Called for what?

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available @amazon.com in English, Portuguese, Spanish, Italian and German)]

If we all agree with the “priesthood of all believers”, it is common ground that all that come to faith have a calling from God. Sure. But what does that really mean? Does your church structure show that? Does it promote this concept? Are the church members living out their calling?

As Christians we have become used to “believing” a lot of things, but not practicing everything we believe. Jesus calls us fools if we hear his words and do not put them into practice. I don’t want to be a fool and I am sure that neither do your church members. So it is up to us, church leaders, to guarantee that every believer may live out his calling. 

I suggest three basic changes to make this a reality:

  1. Change your own mentality. Start looking at your members as Jesus did to his disciples: he saw potential, greatness, miracle workers, powerful witnesses, and that God would be glorified through them. Look at them as Paul did: they were his precious children, faithful servants, bearers of the good message, new converts entrusted to lead the new communities. Look at them as Peter did: living stones, spiritual house, chosen people, royal priesthood, a holy nation, a people for God’s own possession. After calling the believers all these beautiful things, Peter declares so clearly what this is all for, that we might never doubt it: 

…so that you may proclaim the excellencies of Him who has called you out of darkness into His marvellous light; for you once were not a people, but now you are the people of God;

  1. Change the mentality of the church members. Start preaching this principle. Challenge people to go deeper in understanding the implications of it. Draw people closer to God so they can receive revelation from above. Promote prayer and fasting. Invite the Holy Spirit to come and change the hearts. And, please give him the freedom to do so. May we all understand that we were saved “so that we may proclaim…”
  1. Change the church structures and programs. Whatever we are doing as a church that does not comply with this is wrong. And we could even push it further – anything that does not promote the main purpose of our life is also wrong. It has become obvious for many leaders that the church became an end to itself, since most of the energy, time and resources are spent to keep it alive. That is not our calling. We are called to multiply ourselves and fill the earth with his image (see my last blog). So, the church needs to be changed. Structures, programs, traditions, rituals, teachings, doctrines. Whatever is in the way, must go or be radically changed. The church must be free to focus on what God has called us to be and do: challenge, train & equip, support, empower and send out all believers to fulfil their calling as royal priests of an amazing God. 

And blessed be His glorious name forever; And may the whole earth be filled with His glory. Amen and Amen (Psalm 72:19).

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Chamado para quê?

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a serem fazedoras de discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristão, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online no Brasil e em @amazon.com  em Português, Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão)]

Se todos concordamos com o “sacerdócio de todos os crentes”, é ponto comum que todos os que chegam à fé têm um chamado de Deus. Certo. Mas o que isso realmente significa? A estrutura da sua igreja mostra isso? Promove este conceito? Os membros da igreja estão cumprindo seu chamado?

Como cristãos, nos acostumamos a “acreditar” em muitas coisas, mas não a praticar tudo em que acreditamos. Jesus nos chama de tolos se ouvimos suas palavras e não as colocamos em prática. Não quero ser tolo e tenho certeza de que nem os membros de sua igreja. Portanto, cabe a nós, líderes da igreja, garantir que cada crente possa viver o seu chamado.

Eu sugiro três mudanças básicas para tornar isso uma realidade:

  1. Mude sua própria mentalidade. Comece a olhar para seus membros como Jesus fez com seus discípulos: ele viu potencial, grandeza, operadores de milagres, testemunhas poderosas e que Deus seria glorificado por meio deles. Olhe para eles como Paulo: eles eram seus filhos preciosos, servos fiéis, portadores da boa mensagem, novos convertidos confiados para liderar as novas comunidades. Olhe para eles como Pedro: pedras vivas, casa espiritual, povo escolhido, sacerdócio real, uma nação santa, um povo que pertence a Deus. Depois de chamar os crentes de todas essas coisas belas, Pedro declara tão claramente para que serve tudo isso, que nunca devemos duvidar:

(…) Para que vocês possam proclamar as excelências dAquele que os chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz; pois antes vocês não era um povo, mas agora vocês são o povo de Deus;

  1. Mude a mentalidade dos membros da igreja. Comece a pregar este princípio. Desafie as pessoas a se aprofundarem na compreensão das implicações disso. Aproxime as pessoas de Deus para que possam receber revelação do alto. Promova a oração e o jejum. Convide o Espírito Santo para vir e mudar os corações. E, por favor, dê a ele a liberdade para fazer isso. Que todos nós entendamos que fomos salvos “para que anunciemos …”.  
  2. Mude as estruturas e programas da igreja. Tudo o que estamos fazendo como igreja que não cumpre com isso é errado. E poderíamos até ir mais longe – qualquer coisa que não promova o propósito principal de nossa vida também está errado. Tornou-se óbvio para muitos líderes que a igreja se tornou um fim para si mesma, uma vez que a maior parte da energia, tempo e recursos são gastos para mantê-la viva. Essa não é a nossa vocação. Somos chamados a nos multiplicar e encher a terra com sua imagem (veja meu último blog). Então, a igreja precisa ser mudada. Estruturas, programas, tradições, rituais, ensinamentos, doutrinas. O que quer que esteja no caminho, deve ser abandonado ou radicalmente mudado. A igreja deve ser livre para focar no que Deus nos chamou para ser e fazer: desafiar, treinar e equipar, apoiar, capacitar e enviar todos os crentes para cumprirem seu chamado como sacerdotes reais de um Deus maravilhoso.

