If I could start again… I would not invest so much in perfection

By Roberto Bottrel [serving European churches, challenging them to make disciple-makers through cells that multiply (centraldna.org). Author of the book Multiplication, The challenge before every Christian, every Leader, and the Church (available @amazon.com)] 

We love the church and we do our best to make it great, to make it beautiful, to make it perfect, or as closest to that as possible. I have always said that excellency honours God and inspires people. And it really does. The problem is that, in this pursue of perfection, many times we get distracted and we end up missing the goal. 

Regarding cells, we might be putting too many requirements and rules, too many “have to do” and “cannot do” to guarantee perfection. Too many scripts, structures, goals, strategies, methods… Trying to have “professional quality” in our cells. We shouldn’t forget that is just people getting together to grow in love to God and to one another. It is about being together so that God manifests his love power and presence among us. Having a clear vision, being equipped for the mission, moving forward! 

As cell leaders, we want to teach the lesson well. So we invest a lot of time in preparation. Reading the lesson, studying the subject, expanding the theme. Let’s say after one hour we are ready. How much of this time did we spend in prayer, really preparing for the task? If we want to be mouth of God, to lead in a sensible way to the Holy Spirit why do we concentrate only in the technical part of it? Trying all we can to be perfect in what depends on us, we miss the goal. If it is all about God’s presence and power,  we should invest more in prayer than in trying to be “perfect”. 

Churches can be all messed up. That does not honor God. But, on the other hand, we can get too organized. Many administration tools and philosophies should be used to bless churches, but many times they are overvalued leaving no space for faith, miracles, heavenly surprises. All has been planned and taken care of. No surprises, please. Stick to the plan. Our services become perfect! Perfect musicians, perfect songs, perfect announcements, perfect technical aspects, perfect sermons, perfect timing… Our prayers become: “God, please keep our plans safe.” Somebody might be saying: well I prefer a service like that than one which has no quality, timing, etc. I totally agree. Lousiness does not come from Heaven. But who said we would have to choose between these two extremes?

Aren’t we just a family of believers, open to reach our neighbors through strings of love? Isn’t it just a family reunion, a Holy gathering to praise the Lord? We are not putting on a show! Let’s keep it joyful. Let’s keep it simple. Great, powerful, amazing, but simple. Not so much pursue of perfection, but of His presence!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Se eu pudesse começar de novo… eu não investiria tanto na perfeição

Por Roberto Bottrel [servindo igrejas europeias, desafiando-as a fazer discípulos através de células que se multiplicam (centraldna.org). Autor do livro Multiplicação, O desafio para todo cristão, todo líder e a Igreja (disponível em amazon.com)]

Amamos a igreja e fazemos o possível para torná-la ótima, bonita, perfeita ou o mais próximo possível disso. Eu sempre disse que a excelência honra a Deus e inspira as pessoas. E ela realmente faz isso. O problema é que, nessa busca pela perfeição, muitas vezes nos distraímos e acabamos perdendo a meta.

Em relação às células, podemos estar colocando muitos requisitos e regras, muitos “precisam fazer” e “não podem” para garantir a perfeição. Muitos roteiros, estruturas, objetivos, estratégias, métodos… Tentando ter “qualidade profissional” em nossas células. Não devemos esquecer as pessoas se reúnem para se apaixonar por Deus e umas pelas outras. Trata-se de estar juntos para que Deus manifeste Seu poder de amor e Sua presença entre nós. Ter uma visão clara, estar equipado para a missão, seguir em frente!

Como líderes de célula, queremos ensinar bem a lição. Então, investimos muito tempo na preparação. Lendo a lição, estudando o assunto, expandindo o tema. Digamos que depois de uma hora estamos prontos. Quanto tempo gastamos em oração, realmente nos preparando para a tarefa? Se queremos ser boca de Deus, liderar de maneira sensível ao Espírito Santo, por que nos concentramos apenas na parte técnica disso? Ao tentar tudo o que podemos para sermos perfeitos no que depende de nós, perdemos o objetivo. Se é tudo sobre a presença e o poder de Deus, devemos investir mais em oração do que em tentar ser “perfeitos”.

As igrejas podem ser bagunçadas. Isso não honra a Deus. Mas, por outro lado, podemos nos organizar demais. Muitas ferramentas e filosofias administrativas devem ser usadas para abençoar as igrejas, mas muitas vezes são supervalorizadas, não deixando espaço para fé, milagres e surpresas celestiais. “Tudo já foi planejado e resolvido”. “Sem surpresas, por favor”. “Atenha-se ao plano”. Nossos cultos se tornam perfeitos! Músicos perfeitos, músicas perfeitas, anúncios perfeitos, aspectos técnicos perfeitos, sermões perfeitos, timing perfeito… Enquanto nossas orações se tornam: “Deus, por favor, guardenossos planos em segurança”. Alguém pode estar pensando: bem, eu prefiro um culto como esse do que aquele que não tem qualidade, tempo, etc. Concordo totalmente. O despreparo não vem do céu. Mas quem disse que teríamos que escolher entre esses dois extremos?

Não somos apenas uma família de crentes, abertos a alcançar nossos vizinhos através de correntes de amor? Não se trata apenas de uma reunião de família, uma reunião santa para louvar ao Senhor? Nós não estamos dando um show! Vamos mantê-lo alegre. Vamos simplificar. Ótimo, poderoso, incrível, mas simples. Não tanto a busca da perfeição, mas a Sua presença!

Spanish blog:

Si pudiera comenzar de nuevo … no invertiría tanto en la perfección

Por Roberto Bottrel [sirviendo a las iglesias europeas, desafiándolas a hacer discípulos a través de células que se multiplican (centraldna.org). Autor del libro Multiplicación, El desafío ante cada cristiano, cada Líder y la Iglesia (disponible en amazon.com)]

Amamos a la iglesia y hacemos todo lo posible para que sea grandiosa, hermosa, perfecta o lo más cercana posible. Siempre he dicho que la excelencia honra a Dios e inspira a las personas. Y realmente lo hace. El problema es que, en esta búsqueda de la perfección, muchas veces nos distraemos y terminamos perdiendo el objetivo. 

Con respecto a las células, podríamos estar poniendo demasiados requisitos y reglas, demasiados “que hacer” y “no hacer” para garantizar la perfección. Demasiados guiones, estructuras, objetivos, estrategias, métodos … Tratando de tener “calidad profesional” en nuestras células. No debemos olvidar que solo se trata de personas que se unen para crecer en el amor a Dios y a los demás. Se trata de estar juntos para que Dios manifieste su poder de amor y presencia entre nosotros. ¡Tener una visión clara, estar equipado para la misión, y avanzar!

Como líderes celulares, queremos enseñar bien la lección. Así que invertimos mucho tiempo en la preparación. Lectura de la lección, estudio del tema, ampliación del tema. Digamos que después de una hora estamos listos. ¿Cuánto tiempo pasamos en oración, preparándonos realmente para la tarea? Si queremos ser la boca de Dios, conducir de manera sensata al Espíritu Santo, ¿por qué nos concentramos solo en la parte técnica? Intentando todo lo posible para ser perfectos en lo que depende de nosotros, perdemos el objetivo. Si se trata de la presencia y el poder de Dios, deberíamos invertir más en la oración que en tratar de ser “perfectos”.

Las iglesias pueden estar todas en mal estado, eso no honra a Dios. Pero, por otro lado, podemos organizarnos demasiado. Muchas herramientas de administración y filosofías deberían usarse para bendecir a las iglesias, pero muchas veces están sobrevaloradas sin dejar espacio para la fe, los milagros y las sorpresas celestiales. Todo ha sido planeado y cuidado, sin sorpresas, por favor; apegarse al plan. Nuestros servicios se vuelven perfectos! Músicos perfectos, canciones perfectas, anuncios perfectos, aspectos técnicos perfectos, sermones perfectos, sincronización perfecta … Nuestras oraciones se convierten en: “Dios, por favor, mantén nuestros planes a salvo”. Alguien podría estar diciendo: bueno, prefiero un servicio como ese que no tiene calidad, tiempo, etc. Estoy totalmente de acuerdo. La mal hecho no viene del cielo. ¿Pero quién dijo que tendríamos que elegir entre estos dos extremos?

¿No somos solo una familia de creyentes, abiertos a alcanzar a nuestros vecinos a través de cadenas de amor? ¿No es solo una reunión familiar, una reunión sagrada para alabar al Señor? ¡No estamos haciendo un show! Vamos a mantenerlo alegre. Hagámoslo simple. Genial, poderoso, asombroso, pero simple. ¡No tanto perseguido la perfección, sino su presencia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *