuyo dicho seguían todos sus hermanos” (1 Crón. 12:32).

En la Parte 1, analizamos las “señales de los tiempos”: los dolores de parto que llevaron al regreso de Jesús. Entonces, ahora veamos “qué hacer”. En primer lugar, una vez que comienzan los dolores de parto, no hay “vuelta a la normalidad”. Por lo tanto, seguir los signos de los tiempos y planificar estratégicamente para llevar a un pueblo triunfalmente a través de estas señales es la única forma de avanzar. En el Reino Unido, salimos del encierro: las iglesias volvieron a la “normalidad” solo para encontrarse nuevamente encerradas semanas después con pastores amargamente decepcionados y desanimados. Según Mateo 24, tenemos en la mira la realización de la gran comisión; la gente se enfriará, será engañada, caerá, será perseguida, etc. ¡Así que planifiquemos en consecuencia de ello!

Muy pocos están anticipando realmente el regreso de Jesús, y está creciendo una generación donde los niños y los jóvenes no saben casi nada sobre el regreso de Cristo. Si la gente no lo sabe, será tomada por sorpresa y contribuirá a la “gran apostasía” (2 Tesalonicenses 2: 1-3). Predicar y enseñar escatología es vital, recordando que a Daniel se le dijo que “enrolle y selle las palabras del rollo hasta el tiempo del fin” (Daniel 12: 4). Así que se dará una mayor revelación a medida que estudie estos tiempos de nuevo.

¿Qué pasa con la persecución, el engaño, el amor enfriándose, etc.? Este es el momento que el movimiento de la Iglesia Celular ha estado esperando, “No dejéis de reunirse, como algunos tienen la costumbre de hacer, sino animarnos unos a otros -” y más cuando veis que se acerca el día “(Hebreos 10: 25).

Las células nos preparan “para pasar a la clandestinidad”. Nos hacen responsables para evitar que caigamos en el engaño. A medida que nuestras pequeñas llamas se unen, construyen un fuego que evita que nuestros corazones se enfríen. Juntos necesitamos urgentemente “preparar el camino”, como Juan el Bautista, así que “¡VAMOS, VAMOS, ¡VAMOS!”

Cuando el mundo nos impida reunirnos como en Hebreos 10:25, sigamos adelante. La cultura ha cambiado, la temporada ha cambiado, los dolores de parto están aquí. Estos son los signos de los tiempos.

Visite www.G2gMandate.org/IssacharNetwork para dotar de recursos, equipar y empoderar a sus células para que sean hijos de Isacar.

Lista de reproducción “Liderando el avance de la próxima generación”: https://www.youtube.com/G2gMandate

Póngase en contacto con IN@G2gMandate.org para obtener más información.

People of Issachar, Part 1: “Knowing the Signs of the Times”

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

How do we move forward during the Covid-19 Pandemic? What does God want us to do? These are questions that are being asked around the world, in every stratum of society. These are questions we, too, asked in March. 

One Scripture has held us steady and also gave direction and momentum: “The Sons of the men of Issachar knew the signs of the times and what to do” (1 Chron. 12:32).

We metaphorically took everything we were doing before Covid-19 and “put it on a shelf” (not in a box or threw it away); We placed them “out of sight” and not a distraction to see and hear the way forward.

Then we looked at the vision and mandate God had given us and asked Jesus to show its relevance according to “the signs of the times” while also showing us “what to do.”

First, we had to know and see “the signs of the times.” In so doing, we took checks and balances from contacts around the world: Pastors and leaders, people with specific areas of specialty relating to the days we are living through, and asking each one, “What do you see as the signs of the times?” Each one agreed on one simple statement, “We are entering the time of the birth pains!”

If that is so, we are in a “game-changer” time. When birth pains come on a woman, she stops everything and goes into a different mode. It is not passive or waiting; it is focused and takes all her energy. It is different from anything she has previously known. She cannot and would not want to “carry on as usual.” She also needs to know “what to do” as the time of birth comes more sharply into focus.

