Better Together

By Stephen Daigle, College and Young Adult Pastor at Celebration Church, www.celebrationchurch.org

I am a pastor at a church with multiple campuses, which means that we have many pastors on our staff. Each pastor has a specific campus or ‘area’ to oversee and manage. Just recently, one of our pastors was diagnosed with an illness that has required him to take precautions and be around people less. Because this particular pastor is passionate about his God-given calling and desirous of pastoring the people God has put Him over,  he has really struggled in this particular season of difficulties.

You would think that due to these circumstances, the church he oversees would experience a decline in attendance and momentum, but the exact opposite has happened. His first week away, there were three baptisms! Cell ministry has not missed a beat and the worship services have continued to thrive. All of the leaders that he spent time raising up are now mobilized and equipped to carry on the ministry during his time away.

This isn’t the first time in the past three years that one of our campuses has been in a situation that has required help from fellow pastors on our staff. Because our ministry operates with a ‘We’ mindset instead of a ‘Me’ mindset, we have the margin to cover any areas that need to be covered when the need arises. We say that we are one church in multiple locations. The same can be said about cell ministry. The cell church is one church in multiple homes. But have you thought about how prepared your ministry is to carry out the mission in your absence?

Let me ask you a question. What would happen if you were in a situation where you were not able to be physically present nor provide direct oversight to the ministry you are leading? Would services stop? Would cell groups stop meeting or growing? Would the ministry cease to move forward? If you haven’t thought about these questions before, I would encourage you to do so and be proactive at raising up a team that can carry on the mission in your absence.

As stated in a previous blog last week by Aaron Lemuel De La Torre, “there are no Lone Ranger Pastors.” Don’t operate alone. Focus on building up a team that can build the kingdom together and function in the face of adversity. We are better together.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Melhores juntos

Por Stephen Daigle, pastor auxiliar da Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Sou pastor em uma igreja com vários campi, o que significa que temos muitos pastores em nossa equipe. Cada pastor tem um campus específico ou ‘área’ para supervisionar e administrar. Recentemente, um de nossos pastores foi diagnosticado com uma doença que exigia que ele tomasse precauções e ficasse menos perto das pessoas. Porque este pastor em particular é apaixonado por seu chamado dado por Deus e deseja pastorear as pessoas que Deus o colocou, ele realmente tem lutado nesta época particular de dificuldades.

Você poderia pensar que, devido a essas circunstâncias, a igreja que ele supervisiona experimentaria um declínio na frequência e no ritmo, porém aconteceu exatamente o oposto. Em sua primeira semana fora, houve três batismos! O ministério de células não perdeu o ritmo e os serviços de adoração continuaram a prosperar. Todos os líderes que ele passou um tempo levantando agora estão mobilizados e equipados para continuar o ministério durante seu tempo fora.

Esta não é a primeira vez nos últimos três anos que um de nossos campi está em uma situação que exige a ajuda de outros pastores de nossa equipe. Porque nosso ministério opera com uma mentalidade de ‘Nós’ em vez de uma mentalidade de ‘Eu’, temos a margem para cobrir todas as áreas que precisam ser cobertas quando necessário. Dizemos que somos uma igreja em vários locais. O mesmo pode ser dito sobre o ministério de células. A igreja em células é uma igreja em vários lares. Mas você já pensou em como o seu ministério está preparado para cumprir a missão na sua ausência?

Deixe-me fazer uma pergunta. O que aconteceria se você estivesse em uma situação onde não pudesse estar fisicamente presente nem fornecer supervisão direta ao ministério que está liderando? Os cultos parariam? Os grupos de células parariam de se reunir ou crescer? O ministério deixaria de seguir em frente? Se você não pensou sobre essas questões antes, eu o encorajaria a fazê-lo e ser proativo na formação de uma equipe que possa realizar a missão em sua ausência.

Conforme declarado em um blog anterior da semana passada por Aaron Lemuel De La Torre, “não há pastores cavaleiros solitários.” Não opere sozinho. Concentre-se em formar uma equipe que possa construir o reino juntos e atuar diante da adversidade. Nós somos melhores juntos.

Spanish blog:

Juntos somos Mejores

Por Stephen Daigle, pastor asociado de Celebration Church, www.celebrationchurch.org

Soy pastor en una iglesia con múltiples locaciones, lo que significa que tenemos muchos pastores en nuestro personal. Cada pastor tiene una iglesia o “área” específica para supervisar y administrar. Recientemente, a uno de nuestros pastores se le diagnosticó una enfermedad que le obligó a tomar precauciones y estar menos cerca de la gente. Debido a que este pastor en particular es un apasionado del llamado que Dios le ha dado; el desea pastorear a las personas a las que Dios le ha entregado, realmente ha luchado en esta temporada particular de dificultades.

Uno pensaría que, debido a estas circunstancias, la iglesia que él supervisa experimentaría una disminución en la asistencia y el impulso, pero ha sucedido exactamente lo contrario. ¡Su primera semana fuera, hubo tres bautismos! El ministerio celular no ha perdido el ritmo y los servicios de adoración han seguido prosperando. Todos los líderes que pasó tiempo levantando ahora están movilizados y están equipados para llevar a cabo el ministerio durante su tiempo fuera.

Esta no es la primera vez en los últimos tres años que una de nuestras locaciones ha estado en una situación que ha requerido la ayuda de otros pastores de nuestro personal. Debido a que nuestro ministerio opera con una mentalidad de “nosotros” en lugar de una mentalidad de “yo”, tenemos el margen para cubrir cualquier área que deba cubrirse cuando surja la necesidad. Decimos que somos una iglesia en múltiples lugares y lo mismo puede decirse del ministerio celular. La iglesia celular es una iglesia en múltiples hogares. Pero ¿has pensado en lo preparado que está tu ministerio para llevar a cabo la misión en tu ausencia?

Permíteme hacerte una pregunta. ¿Qué pasaría si te encontraras en una situación en la que no pudieras estar físicamente presente ni supervisar directamente el ministerio que diriges? ¿Se detendrían los servicios? ¿Dejarían de reunirse o crecer los grupos celulares? ¿Dejaría de avanzar el ministerio? Si no has pensado en estas preguntas antes, te animo a que lo hagas y seas proactivo para formar un equipo que pueda llevar a cabo la misión en tu ausencia.

Como se dijo en un blog anterior de la semana pasada de Aaron Lemuel De La Torre, “no hay Pastores que son Llaneros Solitarios”. No trabajes solo. Concéntrate en formar un equipo que pueda construir el reino juntos y funcionar frente a la adversidad. Juntos somos mejores.

Leave a Reply

Your email address will not be published.