Saying “No” In order To Lead A Healthy Life

By Robert Herber, allpeopleschurch.org (Robert served as the college pastor and then US church planting director for Antioch Community Church in Waco, Texas. After almost ten years pastoring in Waco, he and a small team of friends moved to San Diego to plant All Peoples Church, not knowing anyone. By God’s grace, the small group of students that began meeting in his house has grown into a large multi-ethnic church. With All Peoples Church becoming a church-planting movement, he is excited to see God moving in the nations.)

I have found that one of the great keys for personal health as a pastor is the ability to say no. One of the powerful encounters I had with God in my late twenties was in a service where a prominent pastor was telling his story of almost dying due to a health crises. The main thing that God spoke to this man was — slow down. He had built a very large church, but he had hurt numerous people, had not cherished his wife, and had not invested in his children as he knew he should have. As he spoke, I was nauseous with conviction. I felt miserable as I knew God was dealing with me. While processing with my mentor, he asked me the question, “What is your true motivation for moving so fast and being engaged in so many ministry activities?” I had to face the fact that much of the reason I tried to do so many activities in ministry was to feel like I was important and significant. My next steps were to begin saying “no” to many ministry opportunities that I enjoyed, I was gifted for, and had been successful in.

My discovery is that for a pastor, especially one who does incarnational cell and discipleship ministry, that saying “no” is one of our most important daily practices. If I am going to live a day pleasing to God, I have to start by saying “no” to the snooze button on my alarm. I have to say no to checking email, or the news, before I finish my bible study and prayer time. I have to say no to distraction and laziness that would keep me from leading my family in our morning devotional. I have to say no numerous times a day to eating what I want and instead eat what is good for my body. Then, I get to the office and have to say no to countless proposals and ideas presented, even my own ideas, for the health of my team, my church and myself.

Lastly, I find that I have to consistently say no to looking across the city, or across the nation at another pastor whose ministry looks successful and attempting to mimic that church or ministry. John 5:8 has been my key for saying no. When explaining the healing of the one paralytic at the pool of Bethesda, although there were numerous sick in that place, Jesus said, “… the son can do nothing by himself, he can only do what he sees the Father doing.” Let’s make a new commitment, to say “no” more. May we only say “yes” when we know it is what the Father is doing.

Korean blog 

Portuguese blog:

Dizer “Não” a Fim de Levar uma Vida Saudável

Por Robert Herber, allpeopleschurch.org  (Robert serviu como o pastor da faculdade e, depois, como diretor de plantação de igrejas dos EUA para a Antioch Community Church em Waco, Texas. Depois de quase dez anos pastoreando em Waco, ele e uma pequena equipe de amigos se mudaram para San Diego para plantar a All Peoples Church (Igreja de Todos os Povos, em tradução livre), sem conhecer ninguém. Pela graça de Deus, o pequeno grupo de estudantes que começou a se reunir em sua casa tornou-se uma grande igreja multiétnica. Com a All Peoples Church tornando-se um movimento de plantação de igrejas, ele está animado para ver Deus se movendo nas nações).

Eu descobri que uma das grandes chaves para a saúde pessoal como pastor é a capacidade de dizer não. Um dos encontros poderosos que eu tive com Deus em meus vinte e tantos anos foi em um culto onde um pastor proeminente contava sua história de quase ter morrido devido a uma crise de saúde. A principal coisa que Deus falou com esse homem foi sobre diminuir a velocidade. Ele havia construído uma igreja muito grande, mas feriu muitas pessoas, não valorizava sua esposa e não investia em seus filhos da forma que sabia que deveria fazer. Enquanto ele falava, eu estava enjoado de convicção. Eu me senti miserável, pois sabia que Deus estava falando comigo. Enquanto eu processava isso com meu mentor, ele me fez a pergunta: “Qual é a sua verdadeira motivação para se mover tão rápido e estar engajado em tantas atividades ministeriais?”. Eu tive que encarar o fato de que grande parte do motivo para eu tentar fazer tantas atividades no ministério era para sentir-me importante. Meu próximo passo foi começar a dizer “não” a muitas oportunidades de ministério que eu gostava, nas quais eu era talentoso e havia tido sucesso.

Minha descoberta é que para um pastor, especialmente aquele que vivencia o ministério de células e discipulado, dizer “não” é uma das nossas práticas diárias mais importantes. Se eu vou viver um dia agradável a Deus, tenho que começar dizendo “não” ao botão soneca do meu alarme. Eu tenho que dizer “não” para checar os e-mails ou as notícias antes de terminar meu estudo bíblico e o tempo de oração. Tenho que dizer “não” à distração e preguiça que me impediriam de liderar minha família em nosso devocional matinal. Eu tenho que dizer “não” inúmeras vezes por dia para comer o que eu quero e, em vez disso, comer o que é bom para o meu corpo. Então, eu chego ao escritório e tenho que dizer “não” a inúmeras propostas e ideias apresentadas, até mesmo minhas próprias ideias, para a saúde da minha equipe, minha igreja e minha própria saúde.

Por último, eu acho que tenho que dizer constantemente “não” para olhar pela cidade, ou pela nação para outro pastor cujo ministério parece ser bem sucedido e tentar imitar aquela igreja ou ministério. João 5:8 tem sido a minha chave para dizer “não”. Ao explicar a cura do paralítico no tanque de Betesda, embora houvesse um grande número de doentes naquele lugar, Jesus disse: “… o filho não pode fazer nada sozinho, ele só pode fazer o que vê o Pai fazendo.” Vamos fazer um novo compromisso, dizer “não” com mais frequência. Que só digamos “sim” quando sabemos que é o que o Pai está fazendo.

Spanish blog:

Diciendo “No” para poder llevar una vida sana.

Por Robert Herber, allpeopleschurch.org (Robert fue en pastor en una universidad y luego director de plantación de iglesias de Antioch Community Church en Waco, Texas. Después de casi diez años de pastorear en Waco, él y un pequeño equipo de amigos se mudaron a San Diego para plantar All Peoples Church, sin conocer a nadie. Por la gracia de Dios, el pequeño grupo de estudiantes que comenzó a reunirse en su casa, se ha convertido en una gran iglesia multiétnica. Con All Peoples Church convirtiéndose en un movimiento de plantación de iglesias, está emocionado de ver a Dios moviéndose en las naciones).

He descubierto que una de las mejores claves para la salud personal como pastor, es la capacidad de decir no. Uno de los poderosos encuentros que tuve con Dios a fines de mis veinte años, fue en un servicio donde un pastor prominente estaba contando su historia de casi haber muerto debido a una crisis de salud. Lo principal que Dios le habló a este hombre fue: reduce la velocidad. Había construido una iglesia muy grande, pero había lastimado a muchas personas, no había apreciado a su esposa y no había invertido en sus hijos como él sabía que debería haber hecho. Mientras hablaba, sentí náuseas con convicción; Me sentí miserable porque sabía que Dios estaba tratando conmigo. Mientras hablaba con mi mentor, me hizo la pregunta: “¿Cuál es tu verdadera motivación para avanzar tan rápido y participar en tantas actividades ministeriales?” Tuve que enfrentar el hecho de que gran parte de la razón por la que intenté hacer tantas actividades en el ministerio, era para sentirme importante y significativo. Mis siguientes pasos fueron comenzar a decir “no” a muchas oportunidades de ministerio en las que disfrutaba, en las que tenia dones y en las que tuve éxito.

Mi descubrimiento es que para un pastor, especialmente uno que desarrolla el ministerio celular de encarnación y discipulado, decir “no” es una de las prácticas diarias más importantes. Si voy a vivir un día agradable para Dios, debo comenzar diciendo “no” al botón de repetición de mi alarma, Debo decir que no a consultar mi correo electrónico o las noticias antes de terminar mi estudio bíblico y el tiempo de oración; tengo que decir no a la distracción y la pereza que me impedirían dirigir a mi familia en nuestro devocional matutino. Debo decir que no muchas veces al día, a comer lo que quiero y en cambio comer lo que es bueno para mi cuerpo. Luego, llego a la oficina y tengo que decir que no a innumerables propuestas e ideas, incluso mis propias ideas, por la salud de mi equipo, mi iglesia y yo.

Por último, me parece que tengo que decir consistentemente no a buscar a través de la ciudad, o en todo el país a otro pastor cuyo ministerio parece ser exitoso e intentar imitar a esa iglesia o ministerio. Juan 5: 8 ha sido mi clave para decir no. Al explicar la curación del único paralítico en el estanque de Betesda, aunque había numerosos enfermos en ese lugar, Jesús dijo, “… No puede el Hijo hacer nada por si mismo, sino lo que ve hacer al Padre”. Hagamos un nuevo compromiso, a decir “no” más. Solamente podemos decir “sí” cuando sabemos que es lo que el Padre quiere.

Leave a Reply

Your email address will not be published.