Can I encourage you to become like these men of Issachar? They were a small tribe among many thousands who were warriors and armed for battle. They came “prepared as usual,” but all their weaponry and all their fighting techniques depended on this small group of 200 chiefs.

All we are doing must be applied “to the signs of the times and knowing what to do.” Understanding the birth pains (Matthew 24, Daniel, Revelation) is crucial. Eschatology is no longer just a doctrine to be studied, it is the culture we are living in, and our plans and lives need to beat with the expectation and the challenges of leading a people through the days leading to His return. “To endure to the end” (Matthew 24:13) and “be confident and unashamed before Him on the day of His coming” (1 John 2:28).

Check out www.G2gMandate.org/IssacharNetwork to resource, equip, and empower your cells to be people of Issachar. 

Playlist “Leading the next generation forward”: https://www.youtube.com/G2gMandate

Contact IN@G2gMandate.org for more information.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Povo de Issacar, Parte 1: “Conhecendo os Sinais dos Tempos”

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Como nós avançamos durante a pandemia Covid-19? O que Deus quer que nós façamos? Essas são perguntas que estão sendo feitas em todo o mundo, em todos os estratos da sociedade. Essas são as perguntas que nós também fizemos em março.

Uma passagem nos manteve firmes e também deu direção e impulso: “Os filhos dos homens de Issacar sabiam os sinais dos tempos e o que fazer” (1 Crônicas 12:32).

Metaforicamente, nós pegamos tudo o que estávamos fazendo antes de Covid-19 e “colocamos em uma prateleira” (não em uma caixa ou jogamos fora); Nós os colocamos “fora de vista” e não uma distração para ver e ouvir o caminho a seguir.

Em seguida, nós olhamos para a visão e o mandato que Deus nos deu e pedimos a Jesus que nos mostrasse sua relevância de acordo com “os sinais dos tempos”, ao mesmo tempo que nos mostrava “o que fazer”.

Primeiro, nós tínhamos que conhecer e ver “os sinais dos tempos”. Ao fazê-lo, nós examinamos os contatos em todo o mundo: pastores e líderes, pessoas com áreas específicas de especialidade relacionadas com os dias que vivemos e perguntando a cada um: “O que você vê como os sinais dos tempos ?” Cada um concordou com uma declaração simples: “Estamos entrando na hora das dores do parto!”

Se for assim, nós estamos em um momento de “virada de jogo”. Quando as dores do parto surgem em uma mulher, ela para tudo e muda para um modo diferente. Não é passivo ou espera; é focado e consome toda a sua energia. É diferente de tudo que ela conheceu anteriormente. Ela não pode e não quer “continuar como de costume”. Ela também precisa saber “o que fazer” à medida que a hora do nascimento fica mais clara.

Eu posso encorajá-lo a se tornar como esses homens de Issacar? Eles eram uma pequena tribo entre muitos milhares que eram guerreiros e armados para a batalha. Eles vieram “preparados como de costume”, mas todo o seu armamento e todas as suas técnicas de luta dependiam desse pequeno grupo de 200 chefes.

Tudo o que nós estamos fazendo deve ser aplicado “aos sinais dos tempos e saber o que fazer”. Compreender as dores do parto (Mateus 24, Daniel, Apocalipse) é crucial. A escatologia não é mais apenas uma doutrina a ser estudada, é a cultura em que nós vivemos, e nossos planos e vidas precisam ser vencidos com a expectativa e os desafios de liderar um povo nos dias que levam ao Seu retorno. “Perseverar até o fim” (Mateus 24:13) e “ter confiança e não ter vergonha diante Dele no dia da Sua vinda” (1 João 2:28).

Confira  www.G2gMandate.org/IssacharNetwork  para fornecer recursos, equipar e capacitar suas células para serem o povo de Issachar.

Lista de reprodução “Leading the next generation forward” [Liderando a próxima geração adiante, tradução livre]: https://www.youtube.com/G2gMandate

Contate IN@G2gMandate.org para mais informações.

