Make Your Own Disciples

By Roberto Bottrel [ a Brazilian pastor, who has been married to Simone for 30 years and have 3 children, all fully committed to the Lord, and serving as leaders in the church. As pastors in Brazil they led a network of more than 500 cells at Central Baptist Church in Belo Horizonte (central.online). Today they live in Malaga serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available@amazon.com in English, Portuguese, Spanish and German)]

The great commission of Jesus Christ is so clear and simple that I ask myself how  it is possible that we manage to complicate it so much that in the end we do not fulfill it? Why are we always asking “what is discipleship?” and “how can we disciple someone?” It is just a matter of going back to the good old book and seeing clearly what it is all about.

What did Jesus do during His ministry here on earth? He made disciples. He attracted men and women of all types, asked them to forsake their own life, their possessions, and their dreams, and to follow him. (Luke 5:10-11; Matthew 9:9). How did he do it?

He appointed twelve that they might be with him and that he might send them out to preach and to have authority to drive out demons. (Mark 3:14,15)

Jesus spent time with them, became intimate with them, and shared his life with them. He loved them. And then he trained them, taught the principles, and showed them how the principles worked in practice. Later, he sent them out to do the same as he did. He gave them opportunities. He gave them authority. First under his supervision, and later he sent them out by themselves, as he left to heaven. They were ready to carry the task, empowered by the Holy Spirit (just like Jesus) and in time, many others were added to that group of followers. And all of them shared one characteristic: they became like Jesus, to the point of being called “Christians,” or “small Christs”(Acts 11:26 b).

What does to make disciples mean? It means to multiply oneself into others. It means to influence others so that they want to become like you.  And after much discipleship work, they do become like you. Paul understood this clearly and challenged his followers to imitate him            (I Corinthians 11:1; 4:16; Philippians 3:17). What a daring thing to say! But this is exactly what Jesus has commanded us: Go everywhere and attract imitators, to make disciples. How? Through relationships, life sharing, and influence. Many say, “Don’t look at me; look at Jesus.” This is shirking our responsibility. It is no use asking people to look at Jesus; they cannot see him (I Corinthians 2:14). A non-believer sees only you. It is up to us to present Jesus to them through our own lives, our marriage, our professional posture, the way we treat those that offend us, how we deal with money, and all the rest. It is not through conversation, speech, or lecture—it is through life. Francis of Assisi used to teach, “Preach all the time; with words, if necessary.”

Jesus is challenging us to make disciples of ourselves, our own disciples. So be with people. Share your life. Bring them to God. Baptize them. Teach them. Empower them. And then send them out to make their own disciples, just like you do. Just like Jesus did. As simple as that.

Roberto Bottrel, Coordinator of Central DNA for Europe (centraldna.org); (author of the book: Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church available @amazon.com)

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Faça seus próprios discípulos!

Por Roberto Bottrel [ brasileiro, casado com Simone há 30 anos e tem 3 filhos, todos totalmente comprometidos com o Senhor e servindo como líderes na igreja. Como pastores no Brasil, eles lideraram uma rede de mais de 500 células da Igreja Batista Central em Belo Horizonte (central.online). Hoje eles moram em Málaga servindo igrejas europeias, desafiando-as a serem fazedoras de discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristão, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online em Português e @amazon.com em Inglês, Espanhol e Alemão]

A grande comissão de Jesus Cristo é tão clara e simples que me pergunto como é possível que consigamos complicar tanto que, no final, não a cumprimos? Por que estamos sempre perguntando “o que é discipulado?” e “como podemos discipular alguém?”. É apenas uma questão de voltar ao bom e antigo livro e ver claramente do que isso se trata.

O que Jesus fez durante o Seu ministério aqui na terra? Ele fez discípulos. Ele atraiu homens e mulheres de todos os tipos, pediu-lhes para renunciar a sua própria vida, seus bens e seus sonhos, e segui-Lo (Lucas 5:10-11, Mateus 9:9). Como ele fez isso?

Escolheu doze, designando-os apóstolos, para que estivessem com ele, os enviasse a pregar e tivessem autoridade para expulsar demônios. (Marcos 3:14-15).

Jesus passou tempo com eles, tornou-se íntimo deles e compartilhou sua vida com eles. Ele os amava. E então ele os treinou, ensinou os princípios e mostrou-lhes como esses princípios funcionavam na prática. Mais tarde, ele os enviou para fazer o mesmo que ele fez. Ele deu a eles oportunidades. E deu a eles autoridade. Primeiramente sob sua supervisão, e depois Jesus os enviou sozinhos, quando ele partiu para o céu. Eles estavam prontos para cumprir a tarefa, fortalecidos pelo Espírito Santo (assim como Jesus) e com o tempo, muitos outros foram adicionados a esse grupo de seguidores. E todos eles compartilhavam uma característica: eles se tornaram como Jesus, ao ponto de serem chamados “cristãos” ou “pequenos cristos” (Atos 11:26 b).

O que significa fazer discípulos? Significa multiplicar-se nos outros. Significa influenciar os outros para que eles se tornem como você. E depois de muito trabalho de discipulado, eles se tornam como você. Paulo entendeu isso claramente e desafiou seus seguidores a imitá-lo (1 Coríntios 11:1, 4:16; Filipenses 3:17). Que coisa ousada de dizer! Mas isto é exatamente o que Jesus nos ordenou: vá a todos os lugares e atraia imitadores, faça discípulos. Como? Através de relacionamentos, compartilhando sua vida e influência. Muitos dizem: “Não olhe para mim; olhe para Jesus”. Isso é fugir de nossa responsabilidade. Não adianta pedir às pessoas para olharem para Jesus, pois elas não conseguem vê-Lo (1 Coríntios 2:14). Um não-convertido vê apenas você. Cabe a nós apresentar Jesus a eles através de nossas próprias vidas, nosso casamento, nossa postura profissional, a forma como tratamos os que nos ofendem, como lidamos com o dinheiro e tudo o mais. Não é através de conversa, discurso ou palestra – é através da vida. Francisco de Assis costumava ensinar: “Pregue o tempo todo; com palavras, se necessário”.

Jesus está nos desafiando a fazermos nossos próprios discípulos. Então, passe tempo com as pessoas. Compartilhe sua vida. Traga essas pessoas para Deus. Batize-as. Ensine-as. Dê autoridade a elas. E depois envie-as para fazer seus próprios discípulos, assim como você faz. Assim como Jesus fez. Simples assim.

Spanish blog:

¡Haz tus propios discípulos!

Por Roberto Bottrel [Roberto Bottrel es brasileño, ha estado casado con Simone por 30 años y tiene 3 hijos, todos están completamente comprometidos con el Señor, y sirven como líderes en la iglesia. Como pastores en Brasil, lideraron una red de más de 500 células en la Iglesia Bautista Central en Belo Horizonte (central.online). Hoy viven en Málaga sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas con un cambio para hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @amazon.com en inglés, portugués, español y alemán)]

La gran comisión de Jesucristo es tan clara y simple que me pregunto cómo es posible que consigamos complicarla tanto que al final no la cumplamos. ¿Por qué siempre estamos preguntando “¿qué es el discipulado?” Y “¿cómo podemos discipular a alguien?” Es solo cuestión de volver al antiguo y buen libro y ver claramente de qué se trata.

¿Qué hizo Jesús durante su ministerio aquí en la tierra? Él hizo discípulos. Atrajo a hombres y mujeres de todo tipo, les pidió que abandonaran su propia vida, sus posesiones y sus sueños, y que lo siguieran. (Lucas 5: 10-11, Mateo 9: 9). ¿Cómo lo hizo?

Él designó a doce para que estuvieran con él y para enviarlos a predicar y tener autoridad para expulsar demonios. (Marcos 3: 14,15)

Jesús pasó tiempo con ellos, se hizo íntimo con ellos y compartió su vida con ellos. Él los amaba. Y luego los entrenó, les enseñó los principios y les mostró cómo funcionaban esos principios en la práctica. Después, los envió a hacer lo mismo que él. Él les dio oportunidades, Él les dio autoridad; primero bajo su supervisión, y luego los envió solos, mientras se iba al cielo. Estaban listos para llevar a cabo la tarea, fortalecidos por el Espíritu Santo (al igual que Jesús) y con el tiempo, muchos otros se agregaron a ese grupo de seguidores. Y todos ellos compartieron una característica: llegaron a ser como Jesús, hasta el punto de ser llamados “cristianos” o “pequeños Cristos” (Hechos 11:26 b).

¿Qué significa hacer discípulos? Significa multiplicarse en los demás, significa influenciar a los demás para que quieran llegar a ser como tu; y después de mucho trabajo de discipulado, se vuelven como tú. Pablo entendió esto claramente y desafió a sus seguidores a imitarlo (1 Corintios 11:1, 4:16, Filipenses 3:17). ¡Qué cosa tan atrevida de decir! Pero esto es exactamente lo que Jesús nos ordenó: ir a todas partes y atraer a los imitadores, hacer discípulos. ¿Cómo? A través de las relaciones, el intercambio de vida y la influencia. Muchos dicen: “No me mires; mira a Jesús”. Esto es eludir nuestra responsabilidad. No sirve de nada pedirle a la gente que mire a Jesús; no pueden verlo (I Corintios 2:14), un no creyente solo te ve a ti. Depende de nosotros presentarles a Jesús a través de nuestras propias vidas, nuestro matrimonio, nuestra postura profesional, la forma en que tratamos a los que nos ofenden, cómo manejamos el dinero y todo lo demás. No es a través de la conversación, el discurso o la conferencia, es a través de la vida. Francisco de Asís solía enseñar: “Predica todo el tiempo; con palabras, si es necesario”.

Jesús nos desafía a hacer discípulos de nosotros mismos, nuestros propios discípulos. Así que debes de estar con las personas, comparte tu vida, tráelos a Dios, bautízalos, enséñales, empoderarlos. Luego envíelos a hacer sus propios discípulos, tal como lo haces tú, como lo hizo Jesús. Tan sencillo como eso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *