Why meeting in houses?

by Joshua David Lopez Grajeda, lead pastor of Iglesia Nazaret in Guatemala City, Guatemala

God lives in community. His nature is to live in three people in perfect harmony. The Son obeys the Father, the Father relates through love with the Son and both interact with the Holy Spirit. The word “Trinity”, according to Berkhof in his Systematic Theology, “not only indicates the quantity of three, but also implies the union of the three […] when we speak of the Trinity of God, we refer to a Trinity in Union and to a Unit which is Trina”.

In 1 Corinthians 12: 4-6 we see the Trinity acting in harmony regarding the church gifts’: “Now there are different gifts, but the same Spirit distributes them. There are different kinds of service, but the same Lord. There are different kinds of working, but in all of them and in everyone it is the same God at work. The word “same” applied to the three persons indicates how God works in communion imparting his gifts to the church.

The early churches met in houses and it was the place where God developed his people through the manifestation of spiritual gifts. Joining a cell group, participating in community, ministering and being ministered, is to assume the same essential character of the Triune God.

God created all people to have communion. We were not created for isolation. And He decided to relate to humans, and He expects us to live in communion as well. Modern culture is individualistic and conducts itself on a dangerous path of isolation, anonymity, and loneliness. Jesus calls individuals not to remain in isolation, but to join a new community of God’s people.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Por que se encontrar nas casas?

por Dr. Joshua David Lopez Grajeda, pastor presidente da Igreja North Nazareth, uma crescente igreja em célula na Cidade da Guatemala, Guatemala.

Deus vive em comunidade. Sua natureza está em viver em três pessoas em harmonia perfeita. O Filho obedece ao Pai, o Pai relaciona através do amor com o Filho e ambos interagem com o Espírito Santo. A palavra “Trindade”, de acordo com Berkhof em sua Teologia Sistemática, “não apenas indica a quantidade de três, mas também implica a união de três […] quando nós falamos da Trindade de Deus, nós referimos a uma Trindade em União e a uma Unidade que é Trina”. 

Em 1 Coríntios 12:4-6 nós vemos a Trindade agindo em harmonia em relação aos dons da igreja: “Há diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diferentes tipos de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diferentes formas de atuação, mas é o mesmo Deus quem efetua tudo em todos.” A palavra “mesmo” aplicada para as três pessoas indica como Deus trabalha em comunhão ao partir seus dons para a igreja.

As igrejas primitivas reuniam-se nas casas e esse era o lugar onde Deus desenvolveu seu povo através da manifestação dos dons espirituais. Participar de um grupo de célula, participar em comunidade, ministrar e ser ministrado, é assumir o mesmo caráter essencial do Deus Triuno.

Deus criou todas as pessoas para ter comunhão. Nós não fomos criados para isolamento. E Ele decidiu relacionar com humanos, e Ele espera que nós vivamos em comunidade também. A cultura moderna é individualista e conduz a si mesmo no perigoso caminho do isolamento, anonimato e solidão. Jesus chama indivíduos não para manterem-se em isolamento, mas para se agregarem a uma nova comunidade do povo de Deus.

Spanish blog:

¿Por qué reunirnos en casas?

por Dr. Joshua David Lopez Grajeda, pastor principal de la iglesia Nazaret Norte, en la ciudad de Guatemala, Guatemala.

Dios vive en comunidad. Su naturaleza es vivir en tres personas en perfecta armonía. El Hijo obedece al Padre, el Padre se relaciona en amor con el Hijo y ambos interactúan en el Espíritu Santo. La palabra “Trinidad”, asegura Berkhof en su Teología Sistemática, “no solo indica la cantidad de tres, sino que también implica la unidad de los tres […] cuando hablamos de la Trinidad de Dios, nos referimos a una Trinidad en la Unidad y a una Unidad que es Trina”.

En 1 Corintios 12:4-6 vemos a la Trinidad actuar en armonía en relación a los dones de la iglesia: “Ahora bien, hay diversos dones, pero un mismo Espíritu. Hay diversas maneras de servir, pero un mismo Señor. Hay diversas funciones, pero es un mismo Dios el que hace todas las cosas en todos”.  La palabra “mismo” aplicado a las tres personas nos indica cómo Dios trabaja en comunión impartiendo sus dones a la iglesia.  Las iglesias se reunían en casas y era el lugar donde se daba la comunión y la edificación por medio de la manifestación de los dones espirituales. Unirse a una célula, participar de la comunión, ministrarse y ser ministrado, es asumir el mismo carácter esencial del Dios Trino.

Dios creó al ser humano para tener comunión.  No fuimos creados para el aislamiento. Y Él decidió relacionarse con el ser humano para tener comunión con él y espera que nosotros también actuemos en comunión. La cultura moderna es individualista y se conduce por el camino peligroso del aislamiento, el anonimato y la soledad. Jesús llama a individuos no para permanecer en el aislamiento, sino para unirse a una nueva comunidad del pueblo de Dios.

Leave a Reply

Your email address will not be published.