Developing a Coach

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org   

Effective Coaches are vital to any church’s ability to sustain healthy growth beyond 10 cell groups. At the same time, recruiting and retaining coaches is a challenging task. Most North American churches struggle in this area.

Developing coaches is difficult for several reasons:

  • Coaching requires gifting. Joel Comiskey’s research showed that cell leadership is not gift-based (see Home Cell Group Explosion) However, the best coaches have both spiritual maturity and some leadership and wisdom gifts.
  • Coaching is a high-level volunteer role.  Coaches are generally unpaid, yet they indirectly influence 30-70 other believers’ spiritual growth. Finding those willing to take on this additional level of leadership is not always easy. Many leaders draw back from the responsibility thinking, “Who am I to tall another leader what to do?”

Where do coaches come from? We don’t find them, we develop them through apprenticeship. We look for the same traits in apprentice coaches as we do in apprentice group leaders. To develop a coach, we look for a group leader who is:

  • Growing spiritually. Which group leader is saying “yes” to Jesus most frequently? Which is showing most fruit of the Spirit and the most hunger for Jesus? A less-experienced leader who is advancing spiritually is a better choice than an established leader who is spiritually static.
  • Relationally healthy. Which group leader is showing love most? Love is the essential trait of any effective coach.
  • Trainability. Which leader is most open to advice and direction? Leaders who know it all will not be trustworthy coaches.

Once you have prayed and identified the group leader(s) who best match those traits, start developing them. Take them with you when you visit a group and talk about what they saw. Involve them in your meetings with other leaders and incite them to participate in the leadership. Ask them to pray about becoming an apprentice coach, so that they know you will train them in this important role. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Desenvolvendo um Supervisor

Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Para que qualquer igreja mantenha um crescimento saudável acima de 10 células, é vital que haja Supervisores eficazes. Este é um desafio para a maioria das igrejas na América do Norte.

Desenvolver Supervisores é um desafio por conta de diversos fatores:

  • A Supervisão demanda dons. A pesquisa realizada por Joel Comiskey demonstrou que a liderança das células não se baseia necessariamente em dons (estudo presente no livro Home Cell Group Explosion). Entretanto, os melhores Supervisores apresentam maturidade espiritual e alguns dons relacionados à liderança e sabedoria.
  • A Supervisão é uma atribuição voluntária de alto nível. Normalmente os Supervisores exercem seu ministério de forma integralmente voluntária, e ainda assim influenciam indiretamente o crescimento espiritual de 30 a 70 pessoas. Localizar pessoas dispostas a comprometer-se com este nível adicional de liderança nem sempre é tarefa simples. Muitos não aceitam esta responsabilidade pensando: “quem sou eu para dizer a outro líder o que ele deve ou não deve fazer?”

De onde vêm os Supervisores? Nós não os “achamos”, nós os desenvolvemos através de um processo de mentoria e acompanhamento. Procuramos pelos mesmos traços e habilidades que buscamos em líderes de célula em treinamento. Para desenvolver um Supervisor, buscamos um líder de célula com as seguintes características:

  • Esteja em um processo de crescimento espiritual. Qual dos líderes de células tem dito “sim” para Jesus mais frequentemente? Qual deles tem demonstrado mais do fruto do Espírito e tem mais fome de Jesus? Um líder de células que apesar de ter menos experiência está avançando em sua vida espiritual é uma escolha melhor do que um líder já bem estabelecido mas que está acomodado em seu crescimento espiritual.
  • Seja saudável em seus relacionamentos. Qual dos líderes de células tem mais facilidade em demonstrar amor? O amor é uma habilidade essencial para qualquer Supervisor eficaz.
  • Seja ensinável. Qual dos líderes é mais aberto a aconselhamento e a receber direcionamento? Líderes que já sabem tudo não serão Supervisores confiáveis.

Depois de ter orado e identificado os líderes de célula que se encaixam nestas características, comece a desenvolver estes líderes. Leve-os consigo quando fizer uma visita a uma célula e conversem sobre o que puderam observar. Envolva-os nos encontros com outros líderes e os encoraje a participar nesta liderança. Oriente-os a orar sobre a possibilidade de tornar-se um Supervisor em treinamento, permitindo que percebam que você está disposto a treiná-los para esta importante atividade. 

Spanish blog:

Desarrollando un supervisor 

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Los supervisores efectivos son vitales para la capacidad de cualquier iglesia de mantener un crecimiento saludable más allá de los 10 grupos celulares. Al mismo tiempo, reclutar y retener supervisores es una tarea difícil. La mayoría de las iglesias norteamericanas luchan en esta área.

Desarrollar supervisores es difícil por varias razones:

El supervisar requiere dones. La investigación de Joel Comiskey demostró que el liderazgo celular no se basa en dones (ver Explosión del grupo celular local) Sin embargo, los mejores supervisores tienen madurez espiritual y algunos dones de liderazgo y sabiduría.

El entrenamiento es un rol voluntario de alto nivel. Los supervisores generalmente no son remunerados, pero influyen indirectamente en el crecimiento espiritual de 30-70 otros creyentes. Encontrar a aquellos dispuestos a asumir este nivel adicional de liderazgo no siempre es fácil. Muchos líderes se retiran de la responsabilidad pensando: “¿Quién soy yo para decirle a otro líder qué hacer?”

¿De dónde vienen los supervisores? No los encontramos, los desarrollamos mediante el aprendizaje. Buscamos los mismos rasgos en los supervisores de aprendices, que en los líderes de grupos de aprendices. Para desarrollar un supervisor, buscamos un líder celular que este:

Creciendo espiritualmente. ¿Qué líder del grupo le dice “sí” a Jesús con más frecuencia? ¿Quién muestra más fruto del Espíritu y más hambre de Jesús? 

Un líder menos experimentado que avanza espiritualmente es una mejor opción que un líder establecido que es espiritualmente estático.

Relacionalmente saludable. ¿Qué líder de grupo muestra más amor? El amor es el rasgo esencial de cualquier supervisor efectivo.

Entrenabilidad ¿Qué líder está más abierto a consejos y dirección? Los líderes que lo saben todo no serán supervisores confiables.

Una vez que hayas orado e identificado a los líderes del grupo que mejor coincidan con esos rasgos, comienza a desarrollarlos. Llévalos contigo cuando visites una célula y habla sobre lo que vieron. Involúcralos en tus reuniones con otros líderes e incítalos a participar en el liderazgo. Pídeles que expresen cómo convertirse en un supervisor de aprendices, para que sepan que los capacitarás en este importante papel. 

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Who You Gonna Call?

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org   

“Who you gonna call?” Those are words from the theme song to an old American comedy movie called, Ghostbusters. The song encouraged people who were having trouble with ghosts to call the fictional ghost-removal service “Ghostbusters.”

The movie was a silly, make-believe story, but it is true that we all need to know who to call when we need help with real life and ministry. That is one reason coaches are so important for group leaders.

Group leaders are on the front-lines of ministry. They care for people and disciple people. They are juggle jobs, family and ministry. Sometimes they need help. Sometimes they struggle with doubt or sin. When they do, it is important that they know to call their coach.

If group leaders see their coach as a task-oriented “boss”, they won’t reach out to them when they are in need.  A good coach, though, is one who is a friend and servant. In other words, the coach pastors the leader.

A wise coach will first ask the leaders how they are doing at home and on the job before they ask about how the group is doing. The group leaders need to know that their coach values them as people, not just as ministry producers.

“Who you gonna call?” My coach! 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Para quem você vai ligar?

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

“Para quem você vai ligar?” Essas são as palavras da música tema de um antigo filme de comédia americano chamado Ghostbusters. A música incentivou as pessoas que estavam tendo problemas com fantasmas a chamar o serviço fictício de remoção de fantasmas de “Caça-fantasmas”.

O filme era uma história boba e fingida, mas é verdade que todos precisamos saber para quem ligar quando precisamos de ajuda na vida real e no ministério. Essa é uma das razões pelas quais os treinadores são tão importantes para os líderes de grupos.

Os líderes do grupo estão na linha de frente do ministério. Eles cuidam de pessoas e discipulam pessoas. São malabaristas, família e ministério. Às vezes eles precisam de ajuda. Às vezes eles lutam com a dúvida ou o pecado. Quando o fazem, é importante que saibam chamar o seu treinador.

Se os líderes de grupo vêem seu treinador como um “chefe” orientado para tarefas, eles não os procuram quando precisam. Um bom treinador, porém, é aquele que é amigo e criado. Em outras palavras, o treinador pastoreia o líder.

Um treinador sábio primeiro perguntará aos líderes como estão se saindo em casa e no trabalho antes de perguntar como está o grupo. Os líderes do grupo precisam saber que seu treinador os valoriza como pessoas, não apenas como produtores de ministério.

“Para quem você vai ligar?” Meu treinador!

Spanish blog:

¿A quien vas a llamar?

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

“¿A quien vas a llamar?” Esas son palabras de la canción principal de una vieja película de comedia estadounidense llamada Los Cazafantasmas Ghostbusters. La canción alentaba a las personas que tenían problemas con fantasmas a llamar al servicio ficticio de eliminación de fantasmas “Cazafantasmas”.