Spanish blog:

Pueblo de Isacar, Parte 1: “Conociendo las señales de los tiempos” 

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk 

¿Cómo avanzamos durante la pandemia del Covid-19? ¿Qué quiere Dios que hagamos? Estas son preguntas que se plantean en todo el mundo, en todos los estratos de la sociedad. Estas son preguntas que también nos hicimos en marzo. 

Una Escritura nos ha mantenido firmes y también nos ha dado dirección e impulso: “De los hijos de Isacar, doscientos principales, entendidos en los tiempos, y que sabían lo que Israel debía hacer, cuyo dicho seguían todos sus hermanos” (1 Crón. 12:32). 

Metafóricamente tomamos todo lo que estábamos haciendo antes del Covid-19 y “lo pusimos en una gaveta” (no en una caja o lo tiramos); Los pusimos “fuera de la vista” y así no fuera una distracción para ver y escuchar el camino a seguir. 

Luego miramos la visión y el mandato que Dios nos había dado y le pedimos a Jesús que mostrara su relevancia de acuerdo con “las señales de los tiempos” y al mismo tiempo nos mostrara “qué hacer”. 

Primero, teníamos que conocer y ver “las señales de los tiempos”. Al hacerlo, tomamos controles y equilibrios de contactos en todo el mundo: pastores y líderes, personas con áreas específicas de especialidad relacionadas con los días que estamos viviendo, y preguntamos a cada uno: “¿Qué ves como los signos de los tiempos?” Cada uno estuvo de acuerdo en una simple afirmación: “¡Estamos entrando en la época de los dolores de parto!” 

Si es así, estamos en un momento de “cambio de juego”. Cuando una mujer sufre dolores de parto, detiene todo y entra en un modo diferente. No es pasivo ni espera; está enfocado y toma toda su energía, es diferente a todo lo que ha conocido anteriormente. Ella no puede y no quiere “seguir como de costumbre”. También necesita saber “qué hacer” a medida que el momento del nacimiento se acerca más claramente. 

¿Puedo animarte a ser como estos hijos de Isacar? Eran una pequeña tribu entre muchos miles que eran guerreros y estaban armados para la batalla. Llegaron “preparados como de costumbre”, pero todo su armamento y todas sus técnicas de lucha dependían de este pequeño grupo de 200 jefes. 

Todo lo que estamos haciendo debe aplicarse “a los signos de los tiempos y saber qué hacer”. Entender los dolores de parto (Mateo 24, Daniel, Apocalipsis) es crucial. La escatología ya no es solo una doctrina para estudiar, es la cultura en la que vivimos, y nuestros planes y vidas deben superarse con la expectativa y los desafíos de guiar a un pueblo a través de los días que conducen a Su regreso. “Para perseverar hasta el fin” (Mateo 24:13) y “tener confianza y sin vergüenza ante Él en el día de su venida” (1 Juan 2:28). 

Visite www.G2gMandate.org/IssacharNetwork para dotar de recursos, equipar y empoderar a sus células para que sean hijos de Isacar. 

Lista de reproducción “Liderando la próxima generación hacia adelante”:
https://www.youtube.com/G2gMandate 

Póngase en contacto con IN@G2gMandate.org para obtener más información. 

The Jesus Way

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Jesus is our great Leader in “Developing and Deploying.” He was consistent in His strategy, never faltering in His vision and always obeying the Father.

His “team” included Judas, who ran in the moment of the greatest crises. His team failed when He turned his back, argued between themselves, and looked like a group of young men with no cohesion.

Jesus would have done it better himself. Yet, Jesus knew that the overarching goal and mission was to develop others.

It takes risks, determination, vision, and denying oneself to “Develop and Deploy.”

But. . . .

Check out Jesus’ results. The world was changed and continues to be changed.

He also asks us to develop others, even though it will involve sacrifice and strategy.

In fact, God has given us the cell church vision as part of that trust. And this trust needs to be passed on. And he has given strategies for doing so, ensuring that it is passed to the whole church, to future generations, to the youth, children, and adults– that it becomes a heartbeat, a culture, and lifestyle.

