One Thing

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

In Tolkien’s famous triology, Lord of the Rings, we learn about a number of important rings. But one ring surpassed them all. One ring stood out above the rest.

The Bible is also full of important truths. Do some passages stand out above the rest? 

As you know, I believe the entire Bible is our guide. In last week’s blog, I clearly stated that God’s inerrant Word should direct all we do and say. Scripture critiques us.  The Bible stands above tradition and church history.  

And there are a lot of great passages. Take the famous verse in Luke 6:31, “Do to others as you would have them do to you.” Or the two great commandments, “Love the Lord your God with all your heart and with all your soul and with all your strength and with all your mind and Love your neighbor as yourself” (Luke 10:27).

Both of these passages are excellent guides for life. But what about ministry?

Christ’s last command to his disciples gives us a clue. Jesus told them what to do before his ascension, “Then Jesus came to them and said, “All authority in heaven and on earth has been given to me. Therefore go and make disciples of all nations, baptizing them in the name of the Father and of the Son and of the Holy Spirit, and teaching them to obey everything I have commanded you. And surely I am with you always, to the very end of the age” (Matthew 28:18-20).

These words are Christ’s marching orders for the church: make disciples of all nations until he comes again.

So how do we do this? What’s the best way to make disciples? Can we primarily make disciples by getting lots of people to sit and hear great preaching? Mega churches abound but disciples are preciously few. More buildings? Certainly not.

Jesus modeled his plan to make disciples in his small group for three years. His group was highly interactive. They learned through their mistakes, were able to ask questions, and practiced the new message to love one another—just the opposite of passive listening.

And when Jesus told his disciples to make new disciples, they knew exactly what he was talking about: follow the Master’s example by making disciples in small groups. And that’s what the early church did after Pentecost. They met from house to house, making and multiplying disciples (Acts 2:42-46; 20:20). After all, Jesus had already sent them into the homes to practice his new strategy (Matthew chapters 9 and 10).

Cell church or house to house ministry has one objective: make disciples who make disciples. We do it primarily through multiplying small groups, but the cell system also plays an essential part (celebration, equipping, and coaching).

So what are your goals for 2019? How many disciples are you planning on making and multiplying? (with the corresponding number of small groups). How many do you hope to graduate form the church-wide equipping? How about new coaches to care for the leaders?

Here at JCG, we would love to help you fulfill those goals. Check out the JCG coaching process and send us an email to ask questions (e.g., pricing, methodology, etc.).

My book Making Disciples in the 21st Century Church explains why discipleship should be the key goal for Christ’s church. Check it out here.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Uma Coisa

Por Joel Comiskey, Grupos que Prosperam

Na famosa triologia de Tolkien, O Senhor dos Anéis, aprendemos sobre vários anéis importantes. Mas um anel superou todos eles. Um anel se destacou acima do resto.

A Bíblia também está cheia de verdades importantes. Algumas passagens se destacam mais do que as outras?

Como você sabe, acredito que a Bíblia inteira é o nosso guia. No blog da semana passada, afirmei claramente que a Palavra inerrante de Deus deveria direcionar tudo o que fazemos e dizemos. As Escrituras nos criticam. A Bíblia está acima da tradição e da história da Igreja.

E há muitas passagens ótimas. Tem o versículo famoso de Lucas 6:31: “Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles” . Ou os dois grandes mandamentos: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo” (Lucas 10:27).

Ambas as passagens são guias excelentes para a vida. Mas e o ministério?

O último comando de Cristo para seus discípulos nos dá uma dica. Jesus disse-lhes o que fazer antes de Sua ascensão: “Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mateus 28:18-20).

Estas palavras são as ordens de Cristo para a Igreja: fazer discípulos de todas as nações até que Ele volte.

Então, como fazemos isso? Qual é a melhor maneira de fazer discípulos? Podemos fazer discípulos principalmente ao fazer com que muitas pessoas fiquem sentadas e ouçam uma grande pregação? Mega igrejas são abundantes, mas os discípulos são poucos. Mais edifícios? Certamente não.

Jesus modelou seu plano de fazer discípulos em seu pequeno grupo por três anos. Seu grupo era altamente interativo. Eles aprendiam com seus erros, podiam fazer perguntas e praticavam a nova mensagem para amar uns aos outros – exatamente o oposto do que é a escuta passiva.

E quando Jesus disse aos Seus discípulos para fazerem novos discípulos, eles sabiam exatamente do que Ele estava falando: seguir o exemplo do Mestre, fazendo discípulos em pequenos grupos. E é isso que a Igreja Primitiva fez depois do Pentecostes. Eles se encontravam de casa em casa, fazendo e multiplicando discípulos (Atos 2:42-46; 20:20). Afinal, Jesus já os havia enviado para as casas para praticar sua nova estratégia (Mateus capítulos 9 e 10).