Bendito seja o seu glorioso nome para sempre; encha-se toda a terra da sua glória. Amém e amém (Salmo 72:19).

Spanish blog:

¿Llamados para qué?

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @amazon.com en español, inglés, italiano, portugués, y alemán)]

Si, todos estamos de acuerdo con el “sacerdocio de todos los creyentes”, es un terreno común que todos los que vienen a la fe tienen un llamado de Dios. Seguro. Pero, ¿qué significa esto realmente? ¿Muestra eso la estructura de su iglesia? ¿Promueve este concepto? ¿Están viviendo los miembros de la iglesia su llamado?

Como cristianos nos hemos acostumbrado a “creer” muchas cosas, pero no a practicar todo lo que creemos. Jesús nos llama tontos si escuchamos sus palabras y no las ponemos en práctica. No quiero ser tonto y estoy seguro de que tampoco los miembros de su iglesia. Así que depende de nosotros, los líderes de la iglesia, garantizar que cada creyente pueda vivir su llamado.

Sugiero tres cambios básicos para que esto sea una realidad:

  1. Cambia tu propia mentalidad. Comience a mirar a sus miembros como Jesús lo hizo con sus discípulos: vio potencial, grandeza, hacedores de milagros, testigos poderosos, y que Dios sería glorificado a través de ellos. Míralos como lo hizo Pablo: eran sus preciosos hijos, fieles servidores, portadores del buen mensaje, nuevos conversos encargados de liderar las nuevas comunidades. Mírelos como lo hizo Pedro: piedras vivas, casa espiritual, pueblo escogido, sacerdocio real, una nación santa, un pueblo para la posesión de Dios. Después de llamar a los creyentes todas estas cosas hermosas, Pedro declara tan claramente para qué es todo esto, y así tal vez nunca lo dudemos:… Para que proclames las excelencias de Aquel que te llamó de las tinieblas a su luz maravillosa; porque antes no eras pueblo, pero ahora eres pueblo de Dios
  2. Cambie la mentalidad de los miembros de la iglesia. Empiece a predicar este principio. Desafíe a las personas a profundizar en la comprensión de las implicaciones. Acerque a las personas a Dios para que puedan recibir revelación de arriba. Promueva la oración y el ayuno. Invite al Espíritu Santo a que venga y cambie los corazones. Y, por favor, dale la libertad de hacerlo. Que todos entendamos que fuimos salvos “para que proclamemos…”.
  3.  Cambiar las estructuras y programas de la iglesia. Cualquier cosa que estemos haciendo como iglesia que no cumpla con esto está mal. E incluso podríamos ir más allá: cualquier cosa que no promueva el propósito principal de nuestra vida también está mal. Para muchos líderes se ha vuelto obvio que la iglesia se convirtió en un fin en sí misma, ya que la mayor parte de la energía, el tiempo y los recursos se gastan para mantenerla viva. Ese no es nuestro llamado. Estamos llamados a multiplicarnos y llenar la tierra con su imagen (ver mi último blog). Entonces, la iglesia necesita ser cambiada. Estructuras, programas, tradiciones, rituales, enseñanzas, doctrinas. Lo que sea que se interponga en el camino, debe desaparecer o cambiar radicalmente. La iglesia debe tener la libertad de enfocarse en lo que Dios nos ha llamado a ser y hacer: desafiar, capacitar y equipar, apoyar, empoderar y enviar a todos los creyentes a cumplir su llamado como sacerdotes reales de un Dios asombroso.

Y bendito sea su glorioso nombre para siempre; Y que toda la tierra se llene de su gloria. Amén y amén (Salmo 72:19). 

Saved and Called

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available @amazon.com in English, Portuguese, Spanish, Italian and German)]

join with me in suffering for the gospel according to the power of God, who saved us and called us with a holy calling, not according to our works, but according to His own purpose and grace…(2 Timothy 1:8-9).

I believe that all who are saved are also called by God to live a life that has one main objective. It is exactly why we were created by him in the first place:

So God created man in His own image, in the image of God He created him; male and female He created them. God blessed them; and God said to them, “Be fruitful and multiply, and fill the earth, and subdue it; (Genesis 1:27-28 NASB)

We were created in His own image and we are called to multiply yourself into others, who will also be his own image. We are called to fill the earth with his glory. 

Because of sin, we need to be redeemed, born again and restored to be able to reflect his glory once more. Therefore, all those who are saved are brought back to the original purpose of creation. 

So it doesn’t make any sense to consider that only some of the believers have a calling, or even that some have a higher calling than others. We have different tasks, spiritual gifts, talents, capacities and responsibilities, but the same calling. And this calling doesn’t depend on us or on our works, “but according to His own purpose and grace…”

So, let’s stop thinking that any of us are of a special breed. And that others could never do what we do. That looks more like the Pharisees than like Jesus. Remember that Jesus looked at his disciples – all common people – and saw that they could do what he was doing – and even greater. After Jesus had passed on his mission to his disciples, they still didn’t look that nice. What did the leaders of Israel think about Simon and John, while they were inquiring about them?

Now as they observed the confidence of Peter and John and understood that they were uneducated and untrained men, they were amazed and began to recognize them as having been with Jesus (Acts 4:13 NASB).

They were not much. Not at all. But, they had been with Jesus. And it is the same for all believers. We are all just jars of clay carrying an amazing treasure, all redeemed children of God called to multiply his own image to this world in need. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Salvo e Chamado

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a serem fazedoras de discípulos através de células que multiplicam  (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristão, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online no Brasil e em @amazon.com.com em Português, Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão)]

.”..mas suporte comigo os sofrimentos pelo evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça… Esta graça nos foi dada em Cristo Jesus desde os tempos eternos” (2 Timóteo 1:8-9).

Eu acredito que todos os que são salvos também são chamados por Deus para viver uma vida que tem um objetivo principal. É exatamente por isso que nós fomos criados por ele em primeiro lugar:

Então Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou; e Deus disse-lhes: “Sejam fecundos e multipliquem-se, encham a terra e subjugem-na; (Gênesis 1:27-28)

Fomos criados à Sua imagem e somos chamados a nos multiplicarmos nos outros, que também serão a sua própria imagem. Somos chamados para encher a terra com sua glória.

Por causa do pecado, nós precisamos ser redimidos, nascidos de novo e restaurados para podermos refletir sua glória mais uma vez. Portanto, todos aqueles que são salvos são trazidos de volta ao propósito original da criação.

Portanto, não faz sentido considerar que apenas alguns dos crentes têm um chamado, ou mesmo que alguns têm um chamado mais elevado do que outros. Temos diferentes tarefas, dons espirituais, talentos, capacidades e responsabilidades, mas a mesma vocação. E este chamado não depende de nós ou de nossas obras, “mas de acordo com Seu próprio propósito e graça…”

Então, vamos parar de pensar que qualquer um de nós pertence a uma raça especial. E que outros nunca poderiam fazer o que fazemos. Isso se parece mais com os fariseus do que com Jesus. Lembre-se de que Jesus olhou para seus discípulos – todos pessoas comuns – e viu que eles podiam fazer o que ele estava fazendo – e ainda maior. Depois que Jesus passou sua missão para seus discípulos, eles ainda não pareciam tão bem assim. O que os líderes de Israel pensaram sobre Simão e João, enquanto perguntavam sobre eles?

Vendo a coragem de Pedro e de João, e percebendo que eram homens comuns e sem instrução, ficaram admirados e reconheceram que eles haviam estado com Jesus (Atos 4:13)

Eles não eram muita coisa. De jeito nenhum! Mas, eles tinham estado com Jesus. E é o mesmo para todos os crentes. Somos todos apenas potes de barro carregando um tesouro incrível, todos os filhos redimidos de Deus chamados a multiplicar sua própria imagem a este mundo necessitado.

Spanish blog:

Salvos y llamados

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @ amazon.com en español, inglés, italiano, portugués, y alemán)]

“… únete a mí en el sufrimiento por el evangelio según el poder de Dios, quien nos salvó y nos llamó con un llamamiento santo, no según nuestras obras, sino según su propio propósito y gracia …” (2 Timoteo 1 : 8-9).

Creo que todos los que son salvos también son llamados por Dios a vivir una vida que tiene un objetivo principal. Es exactamente por eso que fuimos creados por él en primer lugar:

Y creó Dios al hombre a su imagen, a imagen de Dios lo creó; varón y hembra los creó. Dios los bendijo; y Dios les dijo: “Sean fructíferos y multiplíquense, llenen la tierra y sométanla; (Génesis 1: 27-28 NASB)

Fuimos creados a su propia imagen y estamos llamados a multiplicarnos en otros, que también serán su propia imagen. Estamos llamados a llenar la tierra con su gloria.

Debido al pecado, necesitamos ser redimidos, nacer de nuevo y ser restaurados para poder reflejar su gloria una vez más. Por lo tanto, todos los que son salvos son devueltos al propósito original de la creación.

Así que no tiene ningún sentido considerar que solo algunos de los creyentes tienen un llamado, o incluso que algunos tienen un llamado más alto que otros. Tenemos diferentes tareas, dones espirituales, talentos, capacidades y responsabilidades, pero la misma vocación. Y este llamado no depende de nosotros ni de nuestras obras, “sino de acuerdo con su propio propósito y gracia …”

Entonces, dejemos de pensar que cualquiera de nosotros pertenece a una raza especial. Y que otros nunca podrían hacer lo que hacemos. Eso se parece más a los fariseos que a Jesús. Recuerde que Jesús miró a sus discípulos, toda la gente común, y vio que podían hacer lo que él estaba haciendo, y aún más. Después de que Jesús pasó su misión a sus discípulos, todavía no se veían tan bien. ¿Qué pensaron los líderes de Israel acerca de Simón y Juan, mientras preguntaban acerca de ellos?

Ahora, al observar la confianza de Pedro y Juan y comprender que eran hombres sin educación ni formación, se asombraron y empezaron a reconocer que habían estado con Jesús (Hechos 4:13 LBLA).