Jesus took the “risks” and the disappointments along the way. He embraced the joys and the love of those he was equipping and raising up.

This is the mandate for pastors: lead the way in word and deed, champion equipping, release others, be the greatest encourager when others “don’t get it right,” and secure the future by developing the next generation 

Then. . .

You will be the recipient of such joy when others shine, overcome difficult  challenges, and see the vision and strategies for success permeate the church that God entrusted you with.

Go. Release. Equip. Cheer On. Support. But most of all, Be Like Jesus!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O “jeito” de Jesus

Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Jesus é nosso grande líder na estratégia “Treinar e Enviar”. Ele era muito consistente em sua estratégia, nunca descuidando da Sua visão e sempre obedecendo ao Pai.

A “Equipe” de Jesus incluía Judas, que fugiu no momento da maior crise. Seu grupo falhou quando Jesus não estava olhando, discutiram entre si e pareciam um grupo de jovens homens sem coesão.

Jesus teria feito tudo melhor se fizesse Ele mesmo. Ainda assim, Jesus sabia que o objetivo maior e sua missão era desenvolver outras pessoas.

Isso traz riscos, demanda determinação e visão. Para “Treinar e Enviar” é necessário negar-se a si mesmo. 

Mas…

Observe os resultados obtidos por Jesus. O mundo mudou e continua a ser transformado.

Ele pede que também desenvolvamos outras pessoas, mesmo sabendo que isso vai demandar sacrifício e estratégia.

Na realidade, Deus nos entregou a visão da Igreja em Células como parte de sua confiança em nós. E sua confiança deve ser repassada a outros. Ele nos deu estratégias para fazer isso, para que seja entregue à toda a Igreja, às futuras gerações, aos jovens, às crianças e aos adultos – até que se torne como a batida do coração, uma cultura, um verdadeiro estilo de vida.

Jesus aceitou os “riscos” e os desapontamentos que viriam com a caminhada. Ele acolheu a alegria e o amor daqueles que ele mesmo estava capacitando e treinando.

Isso é simplesmente imperativo para os pastores: lidere a caminhada com a voz e com seu viver, treine campeões, envie, seja o maior encorajador daqueles que “não entenderam bem”, garanta o futuro através da capacitação da próxima geração.

E então…

Você se alegrará muito quando outros brilharem, quando eles superarem os desafios que você também teve que enfrentar, quando for possível observar a visão e as estratégias de sucesso tornarem-se parte da igreja que Deus confiou a você.

Vá. Envie. Treine. Encoraje. Apoie. Mas acima de tudo, seja alguém como Jesus!

Spanish blog:

La manera de Jesús

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Gorjeo: daphnekirk

Jesús es nuestro gran líder en “Desarrollo y despliegue”. Fue consistente en Su estrategia, nunca flaqueó en Su visión y siempre obedeció al Padre.

Su “equipo” incluía a Judas, que corrió en el momento de las mayores crisis. Su equipo falló cuando le dio la espalda, discutieron entre ellos y parecía un grupo de jóvenes sin cohesión.

Jesús pudo haber tenido un mejor equipo. Sin embargo, Jesús sabía que la meta y la misión primordiales eran desarrollar a otros.

Se necesitan riesgos, determinación, visión y negarse a uno mismo para “Desarrollar e implementar”

Pero. . . .

Mira los resultados de Jesús. El mundo cambió y sigue cambiando.

También nos pide que desarrollemos a los demás, aunque eso supondrá sacrificio y estrategia.

De hecho, Dios nos ha dado la visión de la iglesia celular como parte de esa confianza. Y esta confianza debe transmitirse. Y ha dado estrategias para hacerlo, asegurándose de que se transmita a toda la iglesia, a las generaciones futuras, a los jóvenes, niños y adultos, que se convierta en un latido del corazón, una cultura y un estilo de vida.

Jesús tomó los “riesgos” y las decepciones del camino. Abrazó las alegrías y el amor de aquellos a quienes estaba equipando y formando.

