Your Small Group, Family, and Partnership

By Rob Campbell, Founding Pastor, www.cypresscreekchurch.com

It’s great when a small group is a family.  Further, a healthy family experiences the power of partnership (which removes aloneness and isolation).

Jesus demonstrated to his disciples the power of partnership.  He dissolved personal agendas and prepared the disciples to act as a unit.  This is the essence of a small group: a group of people who have laid down their agendas to work together as a team, a family. 

Decades ago, I listened to Pastor Larry Stockstill teach on the five principles of partnership through small groups. 

FIVE PRINCIPLES OF PARTNERSHIP THROUGH SMALL GROUPS (Based on John 13-17)

1. Serving (John 13)

A willingness to surrender personal promotion and rights and to look seriously at the needs of others.  “Unless I wash you, you have no part [`meros’, a division or share] with me” (John 13:8).

2. Encouragement (John 14)

How many Christians do you know with heart trouble?  “Do not let your hearts be troubled…” (John 14:1).

Christ shifts our focus toward “heaven” (v. 2), “answered prayer” (Vv. 13-14), and the Holy Spirit’s heart (v. 26).

3. Productivity (John 15)

Partnerships do not add the work of one with the work of another.  Instead, the work increases at an exponential rate.  “You do not choose me, but I chose you and appointed you to go bear fruit– fruit that will last” (John 15:16).

4. Protecting (John 16)

Spiritual partnerships afford protection.  “All this I have told you so that you will not go astray [or be `offended,’ scandalon– a trap stick] John 16:1.

Small groups form a protective wall for all believers which is grounded in preventive maintenance, not damage control.

5. Praying (John 17)

We cannot effectively pray for everyone in all the world.  We can, however, pray for a small band of people with whom we are vitally concerned.  “May they be brought to complete unity to let the world know that you sent me and have loved them even as you have loved me” (John 17:23)

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Seu Pequeno Grupo, Família e Parceria
Por Pastor Rob Campbell, Pastor Fundador, www.cypresscreekchurch.com

É ótimo quando um pequeno grupo é uma família. Além disso, uma família saudável experimenta o poder da parceria (que remove a solidão e o isolamento).

Jesus demonstrou aos seus discípulos o poder da parceria. Ele dissolveu as agendas pessoais e preparou os discípulos para agirem como uma unidade. Esta é a essência de um pequeno grupo: um grupo de pessoas que estabeleceram suas agendas para trabalharem juntas como uma equipe, uma família.

Décadas atrás, ouvi o pastor Larry Stockstill ensinar os cinco princípios da parceria por meio de pequenos grupos.

CINCO PRINCÍPIOS DE PARCERIA ATRAVÉS DE PEQUENOS GRUPOS (Baseado em João 13-17)


1. Servir (João 13)
Uma vontade de renunciar à promoção e direitos pessoais e de olhar seriamente para as necessidades dos outros. Se eu não os lavar, você não terá parte  [‘meros’, uma divisão ou parte] comigo” (João 13:8).
2. Incentivo (João 14)
Quantos cristãos você conhece com problemas cardíacos? “Não se turbe o coração …” (João 14:1).
Cristo muda nosso foco para o “céu” (v. 2), “oração respondida” (vv. 13-14) e o coração do Espírito Santo (v. 26).
3. Produtividade (João 15)
As parcerias não acrescentam o trabalho de um ao trabalho de outro. Em vez disso, o trabalho aumenta a uma taxa exponencial. “Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça” (João 15:16).
4. Protegendo (João 16)
Parcerias espirituais oferecem proteção. “Tenho-lhes dito tudo isso para que vocês não venham a tropeçar. [ou se sinta ‘ofendido’, um escândalo – uma armadilha] João 16:1.
Pequenos grupos formam uma parede protetora para todos os crentes, que é baseada na manutenção preventiva, não no controle de danos.
5. Orando (João 17)
Não podemos orar com eficácia por todos em todo o mundo. Podemos, entretanto, orar por um pequeno grupo de pessoas com quem temos uma preocupação vital. “Que eles sejam levados à plena unidade, para que o mundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste.” (João 17:23)

Spanish blog:

Su grupo pequeño, familia y compañerismos 

Por el pastor Rob Campbell, pastor fundador, www.cypresscreekchurch.com

Es genial cuando un grupo pequeño es una familia. Además, una familia sana experimenta el poder del compañerismo (que elimina la soledad y el aislamiento).

Jesús demostró a sus discípulos el poder de la comunidad. Disolvió las agendas personales y preparó a los discípulos para actuar como una unidad. Esta es la esencia de un grupo pequeño: un grupo de personas que han establecido sus agendas para trabajar juntas como un equipo, una familia.

Hace décadas, escuché al pastor Larry Stockstill enseñar sobre los cinco principios del compañerismo a través de grupos pequeños.

CINCO PRINCIPIOS DE COMPAÑERISMO A TRAVÉS DE GRUPOS PEQUEÑOS (Basado en Juan 13-17)

1. Servir (Juan 13)

La voluntad de renunciar a la promoción y los derechos personales y a considerar seriamente las necesidades de los demás. “A menos que yo te lave, no tienes parte [‘meros’, una división o parte] conmigo” (Juan 13: 8).

2. Aliento (Juan 14)

¿Cuántos cristianos conoces con problemas en sus corazones? “No se turbe vuestro corazón …” (Juan 14: 1).

Cristo cambia nuestro enfoque hacia el “cielo” (v. 2), la “oración contestada” (vv. 13-14) y el corazón del Espíritu Santo (v. 26).

3. Productividad (Juan 15)

Las sociedades no suman el trabajo de uno con el trabajo de otro. En cambio, el trabajo aumenta a un ritmo exponencial. “Tú no me escoges a mí, pero yo te escogí a ti y te puse para que dieras fruto, fruto que perdurará” (Juan 15:16).

4. Proteger (Juan 16)

Las asociaciones espirituales brindan protección. “Todo esto te lo he dicho para que no te extravíes [o te ‘ofendas’, escándalo – una trampa] Juan 16: 1.

Los grupos pequeños forman un muro protector para todos los creyentes que se basa en el mantenimiento preventivo, no en el control de daños.

5. Orar (Juan 17)

No podemos orar eficazmente por todos en todo el mundo. Sin embargo, podemos orar por un pequeño grupo de personas que nos preocupan de manera vital. “Que sean llevados a la unidad completa para que el mundo sepa que tú me enviaste y que los has amado así como me has amado a mí” (Juan 17:23) 

Leave a Reply

Your email address will not be published.