Family of Followers

steve

by Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

The culture in 21st century United States is very individualistic, which can influence believers to adopt a mentality that all that matters is “Just me and Jesus”. That is why we hear some say their faith is “private”, and cell groups can seem unnecessary and slightly suspect.

As we have seen in this week’s blogs, this individualistic mindset is spiritually unhealthy and foreign to the scripture. When we are born again, God adopts us makes us part of his family. Faith in Jesus can only be lived out in community with others, as evidenced by the more than 50 “one another” commands in the New Testament.

In the scriptures we see God working with family units. It wasn’t just Abraham who received a call to go to an unknown pace, his whole extended family (clan) uprooted and went with him – perhaps 80 to 100 people. It wasn’t just David who felt the chastisement of God over his sin with Bathsheba; his son died as a result. When the Philippian jailer chose to follow Jesus, Paul told him “Believe in the Lord Jesus and you will be saved — you and your whole household.” No individualism there.

God intends to work with the family, not just individuals. As a church, how can we do we do the same?

When someone comes to Christ, it is God’s intent that the whole family should follow him. In many places around the world, when someone comes to Christ, he goes back to his family and begins a house church starting with his family and friends.

How can our churches reflect his? How can we equip our members to see their families as a cell group?

And how can we help our cell groups to be multi-generational expressions of the family of God?

Many in the millennial generation have a deep desire for intergenerational relationships. They want to learn from those who have more experience than they do, and they want to experience multi-generational living that they may have missed if their family of origin was fractured. Mike Breen believes that the ideal group will have 3 generations present.

How have you seen this in practice? 

Steve

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Famlia de Seguidores

por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

A cultura nos Estados Unidos do século 21 é muito individualista, o que pode influenciar os cristãos a adotarem uma mentalidade de que tudo o que importa é "só eu e Jesus". É por isso que ouvimos alguns dizendo que sua fé é "particular", e  as células podem parecer desnecessárias e um pouco suspeitas. 

Como nós temos visto nos blogs desta semana, essa mentalidade individualista não é saudável espiritualmente e é estranha para a Bblia. Quando nascemos de novo, Deus nos adota e nos torna parte de Sua famlia. A fé em Jesus só pode ser vivida em comunidade com outros, como evidenciado pelos mais de 50 comandos "uns aos outros" no Novo Testamento.

Nas Escrituras vemos Deus trabalhando com unidades familiares. Não foi só Abraão que recebeu um chamado para ir a um lugar desconhecido, toda a sua famlia estendida (clã) se mudou e foi com ele – talvez de 80 a 100 pessoas. Não foi só Davi que sentiu o castigo de Deus sobre seu pecado com Bate-Seba; seu filho morreu como resultado. Quando o carcereiro de Filipos escolheu seguir Jesus, Paulo lhe disse: "Crê no Senhor Jesus e serás salvo — você e toda a sua casa". Não há individualismo.

Deus tem a intenção de trabalhar com a famlia, e não apenas com indivduos. Como igreja, como nós podemos fazer o mesmo?

Quando alguém vem a Cristo, a intenção de Deus é que toda a famlia O siga. Em muitos lugares ao redor do mundo, quando alguém vem a Cristo, ele volta para sua famlia e começa uma igreja doméstica começando com sua famlia e amigos. 

Como nossas igrejas podem refletir isso? Como podemos equipar nossos membros para que eles vejam as suas famlias como uma célula?

E como podemos ajudar nossas células a serem expressões multigeracionais da famlia de Deus?

Muitos na geração do milênio têm um profundo desejo por relacionamentos intergeracionais. Eles querem aprender com aqueles que têm mais experiência do que eles, e querem experimentar uma vida multigeracional que eles podem ter perdido se a sua famlia de origem foi rompida. Mike Breen acredita que o grupo ideal terá 3 gerações presentes.

Como você tem visto isso na prática?

Steve

Spanish blog:

La familia de los seguidores
Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

La cultura del siglo 21 en los Estados Unidos es muy individualista, lo que puede influir en los creyentes a adoptar una mentalidad de que lo único que importa es "Sólo Jesús y yo". Es por eso que omos algunos decir que su fe es "privada", y los grupos celulares pueden parecer innecesarios.

Como hemos visto en los blogs de esta semana, esta mentalidad individualista es espiritualmente no saludable y ajena a la Escritura. Cuando nacemos de nuevo, Dios nos adopta y nos hace parte de su familia. La fe en Jesús sólo puede ser vivida en comunidad con otros, como lo demuestra la frase "los unos a otros" en más de 50 párrafos en el Nuevo Testamento.

En las Escrituras vemos a Dios trabajando con las familias. No fue sólo Abraham el que recibió una llamada para ir a un lugar desconocido, su familia entera (clan) arrancó y se fue con él – tal vez de 80 a 100 personas. No fue sólo que David sintió el castigo de Dios sobre su pecado con Betsabé; su hijo murió como resultado. Cuando el carcelero de Filipos optó por seguir a Jesús, Pablo le dijo: "Cree en el Señor Jesucristo y serás salvo — tú y tu casa." No existe el individualismo.

Dios tiene la intención de trabajar con la familia, no sólo con los individuos. Como iglesia, ¿Cómo podemos hacer nosotros lo mismo?

Cuando alguien viene a Cristo, es con toda la intención de Dios que toda la familia lo sigua. En muchos lugares del mundo, cuando alguien viene a Cristo, este regresa a su familia y comienza una iglesia en casa con su familia y amigos.

¿Cómo pueden nuestras iglesias reflejar su imagen? ¿Cómo podemos equipar a nuestros miembros a ver a sus familias como un grupo celular?

¿Y cómo podemos ayudar a nuestros grupos celulares a que sean expresiones multigeneracionales de la familia de Dios?

Muchos en la generación del milenio tienen un profundo deseo de relaciones intergeneracionales. Ellos quieren aprender de aquellos que tienen más experiencia que ellos, y quieren experimentar la vida multigeneracional la cual puede haberse perdido en su familia si su origen fue fracturado. Mike Breen cree que el grupo ideal tendrá 3 generaciones presentes.

¿Cómo has visto esto en la práctica?

Steve

Leave a Reply

Your email address will not be published.