Este es el mandato para los pastores: liderar el camino con palabras y hechos, defender el equipamiento, liberar a otros, ser los mayores animadores cuando otros “no lo están haciendo bien”, asegurar el futuro desarrollando la próxima generación.

Luego. . .

Serás el destinatario de tal gozo cuando otros brillen, cuando superen los desafíos que tú también has tenido que enfrentar, y veas que la visión y las estrategias para el éxito impregnan la iglesia que Dios te confió.

Ve. Deja crecer. Equipa. Anima. Apoya. Pero sobre todo, ¡Sé como Jesús!

Is there a  “BUT”?

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Protests, corona, wars, unrest, unemployment, and the list goes on!

What can we do? There is a lot to be done and churches around the world have risen to the challenge. Meals have been taken to the vulnerable in lockdown, Christians have identified with hurting minorities, cells have put their arms around troubled and confused neighbors .. we have been the Body of Christ!

But. . .

Let’s take a step back from the planning, the work, and the activity (all of which have been admirable) and ask some questions.

Where has your relationship with Jesus been during these times? How much time have you spent in HIS presence, in prayer?  He is still our Bridegroom Lover, and still the one Who feeds our souls. He is the One Who fights the battles and gives the commands. He is the Source of power through His Holy Spirit … and prayer is our communication with Him. If Jesus needed time with His Father – don’t we? If He needed to come aside and spend time with His Father so He would only do those things the Father told Him – how much more do we? When prayer is neglected the first one to notice is Jesus! He misses us! Prayer is two-way communication.  Time to speak and respond – time to listen!

The world can do everything previously mentioned: take meals, give hugs, sit with the hurting – but they don’t have Jesus or the power of the Holy Spirit. Sometimes in our rush and focus on “doing” we forget that “we” are not the answer He is! That the answer is more than food, hugs, and listening – HE is the answer and what we do is a reflection of HIM.

It is time to pray, spend time with Him and listen to what HE is saying.

  • A hurting world needs Jesus – pray!
  • Wounded people need an encounter with Him – pray!
  • Governments need direction – pray!
  • People need healing – pray!
  • Pastors need peace in the storm – pray!
  • Jesus still deserves our praise, time, and fellowship – pray!
  • You need his peace in the storm – pray!
  • Your family needs protection – pray!

… and having prayed, go in the power of the Holy Spirit, and watch  His miracles, His healing and His love do “exceeding abundantly above all we could ask or think”!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Tem um “MAS” em tudo isso?

By Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

Protestos, corona virus, preocupações, desemprego… e a lista continua!

O que podemos fazer a respeito de tudo isso? Certamente há muito a ser feito e as igrejas ao redor do mundo têm se levantado e encarado o desafio. Refeições têm sido oferecidas às pessoas em situação de risco, os cristãos têm se identificado com as minorias que sofrem, células tem abraçado vizinhos com dificuldades… temos sido o Corpo de Cristo!

Mas…

Vamos voltar um pouquinho, antes mesmo do planejamento, do trabalho efetivo e de toda a atividade que envolve tudo isso (lembrando que cada um desses pontos é algo admirável) e formular algumas perguntas.

Como estava o seu relacionamento com Jesus durante estes dias? Quanto tempo você tem passado na presença DELE, em oração? Ele ainda é nosso Noivo Amado, e ainda é ELE quem alimenta nossas almas. Ele é quem luta as nossas batalhas e quem dá as ordens de comando. Ele é a Fonte do Poder, através do seu Santo Espírito… e a oração é a nossa forma de nos comunicarmos com Ele. Se Jesus precisava separar tempo para estar em oração com o Pai, nós não precisamos? Se Ele precisava deste tempo a sós com o Pai para poder fazer aquilo que o Pai queria, quanto mais nós precisamos? Quando a oração é negligenciada, o primeiro que percebe isso é Jesus! Ele tem saudade de nós! A oração é uma comunicação de duas vias. Tempo para falar e responder, tempo para ouvir!

