The Fear of Vulnerability

By Jay Firebaugh, [Director of Small Groups at New Life Church in Gahanna/ Columbus, Ohio. He’s been actively working with small group point people and over-seeing life-giving small groups in a local church for 24 years. He most enjoys being husband to Janet, Dad & Father-in-law to Joanna, Darren, Joel, & Anna, and Grandpa to Carson & Landon.]

Recently a man was sharing with me about how much he loved our church, but the initial fear he had of going to a small group.  I believe his words were something like, “I’m just not the kind of guy who likes spilling his guts to a bunch of strangers!”

I did my best to assure him that in a small group nobody makes anybody share anything they don’t want to share.  Secondly, that most vulnerable sharing generally occurs in the smaller group time after we’ve broken down into groups of 2 or 3 people.  And thirdly, I expect he’d realize after a while that when he did want to open up about something real that is going on in his life, that these guys who he’d be opening up to aren’t “a bunch of strangers” but rather close friends who are committed to loving him and praying with him about the real issues on his heart!

Just the same – vulnerability can be downright scary – especially for men! (Though I’ve also seen a lot of women fight against vulnerability). But the good news is, once you’ve experienced it (NOT “spilling your guts to a bunch of strangers” but rather opening up about the real struggles in your life to a few trusted others who love you and are committed to you) there’s nothing like it to breathe freedom and release into your soul.  

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Medo da Vulnerabilidad

Por Jay Firebaugh, [Diretor de Pequenos Grupos da New Life Church em Gahanna/Columbus, Ohio. Ele tem trabalhado ativamente com pessoas de pequenos grupos e supervisionando pequenos grupos cheios de vida em uma igreja local por 24 anos. O que ele mais gosta é ser marido de Janet, pai e sogro de Joanna, Darren, Joel e Anna, e vovô de Carson & Landon]

Recentemente, um homem estava compartilhando comigo sobre o quanto ele amava a nossa igreja, mas o medo inicial que ele tinha de ir a um pequeno grupo. Acredito que suas palavras foram algo como: “Eu não sou o tipo de cara que gosta de expor suas entranhas para um bando de estranhos!

Fiz o meu melhor para garantir a ele que em um pequeno grupo ninguém faz ninguém compartilhar algo que não queira compartilhar. Em segundo lugar, o compartilhamento mais vulnerável geralmente ocorre no grupo menor, depois de termos dividido em grupos de 2 ou 3 pessoas. E em terceiro lugar, eu espero que ele perceba depois de um tempo que quando ele quiser se abrir sobre algo real que está acontecendo em sua vida, que os homens com quem ele estaria se abrindo não são “um bando de estranhos”, mas sim amigos próximos que estão comprometidos em amá-lo e orar com ele sobre as verdadeiras questões em seu coração!

Apenas o mesmo de sempre- a vulnerabilidade pode ser absolutamente assustadora – especialmente para os homens (embora eu também já tenha visto muitas mulheres lutando contra a vulnerabilidade)! Mas a boa notícia é que, uma vez que você tenha experimentado isso (NÃO “expor suas entranhas para um bando de estranhos”, mas sim se abrir sobre as verdadeiras lutas de sua vida para alguns poucos que confiam em você e estão comprometidos com você) nada como isto para respirar liberdade e liberá-la em sua alma.

Spanish blog:

El miedo a la vulnerabilidad

Por Jay Firebaugh, [Director de Grupos Celulares en la Iglesia New Life en Gahanna / Columbus, Ohio. Jay ha estado trabajando activamente con personas en grupos celulares y supervisando células que dan vida en una iglesia local durante 24 años. Sobre todo ahora disfruta ser marido de Janet, papá y suegro de Joanna, Darren, Joel y Anna, y abuelo de Carson y Landon.]

Recientemente, un hombre compartía conmigo sobre cuánto amaba a nuestra iglesia, pero el temor inicial que tenía de ir a una célula. Creo que sus palabras fueron algo así como: “¡No soy el tipo de persona al que le gusta compartir sus secretos a un montón de extraños!”

 Hice todo lo posible para asegurarle que en un célula nadie hace que compartas algo, que no quieras compartir. En segundo lugar, el intercambio más vulnerable generalmente ocurre en el tiempo de células aun más pequeñas, después de que nos dividimos en grupos de 2 o 3 personas. Y en tercer lugar, espero que después de un tiempo se diera cuenta de que cuando quería hablar sobre algo real que está sucediendo en su vida, que estos tipos a los que se abriría no son “un montón de extraños”. ”¡Pero más bien amigos cercanos que están comprometidos a amarlo y orar con él sobre los problemas reales en su corazón!

 De todos modos, la vulnerabilidad puede ser realmente aterradora, ¡especialmente para los hombres! (Aunque también he visto a muchas mujeres luchar contra la vulnerabilidad). Pero la buena noticia es que, una vez que lo hayas experimentado (NO “compartir tus secretos a un montón de extraños”, sino más bien abrirte acerca de las verdaderas luchas en tu vida a unos pocos de confianza que te aman y están comprometidos contigo), no hay como respirar libertad y liberar tu alma.

 

 

The Best Groups Have Everybody Engaged

By Jay Firebaugh, [Director of Small Groups at New Life Church in Gahanna/ Columbus, Ohio. He’s been actively working with small group point people and over-seeing life-giving small groups in a local church for 23 years. He best enjoys being called husband, Dad, & Grandpa by the most important small groups he’s involved with]

Good small group members go to their group ready to engage and serve, not simply showing up to be ministered to! So how do you do that?

Come “prayed up” – Anticipate group night as a time God will use you. Listen as others share. Look for non-verbal clues as to how others are really doing. Always be looking for how you might step into or speak into the lives of others in the group. Pray in anticipation, “Lord use me tonight when we meet.”

Pray for others. During the week pray for the people in your group earnestly and with passion. At group, be sure to engage individuals as to how God might be working in situations you’ve been praying over for them.

Use your spiritual gifts in your group. Small groups are the first place of ministry for its members. Stop thinking about spiritual gifts as primarily something that’s used to serve the church. Remember that your small group IS the church! As situations and needs arise, step into the things that resonate for you. Are you moved when you become aware of members’ difficulties and struggles. Then chances are you have mercy gifts – so show mercy to people in need in your group! Do you notice the cups and plates being left around by others? Chances are you have helps gifting, so pitch in and help collect the trash! Is planning group outings fairly easy for you? Then chances are you have administration gifts. Use them by volunteering to organize and plan things that your group might want to be engaged with.

Speak up  during the Bible study. You have insights and experiences worth sharing. We learn from hearing each other so be sure to share how God is speaking to you – especially as it relates to your personal life and conviction. Your vulnerability helps others open up more.

Speak less during the Bible study. Sometimes we’re so anxious to share that we monopolize. Chances are we have valuable insights worth sharing, but often others don’t share because they’re content to let others do the talking for them. Be aware. Sometimes we do well to hold back in order to let others share and instead encourage them by saying “Wow – great word, thanks for sharing that!”

Call & text during the week. Nothing says you care about others like a personal contact between meetings. Don’t just let this be the “job” of the leader. Set the pace in being actively involved in the lives of others in your group. Ask for others to pray for you about specific things. Call others and ask them to go with you when you’re doing something just so you can spend personal time together.

Reach out to others who don’t know Jesus and ask them to visit your group. Or invite them to a fun activity your group is doing. Or just have them over to your house and invite others in your small group to come as well. If you meet someone new at church, invite them to visit your small group. This isn’t just the leader’s job.

The best groups work to be the body of Christ to each other. This takes all of us seeing community and group life being the responsibility of all of us. So let’s all get busy.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Os Melhores Grupos têm Todos Envolvidos

Por Jay Firebaugh, [Diretor de Pequenos Grupos na New Life Church em Gahanna/ Columbus, Ohio. Ele tem trabalhado ativamente com pequenos grupos e supervisionado grupos avivados em uma igreja local há 23 anos. Ele ama ser chamado de marido, pai e avô pelos pequenos grupos mais importantes em sua vida].

Bons membros de pequenos grupos vão ao seu grupo prontos para se envolver e servir, não simplesmente aparecendo para serem ministrados! Então, como fazer isso?

Venha “orado” – Antecipe a noite em grupo como um tempo que Deus vai usar você. Ouça como os outros compartilham. Procure por pistas não verbais sobre como os outros realmente estão. Sempre procure como você pode entrar ou falar na vida dos outros no grupo. Ore em antecipação: “Senhor, use-me esta noite quando nos encontrarmos”.

Ore pelos outros. Durante a semana, ore pelas pessoas do seu grupo com sinceridade e paixão. No grupo, certifique-se de engajar os indivíduos sobre como Deus pode estar trabalhando em situações pelas quais você tem orado por eles.

Use seus dons espirituais em seu grupo. Pequenos grupos são o primeiro lugar de ministério para seus membros. Pare de pensar nos dons espirituais como algo primeiramente usado para servir a igreja. Lembre-se que seu pequeno grupo É a igreja! À medida que surgem situações e necessidades, dê um passo em direção às coisas que ressoam para você. Você se emociona quando se torna consciente das dificuldades e lutas dos membros? É provável que você tenha um dom de misericórdia – então mostre misericórdia às pessoas necessitadas de seu grupo! Você percebe os copos e pratos sendo deixados por outros? É provável que você tenha um dom de ajuda, por isso participe e ajude a coletar o lixo! Planejar saídas de grupo é razoavelmente fácil para você? Então é provável que você tenha dom de administração. Use-os se voluntariando para organizar e planejar coisas com as quais seu grupo pode querer se envolver.

Solte a voz durante o estudo da Bíblia. Você tem ideias e experiências que valem a pena compartilhar. Aprendemos ouvindo uns aos outros, então não deixe de compartilhar como Deus está falando com você – especialmente no que se refere à sua vida pessoal e convicção. Sua vulnerabilidade ajuda os outros a se abrirem mais.

Fale menos durante o estudo da Bíblia. Às vezes estamos tão ansiosos para compartilhar que monopolizamos. É provável que tenhamos informações valiosas que valem a pena compartilhar, mas muitas vezes as pessoas não compartilham porque se contentam em deixar que os outros falem por elas. Seja consciente. Às vezes, fazemos bem em nos reter para permitir que os outros compartilhem e, em vez disso, encorajamo-nos dizendo “Uau, muito obrigado por compartilhar isso!”

Ligue e escreva durante a semana. Nada diz mais que você se preocupa com os outros quanto um contato pessoal entre as reuniões. Não deixe isso ser apenas o “trabalho” do líder. Defina o ritmo em estar ativamente envolvido na vida de outras pessoas do seu grupo. Peça aos outros para orarem por você sobre coisas específicas. Ligue para os outros e peça para eles irem com você quando você estiver fazendo algo para poder passar um tempo pessoal juntos.

Alcance outras pessoas que não conhecem Jesus e peça que visitem seu grupo. Ou convide-os para uma atividade divertida que seu grupo vai fazer. Ou simplesmente os leve para sua casa e convide outros no seu pequeno grupo para virem também. Se você encontrar alguém novo na igreja, convide-o para visitar seu pequeno grupo. Este não é apenas trabalho do líder.

Os melhores grupos trabalham para ser o corpo de Cristo um para o outro. Isso requer que todos nós vejamos a comunidade e a vida em grupo como responsabilidade de todos nós. Vamos todos ficar ocupados!

Spanish blog:

Los mejores grupos tienen a todos involucrados

Por Jay Firebaugh, [Director celular en New Life Church en Gahanna / Columbus, Ohio. Jay ha estado trabajando activamente con el movimiento celular y supervisando células que dan vida en una iglesia local, durante 23 años. Lo que más le gusta es ser llamado esposo, papá y abuelo por lacélula más importante con la que está involucrado]

Los buenos miembros de las células van a su reunión, listos para participar y servir, ¡no simplemente se presentan para ser ministrados! Asi qué como haces eso?

Ve “orado” – Anticipa la noche de reunión como un tiempo en que Dios te usará. Escucha mientras otros comparten. Busca pistas no verbales sobre cómo otros están en sus vidas. Siempre busca cómo poder intervenir o hablar sobre las vidas de otros en la célula. Ora con anticipación, “Señor, úsame esta noche cuando nos reunamos”.

Ora por los demás durante la semana, oren por las personas de su célula con seriedad y pasión. En la reunión asegúrate de involucrar a las personas y hacerles saber como Dios podría estar trabajando en las situaciones en las que tu has estado orando por ellos.

Usa tus dones espirituales en tu célula. Las células son el primer lugar del ministerio para sus miembros. Deja de pensar en los dones espirituales como principalmente algo que se usa para servir a la iglesia. ¡Recuerda que tu célula ES la iglesia! A medida que surjan situaciones y necesidades, reflexiona en las cosas que resuenan para ti. ¿Te conmueves cuando te das cuenta de las dificultades y luchas de los miembros? Entonces es probable que tengas dones de misericordia, ¡así que muestra misericordia a las personas necesitadas de tu célula! ¿Ves las tazas y platos que dejan los demás? Lo más probable es que tengas el don de la ayuda, ¡así que inclínate y ayuda a recoger la basura! ¿Es bastante fácil para ti organizar salidas grupales? Entonces es probable que tengas dones de administración. Úsalos como voluntario para organizar y planificar cosas con las que tu grupo pueda querer comprometerse.

Habla durante el estudio de la Biblia. Tienes ideas y experiencias que vale la pena compartir. Aprendemos de escucharnos unos a otros, así que asegúrate de compartir cómo Dios te está hablando, especialmente en lo que se refiere a tu vida personal y tus convicción. Tu vulnerabilidad ayuda a otros a abrirse más.

Habla menos durante el estudio de la Biblia. A veces estamos tan ansiosos por compartir que monopolizamos. Lo más probable es que tengamos valiosos conocimientos que valen la pena compartir, pero a menudo otros no los comparten porque están contentos de dejar que otros hablen por ellos. Ten cuidado porque a veces hacemos bien en retenernos para que los demás puedan compartir y en su lugar alentarlos diciendo “Impresionante, gran palabra, ¡gracias por compartir eso!”

Llamadas y mensajes de texto durante la semana. Nada dice me importas tanto, como un contacto personal entre reuniones. No dejes que este sea el “trabajo” del líder. Debes de establecer el ritmo en participar activamente en las vidas de otras personas en tu célula. Pide a otros que oren por ti sobre cosas específicas. Llama a otros y pídeles que te acompañen cuando estés haciendo algo y así podrán pasar tiempo juntos.

Acércate a otros que no conocen a Jesús y pídeles que visiten tu célula. O invítalos a una actividad divertida que tu célula está haciendo. O simplemente llévalos a tu casa e invita a otros en tu célula a venir también. Si te encuentras con alguien nuevo en la iglesia, invítalos a visitar tu célula. Este no es solo el trabajo del líder.

Las mejores células trabajan para ser el cuerpo de Cristo para todos lo miembros de esta. Esto nos lleva a todos a ver que la comunidad y la vida celular como uba responsabilidad de todos nosotros. Así que todos vamos a trabajar.

From “Your” Small Group To “Our” Group

By Jay Firebaugh, [Director of Small Groups at New Life Church in Gahanna/ Columbus, Ohio. He’s been actively working with small group point people and over-seeing life-giving small groups in a local church for 23 years. He best enjoys being called husband, Dad, & Grandpa by the most important small groups he’s involved with]

The desire of good small group leaders is to help the small group become “OUR” group in the minds of each of its members. This happens through the intentional effort of the small group leader.

In many small groups the leader is like superman . He leads the study. When a situation arises she rises up and ministers to the one in need. If there is ministry needing to take place in the group, it is the small group leader who is there to show care. If someone requests prayer, the small group leader lays their hands on them and begins to call out for God to be involved.

When leaders behave this way, they train their people to sit back and watch the small group leader move (totally in contrary to the popular song we sing about sitting back and watching the Lord move!) Small group members learn to be followers rather than developing-leaders. Everyone watches the leader practice his or her gifts, but no one else in the group is learning to develop and use their spiritual gifts.

In contrast, really good small group leaders work to involve everyone in ministry within the group. In discussion, the leader facilitates but she works hard to only talk enough to get everybody else talking. When there is a question brought up, he deflects it to, “What does anybody else think?” Worship is led by others. Planning for events or ministry outings is taken care of by others with a specific passion or gifting in that area. When someone expresses need, they bring it to the group as a whole, not simply the leader.

Groups led by Superman type leaders are practically impossible to multiply! The members have been discipled to come to the leader (not the group) with their needs and to watch him or her care for it. They can’t visualize the group apart from the leader. (Can you blame them?) By contrast, small groups where everyone is involved are more like the true body of Christ because they embrace the benefit of making room everyone to be involved. The best small group leaders realize they are actually stunting their group members by being the person who does it all.

Often leaders just do things because they love people.  So they give of themselves to serve them. It’s truthfully easier most of the time to just do things yourself. But the way you engage people in ministry is to have the discipline and wisdom to deflect to others in your group. When everyone in the small group is actively serving and ministering to each other, you produce doers of the Word and also, the next step into actually leading a group is not that large of a step. You’ve been part of a serving each other all along.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

De “Seu” Pequeno Grupo Para “Nosso” Grupo

Por Jay Firebaugh, [Diretor de Pequenos Grupos na New Life Church em Gahanna/ Columbus, Ohio. Ele tem trabalhado ativamente com pequenos grupos e supervisionado grupos avivados em uma igreja local há 23 anos. Ele ama ser chamado de marido, pai e avô pelos pequenos grupos mais importantes em sua vida].

O desejo de bons líderes de pequenos grupos é ajudar o pequeno grupo a se tornar o “NOSSO” grupo nas mentes de cada um de seus membros. Isso acontece através do esforço intencional do líder do pequeno grupo.

Em muitos grupos pequenos, o líder é como o super-homem. Ele lidera o estudo. Quando surge uma situação, ele se levanta e ministra àquele que precisa. Se existe um ministério que precisa acontecer no grupo, é esse líder que está lá para mostrar cuidado. Se alguém pedir oração, o líder coloca as mãos sobre a pessoa e começa a pedir que Deus esteja envolvido na situação.

Quando os líderes se comportam dessa maneira, eles treinam seu pessoal para sentar e observar o líder se mover (totalmente ao contrário de alguns louvores que cantamos sobre sentar e observar o Senhor se movendo!). Os membros do grupo aprendem a serem seguidores em vez de líderes em desenvolvimento. Todos observam o líder praticar seus dons, mas ninguém mais no grupo está aprendendo a desenvolver e usar seus dons espirituais.

Em contraste, os líderes de pequenos grupos realmente bons trabalham para envolver todos no ministério dentro do grupo. Numa conversa, o líder facilita, mas se esforça para falar o suficiente apenas para fazer com que todos também falem. Quando há uma questão levantada, ele diz: “O que vocês pensam?”. A adoração é liderada por outras pessoas. O planejamento para eventos ou passeios do ministério é cuidado por outros que tenham uma paixão específica ou dons nessa área. Quando alguém expressa necessidade, eles a trazem para o grupo como um todo, não simplesmente para o líder.

Grupos liderados por líderes do tipo Superman são praticamente impossíveis de se multiplicar! Os membros foram discipulados para ir ao líder (não ao grupo) com suas necessidades e assisti-lo cuidando delas. Eles não conseguem visualizar o grupo além do líder (você pode culpá-los?). Por outro lado, pequenos grupos onde todos estão envolvidos são mais parecidos com o verdadeiro Corpo de Cristo, porque eles abraçam o benefício de dar espaço a todos para se envolverem. Os melhores líderes de célula percebem que eles estão, na verdade, prejudicando os membros do grupo quando são a pessoa que faz tudo isso.

Muitas vezes os líderes apenas fazem coisas porque são pessoas de grande coração que se importa com o seu povo. Então eles dão tudo de si para servi-los. É realmente mais fácil na maioria das vezes fazer as coisas sozinho. Mas a maneira de envolver as pessoas no ministério é ter disciplina e sabedoria para dar oportunidade aos outros membros do seu grupo. Quando todos no grupo pequeno estão ativamente servindo e ministrando uns aos outros, você produz pessoas que vivem a Palavra; assim, o próximo passo para realmente liderar um grupo não é um passo tão grande para eles. Esse tempo todo você tem sido parte de “servindo uns aos outros”.

Spanish blog:

De “Tú” célula “Nuestra” célula

Por Jay Firebaugh, [Director celular en New Life Church en Gahanna / Columbus, Ohio. Jay ha estado trabajando activamente con el movimiento celular y supervisando células que dan vida en una iglesia local, durante 23 años. Lo que más le gusta es ser llamado esposo, papá y abuelo por lacélula más importante con la que está involucrado]

El deseo de los buenos líderes celulares es ayudar a la célula, y así convertirse en “NUESTRA” célula, en la mente de cada uno de sus miembros. Esto sucede a través del esfuerzo intencional del líder de célula.

En muchas células, el líder es visto como Superman. Él dirige el estudio, cuando surge una situación, él se levanta y ministra al que lo necesita. Si hay un ministerio que necesita llevarse a cabo en el grupo, es el líder de la célula quien está allí para mostrar su intervención. Si alguien pide oración, el líder de la célula pone sus manos sobre ellos y comienza a llamar a Dios para que participe.

Cuando los líderes se comportan de esta manera, entrenan a su gente para que se sienten y observen cómo se mueve el líder  (¡totalmente lo contrario de la canción popular que cantamos que dice que nosotros debemos sentarnos y ver al Señor moverse!) Los miembros de la célula aprenden a ser seguidores en vez de desarrollarse como líderes. Todos observan al líder practicar sus dones, pero nadie más en el grupo está aprendiendo a desarrollar y usar sus dones espirituales.

Por el contrario, los líderes celulares realmente buenos trabajan para involucrar a todos en el ministerio dentro de la reunión. En la discusión, el líder facilita, pero también él trabaja duro para hablar lo suficiente como para que todos los demás hablen. Cuando surge una pregunta, la desvía hacia “¿Qué piensa alguien más?” La adoración es dirigida por otros también. La planificación de eventos o salidas al ministerio está a cargo de otros con una pasión o dones específicos en esa área. Cuando alguien expresa necesidad, lo llevan al grupo como un todo, no simplemente al líder.

¡Las células dirigidas por líderes del tipo Superman son prácticamente imposibles de multiplicar! Los miembros han sido discipulados para acudir al líder (no a la célula) con sus necesidades y que este se encargue de ellas. No pueden visualizar la célula aparte del líder. (¿Pueden culparlos?) Por el contrario, las células en los que todos participan son más como el verdadero cuerpo de Cristo porque aceptan el beneficio de hacer que todos estén involucrados. Los mejores líderes de células se dan cuenta de que en realidad atrofian a los miembros de su célula al ser la persona que lo hace todo.