Misguided Goals

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

Not all goals are good goals. Some are defective, misguided, and even harmful.

I learned this the hard way back in 1978. I envisioned becoming a professional bus driver with the Los Angeles Unified School district. Great pay, benefits, work hours, and brand new buses. I dreamed, set the goal of passing the driving test, and prayed a lot. I repeatedly “claimed the job by faith,” declaring that it was “already mine.” I attempted to deny all doubt and negative thinking, following the advice of a radio preacher.

There was only one problem: God didn’t want me to have that job.

He had other plans for me. I missed the final driving test by one point (failure to leave the stick shift in gear when I parked the bus). Yet, it was a holy failure. Only a few months later, I left with Youth with a Mission for a short-term trip to Canada and remained in Canada for further studies. From there, God launched me into Christian ministry. As I look back I now realize that I had wrongly discerned the will of God.

Some people dream goals to fulfill their own dreams and egos. Christian leaders can also have the wrong motivations when envisioning the future. “I want to have a larger building than pastor John down the street.” Or “I’m going to start cell ministry because I will be more successful.”

James sums this up in,  “You do not have, because you do not ask God. When you ask, you do not receive, because you ask with wrong motives, that you may spend what you get on your pleasures” (James 4:2-3).

I’m reading a book on marketing that I like but at times the author comes across as a slick salesman. “Follow my advice and you’ll sell a lot of products.” But the goal is never questioned.

So how do we know what are the correct dreams or goals?

That apostle John tells us, “This is the confidence we have in approaching God: that if we ask anything according to his will, he hears us. And if we know that he hears us—whatever we ask—we know that we have what we asked of him” (1 John 5:13).

Okay, so we need to ask according to God’s will. But how do we know God’s will?

God’s inerrant Word is God’s will.

We as believers are people of one book. The Bible is our perfect guide. And God has given us the Holy Spirit to understand God’s Word. And God’s Word helps us to discern the thoughts and motivations of our heart (Hebrews 4:12).

Before making goals, we need to lay our hearts before God, asking him to give us the right motivations. And then we need to base our goals on God’s Word.

In my next blog, I’m going to share my conviction about God’s primary goal for cells and the cell church.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Metas Equivocadas

Por Joel Comiskey, confira:”Grupos que Prosperam.”

Nem todas as metas são boas metas. Algumas são falhas, equivocadas e mesmo prejudiciais.

Eu aprendi isso da maneira difícil lá em 1978. Eu almejava me tornar um motorista de ônibus profissional no distrito de Escolas Unificadas de Los Angeles. Ótimo pagamento, benefícios, horário de trabalho, e ônibus novos em folha. Eu sonhei, estabeleci a meta de passar no teste de direção e orei muito. Eu repetidamente, “reivindicava o trabalho por fé”, declarando que “já era meu”. Eu tentei negar toda dúvida e pensamentos negativos, seguindo o conselho de um pregador de rádio.

Havia apenas um problema: Deus não queria que eu tivesse aquele emprego.

Ele tinha outros planos pra mim. Eu não passei no teste de direção final por um ponto (falhei em deixar a marcha engatada quando eu estacionava o ônibus). No entanto, foi um fracasso santo. Apenas alguns meses depois eu parti com os Jovens com uma Missão para uma viagem de curta duração para o Canadá e permaneci ali para outros estudos. De lá, Deus me lançou no ministério cristão. Quando olho para trás agora percebo que eu havia discernido a vontade de Deus erroneamente.

Algumas pessoas sonham metas para cumprir seus próprios sonhos e egos. Líderes cristãos também podem ter as motivações erradas quando idealizam o futuro. “Eu quero ter um prédio maior do que o pastor João da rua de baixo.” Ou “Eu vou entrar no ministério de células porque eu terei mais sucesso.”

Tiago resume isso em “Não têm, porque não pedem. Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres.” (Tiago 4:2-3)

Estou lendo um livro sobre marketing que eu gosto mas por vezes o autor fala como um vendedor habilidoso. “Siga meus conselhos e você venderá muitos produtos.” Mas a meta nunca é questionada.

Então como saberemos os sonhos e metas?

O apóstolo João nos fala, “Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve” (1 João 5:14).

Ok, então precisamos pedir de acordo com a vontade de Deus. Mas como conheceremos a vontade de Deus?

A Palavra inerrante de Deus é a vontade de Deus.

Nós como crentes somos pessoas de um livro só. A Bíblia é nosso guia perfeito. E Deus nos deu o Espírito Santo para compreender a Palavra de Deus. E ela nos ajuda a discernir os pensamentos e motivações dos nossos corações (Hebreus 4:12).

Antes de estabelecer metas, precisamos colocar nossos corações diante de Deus, pedindo-Lhe para nos dar as motivações certas. E então precisamos basear nossas metas na Palavra de Deus. No meu próximo blog, irei compartilhar minha convicção sobre a meta primária de Deus para os grupos e a igreja em células.

Spanish blog:

Metas erróneas

Por Joel Comiskey, echa un vistazo a: “Grupos que prosperan”.

No todas las metas son buenas metas. Algunas son defectuosos, equivocados e incluso dañinas. .

Aprendí esto de manera difícil en 1978. Pensé convertirme en un conductor de autobús profesional en el Distrito Escolar Unificado de Los Ángeles. Gran paga, beneficios, horas de trabajo y autobuses nuevos. Soñé, me puse la meta de pasar la prueba de manejo y oré mucho. Repetidamente “reclamé el trabajo por fe”, declarando que ya era “mío”. Intenté negar todas las dudas y pensamientos negativos, siguiendo el consejo de un predicador de radio.

Solo había un problema: Dios no quería que yo tuviera ese trabajo.

Tenía otros planes para mí. Perdí la prueba de manejo final por un punto (no dejé la palanca de cambios en la marcha cuando estacioné el autobús). Sin embargo, fue un fracaso santo. Solo unos pocos meses después, me fui con Youth with a Mission para un viaje de corto plazo a Canadá y permanecí en Canadá para continuar mis estudios. Desde allí, Dios me lanzó al ministerio cristiano. Cuando miro hacia atrás, me doy cuenta de que había discernido erróneamente la voluntad de Dios.

Algunas personas sueñan metas para cumplir sus propios sueños y egos. Los líderes cristianos también pueden tener motivaciones equivocadas al prever el futuro. “Quiero tener un edificio más grande que pastor John en la calle tal”. O “Voy a comenzar el ministerio celular porque tendré más éxito”.

Santiago resume esto: “Codiciáis, y no tenéis; matáis y ardéis de envidia, y no podéis alcanzar; combatís y lucháis, pero no tenéis lo que deseáis, porque no pedís. Pedís, y no recibís, porque pedís mal, para gastar en vuestros deleites. ”(Santiago 4: 2-3).

Estoy leyendo un libro sobre marketing que me gusta, pero a veces el autor aparece como un vendedor astuto. “Sigue mis consejos y venderás muchos productos”. Pero el objetivo nunca se cuestiona.

Entonces, ¿cómo sabemos los sueños o metas?

Ese apóstol Juan nos dice: “Estas cosas os he escrito a vosotros que creéis en el nombre del Hijo de Dios, para que sepáis que tenéis vida eterna, y para que creáis en el nombre del Hijo de Dios.”(1 Juan 5:13).

Bien, entonces necesitamos preguntar de acuerdo a la voluntad de Dios. Pero, ¿cómo conocemos la voluntad de Dios?

La Palabra inerrante de Dios es la voluntad de Dios.

Nosotros como creyentes somos personas de un solo libro, la Biblia es nuestra guía perfecta. Y Dios nos ha dado a nosotros el Espíritu Santo para entender la Palabra de Dios; y la Palabra de Dios nos ayuda a discernir los pensamientos y motivaciones de nuestro corazón (Hebreos 4:12).

Antes de hacer metas, necesitamos poner nuestros corazones ante Dios, pidiéndole que nos dé las motivaciones correctas. Y luego necesitamos basar nuestras metas en la Palabra de Dios.

En mi próximo blog, compartiré mi convicción sobre el objetivo principal de Dios para las células y la iglesia celular.

Moving Forward in 2019

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

What does McDonald’s have in common with a fancy restaurant? And I’m not referring to food. Nor am I talking about making money or getting people to come back.

So what do they have in common? They both are goal oriented. Both have already made clear goals for 2019. Yes, their goals are very different. For example, when I go to McDonald’s, I expect certain things like a quick delivery and a similar menu. When eating at a nice restaurant, I don’t know what’s on the menu, and I can expect to relax more. The goals of McDonald’s center around selling a lot of hamburgers and getting people out quickly and satisfied. The goals at a fancy restaurant includes improving the atmosphere, quality menu, friendly service, and so forth.

Every church is different with their own set of problems, cultural issues, and leadership personalities. Each church is also in a different place on the cell church journey. One church might be just starting their transition and will begin their first group in 2019. Other churches have vast experience, like Elim which is celebrating thirty-three years of cell church this year. One church has four groups and another four hundred. One church might be contemplating the cell vision and considering starting in 2019. Another church wants to work on reviving a stagnated cell ministry. Where are you in 2019 and what are your goals?

January is a great time to work on your goals and future reality. Here are some principles:

Rejoice in what you have already accomplished: Start with what you did well in 2018. What are the strengths of your church? Rejoice in what you are doing well. 

Evaluate your current reality: Werner Kniessel talks about mending the nets each year and envisioning the next year. Werner would do this with his pastoral team, but maybe you’re a solo pastor. You could mend the nets with elders, supervisors, cell leaders, or key members. 

I’m coaching one church that will start their first pilot group in 2019. The goal for 2019 is laying the groundwork for the pilot group to begin, gathering the right people, and starting the pilot group. In 2020, we’ll be able to make more concrete goals for multiplication. Many churches, however, have gone way beyond the transitional stage. They already have a great equipping, coaching, prayer network, and leadership structure. They can make concrete goals for new groups.

Base your goals on reality: One of the most common mistakes is idealism. I remember one church that set the goal of 100 cells by the end of the year when they only had twenty in January. This is simply not realistic and will discourage the leaders. Nor is it realistic to go from a very traditional church to a fully functional cell church in one year. Rather, in a traditional church that is transitioning, it’s best to think in terms of: 1. preaching ten message on cell-based principles. 2. Give cell books and resources to key elders in the church. 3. Visit a cell church with key leaders. 4. Talk to those who will be part of the first pilot group. 5. Start the first pilot group.

Stretch your faith: Goals should move people forward. They stir people to pray that the God of the impossible will work and do miracles. Perhaps one goal is to have a weekly prayer meeting. This is a huge step for many churches. Or maybe the goal in 2019 is to form a first-class leadership team that is tracking the cells and envisioning the future. Or maybe you plan on going from five groups to eight. You know by name those who will complete the equipping and be ready go. Other churches can envision 200 new cells in 2019.

Track the goals: it’s so easy to make goals at the beginning of the years and then forget them. Tracking the progress of the goals makes it possible to discover what’s really happening and separates great leaders from those who don’t go anywhere.

Communicate the goals: Goals are useless unless they can be communicated. I’m not referring to endless Sunday announcements, but I am talking about holding key leaders accountable and asking them how they are doing toward reaching those goals.

In January, let’s talk about dreaming and goal setting for 2019. If you’d like to receive all twenty blogs in your email, press here. Here are some sub-categories.

  • January 06-12: The biblical base for vision, dreams, and goals. Without a vision the people lose heart. 
  • January 13-19: Different types of cell goals. Goals are normally made to improve weak areas. We’ll talk about what each church needs to work on in 2019.
  • January 20-26: Working on the vision from the leadership team level. If the  pastor can get his key leaders on board with the vision, the rest is quite easy. But it starts with the team.
  • January 27-February 02: Communicating the vision. The vision is communicated from Jesus to the pastor to the team to the rest of the church. We’ll talk about some of the best ways to communicate the vision to others.

Please feel free to share your experiences here

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Avançando em 2019

Por Joel Comiskey

O que o McDonald’s tem em comum com um restaurante chique? E eu não estou me referindo a comida. Nem estou falando de ganhar dinheiro ou fazer as pessoas voltarem outras vezes.

Então, o que eles têm em comum? Ambos são orientados para objetivos. Ambos já fizeram metas claras para 2019. Sim, seus objetivos são muito diferentes. Por exemplo, quando vou ao McDonald’s, espero certas coisas como uma entrega rápida e um menu similar. Quando vou comer um bom restaurante, eu não sei o que está no menu, posso esperar para ficar fora por mais tempo e eu posso esperar relaxar mais. Os objetivos do McDonald’s centram-se em vender muitos hambúrgueres e levar as pessoas para fora rapidamente e satisfeitas. Os objetivos em um restaurante chique incluem melhorar a atmosfera, ter um cardápio claro, serviço amigável e assim por diante.

Cada igreja é diferente e tem seu próprio conjunto de problemas, questões culturais e personalidades de liderança. Cada igreja também está em um lugar diferente na jornada da Igreja em células. Uma igreja pode estar apenas começando sua transição e começará seu primeiro grupo em 2019. Outras igrejas têm uma vasta experiência, como Elim, que está comemorando trinta e três anos de células neste ano. Uma igreja tem quatro grupos enquanto outra tem quatrocentos. Uma igreja pode estar contemplando a visão das células e considerando começar em 2019. Outra igreja quer trabalhar para reviver um ministério de células estagnado. Onde você está em 2019 e quais são seus objetivos?

Janeiro é um ótimo momento para trabalhar em seus objetivos e sua futura realidade. Aqui estão alguns princípios:

Regozije-se com o que você já realizou: Comece com o que você fez bem em 2018. Quais são os pontos fortes da sua igreja? Regozije-se na bondade de Deus e na jornada até agora.

Avalie sua realidade atual: Werner Kniessel fala sobre consertar as redes a cada ano e refletir sobre o próximo ano. Werner faria isso com sua equipe pastoral, mas talvez você seja um pastor sozinho. Você pode consertar as redes com os anciãos, supervisores, líderes de células ou membros importantes.

Estou treinando uma igreja que iniciará seu primeiro grupo piloto em 2019. A meta para 2019 é estabelecer as bases para o grupo piloto começar, reunindo as pessoas certas e iniciando o grupo. Em 2020, poderemos fazer metas mais concretas para a multiplicação. Muitas igrejas, no entanto, foram muito além do estágio de transição. Elas já possuem um ótimo equipamento, treinamento, rede de oração e estrutura de liderança. Elas podem criar metas concretas para novos grupos.

Baseie seus objetivos na realidade: um dos erros mais comuns é o idealismo. Eu me lembro de uma igreja que estabeleceu a meta de 100 células até o final do ano, quando elas tinham apenas vinte em janeiro. Isso simplesmente não é realista e desencorajará os líderes. Também não é realista ir de uma igreja muito tradicional para uma igreja celular totalmente funcional em um ano. Em vez disso, em uma igreja tradicional que está em transição, é melhor pensar em termos de: 1. pregar dez mensagens sobre princípios baseados em células. 2. Dê livros e recursos para os anciãos-chave da igreja. 3. Visite uma igreja em células com os líderes principais de sua igreja. 4. Converse com aqueles que farão parte do primeiro grupo piloto. 5. Inicie o primeiro grupo piloto.

Estique sua fé: os objetivos devem levar as pessoas para frente. Eles devem levar as pessoas a orar para que o Deus do impossível trabalhe e faça milagres. Talvez um dos objetivos seja ter uma reunião semanal de oração. Este é um grande passo para muitas igrejas. Ou talvez a meta em 2019 seja formar uma equipe de liderança de primeira classe que esteja supervisionando as células e visualizando o futuro. Ou talvez você planeje ir de cinco grupos para oito. Você sabe pelo nome quem vai completar o equipamento e estar pronto. Outras igrejas podem esperar 200 novas células em 2019.

Acompanhe os objetivos: é tão fácil fazer metas no início dos anos e depois esquecê-las. Acompanhar o progresso das metas torna possível descobrir o que realmente está acontecendo e separa os grandes visionários daqueles que não vão a lugar algum.

Comunique os objetivos: os objetivos são inúteis, a menos que possam ser comunicados. Não estou me referindo aos intermináveis anúncios de domingo, mas estou falando sobre responsabilizar os principais líderes e perguntar como eles estão indo para alcançar esses objetivos.

Em janeiro, vamos falar sobre sonhar e estabelecer metas para 2019. Se você gostaria de receber todos os vinte blogs em seu e-mail, clique aqui. Aqui estão algumas subcategorias:

  • 06 a 12 de janeiro: A base bíblica para a visão, sonhos e metas. Sem uma visão as pessoas desanimam.
  • 13 a 19 de janeiro: Tipos diferentes de metas celulares. Pense sobre áreas frágeis. Em que a igreja precisa trabalhar em 2019?
  • 20 a 26 de janeiro: Trabalhando na visão no nível de equipe de liderança. Eu descobri que se o pastor conseguir  conquistar seus líderes principais para a visão, o restante é bem fácil. Mas isso começa com a equipe.

27 de janeiro a 02 de fevereiro: Comunicando a visão. A visão é comunicada de Jesus ao pastor para a equipe e depois ao resto da igreja

Spanish blog:

Avanzando en el 2019

Por Joel Comiskey, el libro más recíen: Células Exitosas

¿Qué tiene McDonald’s en común con un elegante restaurante? Y no me refiero a la comida. Tampoco estoy hablando de ganar dinero o de que la gente regrese. Entonces, ¿qué tienen en común? 

Ambos están orientados a una meta. Ambos ya han hecho metas claras para 2019.

Sí, sus metas son muy diferentes; por ejemplo, cuando voy a McDonald’s, espero ciertas cosas como una entrega rápida y un menú similar. Al comer en un buen restaurante, no sé qué hay en el menú, puedo esperar más tiempo y relajarme más. Los objetivos de McDonald’s se centran en vender muchas hamburguesas y sacar a la gente de forma rápida y satisfecha. Los objetivos en un restaurante de lujo incluyen mejorar el ambiente, un menú claro, un servicio amable, etc.

Cada iglesia es diferente con su propio conjunto de problemas, problemas culturales y personalidades de liderazgo. Cada iglesia también está en un lugar diferente en el viaje de la iglesia celular. Una iglesia podría estar comenzando su transición y comenzará su primer grupo en 2019. Otras iglesias tienen una vasta experiencia, como Elim, que celebra este año treinta y tres años de la iglesia celular; una iglesia tiene cuatro grupos y otra cuatrocientos; una iglesia podría estar contemplando la visión celular y considerando comenzar a partir de 2019. Otra iglesia quiere trabajar para revivir un ministerio celular estancado. ¿Dónde estás en el 2019 y cuáles son tus metas?

Enero es un buen momento para trabajar en tus metas y en la realidad futura. Aquí hay algunos principios:

Regocíjate en lo que ya has logrado: comienza con lo que hiciste bien en 2018. ¿Cuáles son las fortalezas de tu iglesia? Regocíjate en la bondad de Dios y en el viaje hasta el momento.

Evalúa su realidad actual: Werner Kniessel habla sobre cómo reparar las redes cada año y sobre cómo visualizar el próximo año. Werner haría esto con su equipo pastoral, pero quizás seas un pastor solista. Podrías reparar las redes con ancianos, supervisores, líderes celulares o miembros clave.

Estoy entrenando a una iglesia que iniciará su primer grupo piloto en 2019. La meta para 2019 es sentar las bases para que comience el grupo piloto, reunir a las personas adecuadas e iniciar. En 2020, podremos hacer metas más concretas para la multiplicación. Muchas iglesias, sin embargo, han ido más allá de la etapa de transición. Ya tienen una gran estructura de equipamiento, entrenamiento, oración y liderazgo. Pueden hacer metas concretas para nuevos grupos.

Basa tus objetivos en la realidad: uno de los errores más comunes es el idealismo. Recuerdo una iglesia que estableció la meta de 100 células para el final del año cuando solo tenían veinte en enero. Esto simplemente no es realista y desalentará a los líderes. Tampoco es realista pasar de una iglesia muy tradicional a una iglesia celular completamente funcional en un año.

Más bien, en una iglesia tradicional que está en transición, es mejor pensar en términos de: 1. predicar diez mensajes sobre principos basados en células. 2. Entregar libros y recursos celulares a los ancianos clave de la iglesia. 3. Visitar una iglesia celular con líderes clave. 4. Hablar con aquellos que formarán parte del primer grupo piloto. 5. Inicia el primer grupo piloto.

Estira tu fe: las metas deben hacer avanzar a las personas. Deberían hacer que la gente ore para que el Dios de lo imposible obre y haga milagros. 

Quizás una meta es tener una reunión de oración semanal, este es un gran paso para muchas iglesias. O tal vez el objetivo en 2019 es formar un equipo de liderazgo de primera clase que rastree las células y prevea el futuro, o tal vez planeas pasar de cinco grupos a ocho. Tu sabes por nombre aquellos que completarán el equipo y estarán listos. Otras iglesias pueden imaginar 200 nuevas células en 2019.

Realiza un seguimiento de los objetivos: es muy fácil establecer objetivos al principio del año y luego olvidarlos. El seguimiento del progreso de las metas hace posible descubrir lo que realmente está sucediendo y separa a los grandes visionarios de aquellos que no van a ningún lado.

Comunicar los objetivos: los objetivos son inútiles a menos que puedan ser comunicados. No me refiero a los interminables anuncios de los domingos, estoy hablando de responsabilizar a los líderes clave y preguntarles qué están haciendo para alcanzar esos objetivos.

En enero, hableremos sobre los sueños y el establecimiento de metas para 2019. Si deseas recibir los veinte blogs en tu correo electrónico, presiona aquí. Aquí hay algunas subcategorías.

  • Del 06 al 12 de enero: la base bíblica para la visión, los sueños y las metas. Sin una visión las personas se desaniman.
  • Del 13 al 19 de enero: diferentes tipos de objetivos celulares. Piensa en las áreas débiles. ¿En qué necesita trabajar la iglesia en 2019?
  • Del 20 al 26 de enero: trabajando en la visión desde el nivel del equipo de liderazgo. Descubrí que si el pastor puede lograr que sus líderes clave se unan a la visión, el resto es bastante fácil. Pero empieza con el equipo.
  • Del 27 de enero al 02 de febrero: Comunicando la visión. La visión se comunica desde Jesús al pastor, al equipo y al resto de la iglesia. Hablaremos sobre algunas de las mejores maneras de comunicar la visión a los demás.

Por favor, siéntete libre de compartir tus experiencias haz clic aquí

Final Encouragements for 2018

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

We’ve come to the end of another year of blogging. We will start blogging again on January 07, 2019. We are thankful that we now have 30,000 people receiving the blogs daily in their email. God has truly blessed this ministry of daily blogging.

I wanted to express my sincere appreciation for all those who have blogged on JCG throughout 2018.

Special thanks to our regular bloggers: Rob Campbell, Steve Cordle, Mario Vega, Gerardo Campos, Jeff Tunnell, Bill Mellinger, Daphne Kirk, Michelle Geoffrey, Andrew Kirk, Stephen Daigle and Robert Lay.

I am very grateful for those who have been working behind the scenes by faithfully translating each blog. Our translators are: Sergio Ramirez (Spanish blog), Beatriz and Bella Fabretti (Portuguese blog), and Christian Jeong (Korean blog). We at JCG really appreciate their time and commitment, which allows the blog to reach many more people.

We look forward to resourcing the worldwide cell church movement in 2019 through the JCG blogs and resources. We look forward to sending to you the next blogs on January 07, 2019.

Have a blessed time with family and friends this Christmas as you celebrate Christ’s birth.

Joel Comiskey

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Encorajamento Final para 2018

Por Joel Comiskey

Chegamos ao fim de mais um ano de blogs. Vamos começar a enviar os blogs novamente em 07 de janeiro de 2019. Agradecemos que agora tenham 30 mil pessoas recebendo os blogs diariamente em seu email. Deus realmente abençoou este ministério.

Eu gostaria de expressar meu apreciação sincera por todos aqueles que escreveram no blog Joel Comiskey Group durante o ano de 2018. Um agradecimento especial aos nossos blogueiros frequentes: Rob Campbell, Steve Cordle, Mario Vega, Gerardo Campos, Jeff Tunnell, Bill Mellinger, Daphne Kirk, Michelle Geoffrey, Andrew Kirk, Stephen Daigle, e Robert Lay.

Sou muito grato por aqueles que tem trabalhado nos bastidores, traduzindo fielmente cada blog. Nossos tradutores são: Sergio Ramirez (blog em espanhol), Beatriz e Bella Fabretti (blog em Português), e Christian Jeong (blog em coreano). Nós na Joel Comiskey Group (JCG) realmente agradecemos pelo seu tempo e compromisso, o que permite que o blog atinja muito mais pessoas.

Nós desejamos capacitar o movimento da igreja em células ao redor do mundo em 2019, Blogs e recursos da JCG.  Estamos ansiosos para enviar-lhes os próximos blogs, em 07 de janeiro de 2019.

Tenha um tempo abençoado com suas famílias e amigos neste Natal, quando você comemora o nascimento de Cristo.

Deus te abençoê

Joel

Spanish blog:

Estímulos finales para 2018

Por Joel Comiskey

Hemos llegado al final de otro año de blogs. Comenzaremos con los blogs nuevamente el 07 de enero del 2019. Estamos agradecidos de que ahora tenemos 30.000 personas que reciben los blogs diariamente en su correo electrónico. Dios realmente ha bendecido este ministerio.

Quiero expresar mi sincero aprecio a todos aquellos que han colaborado con los blogs en JCG a lo largo del 2018. Quiero expresar un especial agradecimiento a nuestros escritores regulares de los blogs: Rob Campbell, Steve Cordle, Mario Vega, Gerardo Campos, Jeff Tunnell, Bill Mellinger, Daphne Kirk, Michelle Geoffrey, Andrew Kirk, Stephen Daigle, y Robert Lay.

Estoy muy agradecido por aquellos que han estado trabajando traduciendo fielmente cada blog. Nuestros traductores son: Sergio Ramírez (blog en español), Beatriz y Bella Fabretti  Tamara Soares (blog portugues) y Christian Jeong (blog coreano). En JCG realmente apreciamos su tiempo y compromiso, lo que permite que el blog llegue a muchas más personas.

Esperamos con gozo continuar el ministerio de ofrecer recursos al movimiento mundial de las iglesias celulares en el 2019 a través de los blogs y recursos de JCG. Esperamos poder enviarles los próximos blogs el 07 de enero del 2019.

Reciban un tiempo de gran bendición con su familia y amigos en esta Navidad mientras celebran el nacimiento de Cristo.

Dios les Bendiga,

Joel

Simple Cell Church Planting

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

I’m writing this blog here in Cuba. As we’ve traveled around the country, we were saddened by the poverty and lack of freedom but encouraged by the power and humility of Christ’s church. During the three-day seminar, I met many bold church planters who are starting simple cell churches or house church networks. These warriors are changing the culture. They will be victorious because Jesus Christ, the head of the church, is fighting for them. I heard testimony after testimony of God’s power and provision to plant simple cell churches.

It is true that many cell churches are huge, yet the vast majority are small and flexible. More and more leaders around the world are attracted to a simple form of church life, one that doesn’t require huge budgets and super-talented preachers but follows the pattern of the New Testament church. I now find myself desiring a simple, reproducible, New Testament model.

Tomorrow’s cell church won’t depend on large buildings or technology to make it work. One reason the megachurches appear so complicated is that they are. One influential megachurch in the suburbs of Los Angeles, for example, is embarking on a ten-year expansion project with a 4000-seat worship center, an artificial lake, food court, coffee house, and recreational attractions including a rock-climbing wall and jumbo video screens.

The beauty of a simple cell church is that it’s reproducible.

A person who has led a cell, multiplied it, and coached the daughter cell leader(s) has completed the core basics of cell church planting. Such a person is a prime candidate for future church planting—anywhere in the world.

Undoubtedly, a potential church planter will seek out biblical education and grow in the knowledge of Jesus Christ. Fruitfulness on the cell level builds confidence for future church planting and allows the candidate to then make it happen. The order is clear cut:

  • Attend a cell.
  • Receive training.
  • Plant a cell.
  • Multiply the cell several times.
  • Coach the leaders who have multiplied into other groups.
  • Receive more biblical training.
  • Plant a church in the US or overseas using the same strategy.

Cell churches don’t require a huge budget, a large plot of land, modern buildings, or super-talented pastors. The cell strategy uses the houses of people all over the city as the primary meeting locations. Instead of laboring to get people out of their houses once a week for an hour-long service, it seeks to utilize those same houses to reach an entire city and nation.

Cell churches can give birth to new cell churches of any size. Some will grow large, but I sense a new wave of planting simple, reproducible cell churches.

As I reflect back on my time in Cuba, I’m encouraged that God is producing new life through waves of church planting. One mission pastor told that it’s hard to find a town in Cuba without a local church. God is on the move and just like in the days of the New Testament Church, God will establish his church and the gates of hell won’t prevail against it.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Plantação Simples de Igrejas em Células

Por Joel Comiskey

Estou escrevendo este blog aqui em Cuba. Ao viajarmos pelo país, ficamos entristecidos pela pobreza e falta de liberdade, mas encorajados pelo poder e pela humildade da Igreja de Cristo. Durante o seminário de três dias, conheci muitos ​​plantadores de igrejas ousados que estão iniciando igrejas simples ou redes de igrejas domésticas. Esses guerreiros estão mudando a cultura. Eles serão vitoriosos porque Jesus Cristo, o cabeça da igreja, está lutando por eles. Eu ouvi testemunho após testemunho do poder e provisão de Deus para plantar igrejas em células simples.

É verdade que muitas igrejas celulares são enormes, mas a grande maioria é pequena e flexível. Mais e mais líderes em todo o mundo são atraídos por uma forma simples de vida da igreja, que não requer orçamentos enormes e pregadores super talentosos, mas segue o padrão da igreja do Novo Testamento. Eu agora me encontro desejando um modelo simples e reproduzível do Novo Testamento.

A igreja celular de amanhã não dependerá de grandes prédios ou tecnologia para funcionar. Uma razão pela qual as mega-igrejas parecem ser tão complicadas é que elas de fato são. Uma mega-igreja influente nos subúrbios de Los Angeles, por exemplo, está embarcando em um projeto de expansão de dez anos com um centro de adoração de 4.000 lugares, um lago artificial, praça de alimentação, cafeteria e atrações recreativas, incluindo uma parede de escalada e telas de vídeo jumbo.

A beleza de uma igreja em células simples é que ela é reproduzível.

Uma pessoa que liderou uma célula, multiplicou e treinou o líder da “célula filha” completou os princípios básicos da plantação de igrejas em células. Essa pessoa é um excelente candidato para futuras plantações de igrejas – em qualquer lugar do mundo.

Sem dúvida, um potencial plantador de igrejas buscará a educação bíblica e crescerá no conhecimento de Jesus Cristo. A fecundidade no nível da célula aumenta a confiança para o futuro plantio de igrejas e permite que o candidato faça isso acontecer. A ordem é clara:

  • Frequentar uma célula.
  • Receber treinamento.
  • Plantar uma célula.
  • Multiplicar a célula várias vezes
  • Treinar os líderes que multiplicaram para outras células.
  • Receber mais treinamento bíblico.
  • Plantar uma igreja em seu próprio país ou em outro país usando a mesma estratégia.

As igrejas em células não exigem um orçamento enorme, um grande terreno, edifícios modernos ou pastores super talentosos. A estratégia celular usa as casas de pessoas de toda a cidade como os principais locais de reunião. Em vez de trabalhar para tirar as pessoas de suas casas uma vez por semana para um culto de uma hora de duração, ela busca utilizar essas mesmas casas para alcançar uma cidade e uma nação inteira.

Igrejas em células podem dar origem a novas igrejas de qualquer tamanho. Algumas crescerão muito, mas sinto uma nova onda de plantação de igrejas celulares simples e reproduzíveis.

Ao refletir sobre meu tempo em Cuba, estou encorajado de que Deus está produzindo nova vida através de ondas de plantação de igrejas. Um pastor da missão disse que é difícil encontrar uma cidade em Cuba sem uma igreja local. Deus está em movimento e, assim como nos dias da Igreja do Novo Testamento, Deus estabelecerá sua Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

Spanish blog:

Plantación de iglesias celulares simples.

Por Joel Comiskey

Estoy escribiendo este blog desde Cuba. Cuando viajamos por todo el país, nos sentimos tristes por la pobreza y la falta de libertad, pero nos alentó el poder y la humildad de la iglesia de Cristo. Durante el seminario de tres días, conocí a muchos plantadores de iglesias audaces que están comenzando iglesias celulares simples o redes de iglesias en casas. Estos guerreros están cambiando la cultura. Saldrán victoriosos porque Jesucristo, el jefe de la iglesia, lucha por ellos. Escuché testimonio tras el testimonio del poder y provisión de Dios para plantar iglesias celulares simples.

Es cierto que muchas iglesias celulares son enormes, pero la gran mayoría son pequeñas y flexibles. Cada vez más líderes de todo el mundo se sienten atraídos por una forma simple de vida de iglesia, una que no requiere presupuestos enormes ni predicadores con gran talento, sino que sigue el patrón de la iglesia del Nuevo Testamento. Ahora me encuentro deseando un modelo simple y reproducible del Nuevo Testamento.

La iglesia celular del mañana no dependerá de los grandes edificios o la tecnología para que funcione. Una de las razones por las que las mega iglesias parecen tan complicadas es que lo son. Una influyente mega iglesia en los suburbios de Los Ángeles, por ejemplo, se está embarcando en un proyecto de expansión de diez años con un centro de adoración de 4.000 asientos, un lago artificial, un patio de comidas, un café y atracciones recreativas que incluyen un muro de escalada y Pantallas de video jumbo.

La belleza de una iglesia celular simple es que es reproducible.

Una persona que ha liderado una célula, la ha multiplicado y ha entrenado a los líderes celulares, ha completado los principios básicos de la plantación de iglesias celulares. Tal persona es un candidato principal para la plantación de iglesias en el futuro, en cualquier parte del mundo.

Sin lugar a dudas, un posible plantador de iglesias buscará la educación bíblica y crecerá en el conocimiento de Jesucristo. La fructificación a nivel celular genera confianza para la futura plantación de iglesias y permite que el candidato lo haga realidad. El orden es claro:

  • Asistir a una célula.
  • Recibir capacitación.
  • Plantar una célula.
  • Multiplica la célula varias veces.
  • Entrena a los líderes que se han multiplicado en otras células.
  • Recibe más formación bíblica.
  • Planta una iglesia en los Estados Unidos o en el extranjero usando la misma estrategia.

Las iglesias celulares no requieren un gran presupuesto, una gran parcela de tierra, edificios modernos o pastores de gran talento. La estrategia celular utiliza las casas de personas de toda la ciudad como lugares principales de reunión. En lugar de esforzarse por sacar a la gente de sus casas una vez a la semana por un servicio de una hora, busca utilizar esas mismas casas para llegar a una ciudad y una nación completas.

Las iglesias celulares pueden dar a luz nuevas iglesias celulares de cualquier tamaño. Algunos crecerán, pero siento una nueva ola de plantación de iglesias celulares simples y reproducibles.

Al reflexionar sobre mi tiempo en Cuba, me alienta que Dios esté produciendo una nueva vida a través de oleadas de plantación de iglesias. Un pastor de la misión dijo que es difícil encontrar un pueblo en Cuba sin una iglesia local. Dios está en movimiento y al igual que en los días de la Iglesia del Nuevo Testamento, Dios establecerá su iglesia y las puertas del infierno no prevalecerán contra ella.

Characteristics of Effective Church Plants, part 1

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

God loves new churches and rejoices when teams venture out to plant churches. Some church planters thrive in a pioneer church planting atmosphere while others find it unsettling. What makes the difference? What  characteristics do church planters need to effectively plant churches? In my next two blogs, I’ll talk about essential priorities of effective church planters.

Prayer Shield

The first priority is to find a group of people committed to pray for the church planter. One of the most important books I’ve ever read is C. Peter Wagner’s Prayer Shield.  Wagner shows why intercessory prayer for Christian leaders is needed, as well as how to ask for it. While gathering my own prayer shield, I bought seventy-five copies of this book and handed it out to people who I recruited as prayer warriors. It was well-worth the money spent. Anyone planting a church will benefit from reading this book. Each team member needs to develop a prayer shield and form part of someone else’s prayer shield. The apostle Paul was a prayer recruiter. Paul wrote to the Colossian church, And pray for us, too, that God may open a door for our message, so that we may proclaim the mystery of Christ, for which I am in chains. Pray that I may proclaim it clearly, as I should” (Colossians 4:3-4). 

Calling

When a person is called by God, he or she will persist until the task is accomplished. A lack of a true calling by God is why many church planters give up. In my first church plant in an inner city setting, my seminary education had little bearing on my experiences. I remember pleading with Janie (not her real name) to use her welfare checks to buy food for her children rather than drugs for herself. I felt inadequate when I tried to plant a church among people like Janie. Even though I was often felt tossed like the waves of the sea, I could always fall back on the fact that God had called me to plant the church. The Bible was my guidebook. The Spirit kept me going.  Paul the apostle did not stray from his heavenly calling to plant churches. His vision to plant churches came about as a result of prayer, fasting, and reading the word. He constantly sought to know where that calling was leading him and in what direction it was taking him.

Agreement between Husband and Wife

Marriage is not a requirement for church planter (e.g., Paul the apostle), but those who are married, must be in agreement. I’ve witnessed several failed church plants when a spouse began to doubt the church planting calling. Jesus told us to count the cost before making a decision to follow Him. Counting the “church planting cost” means that both husband and wife are in one hundred percent agreement before starting the church. Church planting probably will be more demanding and rigorous than ever imagined. Be prepared.

In the next blog, we’ll look at other essential characteristics like fruitfulness, vision, development, and persistence.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Características de Plantas de Igrejas Eficazes, parte 1

Deus ama novas igrejas e se alegra quando equipes se aventuram a plantar igrejas. Alguns plantadores de igrejas prosperam em uma atmosfera pioneira de plantação de igrejas, enquanto outros acham isso perturbador. O que faz a diferença? Quais são as características que os plantadores de igrejas precisam para efetivamente plantar igrejas? Nos meus próximos dois blogs, falarei sobre prioridades essenciais dos plantadores de igrejas eficazes.

Escudo de Oração

A primeira prioridade é encontrar um grupo de pessoas comprometidas a orar pelo plantador de igrejas. Um dos livros mais importantes que já li é o Prayer Shield (“Escudo de Oração”) de C. Peter Wagner. Wagner mostra o porquê de a oração de intercessão pelos líderes cristãos ser necessária, e também como pedir por ela. Enquanto reunia meu próprio escudo de oração, comprei setenta e cinco exemplares deste livro e o entreguei a pessoas que recrutei como guerreiros de oração. Valeu a pena o dinheiro gasto. Qualquer um que esteja plantando uma igreja se beneficiará da leitura deste livro. Cada membro da equipe precisa desenvolver um escudo de oração e fazer parte do escudo de oração de outra pessoa. O apóstolo Paulo foi um recrutador de oração. Paulo escreveu para a Igreja Colossense: “Ao mesmo tempo, orem também por nós, para que Deus abra uma porta para a nossa mensagem, a fim de que possamos proclamar o mistério de Cristo, pelo qual estou preso. Orem para que eu possa manifestá-lo abertamente, como me cumpre fazê-lo” (Colossenses 4:3-4).

Chamado

Quando uma pessoa é chamada por Deus, ela persistirá até que a tarefa seja cumprida. A falta de um verdadeiro chamado de Deus é o motivo de muitos plantadores de igrejas desistem. Em minha primeira igreja em um ambiente urbano, minha educação no seminário teve pouca influência em minhas experiências. Lembro-me de pedir a Janie (esse não é seu nome verdadeiro) que usasse seus cheques de “bem-estar” para comprar comida para seus filhos, em vez de drogas para si mesma. Eu me senti inadequada quando tentei plantar uma igreja entre pessoas como Janie. Mesmo que muitas vezes eu me sentisse jogados como as ondas do mar, eu sempre podia recorrer ao fato de que Deus me chamara para plantar a igreja. A Bíblia foi meu guia. O Espírito me manteve no caminho. Paulo, o apóstolo, não se desviou de seu chamado celestial para plantar igrejas. Sua visão de plantar igrejas surgiu como resultado da oração, do jejum e da leitura da palavra. Ele procurava saber constantemente onde esse chamado o estava guiando e em que direção o estava levando.

Concordância entre Marido e Mulher

O casamento não é um requisito para o plantador de igrejas (por exemplo, o apóstolo Paulo), mas aqueles que são casados ​​devem concordar entre si. Eu testemunhei várias plantas fracassadas quando um cônjuge começou a duvidar do plantio da igreja. Jesus nos disse para calcular o custo antes de tomar a decisão de segui-lo. Calcular o “custo de plantação de igrejas” significa que tanto o marido quanto a esposa estão em cem por cento de concordância antes de iniciar a igreja. O plantio de igrejas provavelmente será mais exigente e rigoroso do que se imagina. Esteja preparado.

No próximo blog, veremos outras características essenciais como fecundidade, visão, desenvolvimento e persistência.

Spanish blog:

Características de las plantaciones de iglesias efectivas, parte 1.

Dios ama a las nuevas iglesias y se regocija cuando los equipos se aventuran a plantar iglesias. Algunos plantadores de iglesias prosperan en una atmósfera pionera de plantación de iglesias, mientras que otros lo encuentran inquietante. ¿Qué hace la diferencia? ¿Qué características necesitan los plantadores de iglesias para plantar iglesias de manera efectiva? En mis próximos dos blogs, hablaré sobre las prioridades esenciales de los plantadores de iglesias eficaces.

Escudo de oracion

La primera prioridad es encontrar un grupo de personas comprometidas a orar por el plantador de iglesias. Uno de los libros más importantes que he leído es el Escudo de oración de C. Peter Wagner. Wagner muestra por qué se necesita la oración intercesora para los líderes cristianos, así como la forma de pedirla. Mientras reunía mi propio escudo de oración, compré setenta y cinco copias de este libro y se las entregué a las personas que recluté como guerreros de oración. Valió la pena el dinero gastado. Cualquier persona que plante una iglesia se beneficiará de leer este libro. Cada miembro del equipo debe desarrollar un escudo de oración y formar parte del escudo de oración de otra persona. El apóstol Pablo era un reclutador de oración. Pablo escribió a la iglesia de Colosenses: “Y también oren por nosotros, para que Dios abra una puerta para nuestro mensaje, para que podamos proclamar el misterio de Cristo, por el cual estoy encadenado. Oren para que lo proclame claramente, como debería ”(Colosenses 4: 3-4).

Vocación

Cuando Dios llama a una persona, él o ella persistirá hasta que la tarea se realice. La falta de un verdadero llamado de Dios es la razón por la cual muchos plantadores de iglesias se dan por vencidos. En mi primera plantación de iglesia en un entorno urbano, mi educación en el seminario tuvo poco que ver con mis experiencias. Recuerdo que le rogué a Janie (no es su nombre real) que usara sus cheques de asistencia social para comprar comida para sus hijos en lugar de drogas para ella. Me sentí inadecuada cuando traté de plantar una iglesia entre personas como Janie. Aunque a menudo me sentían sacudido como por olas del mar, siempre podía recurrir al hecho de que Dios me había llamado a plantar la iglesia. La Biblia era mi guía, El Espíritu me hizo seguir. Pablo el apóstol no se apartó de su llamamiento celestial para plantar iglesias. Su visión de plantar iglesias se produjo como resultado de la oración, el ayuno y la lectura de la palabra. Buscaba constantemente saber adónde lo llevaba ese llamamiento y en qué dirección lo estaba llevando.

Acuerdo entre marido y mujer

El matrimonio no es un requisito para el plantador de iglesias (por ejemplo, el apóstol Pablo), pero aquellos que están casados ​​deben estar de acuerdo. He presenciado varias iglesias fallidas cuando un cónyuge comenzó a dudar de la vocación de la iglesia. Jesús nos dijo que contáramos el costo antes de tomar la decisión de seguirlo. Contar el “costo de la plantación de iglesias” significa que tanto el esposo como la esposa están en un acuerdo del cien por ciento antes de comenzar la iglesia. La plantación de iglesias probablemente será más exigente y rigurosa de lo que jamás se haya imaginado. Esten preparado.

En el próximo blog, veremos otras características esenciales como la fructificación, la visión, el desarrollo y la persistencia.