Reaching out through Relationships

By Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com

Healthy cells multiply and make new life. This is true of our bodies and it is true in the Body of Christ. Aren’t you blessed when you see someone come alive in Christ? Do you rejoice when a new cell forms that sees new people coming to Christ and growing in their faith?

Years ago, when I was first serving as an Associate Pastor, we formed small groups to incorporate new members into the church. The relationships formed in these small groups were still some of the strongest relationships many of these people maintained years later. When we moved to Phoenix, Arizona, we developed relationships to connect with people in our community. Through our relationships, we saw people come to Christ from connections with Little League, soccer and our neighbors.

When Tim, our son, went to college he was extremely shy. During his second year in college he became a Resident Assistant in his dormitory. That year he developed relationships with a small band of his dormmates. He became Student Chaplain during his Junior year and changed the spiritual life of the campus by developing small groups which were committed to discipleship and prayer together. He also led groups on mission trips where he demonstrated a relational ministry.

After college, Tim took our relational ministry to Bolivia. He spent a year using Spanish as his second language to serve the Quecha and Amari people who used Spanish as their second language. Today he is developing community groups (cells) as a part of a church plant in Poway, California.

My wife Debbie and I used relational ministry to train church planters in Belarus. We had intimate times of sharing and prayer which helped to equip young men and women to disciple their neighbors. One church planter was even working with the military in this dictator run country where churches face significant limitations.

More recently, we have used the cell church model to initiate a new ministry called Mountain Help. This ministry formed as a mission arm of our cell. Several people in the cell felt a concern and passion for the needy in our community. They wanted to help without creating dependency and by showing respect. Today people have come for help and become part of a cell that is drawing them to Christ.

Joel Comiskey just told us about a training he did for a cell church in Ecuador. The pastor accepted Christ at a cell church in New Jersey. He planted the church in Ecuador eight years ago and has eight church plants.

Does cell ministry reach the nations and cross national, cultural and language barriers? What do you think? It even can cross the barriers of government and religion that want to hinder Christianity. Go into all the world and make disciples of all nations!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Esta é uma tradução do Google. Assim que a tradução normal for recebida, ela será publicada no site do JCG:

Alcançando os Relacionamentos
 
Por Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com
 
As células saudáveis ​​se multiplicam e criam nova vida. Isso é verdade para nossos corpos e é verdade no Corpo de Cristo. Você não é abençoado quando vê alguém reviver em Cristo? Você se alegra quando uma nova célula se forma e vê novas pessoas chegando a Cristo e crescendo em sua fé?
 
Anos atrás, quando eu servia como pastor associado, formamos pequenos grupos para incorporar novos membros à igreja. Os relacionamentos formados nesses pequenos grupos ainda eram alguns dos relacionamentos mais fortes que muitas dessas pessoas mantinham anos depois. Quando nos mudamos para Phoenix, Arizona, desenvolvemos relacionamentos para nos conectarmos com as pessoas da nossa comunidade. Através de nossos relacionamentos, vimos pessoas chegando a Cristo através de conexões com a Liga Pequena, futebol e nossos vizinhos.
 
Quando Tim, nosso filho, foi para a faculdade, ele era extremamente tímido. Durante seu segundo ano na faculdade, ele se tornou um assistente residente em seu dormitório. Naquele ano, ele desenvolveu um relacionamento com um pequeno grupo de colegas de quarto. Ele se tornou capelão estudantil durante seu primeiro ano e mudou a vida espiritual do campus, desenvolvendo pequenos grupos comprometidos com o discipulado e a oração. Ele também liderou grupos em viagens missionárias, onde demonstrou um ministério relacional.
 
Depois da faculdade, Tim levou nosso ministério relacional para a Bolívia. Ele passou um ano usando o espanhol como segunda língua para servir as pessoas de Quecha e Amari que usavam o espanhol como segunda língua. Hoje ele está desenvolvendo grupos comunitários (células) como parte de uma igreja em Poway, Califórnia.
 
Minha esposa Debbie e eu usamos o ministério relacional para treinar plantadores de igrejas na Bielorrússia. Tivemos momentos íntimos de compartilhamento e oração que ajudaram a equipar rapazes e moças a discipular seus vizinhos. Um plantador de igrejas estava mesmo trabalhando com os militares neste país dirigido por ditadores, onde as igrejas enfrentam limitações significativas.
 
Mais recentemente, usamos o modelo de igreja em células para iniciar um novo ministério chamado Mountain Help. Esse ministério se formou como um braço missionário de nossa célula. Várias pessoas na célula sentiram uma preocupação e paixão pelos necessitados em nossa comunidade. Eles queriam ajudar sem criar dependência e mostrando respeito. Hoje, as pessoas procuram ajuda e se tornam parte de uma célula que as atrai para Cristo.
 
Joel Comiskey acabou de nos contar sobre um treinamento que ele fez para uma igreja em células no Equador. O pastor aceitou Cristo em uma igreja celular em Nova Jersey. Ele plantou a igreja no Equador há oito anos e tem oito igrejas.
 
O ministério celular alcança as nações e atravessa barreiras nacionais, culturais e de idioma? O que você acha? Pode até atravessar as barreiras do governo e da religião que querem impedir o cristianismo. Vá a todo o mundo e faça discípulos de todas as nações!

Spanish blog:

Alcanzado a través de las relaciones

Por Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com

Las células sanas se multiplican y crean una nueva vida. Esto es cierto para nuestros cuerpos y es cierto en el Cuerpo de Cristo. ¿No eres bendecido cuando ves a alguien cobrar vida en Cristo? ¿Te alegras cuando se forma una nueva célula que ve gente nueva viniendo a Cristo y creciendo en su fe?

Hace años, cuando servía por primera vez como Pastor Asociado, formamos pequeños grupos para incorporar nuevos miembros a la iglesia. Las relaciones formadas en estos pequeños grupos seguían siendo algunas de las relaciones más fuertes que muchas de estas personas mantuvieron años después. Cuando nos mudamos a Phoenix, Arizona, desarrollamos relaciones para conectarnos con las personas de nuestra comunidad. A través de nuestras relaciones, vimos personas venir a Cristo desde conexiones con la Liga Pequeña, el fútbol y nuestros vecinos.

Cuando Tim, nuestro hijo, fue a la universidad, era extremadamente tímido. Durante su segundo año en la universidad se convirtió en Asistente Residente en su dormitorio. Ese año desarrolló relaciones con una pequeña banda de sus compañeros de piso. Se convirtió en Capellán Estudiantil durante su tercer año y cambió la vida espiritual del campus al desarrollar células que estaban comprometidos con el discipulado y la oración en conjunto. También dirigió grupos en viajes misioneros donde demostró un ministerio relacional.

Después de la universidad, Tim llevó nuestro ministerio relacional a Bolivia. Pasó un año usando el español como su segundo idioma para servir a las personas quechua y amari que usaban el español como segundo idioma. Hoy está desarrollando grupos comunitarios (células) como parte de una iglesia en Poway, California.

Mi esposa Debbie y yo usamos el ministerio relacional para entrenar plantadores de iglesias en Bielorrusia. Tuvimos momentos íntimos en los que compartimos y orarmos y esto ayudo a equipar a hombres y mujeres jóvenes para discipular a sus vecinos. Un plantador de iglesias incluso estaba trabajando con los militares en este país dirigido por dictadores donde las iglesias enfrentan limitaciones significativas.

Más recientemente, hemos utilizado el modelo de la iglesia celular para iniciar un nuevo ministerio llamado Mountain Help. Este ministerio se formó como un brazo misionero de nuestra célula. Varias personas en la célula sintieron preocupación y pasión por los necesitados en nuestra comunidad. Querían ayudar sin crear dependencia y mostrando respeto. Hoy la gente ha venido por ayuda y se ha convertido en parte de una célula que los está atrayendo a Cristo.

Joel Comiskey acaba de contarnos sobre un entrenamiento que hizo para una iglesia celular en Ecuador. El pastor aceptó a Cristo en una iglesia celular en Nueva Jersey. Él plantó la iglesia en Ecuador hace ocho años y tiene ocho iglesias.

¿El ministerio celular llega a las naciones y cruza las barreras nacionales, culturales y lingüísticas? ¿Qué piensas? Incluso puede cruzar las barreras del gobierno y la religión que quieren obstaculizar el cristianismo. ¡Alcanza a todo el mundo y haz discípulos a todas las naciones!

Leave a Reply

Your email address will not be published.