For this matter is of Me

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Over the last few years, I have been involved in conversations about discerning whether we are working with or against God. When we are praying about issues such as the current COVID-19, what should our stance be? How do we recognize times when things are “of God” and when they are not and how do we navigate them? As leaders, we must closely follow our Leader to bring our cells in alignment with Him.

In 2 Chronicles 11:4, Rehoboam assembled 180,000 warriors from the houses of Judah and Benjamin ready to fight against Israel. But then the word of God was spoken through a man called Shemaiah to Rehoboam saying “You shall not go up nor fight against your kinsmen. Let everyone return to his house for this matter is of Me.”

The phrase “for this matter is of Me” stood out to me. What catastrophe would have occurred if Rehoboam had gone ahead with what he thought was right?  The reality is that he would have been in direct opposition to God’s plans and direction.

How do we know when God is allowing something to happen or when He is proactively doing something? How do we know when to rise and pray against something or to rejoice in what God is doing? Or maybe God wants us to stand with him in persevering prayer, knowing that he is perfectly working all things together for good?

Throughout history, God has been and will continue to move, in ways we don’t expect or understand. We need community and to wrestle with this issue, even more as His return draws near.

I can’t remember a time when it was of such importance to dive headfirst into His plans and purposes. We must ask for wisdom to navigate His Body through times of growth, perseverance, and rewards for those who endure until the end.

In 2 Chronicles 11, Rehoboam listened to God and brought his warriors home, working with God, and waiting for His plan to be worked out.

It is increasingly important for us as leaders–even more so in the years ahead—to understand what is going on around us, when to oppose something, and when to recognize it is from the hand of God and to run with it. We are trusted to lead His Bride through stormy seas, helping to keep the church fixed on the Bridegroom, that she may be “confident and unashamed on the day of His return” (1 John 2:28).

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Esta é uma tradução do Google. Quando a tradução normal for recebida, ela será publicada no site do JCG:

Pois este assunto é de Mim
 
Por Andrew Kirk, diretor de geração 2, site – www.G2gMandate.org, mídia social – @ G2gMandate
 
Nos últimos anos, estive envolvido em conversas sobre discernir se estamos trabalhando com ou contra Deus. Quando estamos orando sobre questões como o atual COVID-19, qual deve ser nossa posição? Como reconhecemos momentos em que as coisas são “de Deus” e quando não são e como as navegamos? Como líderes, devemos seguir de perto o nosso líder para alinhar nossas células com ele.
 
Em 2 Crônicas 11: 4, Roboão reuniu 180.000 guerreiros das casas de Judá e Benjamim, prontos para lutar contra Israel. Mas então a palavra de Deus foi dita através de um homem chamado Semaías a Roboão, dizendo: “Você não deve subir nem lutar contra seus parentes. Que todos voltem para sua casa, pois este assunto é de Mim.
 
A frase “este assunto é de Mim” se destacou para mim. Que catástrofe teria ocorrido se Roboão seguisse em frente com o que achava certo? A realidade é que ele estaria em oposição direta aos planos e direção de Deus.
 
Como sabemos quando Deus está permitindo que algo aconteça ou quando Ele está fazendo algo de maneira proativa? Como sabemos quando nos levantar e orar contra algo ou nos regozijar com o que Deus está fazendo? Ou talvez Deus queira que fiquemos com ele em oração perseverante, sabendo que ele está perfeitamente trabalhando todas as coisas juntas para o bem?
 
Ao longo da história, Deus tem sido e continuará a se mover, de maneiras que não esperamos ou entendemos. Precisamos de comunidade e de lutar com esse assunto, ainda mais à medida que Seu retorno se aproxima.
 
Não me lembro de uma época em que era tão importante mergulhar de cabeça em Seus planos e propósitos. Devemos pedir sabedoria para navegar em Seu Corpo através de tempos de crescimento, perseverança e recompensas para aqueles que perseverarem até o fim.
 
Em 2 Crônicas 11, Roboão ouviu Deus e trouxe seus guerreiros para casa, trabalhando com Deus, e esperando que Seu plano fosse elaborado.
 
É cada vez mais importante para nós, como líderes – ainda mais nos próximos anos – entender o que está acontecendo ao nosso redor, quando nos opor a algo e quando reconhecê-lo é da mão de Deus e correr com ela. Temos a confiança de liderar Sua Noiva através dos mares tempestuosos, ajudando a manter a igreja fixa no Noivo, para que ela fique “confiante e sem vergonha no dia de Seu retorno” (1 João 2:28).

Spanish blog:

Porque yo he hecho esto

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2 generación, Sitio web – www.G2gMandate.org, Redes sociales – @ G2gMandate

En los últimos años, he estado involucrado en conversaciones sobre discernir si estamos trabajando con Dios o en contra de él. Cuando oramos sobre temas como el actual COVID-19, ¿cuál debería ser nuestra postura? ¿Cómo reconocemos los momentos en que las cosas son “de Dios” y cuando no lo son y cómo las navegamos? Como líderes, debemos seguir de cerca a nuestro Líder para alinear nuestras células con Él.

En 2 Crónicas 11: 4, Roboam reunió a 180,000 guerreros de las casas de Judá y Benjamín listos para luchar contra Israel. Pero luego, la palabra de Dios fue dicha a través de un hombre llamado Semaías a Roboam y ese le dijo: “Así ha dicho Jehová: No subáis ni peleéis contra vuestros hermanos; vuélvase cada uno a su casa, porque yo he hecho esto.”

La frase “porqué yo he hecho esto” se destaca para mí. ¿Qué catástrofe habría ocurrido si Roboam hubiera seguido adelante con lo que él pensaba que era correcto? La realidad es que él habría estado en oposición directa a los planes y la dirección de Dios.

¿Cómo sabemos cuándo Dios permite que algo suceda o cuándo hace algo de manera proactiva? ¿Cómo sabemos cuándo levantarnos y orar contra algo o regocijarnos en lo que Dios está haciendo? ¿O tal vez Dios quiere que estemos con él en oración perseverante, sabiendo que él está trabajando perfectamente todas las cosas para bien?

A lo largo de la historia, Dios se ha movido y seguirá moviéndose, de maneras que no esperamos ni entendemos. Necesitamos comunidad y luchar con este problema, aún más a medida que se acerca Su regreso.

No recuerdo un momento en que fuera tan importante sumergirse por completo en sus planes y propósitos. Debemos pedir sabiduría para navegar Su Cuerpo a través de tiempos de crecimiento, perseverancia y recompensas para aquellos que aguantan hasta el final.

En 2 Crónicas 11, Roboam escuchó a Dios y trajo a sus guerreros a casa, trabajando con Dios y esperando que su plan se desarrollara.

Es cada vez más importante para nosotros como líderes, aún más en los años venideros, comprendamos lo que está sucediendo a nuestro alrededor, cuándo oponerse a algo y cuándo reconocer que es de la mano de Dios y correr con él. Se nos confía para guiar a Su Novia a través de mares tormentosos, ayudando a mantener la iglesia fija en el Novio, para que pueda estar “segura y sin vergüenza el día de Su regreso” (1 Juan 2:28).

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leave a Reply

Your email address will not be published.