Coaching Makes a Difference

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

When I teach about cell ministry, sometimes pastors ask me whether it is a good idea to turn the ministry over to cell groups. “What if they start to teach heresy? What if the leaders lead the people to their own vision instead of the church’s?”

These are responsible questions. One of the main answers to their concern is solid coaching.

A coach provides both discipleship and “quality control” to the cell ministry. A pastor may not be able to know what is happening in every cell, but the coach will know the health of the leader and the health of the group over which they are responsible. By staying in close contact with the leader and visiting the group regularly, the coach can know if a leader starts to diverge from the church’s ministry pattern or teaching. As the pastor (either senior or network) stays in constant contact with the coaches, the health of the ministry is protected and advanced. It is wise not to have more groups than you can coach effectively. 

I can count on one hand the times over the last 20 years that a cell leader has “gone rogue” in our church. About 10 years ago one of our coaches alerted me that a leader was being divisive and was resistant to correction. I stepped in as senior pastor and found the leader unwilling to cease the divisiveness, so I asked him to step down from leadership. He did, but tried to take his group with him. No one followed.

Last year during Covid, I learned too late that the coach had not been connecting with their leader, and that the cell leader was diverging far from the cell lesson and focusing on politics in unhelpful ways. By the time I could step in, several members of the group had left the church and the group later dissolved.

Solid coaching makes all the difference. 

Korean blog: (click here)

Portuguese blog:

A supervisão faz toda a diferença

Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Quando estou ensinando sobre o ministério em células, é comum receber os seguintes questionamentos de alguns pastores: “Será mesmo uma boa ideia entregar o ministério às células? E se começarem a ensinar algum tipo de heresia? E se os líderes começarem a liderar as pessoas para sua própria visão, ao invés da visão da Igreja?”

Estas perguntas tratam de responsabilidade. Uma das principais respostas a estas perguntas é uma supervisão sólida.

O supervisor faz tanto o discipulado quanto o “controle de qualidade” do ministério em células. É provável que o pastor não saiba o que está acontecendo em cada célula, mas o supervisor vai conhecer a saúde dos líderes e das células que estiverem sob sua responsabilidade. Ao permanecer em contato com o líder e ao visitar a célula com regularidade, o supervisor saberá se o líder está começando a divergir do padrão ministerial da igreja ou do seu ensino. Como o pastor principal ou a equipe pastoral está em contato com os supervisores, a saúde do ministério estará protegida e bem cuidada. Não é sábio ter mais grupos do que você consegue supervisionar adequadamente.

Eu consigo contar nos dedos de apenas uma mão o número de vezes em que um líder de célula “divergiu do ensino” nos últimos 20 anos em nossa igreja. Cerca de 10 anos atrás, um dos supervisores me alertou que um líder estava dividindo a igreja e resistia à correção. Como pastor principal, entrei no assunto e cheguei à conclusão que o líder não queria ceder e pedi que deixasse a liderança. Ele deixou a liderança, mas tentou levar seu grupo consigo mesmo. Ninguém o seguiu.

No ano passado, durante a epidemia de Covid, eu percebi tarde demais que um dos supervisores não estava em contato com um dos líderes e este líder estava divergindo da lição da célula e tratando de questões políticas. Até eu entrar no assunto, diversos membros daquela célula já tinham deixado a igreja e aquela célula acabou por se dissolver.

Uma supervisão sólida realmente faz toda a diferença.

Spanish blog:

El coaching marca la diferencia

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Cuando enseño sobre el ministerio celular, a veces los pastores me preguntan si es una buena idea entregar el ministerio a los grupos celulares. “¿Y si las células empiezan a enseñar herejía? ¿Qué pasa si los líderes guían a la gente hacia su propia visión en lugar de la de la iglesia? “

Estas son preguntas responsables. Una de las principales respuestas a su preocupación es un entrenamiento sólido.

