The Fear of Vulnerability

By Jay Firebaugh, [Director of Small Groups at New Life Church in Gahanna/ Columbus, Ohio. He’s been actively working with small group point people and over-seeing life-giving small groups in a local church for 24 years. He most enjoys being husband to Janet, Dad & Father-in-law to Joanna, Darren, Joel, & Anna, and Grandpa to Carson & Landon.]

Recently a man was sharing with me about how much he loved our church, but the initial fear he had of going to a small group.  I believe his words were something like, “I’m just not the kind of guy who likes spilling his guts to a bunch of strangers!”

I did my best to assure him that in a small group nobody makes anybody share anything they don’t want to share.  Secondly, that most vulnerable sharing generally occurs in the smaller group time after we’ve broken down into groups of 2 or 3 people.  And thirdly, I expect he’d realize after a while that when he did want to open up about something real that is going on in his life, that these guys who he’d be opening up to aren’t “a bunch of strangers” but rather close friends who are committed to loving him and praying with him about the real issues on his heart!

Just the same – vulnerability can be downright scary – especially for men! (Though I’ve also seen a lot of women fight against vulnerability). But the good news is, once you’ve experienced it (NOT “spilling your guts to a bunch of strangers” but rather opening up about the real struggles in your life to a few trusted others who love you and are committed to you) there’s nothing like it to breathe freedom and release into your soul.  

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Medo da Vulnerabilidad

Por Jay Firebaugh, [Diretor de Pequenos Grupos da New Life Church em Gahanna/Columbus, Ohio. Ele tem trabalhado ativamente com pessoas de pequenos grupos e supervisionando pequenos grupos cheios de vida em uma igreja local por 24 anos. O que ele mais gosta é ser marido de Janet, pai e sogro de Joanna, Darren, Joel e Anna, e vovô de Carson & Landon]

Recentemente, um homem estava compartilhando comigo sobre o quanto ele amava a nossa igreja, mas o medo inicial que ele tinha de ir a um pequeno grupo. Acredito que suas palavras foram algo como: “Eu não sou o tipo de cara que gosta de expor suas entranhas para um bando de estranhos!

Fiz o meu melhor para garantir a ele que em um pequeno grupo ninguém faz ninguém compartilhar algo que não queira compartilhar. Em segundo lugar, o compartilhamento mais vulnerável geralmente ocorre no grupo menor, depois de termos dividido em grupos de 2 ou 3 pessoas. E em terceiro lugar, eu espero que ele perceba depois de um tempo que quando ele quiser se abrir sobre algo real que está acontecendo em sua vida, que os homens com quem ele estaria se abrindo não são “um bando de estranhos”, mas sim amigos próximos que estão comprometidos em amá-lo e orar com ele sobre as verdadeiras questões em seu coração!

Apenas o mesmo de sempre- a vulnerabilidade pode ser absolutamente assustadora – especialmente para os homens (embora eu também já tenha visto muitas mulheres lutando contra a vulnerabilidade)! Mas a boa notícia é que, uma vez que você tenha experimentado isso (NÃO “expor suas entranhas para um bando de estranhos”, mas sim se abrir sobre as verdadeiras lutas de sua vida para alguns poucos que confiam em você e estão comprometidos com você) nada como isto para respirar liberdade e liberá-la em sua alma.

Spanish blog:

El miedo a la vulnerabilidad

Por Jay Firebaugh, [Director de Grupos Celulares en la Iglesia New Life en Gahanna / Columbus, Ohio. Jay ha estado trabajando activamente con personas en grupos celulares y supervisando células que dan vida en una iglesia local durante 24 años. Sobre todo ahora disfruta ser marido de Janet, papá y suegro de Joanna, Darren, Joel y Anna, y abuelo de Carson y Landon.]

Recientemente, un hombre compartía conmigo sobre cuánto amaba a nuestra iglesia, pero el temor inicial que tenía de ir a una célula. Creo que sus palabras fueron algo así como: “¡No soy el tipo de persona al que le gusta compartir sus secretos a un montón de extraños!”

 Hice todo lo posible para asegurarle que en un célula nadie hace que compartas algo, que no quieras compartir. En segundo lugar, el intercambio más vulnerable generalmente ocurre en el tiempo de células aun más pequeñas, después de que nos dividimos en grupos de 2 o 3 personas. Y en tercer lugar, espero que después de un tiempo se diera cuenta de que cuando quería hablar sobre algo real que está sucediendo en su vida, que estos tipos a los que se abriría no son “un montón de extraños”. ”¡Pero más bien amigos cercanos que están comprometidos a amarlo y orar con él sobre los problemas reales en su corazón!

 De todos modos, la vulnerabilidad puede ser realmente aterradora, ¡especialmente para los hombres! (Aunque también he visto a muchas mujeres luchar contra la vulnerabilidad). Pero la buena noticia es que, una vez que lo hayas experimentado (NO “compartir tus secretos a un montón de extraños”, sino más bien abrirte acerca de las verdaderas luchas en tu vida a unos pocos de confianza que te aman y están comprometidos contigo), no hay como respirar libertad y liberar tu alma.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.