O mundo pode fazer todas aquelas coisas que mencionamos anteriormente: preparar refeições, abraçar, sentar, e ouvir aos que estão machucados, mas o mundo não tem a Jesus nem o Poder do Espírito Santo. Por vezes, em nossa pressa e com o foco em “fazer”, esquecemos que “nós” não somos a resposta. Ele é! Esquecemos que a resposta é mais do que o alimento, os abraços e o ouvir carinhoso. Ele é a resposta e o que fazemos é um reflexo DELE.

Está na hora de orarmos, passarmos tempo com ELE e ouvir o que ELE tem a nos dizer.

  • Um mundo que sofre precisa de Jesus – ore!
  • Pessoas feridas precisam de um encontro pessoal com ELE – ore!
  • Os governos precisam de direcionamento – ore!
  • As pessoas precisam de cura – ore!
  • Os Pastores precisam de paz em meio à tempestade – ore!
  • Jesus ainda é digno do nosso louvor, tempo e comunhão – ore!
  • Você precisa de paz em meio à tempestade – ore!
  • A sua família precisa de proteção – ore!

… tendo orado, vá no poder do Espírito Santo, e assista aos milagres que ELE fará, às curas que ELE fará, assista ao Seu amor fazer “muito mais do que tudo que pedimos ou pensamos”!

Spanish blog:

¿Hay un “PERO”?

Por Daphne Kirk, www.G2gMandate.org; Twitter: daphnekirk

¡Protestas, coronavirus, guerras, disturbios, desempleo y la lista continúa!

¿Qué podemos hacer? Hay mucho por hacer y las iglesias de todo el mundo han aceptado el desafío. Se han llevado comidas a los vulnerables en cuarentena, los cristianos se han identificado con las minorías que sufren, las células han abrazado a los vecinos preocupados y confundidos … ¡hemos sido el Cuerpo de Cristo!

Pero. . .

Regresemos de la planificación, el trabajo y la actividad (lo cual ha sido admirable) y hagamos algunas preguntas.

¿Dónde ha estado tu relación con Jesús durante estos tiempos? ¿Cuánto tiempo has pasado en SU ​​presencia, en oración? Él sigue siendo nuestro novio, y sigue siendo el que alimenta nuestras almas. Él es quien pelea las batallas y da las órdenes. Él es la Fuente de poder a través de Su Espíritu Santo … y la oración es nuestra comunicación con Él. Si Jesús necesitaba tiempo con su Padre, ¿nosotros no? Si necesitaba hacerse a un lado y pasar tiempo con su Padre para que solamente hacer esas cosas que el Padre le decía, ¿cuánto más hacemos? ¡Cuando se descuida la oración, el primero en notarlo es Jesús! El nos extraña! La oración es una comunicación bidireccional. ¡Hora de hablar y responder, hora de escuchar!

El mundo puede hacer todo lo mencionado anteriormente: repartir comidas, abrazar, sentarse con los que sufren, pero no tienen a Jesús ni el poder del Espíritu Santo. A veces, en nuestro apuro y enfoque en “hacer”, olvidamos que “nosotros” no somos la respuesta que Él es. Que la respuesta es más que comida, abrazos y escuchar. ÉL es la respuesta y lo que hacemos es un reflejo de ÉL.

Es hora de orar, pasar tiempo con Él y escuchar lo que  nos está diciendo.

  • Un mundo herido necesita a Jesús, ¡ora!
  • Las personas heridas necesitan un encuentro con Él, ¡ora!
  • Los gobiernos necesitan dirección, ¡ora!
  • La gente necesita sanidad, ¡ora! 
  • Los pastores necesitan paz en la tormenta, ¡ora! 
  • Jesús todavía merece nuestra alabanza, tiempo y compañerismo – ¡ora! 
  • Necesitas su paz en la tormenta – ¡ora!
  • Tu familia necesita protección, ¡ora!

… y después de orar, ¡ve en el poder del Espíritu Santo y observa sus milagros, su sanidad y su amor “muy por encima de todo lo que podemos pedir o pensar”!