A igreja celular ou o ministério de casa em casa tem um objetivo: fazer discípulos que fazem discípulos. Fazemos isso principalmente através da multiplicação de pequenos grupos, mas o sistema de células também desempenha um papel essencial (culto de celebração, ferramentas de equipamento e treinamento).

Então, quais são seus objetivos para 2019? Quantos discípulos você está planejando fazer e multiplicar (com o número correspondente de pequenos grupos)? Quantos você espera formar no equipamento da igreja? E novos treinadores para cuidar dos líderes?

Aqui no Joel Comiskey Group (JCG), gostaríamos de te ajudar a cumprir esses objetivos. Confira o processo de treinamento (coaching) do JCG e envie-nos um e-mail para fazer perguntas (por exemplo: preços, metodologia, etc.).

Meu livro Making Disciples in the 21st Century Church (“Fazendo Discípulos na Igreja do Século 21”, em tradução livre) explica porque o discipulado deve ser o objetivo principal da igreja de Cristo. Confira aqui

Spanish blog:

Una cosa

Por Joel Comiskey, Células Exitosas

En la famosa triología de Tolkien, El señor de los anillos, aprendemos sobre varios anillos de gran importancia. Pero un anillo los superó a todos; ese anillo sobresalía por encima del resto.

La Biblia también está llena de verdades importantes. ¿Algunos pasajes destacan sobre el resto?

Como ustedes saben, creo que toda la Biblia es nuestra guía. En el blog de la semana pasada, declaré claramente que la Palabra inerrante de Dios debe dirigir todo lo que hacemos y decimos. La Escritura nos critica. La Biblia está por encima de la tradición y la historia de la iglesia.

Y hay un montón de grandes pasajes. Toma el famoso versículo en Lucas 6:31: “Haz a los demás lo que quieres que te hagan a ti”. O a los dos grandes mandamientos: “Ama al Señor tu Dios con todo tu corazón y con toda tu alma y con todas tus fuerzas. y con toda tu mente y ama a tu prójimo como a ti mismo ”(Lucas 10:27).

Ambos de estos pasajes son excelentes guías para la vida. Pero ¿qué pasa con el ministerio?

El último mandato de Cristo a sus discípulos nos da una pista. Jesús les dijo qué hacer antes de su ascensión: “Entonces Jesús se acercó a ellos y les dijo:” Se me ha dado toda autoridad en el cielo y en la tierra. Por lo tanto, vayan y hagan discípulos de todas las naciones, bautizándolos en el nombre del Padre y del Hijo y del Espíritu Santo, y enseñándoles a obedecer todo lo que les he mandado. Y ciertamente estaré con ustedes siempre, hasta el fin de la era ”(Mateo 28: 18-20).

Estas palabras son las órdenes de marcha de Cristo para la iglesia: haga discípulos en todas las naciones hasta que él regrese.

¿Entonces como hacemos esto? ¿Cuál es la mejor manera de hacer discípulos? ¿Podemos principalmente hacer discípulos haciendo que muchas personas se sienten y escuchen una gran predicación? Abundan las mega iglesias pero los discípulos son muy pocos. Más edificios? Ciertamente no.

Jesús modeló su plan para hacer discípulos en su pequeña célula durante tres años. Su célula era altamente interactiva, aprendieron a través de sus errores, pudieron hacer preguntas y practicaron el nuevo mensaje para amarse unos a otros, justo lo contrario a la escucha pasiva.

Y cuando Jesús les dijo a sus discípulos que hicieran nuevos discípulos, ellos sabían exactamente de qué estaba hablando: seguir el ejemplo del Maestro haciendo discípulos en pequeños grupos. Y eso es lo que hizo la iglesia primitiva después de Pentecostés. Se reunían de casa en casa, haciendo y multiplicando discípulos (Hechos 2: 42-46; 20:20). Después de todo, Jesús ya los había enviado a los hogares para practicar su nueva estrategia (Mateo capítulos 9 y 10).

La iglesia celular o el ministerio de casa en casa tiene un objetivo: hacer discípulos que hagan discípulos. Lo hacemos principalmente mediante la multiplicación de células, pero el sistema celular también desempeña un papel esencial (celebración, equipamiento y entrenamiento).

¿Cuáles son tus metas para 2019? ¿Cuántos discípulos planeas hacer y multiplicar? (con el correspondiente número de células). ¿Cuántos esperas graduar del equipamiento de toda la iglesia? ¿Qué hay de los nuevos entrenadores para cuidar a los líderes?

Aquí en JCG, nos encantaría ayudarte a cumplir esos objetivos. Consulta el proceso de entrenamiento (coaching) de JCG y envíanos un correo electrónico para hacer preguntas (por ejemplo, precios, metodología, etc.).

Mi libro Cómo hacer discípulos en la iglesia del siglo XXI explica por qué el discipulado debe ser la meta clave de la iglesia de Cristo. Compruébalo aquí.

Leave a Reply

Your email address will not be published.