No fueron mucho. Para nada. Pero, habían estado con Jesús. Y es lo mismo para todos los creyentes. Todos somos solo tinajas de barro que llevan un tesoro asombroso, todos hijos redimidos de Dios llamados a multiplicar su propia imagen en este mundo necesitado. 

Cherish the Past and Then… Let It Go

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available@amazon.com in English, Portuguese, Spanish, Italian and German)]

The last blogs posted here called our attention to what has been done in the past by common men greatly used by God. And sometimes we feel a bit nostalgic about those small beginnings that turned out to build huge movements that shaped countries. I have wished more than once to have lived in great times like those. But…

“Forget the former things; do not dwell on the past. See, I am doing a new thing! Now it springs up; do you not perceive it? I am making a way in the wilderness and streams in the wasteland.” (Isaiah 43:18,19 ). I used to think that God was telling us to forget the bad stuff and the hard circumstances and was trying to cheer us up saying that the future will be better. But look at the verses that come immediately before those: “This is what the Lord says—he who made a way through the sea, a path through the mighty waters, who drew out the chariots and horses, the army and reinforcements together, and they lay there, never to rise again, extinguished, snuffed out like a wick: Forget the former things…”. Nothing to do with what I had thought: “You know the amazing things I did in the past? Well, forget that. The past is not where you should live. Neither it is about the future. I am doing something new. Now. Can’t you see?”

What should we do then? How can we engage in what God is doing today? Here are some hints that have helped me keep on track:

  1. Look at your past: If it was great, cherish it. Keep the fond memories. Give to everyone what you owe them: if honor, then honor. And thank the Lord. If it was bad, forgive and seek forgiveness. And thank the Lord. Good or bad, let it all go. Learn your lesson and keep them safe. Now close that book.
  2. Look to the future: put all you expectations and desires in what will last forever. Invest your life only in them. Let go of the rest for it will disappear like a vapor. Dream big and fail miserably, knowing that you haven’t even come close to what God has prepared for us. So dream bigger!
  3. Open your eyes to the present. He is doing a new thing: do you not perceive it? Seek the Lord to find out what it is. Always say yes as he challenges you – in big or small ways. And follow his lead. Trust in the Lord with all your heart, lean not on your own understanding. In all your ways submit to him and he will make your paths straight

Experience the new: follow the cloud, cross the river, conquer the Land. It is our turn to shape our world. You won’t ever wish to have lived in any other time than today! 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Aprecie o passado e então … deixe-o ir

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a fazerem discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristão, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online em Português e @amazon.com em Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão]

Os últimos blogs postados aqui chamam nossa atenção para o que já foi feito no passado por homens comuns muito usados por Deus. E às vezes nós nos sentimos um pouco nostálgicos com aqueles pequenos começos que acabaram por construir grandes movimentos que moldaram países. Mais de uma vez, eu desejei ter vivido em grandes momentos como aquele. Mas…

Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não o percebem? Até no deserto vou abrir um caminho e riachos no ermo.” (Isaías 43:18,19). Eu costumava pensar que Deus estava nos dizendo para esquecer as coisas ruins e as circunstâncias difíceis e estava tentando nos animar dizendo que o futuro será melhor. Mas olhe para os versículos que vêm imediatamente antes daqueles: “Assim diz o Senhor, aquele que fez um caminho pelo mar, uma vereda pelas águas violentas, que fez saírem juntos os carros e cavalos, o exército e seus reforços, e eles jazem ali, para nunca mais se levantarem, exterminados, apagados como um pavio: “Esqueçam o que se foi… ”. Nada a ver com o que eu pensava: “Você sabe as coisas incríveis que fiz no passado? Bem, esqueça isso. O passado não é onde você deveria viver. Nem é sobre o futuro. Eu estou fazendo algo novo. Agora. Você não consegue ver?”

O que nós devemos fazer então? Como nós podemos nos envolver no que Deus está fazendo hoje? Aqui estão algumas dicas que me ajudaram a manter o controle:

  1. Olhe para o seu passado: se foi ótimo, valorize-o. Guarde as boas lembranças. Dê a todos o que você deve a eles: se honra, honra. E agradeça ao Senhor. Se foi ruim, perdoe e peça perdão. E agradeça ao Senhor. Bom ou ruim, deixe tudo para trás. Aprenda sua lição e mantenha-os seguros. Agora feche esse livro.
  2. Olhe para o futuro: coloque todas as suas expectativas e desejos no que vai durar para sempre. Invista sua vida apenas neles. Largue o resto, pois ele desaparecerá como um vapor. Sonhe grande e fracasse miseravelmente, sabendo que você nem chegou perto do que Deus preparou para nós. Então sonhe mais alto!
  3. Abra seus olhos para o presente. Ele está fazendo uma coisa nova: você não percebe? Busque o Senhor para descobrir o que é. Sempre diga sim quando ele o desafiar – de maneiras pequenas ou grandes. E siga sua liderança. Confie no Senhor de todo o seu coração, não se apóie no seu próprio entendimento. Em todos os seus caminhos, submeta-se a ele e ele endireitará seus caminhos.

Experimente o novo: siga a nuvem, atravesse o rio, conquiste a Terra. É nossa vez de moldar nosso mundo. Você nunca desejará ter vivido em qualquer outra época do que hoje!

Spanish blog:

Aprecia el pasado y luego … déjalo ir

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @ amazon.com en inglés, portugués, español, italiano y alemán)]

Los últimos blogs publicados aquí llamaron nuestra atención sobre lo que se ha hecho en el pasado por hombres comunes y usados ​​en gran medida por Dios. Y a veces sentimos un poco de nostalgia por esos pequeños comienzos que resultaron en la construcción de grandes movimientos que dieron forma a los países. Más de una vez he deseado haber vivido grandes momentos como esos. Pero…

“Olviden las cosas de antaño; ya no vivan en el pasado. ¡Voy a hacer algo nuevo! Ya está sucediendo, ¿no se dan cuenta?

Estoy abriendo un camino en el desierto, y ríos en lugares desolados.”. (Isaías 43: 18,19). Solía ​​pensar que Dios nos estaba diciendo que olvidemos las cosas malas y las circunstancias difíciles y estaba tratando de animarnos diciendo que el futuro sería mejor. Pero mire los versículos que vienen inmediatamente antes de esos: “Esto es lo que dice el Señor: el que abrió un camino a través del mar, un sendero a través de las aguas impetuosas, que sacó los carros y los caballos, el ejército y los refuerzos juntos, y yacían allí, para no volver a levantarse, extinguidos, apagados como una mecha: Olvídense de las cosas anteriores… ”. Nada que ver con lo que había pensado: “¿Conoces las cosas maravillosas que hice en el pasado? Bueno, olvídalas. El pasado no es donde deberías vivir. Tampoco se trata del futuro. Estoy haciendo algo nuevo. Ahora. ¿No puedes verlo?”

¿Qué debemos hacer entonces? ¿Cómo podemos participar en lo que Dios está haciendo hoy? Aquí hay algunos consejos que me han ayudado a mantener el rumbo:

  1. Mire su pasado: si fue grandioso, valóralo. Guarda los buenos recuerdos. Dale a todos lo que les debes: si honor, honor. Y gracias al Señor. Si fue malo, perdona y busca el perdón y da gracias al Señor. Bueno o malo, déjalo ir todo. Aprende su lección y manténgalos a salvo. Ahora cierra ese libro.
  2. Mira hacia el futuro: pon todas tus expectativas y deseos en lo que durará para siempre. Invierte tu vida solo en ellos. Suelta el resto porque desaparecerá como el vapor. Sueña en grande y fracasa miserablemente, sabiendo que ni siquiera te has acercado a lo que Dios ha preparado para nosotros. ¡Así que sueña en grande!
  3. Abre tus ojos al presente. Estás haciendo algo nuevo: ¿no lo percibes? Busca al Señor para averiguar qué es. Siempre di que sí cuando te desafíe, en grande o en pequeñas formas. Y sigue su ejemplo. Confía en el Señor con todo tu corazón, no te apoyes en tu propio entendimiento. Sométete a él en todos tus caminos y él enderezará tus sendas.

Experimenta lo nuevo: sigue la nube, cruza el río, conquiste la tierra. Es nuestro turno de dar forma a nuestro mundo. ¡Nunca desearás haber vivido en otro momento que no sea hoy! 

We Are Not Starting Anything New

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available@amazon.com in English, Portuguese, Spanish, Italian and German)]

Our church in Brazil has been mentoring literally thousands of churches into the cell movement. Every once in a while, somebody asks if we were the ones who started this cell model. My answer is always a big fat NO. I say that it started with a guy in a dusty small country many years ago. A guy called Jesus. Yes, we are not starting anything new here. 

We all have to understand that each local Church already has an owner. They all belong to God. And we are not inventing new stuff, or coming up with radical ideas. He is always behind each innovation and transformation. As ages go by, we can see his fingerprints all over the place. It is his church and he said he would build it. 

There was a time that we were just enjoying being nice christians and having fellowship among ourselves. But God had other plans for us. I remember some guest speakers would come and say that we would be of great influence in our nation and even abroad. I tried to hide my smile of disbelief. How could a nice and cozy Baptist church like ours go even beyond our neighbourhood? Not likely. Only a miracle… But as you know, our God is a God of miracles!

He would bring people from South and North America, over and over again. People that would shake all our traditions and comfort, opening new space for Him to move in different ways in our community. We just had to say “Yes, Lord, let your will be done”. Then a new wine started pouring. Changes in hearts were amazing and new people were reached. Now we needed new wineskins. So God, according to his plans, connected us to other churches and ministries that introduced us and guided us in our first steps into the cell arena. Books were handed to us, only God knows how and why, and each one shaped us in different ways… Also as part of the process, God led the pastors of our church to visit many Canadá, Korea, Colombia, El Salvador, United States … Each one of these visits was mind blowing. Limits were broken, new paradigms were presented, even deeper changes were implemented. And in his wisdom He called many of his children to become pastors, each one with a different gift and talent. None of this happened by chance, since the Lord always has his ways. To this day, He is still working on us according to His design. 

The last 25 years at Igreja Batista Central de Belo Horizonte (central.online) have been amazing. And when we think about who we are today, I would dare to say: we are a beautiful mosaic of all the bits and pieces of contribution from the amazing people the Great Artist has brought to our path. Yes, sir. As promised, he is indeed building his church!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Nós não estamos começando nada novo

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a fazerem discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristão, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online em Português e @amazon.com em Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão]

Nossa igreja no Brasil tem mentoreado literalmente milhares de igrejas no movimento de células. De vez em quando, alguém pergunta se fomos nós que iniciamos esse modelo de célula. Minha resposta é sempre um grande NÃO. Eu digo que tudo começou com um cara em um pequeno país empoeirado muitos anos atrás. Um cara chamado Jesus. Sim, não estamos começando nada de novo aqui.

Todos nós temos que entender que cada Igreja local já tem um dono. Todas eles pertencem a Deus. E não estamos inventando coisas novas ou tendo ideias radicais. Ele está sempre por trás de cada inovação e transformação. Com o passar dos anos, nós podemos ver suas impressões digitais por todo o lugar. É a Sua igreja e Ele disse que a construiria.

Houve um tempo em que nós apenas estávamos gostando de ser bons cristãos e ter comunhão entre nós. Porém, Deus tinha outros planos para nós. Eu me lembro que alguns palestrantes convidados vieram e disseram que nós seríamos uma grande influência em nosso país e até mesmo no exterior. Eu tentei esconder meu sorriso de descrença. Como uma igreja batista agradável e aconchegante como a nossa poderia ir além do nosso bairro? Não é provável. Só um milagre … Mas como você sabe, o nosso Deus é um Deus de milagres!

Ele traria pessoas da América do Sul e do Norte, vez após vez. Pessoas que iriam abalar todas as nossas tradições e conforto, abrindo um novo espaço para Ele se mover de diferentes maneiras em nossa comunidade. Nós tínhamos apenas que dizer “Sim, Senhor, faça-se a tua vontade”. Então, um novo vinho começou a derramar. As mudanças nos corações foram incríveis e novas pessoas foram alcançadas. Agora nós precisávamos de odres novos. Então Deus, de acordo com seus planos, nos conectou a outras igrejas e ministérios que nos apresentaram e nos guiaram em nossos primeiros passos na arena de células. Livros foram entregues a nós, só Deus sabe como e por que, e cada um nos moldou de maneiras diferentes … Também como parte do processo, Deus levou os pastores de nossa igreja a visitarem a muitos: Canadá, Coréia, Colômbia, El Salvador, Estados Unidos … Cada uma dessas visitas foi alucinante. Limites foram quebrados, novos paradigmas foram apresentados, mudanças ainda mais profundas foram implementadas. E em sua sabedoria Ele chamou muitos de seus filhos para se tornarem pastores, cada um com um dom e talento diferentes. Nada disso aconteceu por acaso, pois o Senhor sempre tem seus caminhos. Até hoje, Ele ainda está trabalhando em nós de acordo com Seu desígnio.

Os últimos 25 anos na Igreja Batista Central de Belo Horizonte ( central.online ) foram incríveis. E quando pensamos em quem somos hoje, eu me atrevo a dizer: nós somos um lindo mosaico de todos os pedaços e peças de contribuição das pessoas incríveis que o Grande Artista trouxe para o nosso caminho. Sim Senhor. Conforme prometido, Ele está realmente construindo Sua igreja!

Spanish blog:

No estamos empezando nada nuevo

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @ amazon.com en inglés, portugués, español, italiano y alemán)]

Nuestra iglesia en Brasil ha estado guiando literalmente a miles de iglesias en el movimiento celular. De vez en cuando, alguien pregunta si fuimos nosotros quienes comenzamos este modelo celular. Mi respuesta es siempre un gran NO. Digo que empezó con un joven en un pequeño país polvoriento hace muchos años. Un tipo llamado Jesús. Sí, no estamos comenzando nada nuevo aquí.

Todos tenemos que entender que cada Iglesia local ya tiene un dueño. Todos pertenecen a Dios. Y no estamos inventando cosas nuevas o generando ideas radicales. Él siempre está detrás de cada innovación y transformación. A medida que pasan las edades, podemos ver sus huellas dactilares por todos lados. Es su iglesia y dijo que la construiría.

Hubo un tiempo en el que disfrutábamos de ser buenos cristianos y tener compañerismo entre nosotros. Pero Dios tenía otros planes para nosotros. Recuerdo que algunos oradores invitados venían y decían que seríamos de gran influencia en nuestra nación e incluso en el extranjero. Traté de ocultar mi sonrisa de incredulidad. ¿Cómo podría una iglesia bautista agradable y acogedora como la nuestra ir más allá de nuestro vecindario? No es probable, tendría que haber un milagro… ¡Pero como ya lo sabes, nuestro Dios es un Dios de milagros!