La película fue una historia tonta y ficticia, pero es cierto que todos necesitamos saber a quién llamar cuando necesitamos ayuda con la vida real y el ministerio. Esa es una de las razones por las que los supervisores son tan importantes para los líderes celulares. 

Los líderes celulares están en la primera línea del ministerio. Se preocupan por las personas y  las discipulan. Hacen malabares entre la familia y el ministerio; y en ocasiones necesitan ayuda. A veces luchan con la duda o el pecado, cuando esto ocurre, es importante que sepan llamar a su supervisor.

Si los líderes celulares ven a su supervisor como un “jefe” orientado a tareas, no se acercarán a ellos cuando lo necesiten. Sin embargo, un buen supervisor es uno que es amigo y un sirviente. En otras palabras, el supervisor pastorea al líder.

Un supervisor sabio primero preguntará a los líderes cómo les está yendo en casa y en el trabajo antes de preguntar cómo les está yendo en la célula. Los líderes celulares deben saber que su supervisor los valora como personas, no solo como productores del ministerio.

“¿A quien vas a llamar?” ¡A mi supervisor!

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Coaching made simple (but not easy)

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org   

Cell group leader and cell group coach are two different roles, but they have this in common: they both develop others. Good cell leaders help apprentices to become leaders. Good coaches help leaders succeed and shine.

Coaches have two roles: they mentor and they disciple. Mentoring means helping a leader develop their ministry skills (training); discipleship means helping a leader to develop in their relationship with Jesus (spiritual growth). It is essential to offer both.

The simplest way to mentor and disciple is to ask questions and to pray.

When meeting with leaders, ask them:

1) “How are you?”

           Always start with this question first. We cannot treat the leader like an employee by only talking about their group. We are developing disciples, not ministry machines.

            A group coach will get to know how their leaders’ families are doing, how their work is going, where they are hopeful, where they are struggling. This is where the discipleship happens. Listen and pray.

2) “How is the group going?”

            You will ask follow-up questions, or course, to find out where the group is thriving and where it is struggling. Ask what their joys and celebrate those. Ask what their struggles are, share your experience, and pray. This is the mentoring part of coaching.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Treinamento simplificado (mas não fácil)

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

 O líder do grupo de células e o treinador do grupo de células são dois papéis diferentes, mas eles têm isso em comum: ambos desenvolvem pessoas. Bons líderes de células ajudam os aprendizes a se tornarem líderes. Bons treinadores ajudam os líderes a ter sucesso e brilhar.

Os treinadores têm dois papéis: mentor e discípulo. Tutoria significa ajudar um líder a desenvolver suas habilidades ministeriais (treinamento); discipulado significa ajudar um líder a se desenvolver em seu relacionamento com Jesus (crescimento espiritual). É essencial oferecer ambos.

A maneira mais simples de orientar e discipular é fazer perguntas e orar.

Ao se reunir com líderes, pergunte-lhes:

1) “Como vai você?”

           Sempre comece com esta pergunta primeiro. Não podemos tratar o líder como um funcionário apenas falando sobre o seu grupo. Estamos desenvolvendo discípulos, não máquinas de ministério.

            Um treinador de grupo saberá como estão as famílias de seus líderes, como estão indo seus trabalhos, onde estão esperançosos, onde estão lutando. É aqui que o discipulado acontece. Ouça e ore.

 
2) “Como está indo o grupo?”

            Você fará perguntas de acompanhamento, ou curso, para descobrir onde o grupo está prosperando e onde está lutando. Pergunte quais são suas alegrias e celebre essas. Pergunte quais são as lutas deles, compartilhe sua experiência e ore. Esta é a parte de orientação do treinamento.

Spanish blog:

El entrenamiento hecho simple (pero no fácil)

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

El líder del grupo celular y el entrenador del grupo celular son dos roles diferentes, pero tienen esto en común: ambos desarrollan otros. Los buenos líderes celulares ayudan a los aprendices a convertirse en líderes. Los buenos entrenadores ayudan a los líderes a triunfar y brillar.

Los entrenadores tienen dos roles: son mentores y discipulan. La tutoría significa ayudar a un líder a desarrollar sus habilidades ministeriales (capacitación); discipulado significa ayudar a un líder a desarrollarse en su relación con Jesús (crecimiento espiritual). Es esencial ofrecer ambos.

La forma más simple de guiar y discipular es hacer preguntas y orar.

Al reunirte con líderes, pregúntales:

1) “¿Cómo estás?”

Siempre comienza con esta pregunta primero. No podemos tratar al líder como un empleado solo hablando de su grupo. Estamos desarrollando discípulos, no máquinas de ministerio.

Un entrenador grupal sabrá cómo están las familias de sus líderes, cómo va su trabajo, dónde tienen sus esperanzas, dónde están luchando. Aquí es donde sucede el discipulado. Escucha y ora.

2) “¿Cómo va el grupo?”

Haz preguntas de seguimiento, o curso, para descubrir dónde está prosperando el grupo y dónde está luchando. Pregunta cuáles son sus alegrías y celebralas. Pregunta cuáles son sus luchas, comparte tu experiencia y ora. Esta es la parte de tutoría del entrenamiento. 

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

 

Everybody Needs a Coach

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org    

At his peak, Tiger Woods was the greatest golfer in the world; yet, he had a coach. Many believe that LeBron James is the greatest basketball player, and he has a coach.

The greatest cell group leaders also need a coach.

Coaches help others succeed. Cell group coaches help their leaders succeed in ministry and as disciples.

Acts 18 describes how Priscilla and Aquila coached a rising star named Apollos. Apollos was a dynamic speaker, much better than Priscilla and Aquila. Yet, he didn’t have a strong grip on doctrine. So, Priscilla and Aquila took Apollos under their wings, coached him, taught him, and then watched him preach the Gospel with power.

Paul did the same thing with Timothy, Moses mentored Joshua, and so on. Relational coaching is the biblical model for leadership development.

Every group leader needs a coach. Left alone, group leaders will usually go away (quit) or go rogue (rebel.) That is why it is important to build coaching into the group model your church is using.

We want group leaders to thrive as disciples and in ministry; so much so that they value group leading because of how they are loved and make a difference. That is why they need a coach. At its best, it is hard to separate mentoring from discipleship in cell group coaching. It all starts with establishing a personal connection.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Todo mundo precisa de um treinador

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Em seu auge, Tiger Woods era o maior jogador de golfe do mundo; no entanto, ele tinha um treinador. Muitos acreditam que LeBron James é o melhor jogador de basquete, e ele tem um treinador.

Os maiores líderes de grupos de células também precisam de um treinador.

Os treinadores ajudam aos outros a ter sucesso. Os treinadores de grupos de células ajudam seus líderes a ter sucesso no ministério e como discípulos.

Atos 18 descreve como Priscila e Áquila treinaram uma estrela em ascensão chamada Apolo. Apolo era um orador dinâmico, muito melhor que Priscila e Áquila. No entanto, ele não tinha um forte domínio da doutrina. Então, Priscila e Áquila pegaram Apolo sob suas asas, o treinaram, o ensinaram e o observaram pregar o Evangelho com poder.

Paulo fez o mesmo com Timóteo, Moisés orientou Josué, e assim por diante. O coaching relacional é o modelo bíblico para o desenvolvimento da liderança.

Todo líder de grupo precisa de um treinador. Deixados sozinhos, os líderes de grupo geralmente desaparecem (desistem) ou são desonestos (rebeldes). É por isso que é importante incorporar o treinamento no modelo de grupo que sua igreja está usando.

Queremos que os líderes de grupo prosperem como discípulos e no ministério; tanto que eles valorizam a liderança do grupo por causa de como são amados e fazem a diferença. É por isso que eles precisam de um treinador. Na melhor das hipóteses, é difícil separar a orientação do discipulado no treinamento em grupo celular. Tudo começa com o estabelecimento de uma conexão pessoal.

Spanish blog:

Todos necesitan un entrenador

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

En su apogeo, Tiger Woods era el mejor golfista del mundo; sin embargo, él tenía un entrenador. Muchos creen que LeBron James es el mejor jugador de baloncesto pero también tiene un entrenador.

Los mejores líderes de grupos celulares también necesitan un entrenador.

Los entrenadores ayudan a otros a tener éxito. Los entrenadores de grupos celulares ayudan a sus líderes a tener éxito en el ministerio y como discípulos.

Hechos 18 describe cómo Priscila y Aquila entrenaron a una estrella en ascenso llamada Apolos. Apolos era un orador dinámico, mucho mejor que Priscilla y Aquila sin embargo, no tenía un fuerte control sobre la doctrina. Entonces, Priscilla y Aquila tomaron a Apolos bajo sus alas, lo entrenaron, le enseñaron y luego lo vieron predicar el Evangelio con poder.

Pablo hizo lo mismo con Timoteo, Moisés fue mentor de Josué, y así sucesivamente. El entrenamiento relacional es el modelo bíblico para el desarrollo del liderazgo.

Cada líder de grupo necesita un entrenador. Si son dejados solos, los líderes de grupo generalmente se irán (renunciarán) o se volverán inescrupulosos (rebeldes). Es por eso que es importante incorporar el entrenamiento en el modelo grupal que tu iglesia está usando.

Queremos que los líderes celulares prosperen como discípulos y en el ministerio; tanto que valoran el liderazgo grupal por la forma en que son amados y marcan la diferencia. Por eso necesitan un entrenador. En el mejor de los casos, es difícil separar la tutoría del discipulado en el entrenamiento de grupos celulares. Todo comienza con el establecimiento de una conexión personal.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leader Care

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org    

Our cars need maintenance. If we neglect to change the oil, one day the engine may not start. If we do not replace the brakes, one day the car may not stop.

Our cell leaders need regular attention, too, or one day they will stop leading. In rare cases, they might even stop following Jesus altogether. A coach can provide the attention a group leader needs.

A coach can offer group leaders both discipling and mentoring. Discipling refers to help them grow in their relationship with Jesus, while mentoring refers to helping them grow in their ministry skills.

To start out coaching group leaders:

1. Set a regular meeting time.

I suggest getting together with leaders at least once per month. You can meet with up to five leaders at a time – they will appreciate hearing from each other. (If you more than five are present it becomes less helpful.)

2. Ask questions. The two most basic are:

         a) How are you doing? This is always first. Listen to how they are doing at home and in their walk with Jesus. Know what is happening in their lives that causes joy and concern. Pastor them.

            b) How is the group doing? Find out what is going well and where they are stuck.

3. Pray together.  

These simple actions will keep your leaders growing in Christ, cared for, and fruitful. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Cuidado com a liderança

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Nossos carros precisam de manutenção. Se deixarmos de trocar o óleo, um dia o motor poderá não dar partida. Se não substituirmos os freios, um dia o carro poderá não parar.

Nossos líderes de células também precisam de atenção regular ou um dia eles deixarão de liderar. Em casos raros, eles podem até parar de seguir Jesus completamente. Um treinador pode fornecer a atenção que um líder de grupo precisa.

Um treinador pode oferecer aos líderes de grupo discipulado e orientação. Discipular se refere a ajudá-los a crescer em seu relacionamento com Jesus, enquanto mentoria se refere a ajudá-los a crescer em suas habilidades de ministério.

Para começar a treinar líderes de grupos:

1. Defina um horário de reunião regular.

Sugiro reunir com os líderes pelo menos uma vez por mês. Você pode se reunir com até cinco líderes por vez – eles apreciarão ouvir um ao outro. (Se você tiver mais de cinco presentes, isso se tornará menos útil.)

2. Faça perguntas. Os dois mais básicos são:

         a) Como você está? Isso é sempre o primeiro. Ouça como eles estão em casa e em sua caminhada com Jesus. Saiba o que está acontecendo em suas vidas que causa alegria e preocupação. Pastor eles.

            b) Como está o grupo? Descubra o que está indo bem e onde eles estão presos.

3. Orem juntos.

Essas ações simples manterão seus líderes crescendo em Cristo, cuidados e frutíferos.

Spanish blog:

Atención al líder

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Nuestros autos necesitan mantenimiento. Si descuidamos cambiar el aceite, algún día el motor podría no arrancar. Si no reemplazamos los frenos, algún día el automóvil podría no detenerse.

Nuestros líderes celulares también necesitan atención de manera regular, o algún día dejarán de liderar. En raros casos, incluso podrían dejar de seguir a Jesús por completo. Un supervisor puede proporcionar la atención que necesita un líder celular.

Un entrenador puede ofrecer a los líderes celulares disciplina y tutoría. La disciplina se refiere a ayudarlos a crecer en su relación con Jesús, mientras que la tutoría se refiere a ayudarlos a crecer en sus habilidades ministeriales.

Para comenzar a entrenar líderes celulares:

1. Establece un horario de reunión regular.

Sugiero reunirse con los líderes al menos una vez al mes. Puede reunirse con hasta cinco líderes a la vez; ellos apreciarán escuchar el uno del otro. (Si hay más de cinco presentes, se vuelve menos útil).

2. Haz preguntas. Los dos más básicas son:

a) ¿Cómo te va? Esto siempre es lo primero. Escucha acerca de cómo les va en casa y en su caminar con Jesús. Conoce lo que está sucediendo en sus vidas que causa alegría y preocupación. Se un pastor para ellos.

b) ¿Cómo va la célula? Averigüa qué se está haciendo bien y dónde están estancados.

3. Oren juntos.

Estas acciones simples mantendrán a tus s líderes creciendo en Cristo, bien atendidos y fructíferos.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados