For how long?

By Gerardo Campos, district pastor at Elim Church, www.elim.org.sv

We teach that cell group growth is proportional to the number of leaders available, which focuses our effort raising up leaders and not on the multiplication of cells. We’ve done this for years, and we assume that leaders will continue for years to come—“forever.”

However, we’ve also come to realize that this thinking inhibits some from even assuming the cell leader training. The reasons are diverse but the common denominator is that they fear not being able to comply with a demand that will last so long. Why? Because they have not yet restructured their lives according to assume a long-term cell leadership.

In practice, the ideal ceases to be realistic since one research says that each year 30% of leaders abandon their function for different reasons. In order for growth to be sustainable, the church must generate more leaders than necessary. How do we achieve this? We now help them to think in the present—to become a leader for a certain time. In other words, we try to relieve their tension about being a leader forever, when they really can’t grasp these implications in the beginning. The good news is that once they start leading, they often realize the joy of serving others and want to continue for a long, long time.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Por quanto tempo?

Por Gerardo Campos, pastor de distrito, www.celulas.org.sv

Nós ensinamos que a chave para o crescimento celular de uma igreja é proporcional ao número de líderes disponíveis, ao concentrar o esforço na geração de líderes e não na multiplicação de células. Fazemos isso há anos e assumimos que os líderes continuarão líderes por muitos anos – “para sempre”.

No entanto, também percebemos que esse pensamento inibe alguns até mesmo de assumir o treinamento de líder de célula. As razões são diversas, mas o denominador comum é que essas pessoas temem não conseguir atender a uma demanda que durará tanto tempo. Por quê? Porque elas ainda não reestruturaram suas vidas de acordo com uma liderança celular de longo prazo.

Na prática, o ideal deixa de ser realista, pois uma pesquisa diz que a cada ano 30% dos líderes abandonam sua função por diferentes razões. Para que o crescimento seja sustentável, a igreja precisa gerar mais líderes do que o necessário. Como alcançamos isso? Nós agora os ajudamos a pensar no presente – a se tornar um líder por um certo tempo. Em outras palavras, tentamos aliviar a tensão deles de ser um “líder para sempre”, quando eles realmente não conseguem entender essas implicações a princípio. A boa notícia é que, uma vez que eles começam a liderar, frequentemente percebem a alegria de servir os outros e querem continuar por um longo, longo tempo.

Spanish blog:

¿Por cuánto tiempo?

Por Gerardo Campos, www.elim.org.sv

Enseñamos que la llave del crecimiento celular de una iglesia es proporcional al número de líderes que disponga, lo cual enfoca el esfuerzo en la generación de líderes y no en la multiplicación de células. El esfuerzo también ha de ir dirigido a conservar a los ya existentes, el ideal es que quienes lleguen a asumir dicha función lo hagan “para siempre”.

A través del tiempo se ha encontrado que dicho pensamiento inhibe a cierto porcentaje de  personas a asumir el trabajo celular incluso después de haber sido capacitados. Las razones son diversas pero el común denominador es que temen no poder cumplir con una demanda que durará tanto tiempo, esto debido a que aún no han restructurado su vida en función de un rol que si bien es importante está delimitado para que sea realizable.

En la práctica el ideal deja de ser realista ya que una investigación dice que cada año un 30% de los líderes abandona su función por diferentes razones. Para que el crecimiento sea sostenible la iglesia deberá de tomar como un principio generar más líderes de los necesarios. ¿Cómo lograrlo? La motivación para asumir liderazgo es un elemento importante, y cuando las personas escuchan de manera realista que se llega a ser líder “en cierto momento y por cierto tiempo” la tensión que genera el pensar en ocupar un cargo por mucho tiempo da lugar a la disposición de asumir un compromiso que ya en la práctica podría extenderse a través del tiempo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.