Traía gente de América del Sur y del Norte, una y otra vez. Gente que sacudiría todas nuestras tradiciones y consuelo, abriendo un nuevo espacio para que Él se mueva de diferentes maneras en nuestra comunidad. Solo teníamos que decir “Sí, Señor, que se haga tu voluntad”. Entonces empezó a brotar un vino nuevo. Los cambios en los corazones fueron asombrosos y se llegó a nuevas personas. Ahora necesitábamos odres nuevos. Entonces Dios, de acuerdo con sus planes, nos conectó con otras iglesias y ministerios que nos presentaron y nos guiaron en nuestros primeros pasos en la arena celular. Se nos entregaron libros, solo Dios sabe cómo y por qué, y cada uno nos moldeó de diferentes maneras… También como parte del proceso, Dios llevó a los pastores de nuestra iglesia a visitar muchos Canadá, Corea, Colombia, El Salvador, Estados Unidos … Cada una de estas visitas fue alucinante. Se rompieron límites, se presentaron nuevos paradigmas, se implementaron cambios aún más profundos. Y en su sabiduría llamó a muchos de sus hijos a convertirse en pastores, cada uno con un don y talento diferente. Nada de esto sucedió por casualidad, ya que el Señor siempre tiene sus caminos. Hasta el día de hoy, todavía está trabajando en nosotros de acuerdo con su diseño.

Los últimos 25 años en la Iglesia Bautista Central de Belo Horizonte (central.online) han sido increíbles. Y cuando pensamos en quiénes somos hoy, me atrevería a decir: somos un hermoso mosaico de todas las partes y piezas de contribución de las personas increíbles que el Gran Artista ha traído a nuestro camino. Sí señor. Como prometió, ¡ciertamente está construyendo su iglesia! 

What if God answers our prayers and sends out more workers?

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available@amazon.com in English, Portuguese, Spanish and German)]

In my last blog, “How can we raise more leaders?” we were talking about Luke 10:2-3. The only way we can reap the plentiful harvest that is before us is to have more workers. And Jesus tells us that all we have to do is to “ask the Lord of the harvest, therefore, to send out workers!” It is not an idea nor a suggestion. Jesus is giving us is an order. ASK!

Sounds easy, right? Let’s say we start teaching this to our congregations. Not only teaching but also promoting it in our cell group meetings and services. And people then get the idea and start obeying the Lord. “Send out workers! Send out workers for your harvest, Lord!”. Then God starts answering our prayers. Are we ready for this?

Imagine people coming up to the leaders of the church by the dozens saying: “God has called me! What do I do now?” or “God touched my heart for reaching the lost! We have to do something about it”. Now what? The truth is that many are not prepared for something like this, and deep inside they don’t really believe God would answer our prayers to that extent. Well, he would.

The harvest is not necessarily abroad or in the poor parts of our city. No! The harvest is here, it is all around us, wherever we go, study, live and work. And the workers are not a special breed of Christians with a special calling, like the traditional missionaries that we would send them away out of our sights hoping for the best. No! The workers are all the devoted Christians, the real followers of Jesus. If we are his disciples, we are the workers for the harvest, near and far!

“All this is from God, who reconciled us to himself through Christ and gave us the ministry of reconciliation: that God was reconciling the world to himself in Christ, not counting people’s sins against them. And he has committed to us the message of reconciliation.” (II Corinthians 5: 18.19)

In order to prepare our communities for a move of God like this, we need basically three things: 

  1. An efficient and concise equipping track to prepare for service all those who are called; 
  2. A church environment where making disciples is the main focus and the opportunities to do so are endless 
  3. A support structure for these workers to encourage and coach them in the ministry.

It seems a lot to do! But if you are in the cell church model, nothing new: (1) is our school of leaders; (2) is our cell groups that multiply; (3) is our coaching system to support leaders. If you are a cell church with these structures and still you lack leaders, what might be missing then? Maybe all we have to do is obey what Jesus said and ask God for the workers. Pray hard as if the harvest depended on it. And you know what? It does!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

E se Deus responder nossas orações e enviar mais trabalhadores?

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a serem fazedoras de discípulos através de células que multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, o desafio do cristão, do líder e da Igreja (disponível na loja central.online em Português e @amazon.com em Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão]

Na minha última postagem do meu blog: “Como podemos ter mais líderes?”, conversamos sobre o texto de Lucas 10:2-3. A única forma de fazermos a colheita dos campos que estão prontos diante de nós é termos mais trabalhadores. Jesus nos diz que tudo que precisamos fazer é “pedir ao Senhor da seara, por mais trabalhadores”. Não é uma sugestão ou uma ideia. Jesus está nos dando uma ordem. PEÇA!

Parece fácil, não é mesmo? Suponha que começamos a ensinar isso em nossas Igrejas. Não apenas ensinar, mas também viver isso em nossas células e cultos. As pessoas passam a entender o conceito e obedecem ao Senhor: “Mande trabalhadores! Mande mais trabalhadores para a Tua seara, Senhor!”. O Senhor então começa a responder nossas orações. Você está pronto para isso?

Imagine dúzias de pessoas buscando os líderes da igreja e dizendo: “Deus me chamou! O que eu faço agora?” ou ainda “Deus tocou meu coração para alcançar os perdidos! Precisamos fazer algo!” E agora? A verdade é que muitos não estão prontos para algo deste tipo, e na realidade nem acreditam que Deus responderia a nossas orações de tal maneira. Bem, Ele responderia sim.