Un entrenador proporciona tanto discipulado como “control de calidad” al ministerio celular. Es posible que un pastor no sepa lo que está sucediendo en cada célula, pero el entrenador conocerá la salud del líder y la salud del grupo del que es responsable. Al mantenerse en contacto cercano con el líder y visitar la célula con regularidad, el entrenador puede saber si un líder comienza a diferir del patrón de ministerio o enseñanza de la iglesia. A medida que el pastor (ya sea mayor o de la red) se mantiene en contacto constante con los entrenadores, la salud del ministerio está protegida y avanzada. Es aconsejable no tener más grupos de los que se pueda entrenar eficazmente.

Puedo contar con los dedos de una mano las veces en los últimos 20 años que un líder de célula se ha “rebelado” en nuestra iglesia. Hace unos 10 años, uno de nuestros entrenadores me alertó de que un líder estaba siendo divisivo y se resistía a la corrección. Entré como pastor principal y encontré que el líder no estaba dispuesto a cesar la división, así que le pedí que dejara el liderazgo. Lo hizo, pero trató de llevarse a su grupo con él. Nadie lo siguió.

El año pasado, durante Covid, me enteré demasiado tarde de que el entrenador no se había conectado con su líder y que el líder de la célula se estaba alejando mucho de la lección de la célula y se estaba centrando en la política de formas poco útiles. Para cuando pude intervenir, varios miembros del grupo habían dejado la iglesia y el grupo se disolvió más tarde.

El entrenamiento sólido marca la diferencia.

Be a Paul

by Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Would what you give to be mentored today by the Apostle Paul?

Timothy was a young man with great potential, but he needed the Apostle Paul’s help in turning that potential into reality. In the letters of First and Second Timothy, we see Paul pointing out Timothy’s strengths, calming his fears, instructing him in ministry, developing him spiritually, and challenging him to new heights.

This is called “coaching” – and every cell group leader needs it. (We all do!) In fact, Paul asked Timothy to develop others just as he had been (2 Timothy 2:2).

Our cell leaders have all sorts of potential. In order to live into it they need someone come alongside and offer encouragement and disciplining. So, every cell needs a coach, because everyone needs both to be discipled and to disciple someone else. Cell leaders who are not coached will not stay healthy. They will either get discouraged and quit or get off-vision and go rogue. They will certainly not be as effective as they could be. We will not sustain more groups than we can coach. It is not wise to start more groups than we can effectively coach.

Cell group coaching is part discipleship and mentoring. We need to help the leader win both in their personal lives and in their ministry. To do that, they need an experienced leader who believes in them, spends time with them, and speaks into their ministry effectiveness. You can be a “Paul” to a “Timothy” near you. 

Korean blog: (click here)  

Portuguese blog:

Seja um Paulo

Por Steve Cordle,  www.crossroadsumc.org

O que você daria para ser mentorado hoje pelo apóstolo Paulo?

Timóteo era um jovem com grande potencial, mas precisava da ajuda do apóstolo Paulo para transformar esse potencial em realidade. Nas cartas de Primeiro e Segundo Timóteo, vemos Paulo apontando os pontos fortes de Timóteo, acalmando seus medos, instruindo-o no ministério, desenvolvendo-o espiritualmente e desafiando-o a novas alturas.

Isso é chamado de “supervisão” – e todo líder de grupo de células precisa disso. (Todos nós fazemos!) Na verdade, Paulo pediu a Timóteo que desenvolvesse outros exatamente como ele havia feito (2 Timóteo 2: 2).

Nossos líderes de célula têm todo tipo de potencial. Para viver nessa situação, eles precisam de alguém que esteja ao lado e ofereça incentivo e disciplina. Então, toda célula precisa de um supervisor, porque todos precisam ser discipulados e também discipular outra pessoa. Os líderes de célula que não são supervisionados não permanecerão saudáveis. Eles ficarão desanimados e desistirão ou perderão a visão e se tornarão desonestos. Certamente não serão tão eficazes quanto poderiam. Não vamos sustentar mais grupos do que podemos supervisionar. Não é aconselhável iniciar mais grupos do que podemos efetivamente supervisionar.

A supervisão de grupo de células é parte do discipulado e mentoria. Precisamos ajudar o líder a vencer tanto em sua vida pessoal quanto em seu ministério. Para fazer isso, eles precisam de um líder experiente que acredite neles, passe tempo com eles e fale sobre a eficácia de seu ministério. Você pode ser um “Paulo” para um “Timóteo” perto de você.

Spanish blog:

Se un Pablo

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

¿Qué darías por hoy por ser mentoreado por el apóstol Pablo?

Timoteo era un joven con un gran potencial, pero necesitaba la ayuda del apóstol Pablo para convertir ese potencial en realidad. En las cartas de Primera y Segunda de Timoteo, vemos a Pablo señalando las fortalezas de Timoteo, calmando sus temores, instruyéndolo en el ministerio, desarrollándolo espiritualmente y desafiándolo a nuevas alturas.

A esto se le llama “entrenamiento”, y todo líder de grupo celular lo necesita. (¡Todos lo hacemos!) De hecho, Pablo le pidió a Timoteo que desarrollara a otros tal como el lo había instruido(2 Timoteo 2: 2).

Nuestros líderes celulares tienen todo tipo de potencial. Para vivir en ello, necesitan que alguien se les acerque y les ofrezca aliento y disciplina. Entonces, cada célula necesita un entrenador o supervisor, porque todos necesitan ser discipulados y discipular a alguien más. Los líderes celulares que no reciben entrenamiento no se mantendrán saludables. Se desanimarán y se rendirán o perderán  y se perderán la dirección y se perderán en la deriva. Ciertamente no serán tan efectivos como podrían ser. No mantendremos más grupos de los que podamos entrenar. No es aconsejable comenzar más grupos de los que podamos entrenar de manera efectiva.

El entrenamiento de un grupo celular es parte del discipulado y la tutoría. Necesitamos ayudar al líder a ganar tanto en su vida personal como en su ministerio. Para hacer eso, necesitan un líder experimentado que crea en ellos, pase tiempo con ellos y hable sobre la efectividad de sus ministerio. Puedes ser un “Pablo” para un “Timoteo” cerca de ti. 

Step by Step

by Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Jesus commanded us to make disciples, “teaching them to obey everything I have commanded you.” So, a church is to help believers learn to hear and obey Jesus, and an Equipping Track is a means to do that.

An Equipping Track is a series of teachings and experiences that systematically expose believers to the essentials of following Jesus. What do you think is most important for a new believer to know and do? While it is possible to purchase a fully developed Equipping Track curriculum, before you do so I would suggest the following:

1. Create a list of what your church believes to be vital for a believer to know and do.

For example, while basics like prayer and Bible reading will appear on most leaders’ lists, you may want to emphasize your own church’s distinctive approach to them. Our church has adopted the SOAP method of devotional Bible reading. (see Wayne Cordeiro’s “Divine Mentor” for details.) We want people to be able to say “Tell me about your SOAP,” or, “Will someone bring a SOAP next week?”

So our entry level course of the Equipping Track includes instruction in SOAP. That helps us develop a culture of hearing from God through the scriptures.

2. Identify your church’s current distinctives, and what you want them to be in the future.

Do you want your people to use spiritual gifts like healing or prophecy? If so, make sure your Equipping Track mentions and develops those gifts.

3. Remember that much of people’s learning comes from doing.

We learn to pray by praying with others. We learn how to evangelize by being with someone while they share the Gospel. So, pair learners with teachers who are practitioners.

Transformed disciples transform lives and communities. Let’s make sure we don’t just expect people to hear and obey Jesus; let’s show them how to do it.

Korean blog: (click here

Portuguese blog:

Passo a Passo

Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Jesus ordenou que fizéssemos discípulos, “ensinando-os a guardar tudo o que vos tenho ordenado”. Portanto, a função da igreja é ajudar os crentes a aprender a ouvir e obedecer a Jesus, e um Trilho de Treinamento é uma forma de fazer exatamente isso.

Um Trilho de Treinamento é uma sequência de ensinos e experiências que expõe de maneira sistematizada os conceitos essenciais da caminhada com Jesus aos crentes. O que você acha que é mais importante para um novo convertido saber e fazer? Certamente é possível adquirir um currículo já pronto para seu Trilho de Treinamento para sua igreja, mas antes que você faça isso, eu sugiro alguns passos:

1. Prepare uma lista daquilo que sua igreja acredita ser vital para que um novo convertido saiba e faça.

Por exemplo, certamente alguns assuntos básicos como oração e leitura Bíblica estarão presentes na lista da maioria dos líderes, mas pode ser que você deseje enfatizar a forma como sua congregação encara e trabalha estes assuntos. A nossa igreja adotou o método “SOAP” de leitura bíblica. (Para maiores informações, leia “Divine Mentor” de Wayne Cordeiro). Nós queremos que todos na Igreja possam dizer para alguém, “Me diz como está o seu SOAP”, ou “Alguém pode ficar responsável pelo SOAP da próxima semana?”

Portanto, o primeiro nível do nosso Trilho de Treinamento inclui informações sobre o SOAP. Isto nos ajuda a desenvolver uma cultura de ouvir a Deus através das Escrituras.

2. Identifique o que faz sua Igreja ser reconhecida e pelo que você gostaria que ela fosse reconhecida no futuro.

Você quer que as pessoas da sua congregação utilize dons espirituais como dons de cura e profecia? Se este for o caso, certifique-se de que seu Trilho de Treinamento mencione e desenvolva estes dons.

3. Lembre que a maior parte do aprendizado vem da prática.

Aprendemos a orar orando com outras pessoas. Aprendemos a evangelizar ao acompanhar algumas pessoas que compartilham o evangelho. Portanto, junte alunos com professores que fazem na prática o que ensinam.

Discípulos transformados transformam vidas e comunidades. Precisamos garantir que não estamos simplesmente esperando que as pessoas ouçam e obedeçam; vamos mostrar como é que isso pode ser feito.

Spanish blog:

Paso a paso

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Jesús nos ordenó hacer discípulos, “enseñándoles a obedecer todo lo que les he mandado a ustedes”. Entonces, una iglesia debe ayudar a los creyentes a aprender a escuchar y obedecer a Jesús, y una pista de equipamiento es un medio para hacerlo.

Una pista de equipamiento es una serie de enseñanzas y experiencias que exponen sistemáticamente a los creyentes a lo esencial para seguir a Jesús. ¿Qué crees que es más importante que un nuevo creyente sepa y haga? Si bien es posible comprar un plan de estudios de pista de equipamiento completamente desarrollado, antes de hacerlo, sugeriría lo siguiente:

1. Cree una lista de lo que su iglesia cree que es vital para que un creyente sepa y haga.

Por ejemplo, si bien los conceptos básicos como la oración y la lectura de la Biblia aparecerán en las listas de la mayoría de los líderes, es posible que desee enfatizar el enfoque distintivo de su propia iglesia hacia ellos. Nuestra iglesia ha adoptado el método SOAP de lectura devocional de la Biblia. (Ver “Divine Mentor” de Wayne Cordeiro para más detalles). Queremos que la gente pueda decir “Cuéntame sobre tu SOAP” o “¿Alguien traerá un SOAP la semana que viene?”

Entonces, nuestro curso de nivel de entrada de Pista de Equipamiento incluye instrucción en SOAP. Eso nos ayuda a desarrollar una cultura de escuchar a Dios a través de las Escrituras.

2. Identifique las características distintivas actuales de su iglesia y lo que quiere que sean en el futuro.

¿Quiere que su gente use dones espirituales como sanidad o profecía? Si es así, asegúrese de que su pista de equipamiento mencione y desarrolle esos dones.

3. Recuerde que gran parte del aprendizaje de las personas proviene de la práctica.

Aprendemos a orar al orar con otros. Aprendemos a evangelizar estando con alguien mientras comparte el Evangelio. Por lo tanto, empareje a los alumnos con maestros que sean practicantes.

Los discípulos transformados pueden transformar vidas y comunidades. Asegurémonos de que no solo esperamos que la gente escuche y obedezca a Jesús; mostrémosles cómo hacerlo.

More than Explaining

by Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

A cell-based church puts the ministry into the hands of the people. But we can’t put the ministry into their hands without training them to know how to fulfill it.

Ephesians 4:11-12 instructs leaders to equip the people: So Christ himself gave the apostles, the prophets, the evangelists, the pastors and teachers, to equip his people for works of service,

What do we mean by equipping? By looking at Jesus’ example, we see that equipping is more than teaching. Jesus preached and taught, but that was only part of his ministry.