A colheita não será necessariamente em outro país ou nas partes mais pobres da nossa cidade. Não! A colheita é aqui, ela acontece ao nosso redor, em qualquer lugar que formos, onde estudamos, trabalhamos e vivemos. E os trabalhadores não são um tipo especial de Cristãos, com um chamado específico, como o de missionários que enviamos para longe, carregados com nossa esperança. Não! Os trabalhadores são todos os cristãos sinceros, os verdadeiros seguidores de Jesus. Se nós somos seus discípulos, somos trabalhadores da seara, seja perto ou longe!

“Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:18-19

Precisamos basicamente de 3 coisas para preparar nossas comunidades para o agir de Deus neste sentido:

  1. Um programa de treinamento conciso e eficiente que prepare para o serviço todos que se sentirem chamados;
  2. Um ambiente em que “fazer discípulos” seja o foco principal e haja inúmeras oportunidades para isso;
  3. Uma estrutura de apoio que encoraje e supervisione estes trabalhadores em seu ministério.

Certamente parece que há muito a fazer! Mas se você já está em uma igreja no modelo celular, não há nenhuma novidade: (1) é a nossa escola de líderes; (2) são as células que se multiplicam; (3) é o sistema de supervisão que apoia os líderes. Se você está em uma igreja celular que tem estas estruturas, o que pode estar faltando? Talvez tudo o que precise fazer é obedecer ao que Jesus mandou e pedir a Deus por trabalhadores. Ore com determinação, como se a colheita dependesse exatamente disso. Sabe de uma coisa? Ela depende sim.

Spanish blog:

¿Qué ocurre si Dios contesta nuestra oración y envía más obreros? 

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en @amazon.com en inglés, portugués, español, italiano y alemán)]

En mi último blog, “¿Cómo podemos formar más líderes? Hablamos de Lucas 10: 2-3. La única forma en que podemos recoger la abundante cosecha que tenemos ante nosotros es teniendo más trabajadores. Y Jesús nos dice que todo lo que tenemos que hacer es “pedir al Señor de la mies, por tanto, que envíe obreros”. No es una idea ni una sugerencia, Jesús nos está diciendo que es una orden. ¡PEDIR!

Suena fácil, ¿verdad? Digamos que comenzamos a enseñar esto a nuestras congregaciones. No solo enseñando sino también promocionándolo en nuestras reuniones y servicios de grupos celulares. Y la gente entonces entiende la idea y comienza a obedecer al Señor. “¡Envíen trabajadores! ¡Envía obreros a tu mies, Señor! ”. Entonces Dios comienza a responder nuestras oraciones. ¿Estamos listos para esto?

Imagínate personas que se acercan a los líderes de la iglesia por docenas y dicen: “¡Dios me ha llamado! ¿Qué hago ahora?” o “¡Dios tocó mi corazón para alcanzar a los perdidos! Tenemos que hacer algo al respecto ”. ¿Ahora que? La verdad es que muchos no están preparados para algo como esto, y en el fondo no creen realmente que Dios responderá nuestras oraciones hasta ese punto. Pero, lo haría.

La cosecha no es necesariamente en el extranjero o en las zonas pobres de nuestra ciudad. ¡No! La cosecha está aquí, está a nuestro alrededor, dondequiera que vayamos, estudiemos, vivamos y trabajemos. Y los trabajadores no son una raza especial de cristianos con un llamado especial, como los misioneros tradicionales a los que enviamos fuera de nuestra vista esperando lo mejor. ¡No! Los trabajadores son todos los cristianos devotos, los verdaderos seguidores de Jesús. Si somos sus discípulos, ¡somos los obreros de la cosecha, dentro y afuera!

“Todo esto es de Dios, quien nos reconcilió consigo mismo por medio de Cristo y nos dio el ministerio de la reconciliación: que Dios estaba reconciliando al mundo consigo mismo en Cristo, sin contar los pecados de las personas contra ellos. Y nos ha encomendado el mensaje de reconciliación ”. (II Corintios 5: 18.19)

Para preparar a nuestras comunidades para un mover de Dios como este, necesitamos básicamente tres cosas:

  1. Una pista de equipamiento eficiente y concisa para preparar para el servicio a todos los llamados;
  2. Un entorno de iglesia donde hacer discípulos es el enfoque principal y las oportunidades para hacerlo son infinitas.
  3.  Una estructura de apoyo para estos trabajadores para animarlos y entrenarlos en el ministerio.

¡Parece mucho por hacer! Pero si ya estás en el modelo de iglesia celular, no es nada nuevo: (1) es nuestra escuela de líderes; (2) son nuestros grupos celulares los que se multiplican; (3) es nuestro sistema de entrenamiento para apoyar a los líderes. Si tu estas en una iglesia celular con estas estructuras y aún careces de líderes, ¿qué podría faltar? Quizás todo lo que tenemos que hacer es obedecer lo que dijo Jesús y pedirle a Dios por los trabajadores. Orá intensamente como si la cosecha dependiera de ello. ¿Y sabes qué? ¡Si depende de ello!