We can’t expect people to reach the lost and disciple others just because we explain why it is important and how Jesus commands it. Equipping is more than explaining. So what is it?

• Equipping is demonstrating ministry by example. It is letting someone join you in your daily devotional time. It is letting them listen in as your share your faith. Whatever we ask leaders to do, they should first see in us. (That is the power of apprenticeship.)
• Equipping is providing coaching and feedback. How do you provide that for your leaders? Coaching is a vital part of a cell ministry that is effective over the long haul.

What other components of equipping do you find helpful in fulfilling Ephesians 4:11-12?

Korean blog: (click here)

Portuguese blog:

Mais do que explicar

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Uma igreja baseada em células coloca o ministério nas mãos do povo. Mas não podemos colocar o ministério em suas mãos sem treiná-los para saber como cumpri-lo.

Efésios 4:11-12 instrui os líderes a equipar o povo: Portanto, o próprio Cristo deu aos apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, para equipar seu povo para as obras de serviço,

O que queremos dizer com equipar? Ao olhar para o exemplo de Jesus, vemos que equipar é mais do que ensinar. Jesus pregou e ensinou, mas isso era apenas parte de seu ministério.

Não podemos esperar que as pessoas alcancem os perdidos e discipulem outros só porque explicamos por que isso é importante e como Jesus ordena. Equipar é mais do que explicar. Então o que é?
• Equipar é demonstrar ministério pelo exemplo. É permitir que alguém se junte a você em seu tempo devocional diário. É deixá-los ouvir enquanto você compartilha sua fé. Tudo o que pedimos aos líderes para fazer, eles devem primeiro ver em nós. (Esse é o poder do aprendizado.)
• Equipar é fornecer treinamento e feedback. Como você fornece isso para seus líderes? A supervisão é uma parte vital de um ministério de células que é eficaz a longo prazo.

Que outros componentes de equipamento você considera úteis para cumprir Efésios 4:11-12?

Spanish blog:

Más que explicar

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Una iglesia basada en células pone el ministerio en manos de la gente. Pero no podemos poner el ministerio en sus manos sin capacitarlos para que sepan cómo cumplirlo.

Efesios 4: 11-12 Él mismo constituyó a unos, apóstoles; a otros, profetas; a otros, evangelistas; y a otros, pastores y maestros, a fin de capacitar al pueblo de Dios para la obra de servicio, para edificar el cuerpo de Cristo.

¿Qué entendemos por equipar? Al observar el ejemplo de Jesús, vemos que equipar es más que enseñar. Jesús predicó y enseñó, pero eso fue solo una parte de su ministerio.

No podemos esperar que la gente alcance a los perdidos y discipule a otros solo porque les explicamos por qué es importante y cómo lo ordena Jesús. Equipar es más que explicar. ¿Así que qué es explicar?

Equipar es demostrar el ministerio con el ejemplo. Es permitir que alguien se una a ti en tu tiempo devocional diario. Es permitirles escuchar mientras compartes tu fe. Cualquier cosa que le pidamos a los líderes que hagan, primero deberían verlo en nosotros. (Ese es el poder del aprendizaje).
Equipar es proporcionar coaching y retroalimentación. ¿Cómo les proporcionas eso a sus líderes? El coaching es una parte vital de un ministerio celular que es eficaz a largo plazo.

¿Qué otros componentes del equipamiento te resultan útiles para cumplir con Efesios 4: 11-12?

Teaching Matters

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Jesus was a teacher. He was called “Rabbi,” and “Teacher.” He taught both small groups and crowds that numbered in the thousands. Those who want to make Christ-like disciples will work at preaching and teaching in large group settings.

The apostles heard him preach the Sermon on the Mount and the parables. After hearing Jesus’ teaching they would often ask him “what did that mean?”

Listening to preaching alone is not sufficient to grow as a disciple; we also need to put the teaching into action. So, we can’t simply preach people into spiritual maturity.

Yet, preaching is a key part of the discipling process. A disciple is one who hears and obeys Jesus. In order to obey we first need to hear!  The early disciples devoted themselves to the apostles’ teaching (Acts 2:42) Teaching matters.

In the cell-based church, members hear the teaching of the scripture on the weekend, then in the group members can focus on how to apply that text to their lives. They can encourage one another with their experience.

This approach is helpful because it means that group leaders do not need to be teachers (most people aren’t.) That increases the number of people who can become group leaders. And connecting weekend teaching to the cell lesson also increases the chances the members will avoid misguided interpretations of the text since they already heard teaching on its meaning.

The Lord has always spoken to his people through preaching. And healthy cell groups are communities of support for those seeking to put that teaching into action.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ensino Importa

por Steve Cordle,  www.crossroadsumc.org

Jesus era um mestre. Ele foi chamado de “Rabino” e “Mestre”. Ele ensinou pequenos grupos e multidões que chegavam aos milhares. Aqueles que desejam fazer discípulos à maneira de Jesus trabalharão pregando e ensinando em grandes grupos.

Os apóstolos o ouviram pregar o Sermão da Montanha e as parábolas. Depois de ouvir os ensinamentos de Jesus, muitas vezes perguntavam a ele “o que isso significa?”

Só ouvir pregar não é suficiente para crescer como discípulo; também precisamos colocar o ensino em ação. Portanto, não podemos simplesmente pregar as pessoas à maturidade espiritual.

No entanto, a pregação é uma parte fundamental do processo de discipulado. Discípulo é aquele que ouve e obedece a Jesus. Para obedecer, primeiro precisamos ouvir! Os primeiros discípulos se dedicaram ao ensino dos apóstolos (Atos 2:42). O ensino importa.

Na igreja baseada em células, os membros ouvem o ensino das escrituras no fim de semana e, em seguida, no grupo, os membros podem se concentrar em como aplicar esse texto em suas vidas. Eles podem encorajar uns aos outros com sua experiência.

Esta abordagem é útil porque significa que os líderes de grupo não precisam ser mestres (a maioria das pessoas não é.) Isso aumenta o número de pessoas que podem se tornar líderes de grupo. E conectar o ensino de fim de semana com a lição da célula também aumenta as chances de os membros evitarem interpretações equivocadas do texto, uma vez que já ouviram o ensino sobre seu significado.

O Senhor sempre falou ao seu povo por meio da pregação. E grupos de células saudáveis são comunidades de apoio para aqueles que buscam colocar esse ensino em ação.

Spanish blog:

La enseñanza importa

por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Jesús fue un maestro. Fue llamado “Rabino” y “Maestro”. Enseñó tanto a grupos pequeños como a multitudes que se contaban por miles. Aquellos que quieran hacer discípulos a la manera de Jesús trabajarán predicando y enseñando en grupos grandes.

Los apóstoles lo oyeron predicar el Sermón del Monte y las parábolas. Después de escuchar las enseñanzas de Jesús, a menudo le preguntaban “¿qué significa eso?”

Escuchar la predicación por sí solo no es suficiente para crecer como discípulo; también necesitamos poner en práctica la enseñanza. Entonces, no podemos simplemente predicar a las personas sobre la madurez espiritual.

Sin embargo, la predicación es una parte clave del proceso de discipulado. Un discípulo es aquel que escucha y obedece a Jesús. ¡Para obedecer primero necesitamos escuchar! Los primeros discípulos se dedicaron a la enseñanza de los apóstoles (Hechos 2:42) La enseñanza es importante.

En la iglesia celular, los miembros escuchan la enseñanza de las Escrituras el fin de semana, luego, en el grupo, los miembros pueden concentrarse en cómo aplicar ese texto a sus vidas. Pueden animarse unos a otros con su experiencia.

Este enfoque es útil porque significa que los líderes de grupo no necesitan ser maestros (la mayoría de las personas no lo son). Eso aumenta la cantidad de personas que pueden convertirse en líderes de grupo. Y conectar la enseñanza del fin de semana con la lección celular también aumenta las posibilidades de que los miembros eviten interpretaciones equivocadas del texto, porque que ya escucharon la enseñanza sobre su significado.

El Señor siempre ha hablado a su pueblo mediante la predicación. Y los grupos celulares saludables son comunidades de apoyo para aquellos que buscan poner en práctica esa enseñanza.